1. Spirit Fanfics >
  2. Diagnose do amor - Minakaka >
  3. Confortável senpai?

História Diagnose do amor - Minakaka - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Tachi= Ativo
Neko= Passivo.

Capítulo 4 - Confortável senpai?


Fanfic / Fanfiction Diagnose do amor - Minakaka - Capítulo 4 - Confortável senpai?

` Cada sugada intensa que eu dava, ele transpirava mais, mas o cheiro que saía de sua camiseta não era suor, mas sim um aroma salgado como algo picante, intenso e prazeroso. Desgrudo meus lábios de seu peito e olho em seus olhos, entretanto sua cor azulada parecia estar mais intensiva`

— Senpai, o que quer eu faça agora? 

` O loiro me encara por alguns segundos até finalmente dar um sorriso travesso com a cabeça inclinada para ao lado`

M: — Você é Neko, ou Tachi? — Indica ele ainda sorrindo, mas cruzando sua mão dentro de minha camiseta, tocando em meu abdominal e esfregando seus dedos ali mesmo—

— Neko ou.... Tachi? Isso significa "passivo" e "ativo"?

` O doutor solta uma risadinha baixa parecendo zombar da minha "inocência"`

M: — Está correto Kakashi. Me desculpe por eu rir, mas é que... — Com a outra mão livre passa seus dedos em minha bochecha— Você não é inocente, mas inexperiente. 

` Fecho minha expressão e fico pensando sobre seu comentário. Não gosto de ser chamado de inexperiente, me faz me sentir um pouco ingênuo sobre a respeito... Mas eu posso consertar isso e muito bem. Volto a dar atenção para o loiro, envolvendo meus braços ao redor de seu pescoço, fazendo o Namikaze novamente dar um sorriso travesso, mas mostrando os dentes`

— ... Primeiro, eu estou curioso em saber o que você é, Doutor Namikaze.

M: — Eu? — Solta um suspiro— Eu nunca tentei ser um Neko, por isso não sei ao certo, e você? 

— Bem... Eu prefiro por coisas ao invés de colocarem em mim, mas nunca experimentei algum brinquedo se quer — Expresso com uma voz relaxada e rouca—

M: — Suponho que podemos dar um jeito nisso... — Suas pupilas expandiam a cada comentário malicioso. Ele realmente quer fazer isso...—

` Eventualmente ele desloca suas mãos onde estavam e põe de baixo de minhas axilas, me levantando e me sentando ao seu lado, mas rapidamente ele se levanta olhando para mim`

M: — Vou ver como Naru está e depois vou pegar um "brinquedo". Talvez esteja na hora de experimentar coisas novas, L'Amour. 

` Coro fortemente quando o loiro me chama de "amor" em francês. Ele é fluente ou também nasceu lá? O Namikaze da de costas e anda pelo corredor. Se passa alguns minutos, e ele novamente aparece, mas com Naruto em seu colo, visto que o loirinho estava com sono seu pai estaria o levando para o quarto do menor, assim ele fecha a porta do quarto da criança, e se encosta na porta  de seu quarto com o braço esticado em minha direção, como se estivesse me convidando para entrar. Dessa maneira me levanto e ando calmamente até ao corredor, e por último entrando em seu quarto. O que está planejando senpai?`

M: — Minha ex-esposa era exigente demais quando se tratava sobre o jeito que ela gostava ou do que ela queria, por isso... — O loiro fecha a porta do quarto, e se aconchega perto do guarda-roupa, e abre uma das gavetas que estava escrito a letra "K". Deve ser da mulher que Naruto estava dizendo. Ele fecha a gaveta e se vira com algo em sua mão, que era como um colar de pérolas, mas rosa e sem fechamento...—

M: — Você deve estar se perguntando "porque ele tem ainda os pertences sexuais da ex-esposa", mas é porque o Juiz disse que isso poderia ser meu agora. Eu ri naquela hora, mas percebi que ele não estava brincando. 

` Dou alguns passos para perto do loiro e ponho uma mão sobre seu ombro esquerdo com um sorriso fraco`

— Pelo menos você vai poder utilizar ele agora, não vai, Senpai? — Seu olhar muda e sua pupila diminui. Eu não sei se é pelo álcool em suas veias ou- Ele joga o brinquedo em cima da cama e me empurra com força, me fazendo sentar sobre o lençol enquanto levava suas mãos atrás de minha costa desamarrando meu vental e posteriormente, se ajoelhando em minha frente abaixando meu zíper velozmente parecendo estar ansiando para pôr a mão no meu membro. Nisso ele repara na minha cueca preta abaixando minha roupa íntima, começando a suspirar de forma quente simultaneamente ficando com os lábios molhados com um enorme sorriso abobado`

— Por que você está tão feliz senpai? — Digo com um sorriso me sentindo envergonhado—

` O mesmo aperta levemente meu membro e começa a me masturbar lentamente ainda com seu sorriso abobado`

M: — ... Porque quero que coloque "suas coisas" em mim, Mon-Chou.

