História Diary of Death (Taejin) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Jikook Bromance, Taejin, Yoonjin Bromance, Yoonseok
Visualizações 42
Palavras 2.369
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá Queens. Como estão? (tenho que mudar esse meu bordão)
Fiquei um tempo sem atualizar, porque não estava conseguindo escrever. Obrigada por todo o apoio. Enfim espero que gostem do capítulo.
Sem mais delongas...




⬇Boa Leitura⬇

Capítulo 7 - Strange



Passar aquele tempo com Namjoon foi ótimo. Ele é uma ótima pessoa, e pelo que pude perceber, ele é muito esperto e inteligente, além de muito bonito. Nós passamos boa parte do dia conversando e jogando jogos do super Mario, já que eu não tinha nada pra fazer. O tempo passou bem rápido e ele teve que se despedir, prometendo que logo voltaria.



   No momento, era a hora do jantar. Todos estavam reunidos a mesa. Cada um em seu devido lugar. Appa brincava com a comida de Jimin que gargalhava junto a ele. Yoongi estava com a mesma cara de sono de sempre, prestes a bater com a cara no prato. Omma sorria por causa da situação e eu, bem, eu ria discretamente de todos.


- Aigoo. Vocês dois vão continuar brincando com a comida? Ou vão querer que eu coloque na boca de vocês? - disse omma brincalhona.


- Desculpe noona... - disse Jimin se recompondo.


- E vocês dois também... Mau tocaram na comida. - disse se referindo a mim e a Yoon que levantou o olhar e a encarou.


- Não estou com fome.



- Não quero saber. Coma mesmo assim não quero te ver doente. E você Yoon... Por que não está comendo?


- E...


- Ele deve estar pensando no garoto ruivo da escola. - disse Jimin fazendo Yoongi o olhar com um olhar mortal.


- Yoongi mal chegou e já está arrasando corações. Esse é meu garoto. - disse appa dando uma leve batida em seu ombro.


- Quem é o garoto...? - perguntei.


- Não tem garoto nenhum... - disse ele já corado.


- Claro que tem. É aquele garoto ruivo que estava falando com você na escola? Eu vi tudo. - disse Jimin.


- Se eu fosse você eu calaria a boca e não falaria do que não sabe. Afinal, não é eu que venho me engraçando pra primeira pessoa que vê pela frente. - disse ele fitando profundamente Jimin, que se encolheu com as palavras do mais velho. E depois disso foi um silêncio absurdo.


- Ãn então Jin... O que você fez hoje?! - omma tentou nos tirar daquela conversa criada por os meninos.


- Namjoon veio me visitar... Sabe aquele menino que eu conheci quando era mais novo? Eu descobri que ele era visinho. - assim que terminei de falar, Yoongi, que estava com o copo de suco na boca, se engasgou com o liquido, chamando a atenção de todos.


- Você está bem? - omma perguntou preocupada.


- S-sim. - falou ele ainda tossindo. Ele me encarou por uns instantes e, logo desviou o olhar.


- Beba um pouco de água. - ofereceu appa.


- Não precisa. Agora se me derem licença...


- Claro. - ele se levantou e subiu para seu quarto.


- O que foi que houve?


- Eu não sei...


- Acho que temos alguém com ciúmes... - falou Jimin sorrindo.


- O-o que? - Yoongi com ciúmes? E ainda por cima do Namjoon? Bobagem.


- O que? Eu disse algo? - Jimin seu cínico, não fuja do assunto. Ele me olhou, deu uma piscada e voltou a comer, assim como todos a mesa.













              P.O.V Autora








   Yoongi estava em seu quarto, deitado com os braços e pernas abertos sobre a cama.



