História Diário Do Apocalipse Zumbi - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Drama, Ficção Pós-apocalíptica, Romance, Sobrevivencia, Terror
Visualizações 10
Palavras 732
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Harem, Luta, Romance e Novela, Sci-Fi, Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Uma calma experiência


Fanfic / Fanfiction Diário Do Apocalipse Zumbi - Capítulo 4 - Uma calma experiência

                        8° Dia

   Eu a levo comida logo pela manhã, ela está lá pensativa, mais calma…


Desconhecida: Meu nome é Rayssa. Me desculpe pelo que eu fiz eu deveria ter sido grata por você ter me ajudado…


Lukas: Não, não tem problema /tento ser mais gentil possível


Rayssa: Eu sou um inútil mesmo… eu não fiz nada para ajudá los…


Lukas: se você quiser podemos conversar sobre isso depois, é melhor vc comer agora… /Dou um sorriso gentil para ela


  Eu deixo a comida perto dela é volto a olhar pela janela, dou uma olhada no celular para ver se a alguma ligação do meu pai, tomara que ele esteja bem nas forças armadas…


  Mais tarde ela aparece para conversar comigo, ela parece bem pálida, acho que deve ter passado por muitas coisas… eu só fiquei aqui dentro enquanto tudo aconteceu não acho que seja um herói… acho que só fiz minha obrigação como ser humano


  Ela está cabisbaixa, eu perguntaria o motivo mais não quero ser insensível, tão branca ele é mesmo muito bonita, acho melhor eu não confundir as coisas, ela passa o dia chorando, não sei o que eu deveria fazer para ajudá-la, mais ainda assim decidi tomar a iniciativa de lhe abraçar, ela não rejeita o meu abraço, ela me abraça forte é chorar mais, consigo sentir a umidade de suas lágrimas em meu ombro, ficamos lá durante alguns longos minutos, acho que foi o bastante pra eu me apaixonar, ainda assim, sabemos que isso não vai acabar bem, conversamos sobre nossas vidas antes disso tudo, e ficamos mais próximos, até que ela me fala sobre uma loja de jogos que num quarteirão próximo, poderíamos mesmo aproveitar um pouco, antes que a energia acabe


  A noite cai é cada um vai para o seu quarto, seus sorrisos foram o bastante pra fazer meu dia melhor, não consigo dormir bem esta noite, a lua está lá perto…, está tão calmo, eu tenho medo de que possa piorar mais.


     

                          9° Dia

           Ela me acorda bem cedo


Rayssa: Vamos, vamos para a loja de Eletros


Lukas: Mas está muito cedo, me acorde depois do café /me viro para dormir


  Mais recebo um tapa forte e levanto rápido, ela me convence, ela parece muito convincente, ou eu estou mesmo apaixonado…


  Me arrumo rápido mas com um sono terrível a me dominar, saímos logo, por uns instantes esqueci de tudo que tinha esquecido, mais volto a me recobrar quando saio na rua novamente, estou muito inseguro sobre isso, mas não posso amarela na frente dela, não tem nenhum deles na rua, mais dps de um tempinho de caminhada vemos um mercadinho onde eu costumava comprar miojos, está tudo quebrado, e a sangue por toda parte, junto a isso ouvimos barulhos lá dentro e nós adiantamos


   No fim da rua, eles estão lá, ainda não nos viram, ainda podemos surpreender eles, antes que eu possa falar algo, ela velozmente corre em direção as criaturas, ela não demonstra medo, então eu também corro para a auxiliar, felizmente eu já luto muito bem graças as aulas que tomei de boxe e muay thai, meu pai me cobrava demais ser alguém mais forte, mais eu percebi que tudo que ele queria é que eu fosse melhor que ele… facilmente os lanço ao chão (isso ainda me deixa muito aterrorizado), a deixando impressionada, mais eu não resisto a colocar um sorriso meio idiota na cara, te mais deles pela rua, então fazemos o possível para não cansamos



     Infelizmente as ruas começam a encher deles, e somos obrigados a voltar, ela me fez andar muito, eu estou mesmo cansado, e me jogo no chão, ele parece muito macio até, (ou eu andei de mais para impressionar ela), ela também se deita


Rayssa: Onde seus pais estão?


Lukas: Eu não sei, minha mãe faleceu quando eu nasci e meu pai serve no exército como sargento dos fuzileiros, então ele não esteve muito presente


Rayssa: entendo, onde você aprendeu a lutar tão bem?


Lukas: Eu ainda não luto bem, até acho que sempre fui uma negação, então parei de lutar é conheci os games, as vezes eu pratico, onde estão os seus? /Sorrio por alguns momentos até perceber que ela ficou séria com a minha pergunta


Rayssa: Eu sou órfã, cresci num orfanato…


Lukas: Entendi… deve ter sido difícil…


Depois de um tempo de conversar nos deitamos e eu a vejo dormir, enquanto penso nesse dia louco e no quanto quero proteger ela.


Notas Finais


Ksksks garanto que o próximo episódio vai ser bem interessante, então continuem a ler pfv ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...