1. Spirit Fanfics >
  2. Diário de um Otário

História Diário de um Otário


Escrita por: Silva_Writer

Fanfic / Fanfiction Diário de um Otário
Sinopse:
"O Ensino Médio é uma das melhores fases da vida." Essa foi uma das maiores mentiras que eu já ouvi. Eis aqui o relato de uma parte da minha vida, bom... Se você quer rir um pouco. A saga de um otário no Ensino Médio.
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Visualizações 830
Favoritos 24
Comentários 66
Listas de Leitura 5
Palavras 18.173
Concluído Não
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Escola

NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama / Tragédia
Avisos: Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1
O Começo
10
105
1.008
 
2
O chão, Game of Thrones e a Cocada
7
85
1.432
 
3
O boquete e o dia das bruxas
8
86
2.394
 
4
O gemidão do whatsapp, a teoria de Nescau e o Número 4
5
84
1.714
 
5
Game Over e a Gótica
4
64
2.064
 
6
Trabalho em grupo - Parte 1
4
57
1.176
 
7
Glossário - Extra
3
51
406
 
8
Trabalho em Grupo - Parte 2
5
61
1.474
 
9
O Boca Suja e Assistir Netflix - Parte 1
4
54
1.453
 
10
Assistir Netflix - Parte 2
5
56
2.269
 
11
Extra: O dia seguinte
4
54
270
 
12
O pendrive
5
49
1.358
 
13
A Excursão
2
24
1.155

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

Postado por moriaty
Capítulo 4 - O gemidão do whatsapp, a teoria de Nescau e o Número 4
Usuário: moriaty
Usuário
Digo e repito:: Nescau é incrivel demais, bicho kkkkkkkkk. Ah, eu so tive a sorte de não cair no gemidão porque nessa época eu estava sem wpp, mas essa ideia dele de colocar pra escola toda ouvir foi demaiskkkkkkk. Olha só, o famoso "cara de barba" finalmente apareceu.
Postado por SraDracarys
Capítulo 2 - O chão, Game of Thrones e a Cocada
Usuário: SraDracarys
Usuário
Olá, olá.
Cara como é gostosinho ler isso aqui, é curto, tão pratico e nos diz tanta coisa, eu gosto, tava até tomando café enquanto lia kkkkkkkkkkkk
Gosto do seu jeito de narrar as coisas episodicamente, combina bem. Novamente me peguei rindo de alguma partes, o que é raro uma história conseguir fazer, ainda mais aqui no Spirit.
Eu gostava muito de educação física, eram minhas aulas preferidas acho, junto com literatura, porque correr e jogar é comigo mesma. Mas eu entendo o desconforto e meu deus do céu que professor escroto do caralho, ninguém devia ser obrigado a faze exercícios físicos. A maior parte das aulas de educação física é "faz ai 10 flexões ou toma essa bola e se matem, não ligo" não ninguém parece parar pra dizer o benéfico que o exercício trás, tipo meio que fodac né? Não desmerecendo, mas ser professor de ed. física deve ser a profissão mais sussa do planeta terra.
Agora sobre GOT eu amo, mesmo. Eu comecei pelos livros antes de saber que a série existia, a série (o final) é uma decepção pra mim, mas os livros se eu pudesse eu colocava num pedestal, que história do caralho, aguardando até hoje aquele VELHO FILHO DA PUTA tomar vergonha na cara e terminar a história pelo amor de deus não podemos ficar só com o fim da série.
Gostei da sacada da Cocada e que plot twits meus amigos, amei. Acho que aqui você exprime bem como um moleque de 15 anos pensa, e claro que por vezes me sinto incomodada, mas claro que é uma captura da realidade. Aliás, não sei que partes da sua história são realmente verídicas e quais você acrescenta alguma coisa (me lembra muito Todo Mundo Odeia o Cris), mas cheguei a conclusão que isso não importa. E eu gosto do grupo dos três, acho que são funcionais, ainda sinto falta de ver mais do Gasparzinho, mas os três como grupo nos trazem um bom humor, que a gente se aprecia e ri sem se sentir culpado, sem ser algo apelativo, é só um bando de adolescente sendo o que eles são, por isso novamente te parabenizo por ter coragem de contar essa história.
E cara, to mesmo ansiosa para o próximo capítulo, tipo DE VERDADE mesmo, ainda mais pelo titulo kkkkkkkkkkkkk enfim, que venha o mais breve que puder, estou acompanhando de perto.
Postado por SraDracarys
Capítulo 1 - O Começo
Usuário: SraDracarys
Usuário
Olá, olá.
Bom, como você me mandou divulgação cá estou eu.
Logo de cara me lembrou muito Diário de Um Banana / Meu Querido Diário Otário, ambos leituras infanto juvenil muito presentes na minha infância.
Acho que o que você está tentando fazer aqui é algo que muitas pessoas tentam, mas não conseguem achar a mão correta. Eu me peguei rindo em alguns pontos da história e achei gostoso o modo como narra a trama, é simples, mas ao mesmo tempo soa poético, mas nem nunca romantizar, é uma sátira.
Preciso sempre me lembrar que aqui você está narrando a sua experiência, realmente não me senti representada por nenhum dos grupos da sua sala. Falando quem eu era no Ensino Médio, cara. eu e minhas amigas fazíamos parte do grupo de meninas que gostavam de jogar futebol e sair na mão com os meninos que enchiam a porra do meu saco, acho que passei grande parte dessa fase sendo chamada de "Maria Macho" etc. Os meninos gostavam de mim, como um parça deles, e eu gostava deles porque a maioria das meninas me irritavam muito, vulgo As Quengas e até as 10/10. Acho que o E. M. não foi um período tão caótico para mim porque tive bons amigos, mas tive meus momentos dificies ao qual eu vou deixar para compartilhar com você conforme for avançando na trama, porque sim, meu amigo, a história me conquistou e vou prosseguir lendo (também vi que você tem uma história curta na categoria. de Pokémon, que é uma que eu gosto bastante, então espere por uma passada minha lá também).
Podem existir algumas pessoas que se incomodem com essa divisão de grupos estereotipados, mas todas história colegial tem isso, e sempre quem narra é o grupo dos Nerds. Acho que primeira trama que eu vi quebrar esse esteriótipo foi a série da Netflix "Sex Education" que eu recomendo muito que você assista, caso ainda não tenha visto.
Quanto a mim, me considero alguém chata e que pega no pé sim com qualquer coisa que ache que possa soar ofensiva. Aqui não me pareceu nada disso, você conta de maneira leve e só o jeito de dividir já diz que tudo é uma sátira, você não mira no politicamente incorreto, mas também não está atrás de fazer um romance. Ao mesmo tempo que eu não me sinto 100% representada, me cativa, me lembra de tempos passados e eu não me ofendi como mulher, o que já é um ganho.
Enfim, meus parabéns de novo por narrar algo de uma vivência sua com tanta sagacidade sem ficar um melodrama ou parecer chato, vou continuar seguindo com a o leitura porque eu gostei mesmo! Parabéns.