História Diário de Uma Garota Sonhadora - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Alanis Morissette, Avenged Sevenfold, Felipe Castanhari, Júlio Cocielo, Lana Del Rey, Linkin Park, Lucero Hogaza León, Rammstein, Whindersson Nunes
Personagens Alanis Morissette, Arin Ilejay, Brad Delson, Brooks Wackerman, Chester Bennington, Christian "Flake" Lorenz, Christoph "Doom" Schneider, Dave Farrell, Felipe Castanhari, Joe Hahn, Johnny Christ, Júlio Cocielo, Lana Del Rey, Lucero Hogaza León, M. Shadows, Mike Shinoda, Oliver "Ollie" Riedel, Paul Landers, Personagens Originais, Richard Z. Kruspe, Rob Bourdon, Synyster Gates, The Rev, Till Lindemann, Whindersson Nunes, Zacky Vengeance
Tags Alanis Morissette, Avenged Sevenfold, Depressão, Felipe Castanhari, Julio Cocielo, Lana Del Rey, Linkin Park, Lucero, Rammstein, Sonhos, Sorriso Acima De Tudo, Whinderson Nunes
Visualizações 10
Palavras 1.341
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hoje Dheia e Matt passam a tarde juntos, ela e Mike discutem com a mãe e conhecerão os valentões e o nerd da escola.

Capítulo 6 - Encontro, Brigas e Chegada dos Valentões


Fanfic / Fanfiction Diário de Uma Garota Sonhadora - Capítulo 6 - Encontro, Brigas e Chegada dos Valentões

Querido diário, foi uma tarde bem cansativa depois de mudar de quarto junto com Mike.

Acordei daquele sono profundo e vi que são 15h45. Levei um susto que pulei da cama, então me levantei da cama, peguei as minhas peças de roupas preferidas e minha toalha e fui ao banheiro que fica perto do meu quarto novo. Tomei um banho rápido, escovei meus dentes, arrumei meu cabelo e matei o gambá com desodorante e meu perfume preferido. Mike acaba de acordar com o cheiro do meu perfume.

- Meu Deus Dheia, você não se perfuma, se banha.

Eu começo a rir, depois digo:

- Desculpa Mike, não queria te acordar dessa maneira. É que combinei com o Matt de me encontrar com ele.

- Hum.... Será que você irá se decidir depois desse encontro?

- Não sei maninho, mas você sabe como eu sou, confusa por natureza. Quando eu olhar Jimmy de novo, vai vir aquele gira-gira nos meus órgãos internos.

Mike solta uma gargalhada, depois diz:

- Você não muda mesmo Dheia. Que você tenha um ótimo encontro minha querida irmã.

- Obrigada meu irmão lindo. – Vou até ele e o beijo no rosto – Te amo sua criatura linda.

- Também te amo e muito.

Eu sorrio para Mike e por incrível que pareça, estou vestida com uma calça jeans escura, uma camisa dos Cavaleiros do Zodíaco que é um dos meus animes favoritos, uma camisa flanela vermelha por cima, igual à que Mike tem e calço um all star preto de cano longo. Quando Mike foi comprar essas camisas flanelas vermelhas, comprou logo duas, que é uma para ele e outra para mim. Antes de sair, verifico se Anna já acordou e sorte minha que ainda não. Então saio de casa, pego minha bike e vou direto ao parque. Chegando lá, ainda não vejo Matt por ali, está atrasado mocinho. Então, resolvo mandar uma mensagem para ele:

“Onde você está? Já cheguei”.

Ele responde:

“Já estou chegando, em segundos estou aí”.

E foi dito e certo, depois de quinze segundos, Matt já chega ao parque quase igual a mim, só que ele está vestido com uma calça jeans clara, um tênis preto que não é all star, uma camisa do Metallica e uma camisa flanela vermelha igualzinha à minha. Então eu disse:

- Uau Matt, está um gato. Parece que combinamos em nos vestir igual e não estávamos sabendo.

Matt soltou uma gargalhada, depois disse:

- Concordo com números, pontos e palavras Dheia, você também está incrivelmente linda. – Matt sorri, se aproxima de mim e beija meu rosto.

- Obrigada Matt. – Sorrio para ele.

Depois da chegada de Matt, nos sentamos no banco, conversamos muito sobre assuntos variados, eu ria das coisas que ele contava, das piadas dele e foi uma tarde divertida ao lado dele, confesso. Depois, ele ficou por muito tempo me olhando e retribuo o olhar para ele. Sorrio para ele e ele responde o meu sorriso. Depois ele faz uma pergunta que eu não esperei que ele fizesse:

- Dheia, você já se apaixonou alguma vez?

Eu me espanto com a pergunta, depois resolvo responder:

- No momento estou apaixonada, mas só que por dois garotos.

- Dois garotos? – Ele pergunta espantado.

- Pois é, Matt. É coisa de outro mundo.

