História Dia de Beleza - Capítulo 1


Escrita por: e little_hope

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Eri, Hitoshi Shinsou, Hizashi Yamada (Present Mic), Shouta Aizawa (Eraserhead)
Tags Bnha, Erasermic, Fluffy, Plot Doado Qf, Qf Erasermic, Quirk Fics, Yaoi
Visualizações 155
Palavras 1.579
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Shoujo (Romântico), Slash
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


ok, minha primeira EraserMic no projeto e quis fazer Fluffy grrr

Não tenho nem o que falar, só aproveitem! Agradeço ao meu neném Sam (@akaiyoru) por betar de novo, e a Kenzie (@hassaikai) por fazer essa capa tão AAAAAAAAA usando aquela paleta ahdjaudua

Plot doado pela hug (@DontHugMe) <3

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Dia de Beleza - Capítulo 1 - Capítulo Único

— Ah, meu Deus. — Hizashi colocou uma das mãos sobre a boca ao ver seu ótimo trabalho. Seus olhos brilhavam com a visão que tinha, assim como os da sua menininha. — Você está tão lindo, Hitoshi.

— Ai, pai. — Shinsou revirou os olhos. Não sabia o que dizer sobre o que seu pai havia feito com seu cabelo. Era só deixar o cabelo crescer um pouco que Yamada já via uma potencial vítima para seus penteados. Por todo seu cabelo roxo haviam várias tranças embutidas e havia maquiagem em seu rosto. — Por que eu sou sua vítima e não Eri?  

— O papai vai fazer em mim também! — A garotinha se pronunciou, olhando para Hizashi com aqueles olhos grandes e brilhantes. — Não vai?

— Claro que eu vou, não precisa nem pedir. — O loiro riu e colocou Eri em seu colo, fazendo carinho em seus cabelos. — O que você quer que eu faça?

— Hum… — Eri parou para pensar, franzindo suas sobrancelhas. — Eu quero maria-chiquinha! Mas eu quero bem bonita e diferente.

— Sem problema. — Pegou os elásticos que precisava e começou a fazer o penteado em sua filha. Shinsou olhava para a cena sorrindo, apesar de ter sido usado de cobaia para algo que não queria. Não iria dizer que não havia gostado do resultado, estava até bonito. Poderia até mesmo tirar uma foto e mandar para Iida, seria uma ótima opção. Estava perdido em pensamentos, mal percebendo quando seu pai o chamou. — Hitoshi?

— Hum, sim? — Balançou a cabeça levemente, prestando atenção no que Yamada dizia.

— Pedi para pegar a caixinha de presilhas para mim. Por favorzinho. — Sorriu para o arroxeado, que levantou e pegou a caixa que Hizashi havia pedido. — Obrigado. Eri, meu anjo, eu vou prender uma parte do seu cabelinho com presilhas, está bem? — A garota murmurou um “uhum”, então o loiro tratou de realmente começar o penteado.

Pegou uma escova e um pente, primeiramente desembaraçando o cabelo comprido da menina. Escutou ela reclamando de dor algumas vezes, mas era apenas o natural de se acontecer enquanto tirava aqueles nós. Separou o cabelo claro dela em duas partes, pegando os elásticos e presilhas. Prendeu duas mechas soltas da frente com as presilhas e puxou as partes separadas do cabelo para lados opostos. Usou o elástico para prender as duas partes no alto e sorriu com o resultado.

— Eu quero maquiagem também! — Eri disse, sorrindo.

— Mas não pode ser muita, 'tá bom? Você é pequena demais para usar muita maquiagem. — Deu um beijinho na testa da garota, que assentiu com a cabeça. — Hitoshi, passa para mim a outra caixinha. — Shinsou passou o pedido para Hizashi, que passou um pouco de blush nas bochechas de Eri e um gloss sem cor em seus lábios. — Está pronta e linda!

— Quero ver, quero ver! — Eri esticou os braços na direção do irmão, que a pegou no colo e a levou para se ver no espelho.

Hizashi sorriu e suspirou, pensando que talvez fosse uma boa ideia fazer um lanchinho para eles. Estava feliz de poder passar um dia em casa, sem fazer relatórios, sem fazer patrulha ou ter que sair para resolver algo, mas faltava alguém para sua felicidade estar completa. Por que não deram folga para Shouta também? Queria fazer penteados bobos nos cabelos dele e fazer o marido usar maquiagem, mas ele não estava ali e aquilo irritava Yamada.

— Ah, papai, eu 'tô linda! — Eri voltou correndo e pulou encima de Hizashi, enchendo seu rosto de beijinhos cheios de carinho. Não conseguiu conter a risada e abraçou o corpinho pequeno da filha, retribuindo os beijos. — 'Brigada!

— Não precisa agradecer, minha baixinha. — Puxou as bochechas dela, sorrindo. A garota reclamou da ação tomada pelo pai, mas sorriu também. — Hitoshi, faz um lanchinho para vocês? Eu vou tomar um banho rápido.

— Claro, pai. Vai lá. — O garoto sorriu e Hizashi ficou realmente feliz vendo que ele não estava mais emburrado por causa do cabelo e maquiagem.

Soltou um suspiro longo e se levantou, indo até o banheiro para tomar um banho. Queria realmente que o marido estivesse ali — não necessariamente no banho, mas não poderia reclamar se ele de fato estivesse — para aproveitar todos aqueles momentos. Como odiava, em alguns momentos, aquela vida de herói.

