História Diário De Uma Garota Popular - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Colegial, Comedia, Hetero, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga
Visualizações 93
Palavras 2.440
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello Xuxugas!
Eu disse que só voltaria no sábado, mas cá estou eu.
Não sei o tamanho que o capítulo ficou, mas decidi não fazer muito grande.
Como sempre, um capítulo cheio de tretas! Vcs adoram que eu sei :c

Até as notas finais, e boa leitura♡

Capítulo 34 - Uma dose de veneno


Fanfic / Fanfiction Diário De Uma Garota Popular - Capítulo 34 - Uma dose de veneno



Diário de uma garota popular - Capítulo 31





-Sei que você vai querer ser! Uma de nós! - Olhei para Joonie com uma careta que perguntava "Endoidou de vez?" E ele só continuou cantando.




-Ele está nervoso... - Jin sussurrou. 




-Percebi. - Voltei a olhar para o garoto que agora dançava alguma coisa não identificada. 




-Vai dar tudo certo. - Suspirei e ele assentiu meio cabisbaixo.




-Vamos descer! - Andei rapidamente até a escada, e do topo pude ver minha mãe, tia Soo e meu pai conversando.




-Gente! - Desci e fui até eles, Namjoon e Jin vieram logo atrás. - Esse é o Namjoon, nosso amigo! - Apontei para o garoto que sorriu fraco e se curvou.




-Oh! É um prazer! Você disse Namjoon? O Jin só fala de você, toda hora! - Prendi a risada ao ver as bochechas dos dois corarem.




-M-mãe! - Jin encarou a mãe como se dissesse "para de queimar meu filme!".




-Olá Joonie! - Minha mãe cumprimentou o garoto.




-Olá Paola, a (S/N) me contou tudo. Foi realmente inesperado saber que você é a mãe dela, mas fico feliz. Não teria alguém melhor que você! - Sorriu com aquele jeito maduro dele que até eu fiquei surpresa pela tranquilidade do garoto.




-Obrigado querido! - Sorriu de volta. 




-É um prazer te conhecer Namjoon. - Meu pai apertou a mão do garoto.




-Digo o mesmo senhor Robert. 




-Pode me chamar de Thomas! - Meu pai sorriu deixando seu lado "não sério" transparecer. 




-Certo, Thomas. 




-Senhor Robert, o almoço já está na mesa. - Uma das empregadas veio avisar. Meu pai assentiu e nos mandou segui-lo.




-Sintam-se a vontade! - Falou e sentou a mesa, logo nós fizemos o mesmo.




-Comida italiana! - Sorri feito boba e alguns riram.




-O preferido da Sojin! - Minha mãe falou.




-É especialmente para ela...Ah, senhorita Kim, pode ir chamar Chaeyoung para descer? - A mulher assentiu e saiu.




-Carly, ainda não vi ela. Precisamos conversar sobre o que você me disse... - Tia Soo trocou um olhar longo com o meu pai, e eu fiz o favor de prestar atenção. 




-Depois conversamos no meu escritório. - Respondeu. Ótimo, vou ouvir novamente atrás da porta.




-Gente! O fim de ano está cada vez mais próximo. Já estam pensando na faculdade? - Minha mãe olhou para mim, Joonie e Jin.




-Com certeza... - Respondeu Jin enquanto comia tranquilamente. 




-Sobre o que vocês querem estudar? - Tia Soo encarou eu e Nam.




-Eu ainda não sei...Estava pensando em medicina. - Assim que Namjoon respondeu, tia Soo abriu um sorriso de orelha a orelha. 




-Jura? Jin também, não é querido? - O garoto assentiu. Ótimo Nam, um ponto com sua futura sogra.




-E você (S/N)? - Minha mãe perguntou. 




-Bem...Eu não tinha certeza sobre, mas agora tenho. Vou estudar o que papai sempre quis, direito. - Dei de ombros e meus pais se olharam sorrindo.




-Não acredito! - Meu pai deixou o queixo cair.




-Que orgulho! - Minha mãe fez uma voz engraçada e eu ri. Logo todos se calaram quando Carly sentou a minha frente.




-Olá! - Ela sorriu para todos, inclusive para mim. Um sorriso totalmente falso. O que mais estranhei foram as roupas que ela usava, o mesmo estilo de antigamente, menininha comportada.




