História Diabolok lovers Prisioneira de Sádicos - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Beatrix, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Reiji Sakamaki, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori
Tags Ayato Sakamaki, Diabolil Lovers, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Subaru Sakamaki
Visualizações 79
Palavras 1.488
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui mais um capítulo...
Boa leitura... 😘

Capítulo 50 - O outro lado da moeda...


Fanfic / Fanfiction Diabolok lovers Prisioneira de Sádicos - Capítulo 50 - O outro lado da moeda...

Pov Shu



Eu entrei no meu quarto transtornando, abrir os portões com força e assim que entrei peguei a mesa em minha frente,e a arremessei para longe.



Joguei um vaso de flores no chão, atirei uma cadeira contra a parede, que se desfez em pedaços.

Eu quebrei tudo que via pela frente, mas mesmo assim nada alivia o ódio que sentia de mim mesmo.



Eu tinha acabado de magoa a pessoa que mas amava.

Eu a fiz chorar diante dos meus pés e não fiz nada. Absolutamente nada para ajudá-la, apenas fiquei a vendo sofre.

Por mais que minha vontade era de abraçá-la e beijá-la é dizer que tudo o que havia dito era apenas mentiras.



Queria dizer que a amava, amava tanto que estava sacrificando o nosso amor pela sua vida.




Há  um mês atrás meu pai tinha me mostrado uma imagem que me deixou completamente sem chão.



Flashback on



Pai: Guardas...eu ordeno que proíbam a saída de Shu Sakamaki desse Palácio.



Shu: O que pensa que está fazendo?... você sabe muito bem que nenhum dos seus soldados irá me impedir de sair daqui.(falo enquanto sou cercado de lanças e espadas pelos guardas reais).




Pai: Sinto muito meu filho... eu sinceramente gostaria de ter esperado até o fim deste ano para ter-lo ao  meu lado... mas vejo que a humana está perturbando a sua cabeça.

E como um pai que te ama muito... eu não posso aceitar que isso continue.




Shu: Hahaha… você acha mesmo que seus homens podem me impedir.




Pai: Eu sei que você tem capacidade de derrubar... qualquer soldado meu... afinal foi exatamente com esse propósito que te treinei quando criança... para que você fosse tão forte que seria capaz de conquistar um império com suas próprias mãos.

Mas agora.. eu conheço seu ponto fraco e não vou hesitar em atacado-lo.




Ele fala me mostrando uma imagem que me deixou sem palavras, eu não podia mais voltar para mansão.



Pai:Como você pode ver nessas imagens…

Existem microchips explosivos dentro do corpo da sua amada humana.

Esses microchips estão circulando na corrente sanguínea dela nesse exato momento.

E não é possível detectá-los por que eles estavam envolvidos com uma magia de alta proteção... que impede até mesmo que um médico consiga saber de sua existência.

Mas isso ainda não é tudo….. a melhor parte é que eles podem ser detonados apenas com um click desse controle remoto.(ele fala me mostrando um pequeno gatinho em suas mãos).



Shu: Seu desgraçado... O que você fez com a Hana?.. (digo furioso, me segurando para não matá-lo).



Pai: Eu não fiz nada ainda...mas vou fazer se você não obedecer minhas ordens corretamente.

Sinceramente...eu não queria chegar a tudo isso….eu realmente pensei que com o tempo você ficaria ao meu lado, como um bom filho.

Mas agora que essa humana entrou na sua vida... eu percebi que você jamais se juntaria a mim.

Por tanto eu não tive escolha a não ser usar seu ponto fraco contra você.



Shu: Seu maldito...como você conseguiu colocar esses microchips no corpo dela?



Pai: Hahaha...essa história é bem engraçada se que saber.

Como você bem sabe... eu sou o rei, por tanto sempre estou bem informado.

Eu fiquei sabendo que a sua adorável humana iria se encontrar com um informante para saber se você tinha matado humanos inocentes no Polo Norte.

Essa notícia  chegou a mim..graças ao incidentes de caçadores que atacaram vocês naquela noite.

Sabendo de tudo isso...eu só precisei pagar uma pequena quantia em dinheiro para o tal informante.

E ele mesmo fez com que os microchips entrasse na corrente sanguínea da humana com muita facilidade.

Só bastou ela tocar na mala que continha os microchips e assim ela ficou infectada.



Shu: Seu desgraçado como ousa fazer isso com a Hana...Ela não tem nada haver com nossos problemas.



Pai: Hahaha…

Ela é apenas  um saco de sangue para mim...mas para você ela é toda a sua existência….

Hahahah….Isso não é fascinante…

Até  mesmo um mero humano pode se a maior franqueza de um vampiro.



Shu: Então... se eu fazer tudo que o senhor quiser...você vai a deixa em paz?



Pai: Exatamente.

Torne-se meu braço direito e se junte a mim...para que juntos possamos conquistar tudo que queremos.