- Quem ele pensa que é pra aparecer assim na vida dos outros sem ser chamado? - perguntou a si mesmo - Babaca tolo, se ele acha que vai passar na minha frente está muito enganado. Puff... Ele pensa o que? Que só porque ele está mais velho ele vai dar uma chance a ele? Coitado. Ah Namjoon eu tenho tanta pena de você. Você deveria ter aprendido que pessoas como o Jin não se misturam com pessoas do seu tipo.  Será preciso eu te jogar conta a parede novame... - teve seus devaneios cortados pelo toque de mensagem enviado pelo celular.



- Quem está a me encomodar agora? - perguntou pegando o aparelho. Ao abrir o aplicativo de mensagens, viu que era de um número desconhecido.



             Mensagem ON



***********: Como anda você Min Suga?



Yoongi: Com as pernas, e você estranho? Também anda com as pernas? Creio que sim.


                                      (Visualizado)




***********: Sempre de bom humor. Respondendo a sua pergunta... Sim. Eu ando bem. Obrigada por sua preocupação, me sinto lisonjeado.




Yoongi: Se você não entendeu a indireta, eu posso explicar: cai fora, eu não falo com estranhos. E isso não vai mudar agora, então tchau!



                                      (Visualizado)




***********: Está falando comigo agora. Você quase tocou o meu coração. Mas eu não desisto tão facilmente, Min Suga.




Yoongi: C-A-I F-O-R-A



                                       (Visualizado)

  


***********: DESISTA. Vai ser melhor para todos.




- Yoongi: Desistir de que? Quem é você? E o que quer?



                                       (Visualizado)


   



***********: Eu sou alguém que te trará esperanças, depois de acabar com elas. Agora, apenas DESISTA DELE. Vai ser o melhor pra você. O melhor pra ele. E pra mim também.






Yoongi: Quem seria Ele? Você é um stalker por acaso?




                                       (Visualizado)





***********: Você sabe quem ele é. E não, não sou um stalker. Eu não queria ter que ir, mas você não é o único com quem eu estou falando no momento. Tchau Min Suga.





Yoongi: Tchau estranho. Até nunca mais.




                                      (Visualizado)





***********: Sinto te decepcionar, mas nós ainda iremos nos esbarrar muito. Tchau Min Suga, tenha bons sonhos...




(Contato alterado para Estranho)





Estranho: Ah e Suga, não me chame de estranho. É falta de educação.






                 Mensagem OFF





                  P.O.V Yoongi






   O que? Como assim? Por acaso ele me hackeou? Como ele sabia que eu mudei o nome do contato? Como ele achou meu contato e como descobriu meu apelido? Os únicos que sabiam sobre ele eram as pessoas mais proximas a mim. Ou seja, Jin, os pais dele e Jimin e talvez os meus pais. Isso é que dá ficar falando com um hacker, tem como alguém ser mais burro que eu? Enquanto eu trocava mensagens com um estranho, eu era hackeado. Boa Yoongi.



   Pensando bem, eu não tenho nada pra ser hckeado. Então não faz diferença. Desligo o celular e me deito na cama. Logo, escuto algumas batidas na porta.



- Min Suga, posso entrar? - é a voz de Jin.



- Claro... - digo me arrumando na cama. Logo, vejo a maçaneta ser girada e vejo Jin adentrar no quarto.




- Você está bem? - perguntou se aproximando.




- Claro. Por que não estaria?




- Você estava estranho. Eu trouxe tteok. Eu ajudei appa a fazer. - disse oferecendo o doce, que, estava dentro de uma tigela, e os hashis, só agora eu vim ver que ele estava trazendo isso.




- Obrigado. - falei pegando o doce.




- Então... Você ficou incomodado quando eu falei do Namjoon? Jimin disse que você ficou com ciúmes.



- Ciúmes eu? Até parece que não me conhece.



- Jimin está ficando louco então. Creio que a mudança de cidade, está afetando o seu psicológico.