-Olá querida! - Meu pai sorriu.




-Carly! Eu estava com saudade! - Minha tia deu um eye-smile e a garota sorriu.




-Eu também tia. - Trocou um olhar assustador comigo, que eu fiz favor de quebrar. 




-(S/N), como vai seu namoro com Jaebum? - Minha mãe me olhou boba e eu quase engasgo. 



-Ah, Paola... - Carly começou. Será possível que todo mundo já sabe sobre minha mãe? - A minha irmãzinha e o JB só estavam de brincadeirinha, eles não estam namorando! - Parei derrepente e olhei para o rosto da garota, que sorria como se fosse a pessoa mais inocente do mundo.




-Como? - Thomas e Paola me fitaram com o cenho franzido. 




-E-eu... - Busquei algo, mas não consegui. 




-A (S/N) gosta de outro garoto, o Yoongi. Claro, antes da Hyuna eles tinham um caso. - Senti meu coração acelerar enquanto Carly falava docemente, como se falasse algo totalmente normal.




-É verdade? Com o Yoongi? - Tentei buscar ar.




-Claro que é. Eles eram apaixonados, só que o Yoongi escolheu a Hyuna, e para fazer ciúmes a (S/N) disse que estava namorando com o Jaebum! - Troquei olhares com Jin e Joonie, os dois pareciam mais surpresos que eu. Afinal, eles já sabem de tudo.




-Então você mentiu sobre seu relacionamento com o JB? Mas na verdade você está apaixonada por um garoto comprometido? - Minha mãe fitou meus olhos com o cenho franzido. Eu continuei calada sem saber o que fazer.




-Na verdade, minha prima e Yoongi tiveram sim um caso, mas foi antes da Hyuna. Ela não sente mais nada por ele, são apenas amigos, e o JB e ela não estam namorando...Mas, estam iniciando um relacionamento. - Jin tentou ajudar, e eu fiquei menos preocupada.




-Tem certeza Jinnie? Ah! E você já falou com a sua mãe sobre seu namoro com o Namjoon? - Arregalei os olhos e os dois garotos fizeram o mesmo.




- O quê?  - Tia Sojin levantou da mesa com uma sobrancelha erguida.





        (S/N) POV OFF




      Yoongi POV







Tinha acabado de sair do banheiro, quando ouvi o barulho do meu celular e fui atender.




     Ligação ON




-Alô? 




-Oi Yoonie!




-Ah, oi Hyuna. Tudo bem?




-Está sim, mas...Você poderia vir até minha casa? 




-A essa hora? Eu...Posso sim.




-Obrigado Yoongi, vou te esperar hum? 



       Ligação OFF





Que estranho..

Ela está estranha. 

E por que ela quer que eu vá a casa dela? São quase dez horas da noite.

Vou me vestir e pego a chave do carro.



-Sinceramente... - Fui pensando no motivo para ela me chamar. Entrei no carro e dei partida até a casa dos Kim.

Quando cheguei, a casa estava mal iluminada e só se ouvia o barulho do vento. Fui até o portão e o porteiro me deixou entrar, andei pensativo até a entrada principal e antes de bater na grande porta Hyuna aparece.




-Yoongi que bom que veio! - Ela se aproximou de mim fazendo o cheiro do seu perfume quase me sufocar. 




-Ah...Então? - Ela riu.




-Vamos, entre! - Entramos no enorme hall, Hyuna subiu a escada e eu fui logo atrás da garota. Paramos na frente de seu quarto e eu a olhei com dúvida. - Não tenha medo! - Ela segurou na minha mão esquerda e abriu a porta, o quarto estava completamente escuro, fora a luz do abajur. Assim que entramos, Hyuna fechou a porta e se aproximou de mim.




-O que você... - Fui calado assim que seus lábios encostaram nos meus e ela iniciou um beijo nada calmo. Fiquei estático sem saber o que fazer, óbvio que eu iria afastá-la, mas fiquei congelado ao sentir sua mão entrar por baixo da minha camisa e a outra apertar meu membro por dentro da calça,  Sem querer deixei um arfar sair dos meus lábios enquanto a garota beijava meu pescoço e às vezes mordia o local. Me amaldiçoei ao sentir que estava ficando cada vez mais duro, e não estava conseguindo empurrar ela.


