1. Spirit Fanfics >
  2. Diary of an heir >
  3. Second day

História Diary of an heir - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo, espero que gostem ♥️

Capítulo 2 - Second day


Ouvia risadas altas dos seus amigos, mas não entendia o motivo ou realmente não estava ligando. O garoto, agora sentando em sua cama fitando um ponto fixo no chão, estava entorpecido demais em seus pensamentos para prestar atenção no que acontecia a sua volta.

A pequena conversar com um certo rapaz de cabelos negros lhe rondava a cabeça, e por mais simples que tenha sido, as palavras não deixavam de cercar seus pensamentos. Havia dormido pensando no convite, ou melhor, não havia dormido, e ainda pela manhã estava meditando sobre o convite, até quando estava arrumando suas coisas, que já estavam organizadas em sua mala, não conseguia parar de pensar no convite.

Não esperava que seria o sonserino a dar o primeiro passo. Severus nunca tinha manifestado interesse em externar o relacionamento que tinham, e agora de uma hora para outra o convidava para passear com ele.

Entenda, ele não estava achando ruim o convite, jamais, mas não sabia o que aquilo significava. Era um passo a mais naquele relacionamento? Era algo natural para relacionamento informais? Ou era apenas um passeio na companhia de um amigo? Bom, não sabia se podiam se considerar amigos, talvez amante seja a nomenclatura correta, e convenhamos, que belo amante era Severus.

–  Se James continuar com essa expressão, eu tenho certeza que ele vai gemer. – o garoto de cabelos cumpridos com dificuldade pelo esforço para fechar a mala bagunçada, falou chamando atenção dos outros dois rapazes.

–  Como sabe disso? não sabia que você lia mentes agora, Pads. – os olhos ambar observavam com divertimento a luta do garoto mais velho com sua mala.

–  Não meu caro Moony, eu apenas reconheço tal expressão, porque é exatamente assim que eu fico quando penso em você. – galante, Sirius após fechar mala, sorri em direção ao amigo apoiado ao batente da porta do banheiro.

–  Oh Black! você diz isso para todos, não tem vergonha de tentar seduzir um pobre inocente como eu? – batia o cílios exageradamente, enquanto pousava a mão direita no peito, pura encenação que havia aprendido com o próprio Sirius.

–  Eu posso até dizer isso para todos, mas não é tão verdadeiro quanto é para você Sweetheart.

–  Gente, eu sei que é brincadeira, mas vocês estão me deixando constrangido. – o loiro, que até agora não havia se pronunciado, falou em um tom envergonhado, causando risadas nos outros dois presentes de corpo e alma no quarto, já que a mente de James Potter navegava entorno de um certo sonserino.

–  Desculpa Pety, é que você estava tão quietinho ai que nem reparamos que  estava no quarto.- brincou Remus se sentando na cama ao lado de Sirius.

–  Vocês fazem isso mesmo sem alguém presente? Por Merlin, vocês não cansam disso? – pegando um dos travesseiros, Peter arremessou contra o rosto do garoto desligado, que deu um pulo devido ao grande susto.

–  Qual seu problema Peter? – um James vermelho bradou alto, assustando o loiro que se encolheu com medo.

–  Calma ai companheiro, você estava ai pensando em sei lá o que, nós  já estávamos ficando preocupados, e o loirinho só fez isso para te despertar do transe. – Black falou ao ver o amigo lançar um olhar raivoso a Peter.

–  Não podia, sei lá, ser de uma forma mais gentil? – levantando-se da cama após se recuperar do susto, o garoto de cabelos bagunçados caminhou, parando ao lado da janela. – Pessoal, quando você está ficando com alguém e esse alguém te chama para sair, é algo importante ou apenas um convite normal sem compromisso?

–  Então quer dizer que vamos conhecer a futura namorada misteriosa do James. – o menino de olhos acinzentados levantou da cama em um pulo, empolgado continua a falar. – Oh, poderíamos organizar um encontro duplo, o que acha Remus?