- É. - ficamos em um silêncio constrangedor. As vezes estar perto de Jin hyung me deixa sem palavras e sem assunto. Eu realmente não entendo como ele me faz pensar em milhões de coisas ao mesmo tempo e na verdade, todas elas envolvem a mesma coisa. Ele sempre me deixa confuso em relação ao que eu sinto, mas ao mesmo tempo eu tenho plena certeza do que eu sinto. Esse sentimento é estranho, mas eu gosto dele. Eu gostaria de ter coragem de perguntar se ele senti o mesmo.



- Você está delicioso. - eu disse.



- C-como? - porra, só agora eu percebi o que eu falei.



- E-eu fale-ei com doce. É, ele está delicioso. - droga, agora minhas bochechas estão queimando, culpa sua Seok. Você sempre me faz dizer coisas tolas.




- Desde quando você fala sozinho? É falta de açúcar no sangue aposto. - disse ele dando um pequeno sorriso de lado. - Você está corado que fofo. - ele apertou minhas bochechas. É hoje que eu não durmo.




- Não faça isso comigo...



- Isso o que?



- Apertar minhas bochechas. Você sempre faz isso comigo.



- Você é fofo. - disse em um sorriso sem mostrar os dentes. - Então isso me dá o direito de apertalas.




- Você é bonito, e nem por isso eu ando te arrochando. Eu e minha boca novamente.



- Por que não faz isso?


- Por que eu sou um frouxo. Vontade é o que não me falta - ele me encarou e riu. Riu como nunca. Sabe aquele barulho de parabrisa de carro? Esse é o barulho da risada dele. Agora eu me pergunto do que ele está rindo?



- V-voce nã-ão tem filtro. Isso é divertido. - falou ele se contorcendo sobre a cama. Caralho o que foi que eu disse? Vamos ver, ele disse: "Você é fofo. Então isso me dá o direito de apertalas." Aí eu disse:


"Você é bonito, e nem por isso eu ando te arrochando. Eu e minha boca novamente."


"Por que não faz isso?"


" Por que eu sou um frouxo. Vontade é o que não me falta." CARALHO. Eu disse " por que eu sou um frouxo; vontade é o que não me falta! Eu deveria ter pensado isso, não dito. E agora pra onde eu corro? Será que se eu dicer que eu bati a cabeça e não estou raciocinando, ele acredita? Meu Deus, o que eu fiz da minha vida. Como eu vou olhar na cara dele agora? Seria pedir muito que desse amnésia nele agora e ele esquecesse do que eu disse?


   Senhor, eu imploro. Que SeokJin não tenha intendido minha indireta. Por favor senhor. É só o que eu peço. Tem de misericórdia de um ser que não pensa antes de falar e que vive na friendzone. Como é que eu vou olhar na cara dele novamente? Por que a vida não me deu um filtro pra que eu possa usá-lo com sabedoria? Por que a vida é tão injusta comigo? Por que SeokJin tem que ter uma rizada tão penetradora nos ouvidos, que me tiram dos meus pensamentos? Por que?



- Yoon você está bem? - perguntou ele voltando ao normal.



- O-o q-que?



- Você está tipo, com cara de gato assustado. Você está com os olhos arregalados, suas orbes estão gigantes e você está mais branco que o normal. Sua cara tá tipo assim... - fez uma careta.




- É culpa sua.



- Culpa minha?



- Claro. Você fica me forçando a dizer coisas inapropriadas.



- Aigoo eu não te forçei a dizer nada. - protestou com as mãos na cintura e um bico nos lábios, e que lábios.




- Me forçou sim... Agora saia, eu quero dormir.



- Ah nossa que educado.



- Por favor, você poderia se retirar?



- A casa é minha. Eu saio quando quiser. - ele vai bancar a criança birrenta agora.



- Vai jogar na cara agora? Ok, amanhã eu faço minhas malas e vou pra rua. Talvez os mendigos me queiram mais que você.



- Por que não vai agora?



- Pensei que gostasse de mim. - cruzei os braços e virei de costas.



- Eu gosto de você bobo. - senti algo me agarra por trás.



- Você me expulsou...



- Você me expulsou primeiro. Eu só dei o troco. - me arrochou mais.



