História Diabolik Lovers - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Tags Comedia, Harem, Romance, Sobrenatural, Vampiros
Visualizações 142
Palavras 1.523
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Baseado:
Rap do Pennywise (IT: A Coisa) - O PALHAÇO | NERD HITS
to viciado no Rap '-'
Aviso: vai ter alguns spoilers
desculpe a demora, word tá zuado

Capítulo 33 - A verdade que virou história


Fanfic / Fanfiction Diabolik Lovers - Capítulo 33 - A verdade que virou história

Ayato: foda-se eu também reservei! - discorda de Shu

Reiji: vocês são realmente criança? não sabem que a viagem vai ser de 3 horas por conta do atalho? - diz se sentando estressado no banco do fundão

Yui: nossa – digo emprisionada enquanto entrava na van, com um certo risco de vida

No fim sentei junto com o Ayato e Reiji no fundão

Kanato: fala sério que automóvel estranho - diz deixando claro seu desconforto  

Reiji: apenas se contentam, reclamaram por irmos de manhã agora reclamam do automóvel, sejam gratos por não deixar vocês aqui! - fala se sentando na frente estressado  

Kanato e Laito, foram nos dois primeiros bancos, Shu e Subaru foram nos bancos do meio, Ayato, Reiji e Yui fomos nos bancos do fundão  

Próxima parada... casa!

A viagem está até que tranquila, mais um tanto quanto entediante, eles não estam se divertindo em ficar 3 horas parados, Shu até que não teve problema em dormir, Subaru estava encarando a paisagem pela janela, Kanato se distraia do seu jeito com o Teddy, Reiji ficava folheando alguns livros que ele havia trazido como passa tempo, Ayato estava aproveitando para ficar entrelaçando seus dedos aos meus, digamos que seria sua distração por agora, Laito estava lendo porno (como sempre)

pensamentos de Yui:

-” isso está muito chato, que tal eu melhorar o clima? mais com o que?” - fico pensativa por um tempo até me decidir -” acho que tive uma ideia um pouco ruim mas acho que irá funcionar, talvez contar um pouco de meu passado, digo momentos da minha vida assustadores, assim tavel eu possa entreter eles ”

Yui: Ayato… - chamo ele discretamente um tanto quanto empolgada

Ayato: o que foi? - estava distraído

Yui: conhece alguma boa história de terror? - digo dando uma chance para ele me assustar

Ayato: lógico! mas não consigo pensar em uma agora- diz pensativo - porque não tenta me assustar com alguma história? mesmo que seja impossível - fala com ar de superioridade

Yui: acho que não deveria me subestimar posso te fazer ter pesadelos que jamais teve em sua vida- digo animada  

Ayato: boa sorte - fala interessado e disposto a me escutar

Yui: eu aceito o desafio! - falo me preparando

pensamentos de Yui:

-” talvez eu deva falar mais de como eu era do que as histórias que acontecia com a vítima ” - fico pensativa por alguns segundos

Ayato: está com dificuldade em pensar em uma história boa o suficiente para mim? como pensei você é realmente ruim nisso! - tira sarro do meu intervalo para pensar

Pensamentos de Yui:

-” só de raiva vou pegar pesado!”

Yui: ei... Ayato, já ouviu falar do Pennywise? - falo indo direto ao ponto

Ayato: não quem é esse? - fala fazendo pouco caso  

Yui: basicamente, é um palhaço... que vive no fundo do esgoto... onde ele atraia as crianças para fazê-las “flutuar”. - acho que a figura de palhaço seria boa para ser o personagem  

Ayato: que? como assim - se surpreende logo no começo da história

Yui: essa história se passa em Derry, onde desaparecer, já bem normal, a taxa é seis vezes maior que a média nacional - falo tentando fazê-lo lembrar de uma tragédia parecida, afinal esse evento saiu na rádio e nos jornais da época, mas falhou miseravelmente.

Ayato: rs isso lá é possível? nem vampiros fazem isso! - fala no tom de deboche  

Yui: eu também me fazia essas perguntas como -” para onde eles vão? será que são mortos sem dó?” - falo com uma voz um pouco tensa e com ar de medo, para dar aquele tempero na história - E isso com os adultos, com as crianças era muito pior!