–  Acho maravilhoso, nem sei se tenho roupa para isso. – Remus falava da mesma forma empolgada que Sirius, e se controlava para não gargalhar da expressão impaciente do amigo de óculos.

–  Não precisa se preocupar, você fica lindo de qualquer jeito, até vestido de saco. – completou Black piscando para o licantropo que retribuiu mandando um beijo.

–  Parem com isso! – a dor de cabeça se manifestou pela noite mal dormida, retirou o óculos para massagear as têmporas, afim de aliviar a dor. – essa brincadeira já perdeu a graça, eu ‘tô começando a achar que vocês estão levando a sério.

Como resposta, James ganhou um revirar de olho exagerado da parte de Sirius, um arquear de sobrancelha do jovens Lupino e um olhar incrédulo do loiro baixinho que se encontrava completamente corado.

–  Sinceramente James, eu acho um questionamento totalmente idiota. – ganhando um olhar indignado do amigo, Sirius se apressou a continuar. – é apenas um passeio, pessoas normais fazem isso quando estão se conhecendo, não significa que ela quer casar com você.

–  A questão é que eu não imaginava que el... que essa pessoa iria gostar de ser vista comigo fora das quatro parede. – se corrigiu a tempo de perceberem.

–  Qual garota não iria querer ser vista com James Potter. – Lupin sabia que havia algo a mais nessa história que o amigo estava contando, só precisava descobrir o que era.

–  Parece que nem todo mundo pensa como você Moony. Eu gostei da ideia do passeio, mas me deixou meio confuso e eu não quero ficar esquisito com... ela, eu gosto do que temos e não quero estragar tudo. – explicou, suspirando frustrado.

–  Então aproveite o momento, se divirta, faça piadas, seja você mesmo, se você gosta desse relacionamento, aproveite esse passeio como se fosse uma extensão do que vocês já têm. – Peter sentiu suas orelhas esquentando ao perceber como os garotos o encaravam surpresos, ele não opinava sempre sobre relacionamento, já que não tinha muita experiência.

–  Wormtail está certo, apenas curta o momento. – os olhos acinzentados procuravam passar tranquilidade para o amigo ainda meio aflito ao seu ver. – se você sentir que as coisas estão evoluindo para algo mais sério, sente e converse com ela.

E para onde eles evoluiriam? Namoro parecia algo distante para James, não sabia se realmente queria um dar um passo tão grande, não era como se fosse apaixonado pelo garoto. Eram completamente diferentes, não que isso seja realmente um empecilho, mas eram muito diferentes, tinham ideais diferentes, viam amizade de forma diferente, tudo aquilo só dava certo porque não envolvia um convívio constante.

Talvez a evolução seja ter liberdade para contar aos amigos sobre o que tinham, não seria algo ruim, apesar da implicância de Sirius com Severus ainda existir, tinha certeza que o amigo passaria por cima de qualquer briga por ele.

–  Mas primeiro você precisa entender o que sente antes de conversar com ela sobre isso, então pense bem e procure se entender.- o lobisomem podia ouvir a discussão interna do amigo só pela cara que ele fazia, James não imaginava o quanto era transparente, principalmente para os amigos.

–  Vocês tem razão, eu vou apenas aproveitar o momento, e vou tentar me entender – disse se levantando da cama se aproximando da porta. – Vamos logo tomar café, não vejo a hora de ir para casa.

✴️✴️✴️✴️✴️✴️✴️✴️✴️✴️✴️✴️✴️✴️

Nas Masmorras!

Lia as últimas páginas de um livro trouxa, a sala comunal da Sonserina era silenciosa, já que a maioria dos estudantes estavam em seus quartos arrumando suas coisas, afinal partiram logo após o café.

Não estava ansioso para volta para casa, era sempre tentativas da mãe em fazer ele falar sobre o que sentia, não achava algo necessário. Para ele a boa convivência era baseada em um respeitar o espaço do outro, por isso não suportava  a insistência da mãe em arrancar algo dele.

É claro que era muito pior quando morava o pai, na verdade era insuportável, a ponto dele pensar pedir para o diretor um emprego em Hogwarts e trabalhar limpando ou algo do tipo, não parecia tão ruim quanto ter que aguentar o pai violento.