Maldita! Eu não consigo me controlar e ela sabe disso. Está usando meu ponto fraco para não sei o que! 




-Yoongi-ah... - Sussurrou manhosa em meu ouvido e eu fechei os olhos buscando controle sobre meu corpo. A mão de Hyuna estava prestes a entrar na minha calça, quando eu a empurrei sem dó. 




-O que pensa que está fazendo? Enlouqueceu de uma vez ou esqueceu que eu nunca mais vou ter esse tipo de intimidade com você? - Ela me olhou por alguns estantes e depois riu alto.




-Olha só...Até parece que você não estava gostando. Esqueceu que tem que fazer tudo que eu mandar como um cão obediente? Vai negar que necessita de uma atenção feminina? - Fiquei sério encarando o sorriso cínico que adornava em seu rosto. - Ah...Você só pensa na (S/N). A quanto tempo não toca em uma mulher? - Me aproximei dela e segurei seu pescoço. 




-Isso não é da sua conta! - Ela me encarou com fogo nos olhos e eu a soltei.




-Yoongi...É tão engraçado como você é ingênuo. - A fitei sem entender. - Acha que eu sou uma idiota e não saberia? Você pode muito bem ter tido um plano com aquele delinquente e a loira oxigenada para invadirem minha casa, e infectar o pen drive que as cópias de video do "amor adolescente" estavam... - Fiquei petrificado encarando a garota, que com certeza está se divertindo com minha reação. - Vocês conseguiram acabar com o vídeo...Mas isso não quer dizer que venceram. - Ela deixou um selar no canto da minha boca e eu fiz cara de nojo. - Eu não sou boba, sabia que mais cedo ou mais tarde você tentaria algo. E assim que você me chamou para sair eu tive a certeza e fui investigar. Mas você sabe que...Merece uma punição, não só você. - A olhei com raiva.




-Você não vai fazer nada! - Ela riu.




-Eu? Claro que não querido! Tenho quem faça no meu lugar. - Ouvi um estrondo atrás de mim, e assim que olhei para a misteriosa porta que tinha no quarto da Hyuna, vi três brutamontes entrarem com sorrisos gigantescos e tremi dos pés a cabeça. 




-Não acredito... - Sussurrei. 




-E não é só você que vai ser castigado. Tem mais gente envolvida com você não? E a (S/N)? Deixei claro que qualquer falha sua, ela pagaria o preço. - Sorriu maldosamente e eu estava prestes a voar no pescoço dela quando fui segurado por dois dos homens. 




-VOCÊ NÃO VAI ENCOSTAR UM DEDO NELA! ESTÁ ME OUVINDO? - Ela riu alto e se aproximou de mim.




-Eu? não...Já tem alguém cuidando dela para mim. - Deu as costas e eu rangi os dentes. 

-Meninos, façam o que quiserem com ele...Ah, só para avisar, ainda quero ele vivo. - Riu e saiu do quarto junto com um dos brutamontes, enquanto dois me cercaram.




-É bom não se aproximarem... - Sussurrei tentando recuar, mas um deles me deu um empurrão e eu cairia se não segurasse na cama atrás de mim. Soltei faíscas pelos olhos e acertei um soco no rosto do cara que me empurrou. Mas logo o outro vem e me derruba no chão. 

O que eu estava tentando fazer? Eu não tenho chance contra esses idiotas.



O cara que eu atingi, se recuperou e virou para mim rindo. O canto da sua boca estava sujo de sangue e ele tentava limpar. Senti um chute forte no meu estômago e urrei de dor, o que pareceu incentivá-los.

Outro chute foi dado, um bem nas minhas costelas. Curvei as costas sentido o local latejar e apertei os olhos ouvindo a risada dos dois.

Abri a boca e soltei um gemido ao sentir um soco no meu rosto, e logo em seguida outro, e mais outro. Cuspi sangue sentindo meu corpo enfraquecer e minha vista escurecer. 




-Já chega. - Falou um deles e o outro riu.




-Certo, só me deixe fazer isso. - Senti uma forte dor na perna e percebi que o homem tinha dado um chute na mesma, mas eu não consegui sentir muito, meu corpo adormeceu e eu fiquei inconsciente. 