Tomou um banho rápido e se trocou, secando os cabelos com uma toalha, apenas para tirar o excesso de água. Vestiu-se e saiu do banheiro, indo em direção à cozinha, mas parou assim que chegou na sala.

Desde quando estava tão bagunçada assim? Tinha certeza de que não estava antes de tomar banho. Tinham roupas jogadas no sofá, seus itens de maquiagem jogados no chão, a caixa com elásticos estava vazia, tinham restos de comida pelos cantos. Não podia deixar seus filhos sozinhos por um instante? Realmente cogitava nunca mais deixar os dois sem supervisão, porque eles queriam destruir sua casa, não era possível.

Foi até a cozinha e não conseguiu ver o que acontecia, pois foi atingido por uma alface em seu rosto. Arregalou seus olhos e sua boca formou um perfeito “o”. Estavam fazendo uma guerra de comida quando havia pedido para que fizessem um lanche? Era isso mesmo o que estava presenciando?

Se fosse o pai responsável, iria repreender aquele ato e daria um sermão nos filhos. Mas não era o pai responsável, aquele era o papel de Aizawa, e ele não estava ali. Então fez o que era mais típico de que ele fizesse: deixou a guerra continuar e ainda participou.

Estava muito ferrado para arrumar aquilo tudo depois, mas, naquele momento, não se importou. Jogou salada no rosto de Shinsou e Eri, ficou sujo de ketchup — o que fazia com que seu banho tivesse sido totalmente inútil —, sujou eles, e, no fim, a cozinha ficou completamente suja e bagunçada. O que tinha na cabeça para fazer aquilo? Aizawa iria chegar cansado da patrulha e ainda iria ver o lugar naquela situação? Ele iria virar uma fera consigo, iria entrar no modo “pai” para dar um sermão de horas sobre como deveria ser mais responsável com seus próprios filhos.

Em um momento raro de lucidez, mandou seus filhos irem tomar banho e decidiu que iria arrumar tudo aquilo antes de Shouta voltar. Começou pela cozinha, limpando chão, mesa, pia, armários e guardou todo tipo de alimento que estivesse ali. Percebeu que, só naquela parte da arrumação, havia se passado uma hora. Eram oito da noite e seu marido chegaria às nove, tinha que terminar aquilo rápido, já que passara o dia todo fazendo penteados nos filhos.

Foi para a sala, pegou todas as roupas jogadas no chão e as dobrou cuidadosamente. Depois, guardou toda sua maquiagem e os elásticos de volta na caixa, limpando o chão e jogando fora os restos de comida que tinham espalhados pelo cômodo. Conferiu se Hitoshi e Eri tinham dormido — Shinsou estava tentando dormir mais cedo para se sentir menos cansado — e voltou para a sala. Jogou-se no sofá, finalmente relaxando suas costas e acabou por soltar um longo suspiro.

Escutou a porta de casa sendo aberta, mas nem se deu ao trabalho de abrir os olhos que havia fechado há instantes atrás para ver quem era. Já sabia exatamente quem havia chegado, não precisava olhar para saber que era Aizawa.

— Hizashi? — A voz rouca dele preencheu o lugar. Não conseguiu evitar um sorriso se formando em seus lábios, queria abraçar Shouta naquele momento, mas suas costas doíam. — Está tudo bem?

Os passos de Shouta foram se aproximando e sentiu os lábios dele nos seus. Puxou o menor para seu colo, fazendo com que ele se sentasse em cima de suas pernas. As mãos do marido passaram por seu cabelo e fizeram carinho em sua cabeça.

— Como foi seu dia? — Hizashi perguntou, ainda sem abrir os olhos.

— Bom, normal. — Disse Aizawa, brincando com uma mecha do cabelo loiro de Yamada. — Está tudo bem? Você parece cansado. Fez muita coisa hoje?

— Não, não, está tudo bem. — Tratou de abrir seus olhos, olhando para o rosto do moreno. — Só arrumei muita coisa. Não é nada demais.

— Parabéns por ter cuidado da casa sozinho sem ter a queimado. — Aizawa soltou uma risada baixa, sendo acompanhado do marido. — Vai dormir, vai. Toma um banho e dorme

— E você? Tem que tomar banho também. — Abraçou o menor, que entregou os braços em seu pescoço.

— Posso esperar. — Sorriu, encostando os lábios de novo, em mais um beijo de saudade. — Amanhã, você vai ter um dia para relaxar de verdade. Vou estar aqui com você.

— Relaxar, não quero relaxar quando meu marido finalmente tem uma folga no mesmo dia que eu. — Encostou as testas e sorriram, beijando-se novamente. — Eu quero te dar um dia de beleza especial. Fazer cabelo, unhas, maquiagem…

— Mas por enquanto vamos nos contentar em dormir. — Shouta acrescentou, beijando novamente o marido. — Vai tomar o banho antes que dê onze horas, vai estar muito tarde para você tomar banho. — Acariciou os fios loiros novamente e foi levado para o quarto no colo do maior.

Aizawa deitou na cama e imediatamente adormeceu, deveria estar realmente exausto. O loiro depositou um beijo em seus lábios e sorriu, entrando no banheiro para o banho pela segunda vez naquele dia.

Hizashi com certeza daria um dia de beleza para seu marido no dia seguinte e seria sua maior obra de arte.


Notas Finais


espero que tenham gostado, é isso <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...