- Também acho Dheia. Mas eles sabem desse sentimento de outro mundo?

- Nenhum deles e prefiro não dizer, pois preciso me decidir primeiro.

- Concordo plenamente Dheia, precisa se decidir primeiro.

Eu sorrio e decidimos parar o assunto, então decidimos dar um passeio de bike, mas dessa vez eu vou de carona, como foi daquela vez em que passeamos de bike. Ficamos cansados e paramos para olhar o pôr-do-sol. Ele me abraça e eu envolvo o meu braço em sua cintura, quando anoiteceu fomos para nossas respectivas casas. Quando abro a porta para botar meu pé para dentro, o clima já estava tenso.

- Oi Andreia, preciso ter uma conversa séria com você e com o Michael.

Vish, algo aconteceu, então resolvo me sentar ao lado de Mike. Eu digo:

- Sobre o quê?

- Anna me contou que você e o Mike mudaram de quarto, é verdade?

- Sim mãe, verdade. Mudamos de quarto porque não aguentamos mais a Anna nos provocando 24 horas por dia.

- Mas era para vocês ficarem juntos...

- Para que mãe? Na sua opinião era para gente se dar bem, mas é algo impossível senhora Donna Shinoda Lindemann, a Anna nunca gostou da gente, faz de tudo para nos infernizar e só a senhora e o papai que não veem isso. Sempre passaram a mão na cabeça da Anna e o que a gente faz para a senhora e para o papai é tudo errado, não é? Agora não inventa de mandar a gente voltar para o nosso quarto antigo, pois nem morta irei mais dividir o quarto com a Anna. Vou para o meu quarto.

Termino o meu discurso e vou mesmo para o meu quarto, minha mãe grita dali onde ela estava:

- Volta aqui Andreia, ainda não terminei com essa conversa.

Fingi que não escutei, ela voltou a olhar para Mike que só a encarava.

- E você Michael? Não vai dizer nada?

- Eu não e acho que a Dheia está certa, eu também sou vítima das provocações da Anna. Vou indo para o meu quarto também.

- Michael! – Ela grita – Meu Deus, vocês dois são impossíveis.

Anna só escutava a discussão e dava seu sorriso malicioso, eu e Mike ficamos trancados em nosso quarto e eu chorava, estava sentada ao lado de Mike e com minha cabeça no ombro dele, ele arrasado toma a palavra:

- Dheia, não fique assim. Um dia nossos pais irão perceber a loucura da Anna.

Assenti com a cabeça que sim, e não decidimos jantar. Mike pediu para que Alanis trouxesse um lanche para nós da casa dela e contamos a ela o que tinha acontecido.

- Vocês estão loucos. – Diz Alanis.

- Mas foi por um bom motivo, não dá mais para ficar no mesmo quarto que a Anna. – Diz Mike.

- Concordo, pensa numa menina insuportável. – Responde Alanis.

Começamos a rir e Alanis resolveu que logo ia embora, pois não queria ser pega nem pela minha mãe e nem pelo meu pai. Comemos nossos lanches e fomos logo dormir, pois amanhã seria mais um dia na escola. No outro dia, acordo, faço o mesmo ritual, depois eu e Mike tomamos café sem esperar ninguém da nossa família e fomos logo para a escola. Quando chegamos lá, os valentões estavam provocando um garoto que deve ser novato.

- Dê esse videogame para a gente! – Dizia o coreano dos olhos de bomba.

- Não vou dar! – Respondia o novato.

- Dê logo agora, senão iremos te arrebentar na porrada. – Dizia o careca tatuado.

Matt e Jimmy foram logo chegando e Jimmy diz:

- Solta esse garoto, senão te arrebento!

Os valentões soltaram logo o garoto e foram embora. Chester, Joe, Richard e Christoph que era mais conhecido por Doom, eram os valentões mais temidos da escola. Eles só cagam de medo quando veem Jimmy, pois Chester numa briga acabou apanhando de Jimmy. Comigo eles nunca mexeram, graças a Deus, mas pensam nesses garotos que tocam o terror nessa escola. Matt e Jimmy chegam perto do garoto e perguntam:

- Você está bem?

- Estou sim, obrigado. Como se chamam?

- Eu sou Matthew, mas pode me chamar de Matt e esse é James, mas pode chama-lo de Jimmy. E você, como se chama?

- Felipe, mas se quiserem, podem me chamar de Castanhari que é o meu sobrenome.

- Muito prazer Castanhari, seja bem-vindo à nossa escola. – Diz Jimmy.

- Obrigado Matt e Jimmy, foi um prazer conhecer vocês.

- O prazer é todo nosso. Quer vir com a gente até a galera? – Pergunta Matt.

- Quero sim meninos.

Então os meninos levam Castanhari até nós e nos apresentam a ele. Ficamos conversando por alguns minutos até tocar o sinal. Fomos para as nossas respectivas salas


Notas Finais


Esses valentões vão dar o que falar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...