História Diário de uma depressiva - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 44
Palavras 300
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu não me arrependo de ter dito isso,se eu pudesse voltava no tempo e faria diferente.

Capítulo 2 - Marcas que não se curam


14 de setembro de 2011,16:43

Eu estava brincando tranquilamente com minhas bonecas,quando derrepente minha mãe chega e começa a gritar comigo.

-Sua sonsa,já falei qus você vai apanhar se mexer nas minhas coisas

-Eu não ligo,você vive mexendo nas minhas coisas e eu não falo nada-Viro pro meu pai que estava assistindo jornal na televisão-papai,não sei como o senhor aguenta essa mulher ela é tão...

Sim,minha própria mãe tinha batido na minha cara,naquele momento eu joguei uma das bonecas em sua face,fazendo um pequeno arranhão

-Eu te odeio,eu nunca deveria ter nascido nessa familia,eu tenho a pior mãe do mundo,se é que eu posso chamar você assim!

Ela começa a chorar

-Oh deus,oque eu fiz pra ser assim?

-Se esse cara que vocês tanto falam existe,ele é um merda,só faz as pessoas sofrer...

-Cala a boca sua desgraçada imunda,você deve tudo a Deus,ele que te criou.E limpa essa boca imunda-Dizia ela esfregando um pano na minha cara

-Andréia,a menina tem 6 anos de idade,depois ela vai entender tudo

-Essa ai tinha que cair na surra,pra limpar essa boca porca,e quer saber,eu devia ter te matado dentro da minha barriga!

Eu começo a chorar silenciosamente

-Não fez por que não fiz,e eu nem faço muito esforço pra me matar...

-Filha vai pro quarto,deixa eu conversar com a mamãe,toma um banho pra você se acalmar.

Meu pai pra mim era o cara,e continua sendo até hoje,mas naquele momento,eu só pensava em chorar,minha mãe havia me dado um tapa na cara?Era só isso no momento que eu sabia fazer,depois do banho eu chorei tanto que acabei dormindo de toalha,meus braços e pescoço vermelho por conta das arranhações das unhas.

E numa cabecinha tão inocente só me passava o fato que eu nasci na familia errada,não era aquilo que eu queria pra mim,meu pai era a única pessoa que me entendia.

Mal sabia ela,coitada,que no anos seguintes seriam um verdadeiro inferno.



Notas Finais


Segundo capitulo:A briga que separa os bebês das crianças,tatuada no meu coração,eu nunca esquecerei disso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...