Mas sua mãe tinha tomado coragem e aos berros expulsou o homem da casa, obviamente ele não deixaria por isso mesmo, voltando semanas depois para ameaçar a ex-esposa e o filho o que ocasionou na mudança deles para a cidade. Eilee trabalhava como recepcionista em um hospital trouxa, não ganhava muito, mas era o suficiente para viver.

Mesmo mergulhado em seus pensamentos, Severus pode ouvir a pessoa se aproximando. Por mais silenciosa que ela tentasse ser, ele sempre conseguiria ouvir, era um dom muito útil que o sonserino tinha orgulho em ter.

–  A noite ontem foi boa pelo visto. – com um sorriso presunçoso, a garota andava elegantemente em direção ao sofá, logo se juntando ao seu “amigo”.

–  O que quer? sabe que não gosto de ser interrompido quando estou lendo, seja breve.- sem retirar os olhos do livro, ouviu o riso anasalado da Black, que puxou de uma vez o livro da sua mão.

–  Olhe para mim quando estou falando com você.- o olhar dela era frio, mas passava toda a sua irritação, já havia se acostumado com o jeito bipolar de Bellatrix, no entanto, era em horas como essas que tinha vontade de azara-la.

–  Me devolva o livro, fale o que quer e vá embora, hoje não estou com paciência para lidar com você

–  Seu namoradinho deixou a desejar ontem? – brincou

–  Primeiro: ele não é meu namorado, segundo: ele nunca deixa a desejar, terceiro: isso nunca me deixaria de mal humor.- Falou finalmente recebendo o livro de volta, pensando que Potter nunca o ouça falando desse jeito sobre ele, ou ficaria mais insuportável do que já era.

–  Não vai me contar quem é? Do que tem medo, que eu o mate? – gargalhou, causando um leve arrepio em Severus, não confiava nela, sabia do que ela fazia parte, então não duvidava que ela pudesse, no mínimo, ferir gravemente. – Porque eu faria isso? A não ser que seja um leão.

– Não é um leão, sabe muito bem que eu nunca me envolveria com um – sabia mentir, já tinha o feito tanta vezes, que saia sem dificuldade alguma. – sabe que eu os abomino tanto quando você.

– Certo, e então, sabe aquela proposta que eu te fiz? – é claro que lembrava, não é como se uma proposta daquelas pudesse ser esquecida assim  –  Nas férias haverá uma reunião na mansão Malfoy, se você quiser ir, será ótimo.

– Ainda não pensei nisso, talvez eu resolva ir. –  admitia que era tentador, mesmo só ouvindo por Bella ou por Lucius, ainda sim era bastante sedutor. –  mande-me uma coruja para avisar o dia.

– É claro, te garanto que não vai se arrepender, o Lord é um líder incrível e extremamente poderoso, é sempre bom aprender com os melhores.

Enquanto conversavam, Severus sentiu um selar no alto da sua cabeça, nem precisava se virar para ver quem era, já que esse alguém logo se jogou ao lado da prima com um enorme sorriso que lembrava muito um dos garotos que anos atrás o atormentava.

– Está um lindo dia, porque você estão aqui dentro? – ainda sorridente, Regulus passou o braço por cima do ombro da prima, recebendo um tapa como resposta.

– Não estou afim de andar além do necessário, só queria aproveitar o meu livro, mas como é impossível fazer isso aqui. Vou tomar meu café, vocês vêm? – o garoto de olhos escuros, ia preguiçosamente em direção a porta, sendo acompanhado pelos outros dois.

Caminharam até o grande salão, com Bella falando sem parar sobre como ele iria ficar encantado com todos os planos do Lord para sua ascensão e Regulus concordava animado e falava que não via a hora de finalmente receber a sua marca.


Notas Finais


Gostaria de declarar aqui todo o meu ódio e repúdio a Bellatrix ( se você a ama, não se ofenda).

Bom, as coisas já já vão começar a esquentar.

Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...