      (...)









Abri os olhos lentamente sentido meu corpo pesado como se 200 toneladas estivessem em cima de mim. Ao abrir os olhos não identifiquei o local onde estou, está escuro e frio. Mas ao olhar para um canto um pouco longe, percebi um hospital movimentado a frente do beco onde eu estava jogado feito lixo. Tentei levantar mas falhei, e só o que fiz foi gemer ao sentir cada canto do meu corpo doer. Tentei mais algumas vezes, até conseguir me apoiar em uma lata de lixo, andei mancando até fora daquele lugar e com muita dificuldade consegui chegar a frente do hospital. 

Algumas pessoas que estavam ali me olharam surpresas, mas eu não tive tempo de falar nada antes de cair e perder novamente a noção do tempo.




-Alguém! Por favor ajudem! Vamos levar ele para dentro! 





       Yoongi POV OFF



     Carly POV





Tomei um pouco do suco enquanto observava o circo pegar fogo. E estava rindo internamente da expressão de todos ali, principalmente a assustada de Jin e Namjoon. 




-Isso é verdade? - Sojin encarou os dois fixamente, o que os fizeram trocar um olhar engraçado. 




-P-pretendiamos contar agora... - Jin desviou o olhar do da mãe. 




-Eles já tinham combinado tudo, estavam prontos para esclarecer as coisas. - (S/N) tentou ajudar.




-E-então quer dizer que você é... - A mulher olhou duvidosa para o filho.




-Gay? Sou sim. Mas isso não é importante, o que importa aqui é que eu e Namjoon nos amamos muito, e estamos namorando. - Jin levantou a cabeça e encarou a mãe nos olhos criando coragem. Franzi o cenho mordi os lábios. 




-Exatamente. Senhora Sojin, eu amo o seu filho demais, e quero fazê-lo feliz. Não importa o que aconteça, não irei desistir dele. - Por o que percebo Namjoon é bem mais convincente do que pensei. Sojin engoliu em seco e respirou fundo.




-É isso mãe, não ligamos para nada. Só queremos ficar juntos. - Revirei os olhos.




-Soo... - Yura, ou Paola, tocou o ombro de Sojin.




-E-eu... - Torci para que ela explodisse. Mas o que vi foi um sorriso brotar em seu rosto. - Tudo bem querido...Está tudo bem. Não é problema você ser gay, não é problema você namorar com um garoto. Percebi que se amam de verdade, e eu nunca negaria a felicidade para você, porque te amo e só quero te ver feliz. O único problema é que você, vocês deveriam ter conversado comigo antes. - Todos pareceram se aliviar, e eu só faltei quebrar o copo de tanta força que o apertava.




-Mãe... - Sojin correu até o filho e o abraçou, chamou Namjoon e fez o mesmo. 




-Bem vindo a família Namjoon. - Falou e ouvi algumas palmas.




-Bem vindo a família! - Falou meu pai.

Só percebi um certo alguém levantar da cadeira e me puxar pelo braço para fora da sala de jantar.




-Precisamos conversar! - Ri baixo ao ver a expressão raivosa de (S/N).




-Nós? Sobre o quê? - Me fiz de desentendida.




-Não se faça de sonsa! Quem te deu o direito de expor tudo aquilo na frente de todos? E como sabia de tudo isso? - Apertou mais forte meu pulso.




-O que você acha? - Sorri de lado, e depois de um tempo ela pareceu entender.




-Não...Não me diga que está do lado da Hyuna! Isso tudo foi um plano contra mim? - Ri alto e estava pronta para falar sobre, quando ouvi o celular da garota tocar. Ela tirou do bolso e atendeu.





-Alô? Sim, é a (S/N) Robert... - Vi a cara de espanto no rosto dela. - O QUÊ? O que aconteceu com ele? O que aconteceu com o Yoongi? 










       Bingo!


Notas Finais


Pqp! Gente, altas tretas deveria ser o nome dessa fanfic.
Iae gostaram?

Preciso agradecer por todos os favoritos, vocês são demais♡♥

Sobre o aviso anterior, podem deixar a ficha nos comentários desse capítulo, como só teve um comentário, e eu agradeço♡ a ficha vai valer até segunda, quem não leu o aviso só corre!


Até o próximo gente!♡♥♡♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...