História Meu amado babá - Capítulo 36


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Ako_saki, Ayato Sakamaki, Cadeirante, Diabolik Lovers, Meu Babá
Visualizações 203
Palavras 964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Amato abaixo!!

Boa leitura^^
Hot abaixo ⬇

Capítulo 36 - 1T Traição, ou uma noite como muitas que rolaram?


Fanfic / Fanfiction Meu amado babá - Capítulo 36 - 1T Traição, ou uma noite como muitas que rolaram?



Amai narrando.. 


Ayato estava me afastando pelos corredores da mansão, ele parecia totalmente cego pela felicidade que nem notou que meus olhos estavam cheios de lágrimas, não o culpo pela essa cegueira idiota dele, eu estou assim porque eu quero, eu segurei por muito tempo o que eu sentia por ele, pensei que o amor que eu sentia por ele fosse ódio, mas não.. E agora estou aqui, tentando recuperar todo o tempo que eu passei longe de Ayato.. Ayato me levou até seu quarto e sem cerimônia me puxou pelos braços me roubando um beijo inesperado, com o tempo eu fui me entregando e ele me largo minhas mãos subiram até suas madeixas ruivas as segurando enquanto suas mãos desciam sorrateiramente até meu bumbum o apertando me deixando mais perto de si, pela proximidade consegui sentir seu membro ereto que encostava em minha cintura, perto de uma área perigosa, se é que me entendem, suspirei entre o beijo perdendo totalmente o ar o obrigando a cessar o beijo, mas não o impedindo de descer seus lábios pelo meu pescoço desferindo leves chupões e beijos por toda a extensão de meu pescoço, Ayato desceu suas mão até a borda de meu vestido ameaçando o tirá-lo, permiti, afinal um pedaço de tecido não ajudaria em nada nesse quesito, o vestido vôou longe assim como o casaco e a blusa de Ayato, inesperadamente Ayato me pos contra a parede gelada do quarto. 

-Arg.. - tranquei o gemido pos o arrepio foi maior, seu lábios se chocaram contra o meus novamente só que dessa vez com mais voracidade, suas mãos percorrerão até meu sutiã o desprendendo o jogando longe, nesse mesmo momento ayato mordeu a curvatura de meu pescoço sugando meu sangue, antes que eu cogita-se Ayato desceu suas mãos para meus seios os apertando. 

-a-aaaa. - meu gemido acabou saindo meio falhado por conta da vergonha que eu estava passando, tampe minha boca tentando olhar para outro lugar, talvez para a decoração do quarto de Ayato.. Mas nada chamava minha atenção.. 

-aaahaa- minhas bochechas estavam queimando pelo contato físico e pelos dedos de Ayato estarem apertando um lugar sensível, olhei para o teto tentando me segurar mas não era possível, meu limite estava vindo. Mas meu organismo parou de repente após Ayato tiras suas mãos de mim, o dei uns tiros com o olhar o fazendo sorrir de canto.. 

Ayato: Sabe, eu também quero um agrado..- Ayato falou pé pegando pela cintura e me jogando contra a cama que estava atrás dele, acabei corando mais ainda.. Eu não estava muito acostumada a dar 'agrados' nessas horas, pos Essei não curtia muito isso, então eu acabei ficando meio nervosa.

-o-ok..- respondi me levantando, indo até Ayato o beijando o jogando na cama mas o mesmo me agarrou pela cintura me puxando junto me fazendo cair em cima dele, alguns minutos de beijos somente para pensar no que fazer, pensei no único agrado que Essei aceitava de mim, mas o Ayato não é o Essei! E se eles tiverem gostos diferentes? Quebrei o beijo o mesmo ficou somente observando, ok, deslizei minhas mãos pelo peitoral de Ayato indo até seu abdômen o mesmo arregalou seus olhos minimamente, tirei sua calça apertei o membro de Ayato por cima da box, Ayato balançou a cabeça soltando um suspiro pela boca, enfiei minha mão dentro de sua box apertando levemente seu membro, alguns minutos depois, Ayato puxou minha mão de dentro de sua box abrindo os olhos. 

Ayato: voce não tá muito acostumada com isso né? - Ayato perguntou sério, isso foi um insulto, me chamou de ruim! Ayato voltou a sorrir trocando nossas posições ficando a cima de mim, seu rosto se aproximou do meu me dando um celinho, após o interromper seus lábios descerão pelo meu pescoço o cheirando, passando partido por ele desceu dando beijos em meus seios, logo na barriga até morder minha coxa, tampe meus olhos por vergonha e dor, isso dói mais que levar uma mordida do Essei, Jesus.. Quando Ayato achou de sugar meu sangue tirou minha calcinha, e sem aviso prévio, algo úmido encostou nela. 

-aaaa!! - gemi, arqueando minhas costas para atrás, Ayato segurou minhas coxas com mais força na intenção de não me deixarme me mexer começando a locomover a língua úmida de saliva dentro de minha intimidade, pus minhas mãos em minhas bochechas, elas estavam fervendo de vergonha, mas acho que aguentar a vergonha era bom, pos o prazer que eu sentia agora era incomparável a qualquer coisa, temei em olhar para baixo e acabei cobrando mais ainda, Ayato estava com a cara enfiada no meio de minhas pernas segurando fortemente minhas coxas, deitei novamente minha cabeça apertando o lençol na cama, fechei meus olhos somente tentando aproveitar e deixar a vergonha de lado, mas não deu, uma das mãos de Ayato se solto de uma das minhas pernas indo até minha entrada me penetrando. 

-Arg..- isso tá indo longe demais! Eu quero morre! Eu já não aguentava mais, meu organismo não aguentava mais, quando acabei de desfazendo, Ayato se sentou na cama olhando seus dois dedos, indicador e do meio, os pondo na boca, coloquei as mãos na frente de meus olhos escurecendo minha visão, fiquei pensando o porque que ele faz isso, era vergonha te presenciar uma cena dessas.. 

-Não se acanhe, temos a noite toda pela frente.. - o som de sua voz era alto e claro, em questão de segundos Ayato me beijou me fazendo sentir meu próprio gosto.. Ok, temos a noite inteira, nada demais.. Não tem um pingo de consideração com ou outros, não foi ele que teve que ficar na mão de seu noivo a noite inteira o observando fazer coisas anos e as com seu corpo, bem que esse não é diferente né.. 




Notas Finais


Foi isso >///<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...