Shu: Mas que garantia eu tenho que você não vai machucá-la depois que eu estiver fazendo suas vontades?



Pai:Não se preocupe….eu não tenho interesse nessa humana.

Eu te garanto... que se você fizer tudo que eu pedir...essa garota terá uma vida tranquila e feliz.




Shu: Eu farei o que você me ordenar... mas por favor... não toque nela..( digo me ajoelhando diante de meu pai).



Flashback off




Desde aquele dia eu sou o seu subordinado.

Meu pai me obrigou a ir em diversas guerras e conquista territórios.

Pois ele sabia que eu podia matar qualquer um quando eu estava motivado.



Eu lutei em mais batalhas do que pude contar.

Vive cada dia sujando minhas mãos de sangue e vendo corpos sangrando no chão.

A pior parte, era saber que eu era o causador de toda aquela destruição sem sentido.



Eu me odiar por isso todos os dias.

Mas me mantive  firme pois fazia tudo isso para que a Hana tivesse uma vida longa e feliz.

Mesmo que sua felicidade não fosse ao meu lado.




Não teve um dia se quer ,que eu não pensasse nela é na falta que ela me fazia.

Eu a amava tanto, que cada segundo longe dela era como mil anos no inferno.



Eu já perdi as contas de quantas vezes quis poder voltar para vê-la ou tocá-la.

Mas eu não podia fazer nada ou o desgraçado do meu pai a mataria em segundos.




Meu pai me manteve em vigilância todo esse momento, ele sabia exatamente todos os meus passos.

Ele usava um familiar em forma de corvo que sempre me seguia e me monitorava 24h por dia.

Eu estava completamente de mãos atadas, não tinha nada que eu pudesse fazer para reverter essa situação.  




Como o braço direito do Rei, eu fui obrigado a fazer uma aliança com o Grande Conselho.

É a melhor forma de fazer isso, era me cansando com a filha do setima progenitor,

Elizabeth Takahashi.




Elizabeth era como uma irmã para mim. Quando crianças brincavam juntos sempre que podíamos.

Ela sempre me chamava de Onii-chan quando me encontrava.

Eu sempre a vir como uma irmãzinha que precisava de cuidados e atenção.



Mas por algum motivo, ela está junto de meu pai nesse plano cruel para me afastar da Hana.

Ela está obcecada por se casar comigo e acha que eu vou amá-la com o tempo.



Mas a verdade é que eu amo a Hana.

É nada vai mudar o que sinto por ela.

Nem mesmo se eles me obrigaram a fazer as maiores atrocidades ou me torturarem eu irei esquecê-la.

Pois eu sei que o sorriso na Hana sempre  estará gravando em mim por toda a eternidade.



Mas mesmo assim eu não parava de me odiar pelo que aconteceu na sala do trono.


Eu realmente não sabia que meu pai convidaria a Hana para o noivado.

Provavelmente ele só fez isso para me ver sofrer em agonia e desespero por não poder tocá-la.



Eu tive que dizer coisas horríveis para ela, coisas das quais me arrependerei para sempre.

Eu a machuquei profusamente, ela com certeza me odeia com todas as suas forças.

E eu mais ainda, por não poder fazer nada para mudar essa situação.




Shu: HAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA…(eu gritei de ódio quando socava a parede do quarto).



Ao soca a parete com força deixei um grande buraro no local.

Tinha até  machucada minha mão pois ela não parava de escorrer sangue.

Era possível até ver as gotas de sangue cai pelo chão.




Toc...Toc...Toc…(alguém bate na porta).



Shu: Entre..(digo desanimado).



Ao me virar vejo que se tratava de uma empregada do castelo.



Empregada: Jovem Mestre?..o que aconteceu com sua mão?.. eu ouvi um grito e vim ver o que tinha acontecido..(ela fala vindo até mim desesperada e segurando minha mão ferida).



Shu: Não é nada...não precisar se preocupar.

É  apenas uma ferida….logo...logo irá se cura...ela sempre se cura sozinha(digo tirando minha mão ).



Empregada: Mas mesmo assim... eu irei tratar...não posso deixar que o príncipe continue machucado assim.

Apesar de sermos vampiros ...as feridas mas graves levam um tempo para curarem completanete.



Shu: Me deixe sozinho por favor...eu não quero ser incomodado.



Emprega: Como deseja…

Mas eu volto mais tarde para  preparar você para noivado.(ela fala se retirando e me deixando sozinho).




Quando ela saiu eu me dirigi a janela do quarto, e fiquei observei o céu com nuvens escuras.

Era possível ver que uma grande tempestade se aproximava.

Sem dúvida a mesma que me assombrava.



Tudo que eu fiz foi ficar parado de frente a janela,  olhando para o céu enganado gotas de lagrimas escorriam sobre minha face.






Notas Finais


Comentem e me diga o que achou do capitulo...😍😍😍
Amanhã posto mais...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...