História Diário de uma depressiva 2 - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 3
Palavras 944
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Por que mãe?


Fanfic / Fanfiction Diário de uma depressiva 2 - Capítulo 1 - Por que mãe?

Porque a minha mãe sempre fala que vai me matar? Oque eu fiz de tão errado pra ela falar isso? Foi por que eu nasci? Então a culpa é dela! Por que ela faz isso? Eu não consigo a mais amar... Os outros dizem que nos devemos amar nossas mães em honra aqueles que já perderam e não queriam... Mas é se eu quiser?  E errado?

Hoje a tarde nos tivemos uma briga,uma das muitas brigas que ocorrem diariamente. Por mais que eu já devesse estar acostumada, afinal são 13 anos, eu não consigo eu sempre quero chorar mas numca posso. Agora por exemplo está sendo difícil escreve isso por que meus olhos estão cheios de lágrimas. Então me desculpem pelos erros. Desculpe... Uma palavra que eu numca quero pronunciar pra ela. Se ela é minha mãe eu não quero mais ter uma. Mas é se ela morrer? Eu vou chorar? Oque vai acontecer com meu pai? E meu irmão?

 Teve uma época em que ela é meu pai brigaram o motivo da discussão aparentemente era eu. Mas até hoje eu não entendi isso eu nunca entendi porque eu era o motivo. No entanto nós brigávamos tanto mas tanto que era impossível a convivência das duas até que um dia meu pai se cansou e disse que ou uma ficava na casa outra ficava, uma ia ter que sair. Ninguém aguentava mais,  eu era só uma criança eu tinha 11 anos de idade eu ia ser expulsa da minha própria casa? Pelo meu pai? Por causa da minha mãe?

Um dia nós estávamos conversando (eu e minha mãe) quando eu fiz uma piada sobre o meu irmão. Minha mãe estava esfriando a comida dele, uma criança de 6 anos quando eu resolvi brincar dizendo: "se fosse pra mim eu duvido ".

Aquele foi meu erro. Ela olhou para mim e parou o que estava fazendo ela disse que deveria ter me matado enquanto teve a chance, quando meu pai me soltou dentro da banheira quando eu tinha 3 anos de idade ela deveria ter deixado eu não folgar. Sim foi isso que ela disse. Eu não estou exagerando. Também não estou mentido.

Minha casa é um comércio a mais de cinco anos. Eu acho que eu comecei a tendência comércio desde que eu tinha 8 anos hoje eu tenho 13, isso tomou completamente a minha infância e o que eu chamo de adolescência. Dizem que adolescência só tem uma vez que criança que a gente só é criança uma vez e que a gente deve aproveitar e não querer sair dessas fases; eu nunca quis, mas eu sempre sou obrigada a evoluir antes do meu tempo.

Hoje à tarde umas 5 horas já é quase noite ela saiu. Ela me avisou que ia sair eu não disse para ela que eu tava fazendo a minha atividade eu tinha começado a fazer a minha atividade uns 30 minutos. Ela disse que eu tava mentindo que eu tava mexendo no meu celular e que eu devia vir para cá atender rápido até ela voltar eu falei que eu tava ocupada que eu tava fazendo a minha Atividade de matemática um assunto  que eu não entendi o que a professora falou" equação do primeiro grau método da substituição" ela tava cortando os bolos para trazer para o comércio ela tava com uma faca na mão, ela falou para eu ter cuidado com ela porque ela poderia me enviar aquela faca a qualquer momento que ela poderia passar a mesma no meu pescoço. Essa é minha mãe que eu deveria ama - lá mas eu tô com medo desse monstro!

Minha rotina tem sido mesma a mesma há anos eu acordo às 6 horas vou para a escola chegou às 11:30 fico das 11:30 até às 4:00 horas da tarde esperando ela terminar de fazer bolo vou dormir das 9 horas ou 10 horas esperando ela terminar de arrumar a casa e fazer bolos e novamente eu acordo e vou dormir acordo e vou dormir,eu não vivo.
E nenhum  desses momentos ninguém pergunta como estou ou como me sinto. eu tento ser uma criança normal ter amigos e fazer amizades mas é tão difícil confiar nas pessoas e o que é uma amizade sem um mínimo de confiança? Eu sinto que eu estou sufocando . Mas o que eu posso fazer?

Todos os dias eu vendo cigarro para crianças e se você está pensando que ela vai dar para os pais não ela vai usar o cigarro e quando acabar ela vai vir comprar outro e  eu sou obrigada a vender todos os dias eu vejo a minha mãe roubando e roubo também se você não sabe Comerciantes roubam todos os dias um pequeno ou  grande valor. 

Minha escola vai  a um ponto turístico da cidade chamado Veneza é um espaço bem grande com floresta e com água um grande volume de água um rio moldado pelo ser humano e eu sinceramente estou pensando em me suicidar lá... eu sei que isso pode parecer fraqueza pode ser frescura da minha parte eu sei que é mas eu não quero mais isso não aguento mais eu tentei eu juro que eu tentei. Mas se eu fizer e  isso? oque acontece depois? Eu estou com medo. 

Recentemente meu cabelo atingiu um ponto que eu gosto muito meu cabelo nunca foi tão grande desse jeito. Não é na bunda no meio das costas mas meu cabelo nunca foi tão grande desse jeito.  Minhas unhas estão grandes. Eu sempre tive problema com roer unhas eu quero aproveitar esses pequenos detalhes. Mas eu não quero mais isso, viver desse jeito. Oque eu faço? 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...