1. Spirit Fanfics >
  2. Diário de guerra >
  3. Capítulo XI

História Diário de guerra - Capítulo 11


Escrita por: Mira_Scarlet

Notas do Autor


A continuação do acontecimento do capítulo passado.
Boa leitura.

Capítulo 11 - Capítulo XI


Fanfic / Fanfiction Diário de guerra - Capítulo 11 - Capítulo XI

-Annie...

-Você fala demais, sabia?-sua voz baixa é inebriante-Acho que preciso te calar.

Com timidez suas mãos seguram meu rosto e sem pressa seus lábios se encontram com os meus num selinho casto, peço permissão para aprofundar o beijo não demorando mais para ser cedido, nunca vou cansar de sentir sua boca, travamos uma batalha para ver quem domina e óbvio a loira vence na trapaça.Adentro a regata branca podendo tocar na pele quente, subo devagar para seus seios encobertos pelo Topper.

Ela nos afasta gemendo de dor.

-Ah... minha perna.

-Tá doendo muito?

-Às vezes da algumas fisgadas.

-Melhor pararmos por aqui Annie.

-Não,por favor.Esse machucado não vai me impedir de fazer o que desejo.-diz firme.

Suas mãos agora ao redor do meu pescoço me deixam presa,movo as minhas para suas costas deixando-a firme.Seu pescoço alvo é tão convidativo para chupões.Trago-a um pouco mais para perto colando meus lábios perto da jugular onde deixo um selinho casto, desço um pouco dando um chupão para ficar marca,a loira puxa levemente meus fios curtos.

Ela solta arfadas baixas enquanto fala algumas coisas que não entendo direito.Eu a quero tanto, desejo tanto tocar e explorar mais do seu corpo, quero provocar e sentir novas sensações.

Volto a encarar as irises azuis que ganham um brilho diferente, Annie não reluta em fazer nossos lábios voltarem a se tocar mas agora de maneira superficial.Roubo alguns selinhos mas sobre reclamações da loira.

-OPA!-nos afastamos ao ouvir a voz do Eren.

Ele e o Armin parecem surpresos ao nos verem assim.

-Desculpa atrapalhar.-o loiro diz tímido.

-Pelo menos sabem que atrapalharam.-a loira no meu colo rebate.

-Como iríamos saber que vocês estavam se pegando? Nós viemos ver o que estava acontecendo já que a porta do jipe tá aberta.

-Só isso Jaeger?

-Sim.

-Como vamos saber que vocês não estavam se pegando?-Annie provoca- É que vocês apareceram do nada.

-Estamos fazendo ronda.Não é Eren?

-Exatamente Armin.

-Mas vocês dois já se beijaram.-digo.

-Eles se beijaram? Quando?

-Foi o Eren que me beijou!

-Eu estava desesperado caramba!

-Não acredito que o Jaeger beijou o Arlert.

-Agora a Leonhardt sabe.

-Vamos torcer para que a Sasha não tenho contado para o Connie e para o Jean.-Armin diz preocupado.

-Vamos negociar.

-O que sugere Jaeger?

-Eu e o Armin vamos fingir que nunca vimos essa cena e vocês duas não espalham que nos beijamos.

-Certo!

Os dois se afastam deixando-nos sozinhas novamente.

-Vamos entrar Annie?

Ajudo-a a sair do carro e caminhar até a casa que está a alguns metros do carro.

-Eu vou voltar e tentar dormir mas se o Reiner continuar roncando eu vou bater nele.

-Quem vai apanhar é ele e não eu, faço o que quiser Annie.

_____&_____

Mais uma manhã,o início de uma jornada.Começamos o dia comendo as malditas comidas enlatadas mas pelo menos nos mantém vivos.

-Isso aqui ultrapassa os limites de horrível.-Porco amassa a lata-O que vamos fazer hoje?

-Nada.-o Capitão diz-Vamos apenas esperar.

-Esperar o quê?

-O momento certo.

-Momento certo pra quê?

-Você é bem curioso Arlert.

-Desculpe Capitão.

-Vou explicar melhor para entenderem.Ano passado nossa tropa também montou acampamento aqui-a Comandante diz-Não sabemos se continua da mesma forma mas nessa região é a saída de Ragako e notamos uma movimentação intensa de Titãs no horário da manhã.

-Eles perceberam nossa presença e houve um confronto, nós matamos 17 e perdemos 15.-o moreno completa.

-Mas se esse esquema continuar eles vão nos encontrar devido os veículos.

-Aí que está Arlert, não foi por qualquer coisa que pedimos para estacionarem os veículos longe de onde estamos.-a mulher diz-Se eles virem os carros vão averiguar para confirmarem que estão abandonados e será nesse momento que vamos atacar.

-Entendido.

-Falta tão pouco para voltarem a Berlim.Minha terra natal.

-Tambem é de Berlim,Marlo?

-Sou sim Eren.

-Realmente falta pouco.Eu quero pedir uma coisa para o Jean e para o Reiner.

-O quê Capitão?-perguntam juntos.

-Quando voltarem por favor retirem essas barbas horríveis.-o moreno deixa os alemães surpresos.

