História Dia das Almas Gêmeas - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Alma Gêmeas, F62cd, Jimin, Sugamin, Suji, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 41
Palavras 631
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fluffy, Shonen-Ai, Slash
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Escrevi isso enquanto tentava escrever outra fic e poisé né

Agradecimentos no fim pq só no fim que aparece o link pra arrobas do kokoro

Capítulo 1 - Nosso Dia


 

 

Ás vezes penso que deveria haver um dia só nosso.

 

 

Eu via aquele garoto bonito de óculos vintage e bolsa estilo carteiro passar pelos prédios de economia todas as terças feiras. Ele seguia para os blocos de humanidades, provavelmente cortando caminho por ali. Nunca soube o nome dele ou o que cursava, sequer tentei chamar sua atenção, mas estranhamente sabia quando ele estava chegando e indo embora, ou até mesmo comprando um suco na cantina. Uma energia anormal me dizia que ele estava lá, mesmo antes de vê-lo. Era loucura, contudo, antes de me dar conta, as terças feiras haviam se tornado meu dia favorito.

 

Numa delas – dezoito de maio para ser exato – ele demorou a aparecer, podia sentir sua proximidade, mas não o suficiente para encontrá-lo no meio dos outros estudantes. Eu fingia ler um clássico romance nacional – bem chato, por sinal – sentado no banco do pequeno jardim entre os prédios, tudo uma distração para minha ansiedade pela espera dele passar. Mas ele não passou e aquilo me encheu de uma falta, algo estava errado. Desisti de parecer indiferente e me levantei procurando descaradamente com os olhos o garoto que tanto me acostumei a ver de longe. Foi quando me virei e ele estava lá, de pé atrás do banco, provavelmente me assistindo ser esquisito e impaciente nos últimos minutos.

 

Foram longos segundos sem reação até que ele riu, provavelmente da minha cara de idiota, e sem perceber eu também ri. Ele me era tão conhecido, na hora não entendi essa afeição que senti, mas adorei aquilo tudo. Logo depois o garoto estendeu a mão para mim em um cumprimento silencioso assim que paramos de rir e sem hesitar eu correspondi. Tudo fez sentido quando toquei sua pele e nunca achei que precisasse tanto tocar alguém até aquele momento. Eu podia sentir tudo, como peças se encaixando, peças que nunca deveriam ter sido separadas. Ele era minha alma gêmea, ficou óbvio sem que nenhum dos dois tivesse que falar nada. E foi assim que tudo começou.

 

Jimin era o nome dele, Park Jimin. Cursava jornalismo e estava no quarto semestre. Descobri que não cortava caminho pela economia e sim passava por lá, que era o caminho mais longo, pois sabia que eu estaria lá, contou que passava outros dias, mas aparentemente eu estava em aula nos horários. O mais interessante foi que ele me contou essas coisas sem nem piscar ou vacilar, e embora eu estivesse morto de vergonha, isso me fez sentir muito bem. Depois foi inevitável não ficarmos praticamente colados.

 

Os primeiros dias foram tão divertidos quanto assistir o filme favorito pela primeira vez. Saber o que ele gostava ou não, suas manias, sobre sua infância e seus pais. Ah, os pais, Jimin conheceu os meus e eu conheci os seus, tudo na mesma semana. No início eles ficaram impressionados já que almas gêmeas não eram comuns nos dia atuais. No fim deu mais certo do que o esperado.

 

Na semana seguinte soube que Jimin viajaria para ajudar uns amigos num documentário. Ele não estava tão longe, mas a cada dia que ficamos separados um do outro ambos adoecíamos física e mentalmente. Jimin voltou na semana seguinte, bem antes do planejado e tão mal quanto eu. A gente precisava ficar juntos, sempre. Era coisa de alma gêmea.

 

Os anos passaram e eu aprendi demais com ele, principalmente sobre amor e coisas mais fortes que nunca saberei explicar. Nos últimos dias estava lembrando como achava que o dia dos namorados era uma coisa boba e sem sentido para casais se exibirem por aí com seus supostos relacionamentos perfeitos. Não existem relacionamentos perfeitos, mas hoje em dia sinto falta de me exibir sobre nós e fico irritado por não haver um dia das almas gêmeas. Talvez eu acabe criando um.


Notas Finais


YoonMin é muito alma gêmea quem concorda tá lendo isso

A minha bebê fez capinha pra mim a Isa @saite aka hoseflower, ela é um anjo ;:'')
Vamos agradecer a Bia @japoneca que betou pra mim e é a pessoa mais linda do site, sério.
Flw vlw


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...