` Começo a desejar cadê vez mais o loiro a minha frente, e parece que não sou o único que almeja por isso. O mesmo esfrega cadê vez mais meu membro me influenciando a posicionar minha mão sobre sua cabeça, puxando levemente seus fios amarelos conjuntamente transpirando um pouco e soltando gemidos baixos. Até o Namikaze decidir envolver sua língua sedenta e quente nas lareiras de meu pênis, por fim pondo meu membro no fim de sua garganta, me obrigando a soltar um gemido alto e pressionar com mais força seu cabelo mordendo meu lábio inferior para segurar meus gemidos por Naru. Meu membro começa a pulsar com força quando senti o calor imenso, entretanto o maior para e retira sua boca de meu pênis, deixando rastro de saliva escorregar pelo membro ereto enquanto o loiro abaixa sua cabeça e tira o cinto e todas suas roupas de baixo. O mesmo se deita na cama e pega o brinquedo, ele fica no meio da cama de barriga para cima e pernas abertas, enfiando dois dedos em seus ânus e fazendo movimento de tesoura, tentando alargar mais seu fecho, e eu me levantando e vendo essa cena agradável aos meus olhos`

M: — Só falta mais uma coisa L'Amour... — Com a outra mão que segurava o brinquedo ele a levanta e passa gradualmente sua saliva quente, e em seguida enfia o brinquedo vagarosamente em seu ânus enquanto soltava gemidos baixos`

M: — É a s-sua vez, Mon-Chou. 

` Ele franzina a testa com um sorriso largo, mas seu carisma é tão grande que me influência a dar o mesmo sorriso que esconde várias intenções maliciosas. Aproximo-me da cama, e lentamente, puxo o pé do loiro para ficar mais perto simultaneamente com a outra mão apertando meu membro e esfregando no seu, fazendo que até o pênis do loiro pulsa se com força, mas enfim... Penetro meu pau em seu ânus lentamente, deixando o menor soltar suspiros baixos e apertando o cobertor com força`

— Está confortável senpai?

` O loiro afirma com a cabeça dando um sorriso fraco, mas olhando fixamente para o movimento que eu estou fazendo. Desse jeito introduzo a metade e tudo no final, fazendo que o loiro franzisse mais um pouco a testa mordendo os lábios para não acordar o menor. Adiante seguro sua cintura que era surpreendentemente fina enquanto mexia os quadris o estocando lentamente sentindo o brinquedo perto da próstata, dessa maneira o mais alto agarra minha camiseta, envolve suas pernas ao redor de meu quadril e abraça meu pescoço, abaixa a minha cabeça e deposita um selar apaixonante, nada de língua ou perda de oxigênio, apenas nossos lábios encostados com um sentimento de satisfação. Em seguida ele desencosta e dá um sorriso alinhado como se fosse "gosto de você". Só Minato para querer ser romântico em um momento desses. Fecho meus olhos e retribuo o selar de lábios, mas, em simultâneo, estocando o interior do Namikaze, introduzindo minha língua e encostando na sua fazendo trocas de toques simultaneamente sentindo meu pênis ficar duro e suas pernas apertando mais meu quadril, sentindo o calor expansivo de estrar dentro dele e escutar seus pequenos gemidos que eram abafados pelo beijo`

M: — M-mais KAKASHI! 

` Quando ele grita meu nome, encontro sua próstata e começo a empurrar meu membro contra o brinquedo que também encostava no seu ponto doce, até sentir um líquido morno em meu abdominal, em que no mesmo momento solto meu sêmen dentro de seu ânus, que era tanto que vazava, assim, retiro meu membro e ele para de agarrar meu corpo, dessa maneira ele rasteja até ao seu lugar e eu me deito ao seu lado, tirando minha camiseta ensopada de suor e cheiro de hormônio de sexual que, posteriormente me cobrindo com o cobertor e o loiro o mesmo. Minato abraça minha cintura e encosta a testa na minha clavícula, e eu envolvendo meus braços no seu corpo frágil`

M: — kakashi... E-eu sei que só nos conhecemos um dia, mas, você... Quer tentar, você sabe, éeehh—

— Na cama você é um animal, mas fora você é um marshmallow fofo? 

` Eu e senpai começamos a rir baixo sobre a situação atual. Mas eu entendi oque ele quis dizer...`

— ... Eu acredito que, tentar seria a palavra certa no momento já que nada está definido. Mas eu acho uma boa ideia, Mon. L'Amour. 

` Escuto o loiro dar risadas baixas parecendo estar rindo constrangido, contudo feliz pela oportunidade que tem`



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...