- Estamos quites agora?



- Ainda não.


- Por q... - antes de eu terminar de falar, ele me puxa e me joga na cama. Aigoo, o rosto dele estava tão próximo, eu sentia sua respiração calma bater em meu rosto, eu havia esquecido como se respira. Socorro vou morrer!


- Você... - passou seus dedos por minha testa descendo para meu nariz. - É... - desceu eles até meus lábios e parou ali. Eu tenho 97% de certeza de que nessa hora eu mudei de cor. - Estranho. - e deu um pequeno beijo em minha bochechas. Ele se alevantou, abriu a porta, olhou pra mim e deu um "boa noite Yoon" e depois saiu. E depois eu sou o estranho. Ele vem, me dá comida, me seduz e depois vai embora. Seokjin é o estranho. Não eu.



   Agora eu não vou conseguir mais dormir. Sempre que eu penso nele, eu fico sem sono e, não consigo dormir antes das 2 da manhã. E olha que ainda são 9:51. Eu sou um completo fudido. Mas se for pra ser um fudido, que seja por Seokjin.







               P.O.V Seokjin




   Entro no meu quarto e vou trocar de roupa. Coloco meu pijama listrado, tomo um dos meus remedios, escovo os dentes e me deito.



- Yoongi as vezes é tão fofo. Eu gosto disso.


   Aos poucos, fui fechando os olhos, e logo adormecendo.



   O dia amanheceu e eu estava sentado na mesa tomando café - na verdade era suco de laranja -, só estavam eu e appa em casa. Os meninos haviam ido pra escola e a omma para o trabalho. O telefone tocou e appa foi atendê-lo, e eu como bom curioso prestei atenção em cada palavra que ele e a pessoa do outro lado da linha falavam. Ele encerrou a ligação e voltou a fazer o que fazia antes.


- Quem era?


- Tenho boas notícias. Consegui um professor particular.



- Legal. - não me entendam mal, eu gosto da idéia de voltar a estudar. Mas, pensem comigo, desde quando mortos precisam de conhecimento?



- Você vai gostar dele. Vocês dois tem quase a mesma idade.



- E quando ele vem?



- Hoje. Ele vem acertar algumas coisas comigo antes de começar. Ele logo logo estará chegando.


- Um. - o único motivo para eu ter aceitado isso, era o fato de que appa e omma gostavam da idéia, eles estavam felizes, então eu tenho que estar feliz. Um vinte minutos se passaram, e logo a campainha toca.


- Deve ser ele. Pode atender pra mim?


- Claro. - saí da mesa e fui em direção a porta. Ao abri-la, me deparei com um jovem bonito - bonito é pouco -, seus cabelos eram castanhos claro, sua pele era um pouco mais escura que a minha - que no seu caso combinava perfeitamente com ele - seus olhos eram castanhos seus nariz era pequeno assim como sua boca. Ele trajava uma camisa azul claro com pequenos detalhes em bordado na borda. E uma calça e um sapato social que combinavam um com o outro. Ele era tão perfeito, tão lindo, tão tudo. Me deu até vergonha de estar na frente dele de pijama. Aigoo, eu ainda estava de pijama. Ele me olhou por uns instantes e deu um sorriso simples, meio quadrado, mas simples. Provavelmente estava rindo do meu pijama.


- Olá, eu sou Kim Taehyung. Professor particular.






Notas Finais


    Vocês gostariam que eu fizesse um perguntas e respostas sobre a fanfic e os personagens? Comentem aí.

Já viram o trailer da fanfic? Não?


Link:https://youtu.be/odUZeisNUf8

      ✨ ✨
             ✨ 🍫 ✨
      ( ・_・)ノ Quer?
        ヘ

 

      ( ・ 3・)    Então vai dar uma lida e
      ヘ🍫ヘ um favorito nessa fic taejin
               híbrido maravilhosa :https://www.spiritfanfiction.com/historia/little-things-taejin-12701419


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...