-Poxa me preocupei por nada.-Jean fala aliviado-Mas vou ter de negar seu pedido Capitão.Gostei da barba será o meu charme.-passa a mão pelo queixo.

-Como se cavalo tivesse charme.

-Calado maníaco suicída!

-Vem calar cara de cavalo!

-Querem que eu bata nos dois?

-Não Capitão.

-Então se comportem.

-Todo esse clima descontraído faz esquecer por alguns instantes que estamos num cenário de guerra.-Pieck comenta.

-Esse momento de "diversão" é bom para relaxar, mesmo que dure pouco.-digo.

-Nunca pensei que meu primeiro ano de recrutamento já seria mandada para uma guerra mortal.-Hitch fala olhando para um ponto fixo-Deveria ter ido para a faculdade ao invés de ter me alistado no Exército.

-Por que decidiu entrar?-cabelo de tigelinha pergunta.

-Sei lá,achei que fosse mais fácil.Nos jornais sempre noticiavam o andamento e sucesso das missões feitas pelas tropas aliadas contra os terroristas.Mas não imaginei que logo de cara viria pra cá,ver colegas morrerem e corpos estirados pelo caminho.

-Existem equipes de apoio que fazem sessões psicológicas e terapeutas para ex-combatentes.-a Comandante comenta-Não é fácil ver um companheiro levar um tiro ou pior ver um companheiro morrer.

-É muito difícil,mas guerreiro não se esconde atrás de desculpa.-Reiner fala-A vontade de ser logo morto num tiroteio é grande mas de voltar para minha mãe é maior.Vou receber um abraço apertado da Dona Karina.

-Falou tudo.

_____&_____

O plano do Capitão e da Comandante deu certo, realmente os Titãs apareceram e foram averiguar os caminhões.Conseguimos matá-los com um pouco de dificuldade,Historia ficou um pouco em choque já que quase foi atingida mas que passou raspando no seu rosto.

A Comandante chegou a dizer que foi a Sub-comandante que a protegeu, a loira até chegou a concordar ficando um pouco emocionada.

Só perdemos um carro que teve dois pneus e o tanque de gasolina perfurados.Por isso que o Eren e o Armin estão conosco.Dirijo calmamente apenas apreciando a paisagem em volta,Annie ao meu lado mantém o olhar fixo em alguma coisa,Eren e Armin estavam tagarelando até pouco tempo mas agora estão em silêncio.

Entre Ragako e Mitras é um dia e meio de viagem precisamos atravessar o deserto mas ainda tem Liberio pela frente.Segundo o Capitão só vamos parar a noite mas teremos de dormir nos carros afinal perderemos tempo para montar as barracas.

-A tropa dos segredos.-Eren quebra o silêncio.

-Cala a maldita boca Jaeger.-Annie meio que ordena.

-Deixa de ser chata Leonhardt, esse silêncio é sem graça.-o acastanhado reclama.

-Se quer tanto conversar faça sozinho.Não estou com paciência pra conversar.

-Então só ouça, não vou ficar em silêncio só por estar emburrada.

-Tá desafiando o perigo.-Armin alerta.

-Até parece que a Annie vai fazer alguma coisa.

Num movimento rápido a loira se vira para o acastanhado apontando uma arma pra ele, alterno o olhar entre a estrada e a situação.

-Repete isso Jaeger,quer ver como tenho coragem de atirar em você?Vou avisar só uma única vez seu idiota... nunca me desafie.

_____&_____

Já faz horas que estamos parados no meio do deserto, a única coisa que mudou foi que trocamos de lugar.Eu e a Annie estamos no banco traseiro.

A loira descansa a cabeça no meu ombro parece dormir tranquilamente, enquanto estou acordada com a cabeça apoiada no vidro.O loiro e o acastanhado dormem como pedras,o cansaço excessivo é um bom aliado nesses momentos.

Encaro a Annie e admiro seus traços perfeitos que só ela possuí,ela se mexe um pouco se acomodando melhor.Talvez esses momentos de insônia que estou tendo talvez sejam recompensados quando voltarmos, isso se eu voltar viva e não em um caixão.Rezo para que seja a primeira alternativa.

-Você adora me admirar, não é Ackerman?-fala me pegando de surpresa.

-Pensei que estivesse dormindo.-falo baixo para não acordá-los.

-Quero aproveitar que estamos praticamente a sós e aproveitar.-apoia a destra na minha coxa enquanto toca meu rosto com a canhota.

-Annie melhor não...

-Eu sei que você quer, só desfrute da melhor sensação das nossas vidas.

Não me surpreendo ao ser beijada, confesso que gosto da sua boca na minha.Comando o ósculo dominando sua língua que tenta voltar ao comando, provoco passando-a no céu da boca alheia sugando seu lábio inferior, a loira revida mordendo meu lábio

Nos separamos devagar, não resisto em dar-lhe mais alguns selinhos não querendo me desvencilhar da sensação que é tocar seus lábios.

-Vai com calma Ackerman.-da uma risada baixa.

-Não consigo resistir.

-Teremos muito tempo pela frente.



Notas Finais


Desculpem por qualquer erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...