História Diário de um Trouxa Apaixonado - ChangLix - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Personagens Originais, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in
Tags Changlix, Day6, Dopil, Jeonseungjin, Jinhongseok, Johnten, Kiheon, Luwoo, Minsung, Monsta X, Nct, Pentagon, Seventeen, Soonhoon, Stray Kids, Verkwan, Woochan
Visualizações 625
Palavras 846
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


olá, eu sou outsiders e seja bem vindx a mais um capítulo de D.D.U.T.A.

faltam exatamente vinte domingos para a fanfic acabar, isso porque vou terminá-la no último domingo de 2018, risos, falta tão pouco, risos.
obrigada pelos favoritos e comentários, amo vocês.
capítulo terminado agora, não betado.

boa leitura!

Capítulo 25 - Página 25; queria ter memória de elefante;


Fanfic / Fanfiction Diário de um Trouxa Apaixonado - ChangLix - Capítulo 25 - Página 25; queria ter memória de elefante;

Querido diário, como vai? Eu vou igual pinto na merda. Feliz para uma porra porque, finalmente, tirei o gesso da minha perna. Estou livre do gesso, mas não das muletas, além de que toda semana eu tenho que ir ao hospital para ver se está tudo lugar e fazer minha coordenação motora voltar ao normal. Uma merda, porém necessário.

Eu não tenho muito o que contar, até porque, não aconteceu nada demais na minha vida. Só que a “namorada” da minha avó tentou me matar e matar Changbin. Sério, ela estava aqui em casa, junto da minha vozinha, e inventou de fazer comida para mim e o Binnie. Nós aceitamos, e acabamos nos dando mau. Aquela doida colocou alguma coisa na comida que fez a gente ficar na cama por três dias. E ainda veio pedir desculpas para a gente falando que não sabia o que tinha acontecido. Que não sabia se tinha colocado muito tempero, ou qualquer outra coisa que fosse. Eu estava quase morrendo e não me importei com as desculpas.

Ela nunca mais veio aqui em casa, mas não deixou de se encontrar com a minha avó.

Uh, Johnny veio aqui em casa outro dia, por incrível que pareça. Dizendo ele, só estava passando por perto e resolveu fazer uma visita ao primo. Changbin ainda não tinha esquecido do dia da osginha, então não saiu de perto de mim por um segundo. Menino doido.

Não é como se eu fosse me jogar em cima de Johnny e beijar ele... mesmo que aquela boquinha seja muito convidativa.

Logo depois que Johnny foi embora, Jisung apareceu, com uma caixa de lenços embaixo do braço, o nariz vermelho, assim como os olhos cheios de água, e pelo que pude entender, os dois brigaram, e Jisung se encontrava da pior forma possível, dizendo que o namorado tinha lhe dito coisas horríveis e ferindo seus sentimentos.

Se fosse eu, certamente já estava preso por ter matado meu namorado.

Puta merda, viu. Minho vacilão esse. Caralho, mano, eu vou ter que dar um de cupido de novo, vai tomar no cú, porra.

Tô com fome.

Minho, durante os dias de aulas, não se aproximou de Jisung, nem de mim, nem de Changbin, nem de ninguém. Se encontrava cabisbaixo e pensativo demais para alguém como ele. Certeza que daqui a pouco vão me ligar falando: Sinto lhe informar, mas... Lee Minho pensou tanto que sua cabeça explodiu e morreu. A parede está suja de cérebro.

Não é de se duvidar.

Mas aí, que vai ter que consolar Jisung? Eu mesmo! Por quê? Porque aquela puta sempre vem atrás de mim. Não que eu esteja reclamando, eu gosto de cuidar do meu amigo, mas é o seguinte: eu junto casais, mas não dou conselhos amorosos nem a pau. Não, não! Conselho não é comigo. A pessoa se joga na frente do carro — não se joguem na frente do carro ou vão acabar com a perna quebrada — e ninguém sabe o porquê. Aí, quando forem perguntar — caso a pessoas ainda esteja viva —, a pessoa vai falar: pedi um conselho amoroso para Lee Félix de 17 anos e ele me induziu a isso.

É mentira! Eu não tenho coragem nem de fazer uma armadilha para pegar passarinho imagina fazer a pessoa se jogar na frente de um carro. Puta que pariu, meu amigo.

Agora se eu falar mesmo que era para a pessoa se jogar na frente do carro e ela for, quer dizer que a culpa é da pessoa porque ela é “Maria vai com todas!”, nisso não posso fazer nada. Seria a mesma coisa se eu também oferecesse maconha, ela vai, aceita e fumar até ver tudo com as cores do arco-íris! Fui eu quem ofereci, mas ela que aceitou e fez a cagada.

Mas, então, não que eu use e tenha maconha, não, longe de mim. Faço parte do Proerd e só quero o bem de todos.

Proerd, é o programa~

Só acho que meus vizinhos são drogados e precisam ir se tratar, porque não é possível colocar uma música tão alta assim. Puta merda, mano, vai tomar no cú, bando de filho da puta do caralho, ah, porra. São surdos por acaso?

Vou ligar para polícia, pera! [16:33 pm]

Pronto! [16:54 pm]

Só coloquei o horário para ter uma noção das coisas mesmo.

A polícia chegou, mandou meus vizinhos diminuírem o som, negaram, e foram para a delegacia. Ainda bem que não sabem que fui eu quem liguei. Risos.

Agora, falando de Changbin. O homem da minha vida e... o homem da minha vida. Ela está bem. Está com as pernas. Os braços. Os órgãos. O pau. Tudo no lugar. Menos a cabeça, porque de uns dias para cá ele vem meio perturbado. Talvez um pouco bolado com alguma coisa. Ele me encara de um jeito diferente, sei lá. Como se a qualquer momento fosse sugar minha alma.

Eu não lembro de ter feito nada, só... esquecer do aniversário de seis meses de namoro.

Vou conversar com o Seo puto da vida porém não fala nada Changbin. Até!


Notas Finais


me desculpem os erros, vou corrigi-los assim que possível.
me desculpem estar postado capítulo curto ultimamente, mas é isso, risos.

OS:

Minsung;
https://www.spiritfanfiction.com/historia/pelo-menos--minsung-13954426

Changlix:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/sou-uma-planta-carnivora--changlix-13944163

até o próximo domingo!
XOXO~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...