História Diário - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Minha Vida De Merda
Visualizações 17
Palavras 365
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 10 - 16 de maio de 2018


Tenho que escrever essa bosta mais cedo...

Bom de qualquer forma, vamos lá :

Meu dia amanheceu bom, me arrumei e peguei o ônibus que me leva junto a vários outros estudantes de variadas idades para Sobral onde eu estudo.

Surpreendentemente sentei do lado de um ex-colega. Não era amiga de muitas pessoas na minha antiga escola, três no máximo, o resto fazia bullyng comigo de forma forte.

Hoje parei para pensar se aquilo era maldade em excesso ou inocência errônea, sem conclusões ou dores de cabeça. 

Não nos falamos de toda forma, a aura dele transmitia imparcialidade e resolvi respeitar isso.

A aula passou de forma rápida, não curti a de religião, não que eu tenha de fato gostado dela desde o sexto ano quando a FTD passou a ser a editora de vendas no setor de aprendizagem, tudo é muito unilateral.

Independente disso foi barra escultar sobre Maria sem surtar de raiva por ele ficar forçando a religião, mesmo que a escola seja católica ele devia ter respeito com os alunos de outra religião e ateus.

Pus o casaco e escutei músicase wiccanas naquela aula, principalmente a minha favorita "Ela espera por nós". Me sinto acolhida sempre no refrão e protegida ao longo da música.

Hoje a Lice viu  o meu braço e me olhou decepcionada.  Ela é a minha mestra wicca,  quase uma mãe de certo modo e com toda certeza uma irmã mesmo sem laços sanguíneos nos conectando. 

Talve ela esteja lendo isso ou apenas ignorando o capítulo, quem sabe se ela abriu o spirit hoje? Outras pessoas viram os cortes e me olharam espantadas, não ligo mais para isso depois do psiquiatra.

Então meu honesto dane-se.

Minha casa me pareceu fria mas é só a minha cabeça outra vez...

O dia passou arrastado...

Deixei coisas para amanhã e enrolei no que tinha de fazer. 

Conversei com a mãe,  ela anda abalada com tudo e quer mandar uma foto do meu braço pro meu pai. A separação deles foi inevitável e não acho que me afetou mesmo com minha indignação infantil adequada a idade que eu tinha.

Vou dormir, o relato e o dia acabaram.

Boa noite.

Boa tarde.

Bom dia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...