Ayato: então essa história é sobre um serial killer! - Sherlock Holmes   

Yui: acho que podemos dizer que sim, mais cada um acreditava em uma coisa diferente, Uns acreditavam  que lá há uma coisa sombria, Uns acreditam que essa coisa nunca aconteceu, outros acreditam que essa coisa mata criancinhas, mas na verdade esses eventos tinha um certo ser envolvido que ninguém sabia quem era, e muito menos sobreviveu para contar a história

Ayato: meio que essa cidade tinha um grande mistério, e um ser por trás que não deixava sequer testemunha  - fala sarcasticamente  

Yui: mas como eu sei, quem ele é, irei contar o porquê dessa tragédia, Pennywise  não é um simples palhaço ou serial killer, digamos que sim é um assassino, só que desperta faminto a cada 2...7 anos  

Ayato: então é um vampiro! - fala disposto a descobrir quem é o tal ser, mesmo que tenha que chutar a mesma coisa várias vezes   

pensamentos de Yui:

-” nem se ele conhecesse todas as criaturas do mundo iria acertar... que sou eu, afinal sou um ser que é tanta coisa, que nem mais eu sei quem realmente sou”  

Yui: infelizmente não, acho que todos os habitantes de Derry prefeririam que fosse um vampiro, pois, ele devorava a carne das vítimas enquanto se alimentava de seu medo

Ayato começou a ficar um pouco desconfortável, pois nunca escutou algo parecido  

Yui: infelizmente a cidade toda entende o que é matança, todos tinham medo, muitos habitantes se mudaram quando a situação começou a piorar - também faço expressão de medo para ter mais reação de Ayato e para minha sorte consegui a atenção de todos - para a coisa era como  “ eu gosto quando vejo esse desespero no seu olhar… quero sentir o gosto do seu medo!’

Shu: se isso era tão comum porque o governo não vai atrás dele! afinal ele está matando todos - mostra o interesse e indignação com a história

Yui: porque o que ele é permanece um mistério, a única evidência sobre ele, era uma carta que foi encontrada dentro de uma casa abandonada de pessoas desaparecidas, que comentou sobre seus “cabelos brancos com mecha azul e rosa”, mas parece que quem escrevia morreu antes de terminar de descrever a coisa

Kanato: francamente esse monstro é um babaca, matando crianças…., um copo de sangue já me sustenta, mas ele quer matar 30% da população quando acorda - realmente odiou esse fato

Yui: para ele, as crianças eram fáceis de enganar  e de assustar, assim facilitando para ele matar... várias, sem contar que era realmente cuidadoso em perseguir e matar suas vítimas assim, deixando a cena de crime sem uma gota de sangue ou às vezes sem o menor rastro, perseguia elas com o cheiro do seu medo  

pensamentos de Yui:

-” eu também odeio meu passado, e concordo em me achar babaca”

Reiji: esse Pennywise é bem esperto - fala com um ar de sarcasmo e com um pouco de suspeita, pois para ele eu estava deixando-o muito apelão

pensamentos de yui:

-” a razão por ser tão cuidadosa e precisa nos planos de caça é porque quando nasci meu tio ajudou a cuidar de mim e foi com ele que aprendi como ser uma caçadora perfeita  , assim quando criei idade comecei a caçar para sobreviver, agora que tenho juízo eu me controlo, e não mato apenas, humanos em grande quantidade ”

Nota: acho que terei que fazer um 50 fatos sobre mim, para explicar essas coisas  

Ayato: em pensar que sabe de algo tão macabro - diz impressionado

Yui: eu apenas escutei essa história no acampamento escolar  - desfaço até que bem  

Subaru: afinal ele ainda está vivo?  - fala realmente curioso

Yui: digamos que não

Kanato: você disse que ele consegue identificar pelo cheiro, mas só das crianças o olhar já não fugia?

Yui: sim mas irei explicar como fazia, ele escolhia uma vítima que geralmente era uma criança, que quase sempre estava sozinha e sem mais ninguém por perto, assim ele a atraía com promessas ou simplesmente sugestões, se a vítima não o obedecesse ele a assombraria ou matava ali mesmo, sugando a alma, mesmo que atirasse com inúmeras balas ou esfaqueia-se ele permanecia intacto

Reiji: rs - ri sarcasticamente  

Yui: mas teve uma única vez que foi derrotado - vou mostrar que ele não era tão perfeito assim

Reiji: e o que poderia ser… - desperta um pouco de interesse com minha criatividade   

Yui: ele adquiriu a piedade

Reiji: e como ele iria ser derrotado com algo tão simples  

Yui: por conta da piedade ele se aliou a um cara… que o “matou”

Kanato: incrível como esse cara o matou?

Yui: ele simplesmente o trancou e não permitiu comer mais durante um bom tempo, até morrer  

no fim, por conta da minha história a viagem foi rápida e chegamos sem nem perceber  

Ayato: graças a sua história nem notei a hora passar  

Shu: tem razão a história me fez querer ver aonde iria dar  

Reiji: eu acho que não foi tão ruim para alguém como você - aprovou a história

Shu: você não é tão inocente assim

Laito: concordo mesmo que eu não participasse do assunto fiquei escutando com total atenção

Ayato: você não tirou o olho desse porno, o que tem de tão interesante nele? - fala interessado na revista

Laito: são apenas inspiração, se quiser ideia procure sozinho essas são, minhas

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...