1. Spirit Fanfics >
  2. Dicas De Amor - Imagine WinWin >
  3. Capítulo 23 - Final

História Dicas De Amor - Imagine WinWin - Capítulo 23


Escrita por:


Notas do Autor


Primeiramente antes de tudo... Obrigada a todos que chegaram aqui, tenham uma boa e última leitura de Dicas de Amor. <3

Capítulo 23 - Capítulo 23 - Final


Fanfic / Fanfiction Dicas De Amor - Imagine WinWin - Capítulo 23 - Capítulo 23 - Final

— Não vou terminar, era isso que eu estava dizendo ao chegar. 

WinWin sorriu imensamente feliz, se colocando em pé junto a mim após abraçar meu corpo retirando meus pés do chão, nos girando assim até o garoto perder o equilíbrio nos fazendo ir de encontro a piscina, mergulhando. 

— Preciso xingar mais vezes. — Brincou ele.

— Se quiser apanhar. 

— Que namorada agressiva. Venha cá, estou viciado em você. — Abracei seu corpo afundando o rosto na curva do pescoço dele, sentindo o cheiro do cloro misturado ao perfume. — Minha família é você, S/N. 

— Agora te entendo, amor. 

Voltei a encarar seu rosto, loucamente prestes a beijar aqueles lábios rosados os quais sou viciada. Porém, a presença de uma patricinha insuportável nos assustou e juntos mergulhamos, logo senti ser puxada de volta à superfície pela mesma. 

— Festinha na minha casa, sexta. 

— Krystal, qual o motivo dessa festa ? — Questionou WinWin, agora boiando na água. 

— Todo final de ano eu costumo dar essa festa, se não lembram. E, como esse é o nosso último, preciso dessa festa pois é um ritual de passagem antes do baile de formatura o qual escrevi vocês dois para concorrer a rei e rainha. — Por essa eu não estava esperando e nunca esteve nos meus planejamentos do ensino médio, não esquecendo que receber essa coroa se encontra nos dela pois lutou para manter a imagem de princesa todo esse tempo e até fez campanha em seu nome. — Vocês são o casal menos óbvio que ninguém jamais pensou juntos, sem falar o quanto são fofos juntos.

— Mas, a coroa é sua. 

— Sim, quer dizer, não mereço ganhar ela. — Comentou cabisbaixa, estranhamente sorrindo logo após. — Taeyong e eu nunca chegamos a ser um casal de verdade, de toda forma. E não contém vitória antes da hora, ele se inscreveu com a Tessy. 

— Tessy ? Ela quem menos gosta disso. 

— Ela namora Taeyong, esqueceu ? — Krystal ergueu uma das sobrancelhas, perguntando o óbvio. — Então, não me decepcione pois estou organizando a campanha de vocês dois. Os espero na minha festa!

Saiu cantarolando como se tudo estivesse indo dentro do seu planejamento, enquanto a mim ainda estava processando a idéia de concorrer ao título cafona do baile, ainda mais que estou prestes a entrar na faculdade tendo um namorado. 

(...)

Dois dias depois.

Como a festa seria apenas de noite, decidi ir na casa de WinWin após entrar em contato com seu amigo Yuta e o mesmo relatar sobre estarem jogando game em sua moradia, no caso, a barra estaria limpa para que eu tenha aquela conversa com os dois adultos responsáveis pela manipulação da vida do rapaz. Portanto, chegando ao imenso portão me identifiquei para o porteiro cujo esse liberou minha entrada, depois de entrar em contato com o senhor Dong e o mesmo autorizar por motivos que desconheço.

Entrando na casa fiquei a sua espera, logo ele surgiu na escada longa trajando seu impecável terno, deixando notável estar com convidados no seu escritório, como sempre. 

— Sente-se, S/N. — Neguei com a cabeça, meu assunto seria o mais breve curto possível. — Então seja direta. 

Ele sentou-se acendendo um cigarro, ficando a tragar enquanto esperava o soar da minha voz trêmula, eu não estava entendendo esse sentimento de insegurança.

— Estou aqui para lhe dizer que não, não vou romper com WinWin! — Sua destra fechou-se e fortemente bateu na mesinha de centro, quase por quebrar o vidro. 

— Como ousa vir na minha casa, para dizer isso ? 

Levantou-se imediatamente, gritando como se eu fosse sua filha ou algo do tipo, porém, engoli o medo não abaixando a cabeça e nem a voz. 

— Como ousa você, pensar que tem poder em nosso relacionamento! — Esbravejei, gritando também e ele deu risadas debochantes. 

— O dono da vida de SiCheng, o dono do futuro dele!

— Como pode acreditar nisso ? Se nem dono da sua vida você é, sendo manipulado pela mulher que destruiu seu primeiro casamento. — Sem medo de nada, falei o que estava entalado no fundo da garganta e por essa ele não estava esperando, tanto que agarrou meu braço querendo mostrar autoridade.

— O que sabe ? 

— Solte a garota, Dong! — Escutamos uma voz de mulher, era a mãe de WinWin atrás do homem e como passe de mágica, ele me largou e ela se aproximou de mim. — O que pretende, S/N ? 

— Eu nada, só quero que deixem WinWin ter direito a escolher, que parem de controlar a vida dele. — Supliquei sentindo lágrimas em meus olhos, meu emocional percebendo as dores que o rapaz sente dentro dessa casa. — Ele… Ele é o filho de vocês, e por mais que tenham começado uma relação errada gerando em uma criança, ele ainda é o filho de vocês e os pais devem amar, não controlar sua vida. 

— O que entende por vida ? Você é apenas uma menina ainda.

— E o que você entende ? Nem sua própria vida, você vive. 

Ficamos a nos encarar buscando ver a alma uma da outra, ou ela tentando me intimidar para que saía daqui correndo indo chorar nos braços de minha mãe, mas isso não aconteceu e ao contrário do que eu estava esperando, a mãe de WinWin entregou-me uma carta escrita a mão pelo próprio filho. 

— De toda forma, já tínhamos tomado nossa decisão. 

Disse ela e se retirou do cômodo junto ao senhor Dong, me deixando a sós com aquela carta. 

Desde o dia do meu nascimento, nunca senti o que o termo família significa, meu primeiro leite nem foi servido por você, e sim, por uma mãe de leite. Minhas primeiras palavras não veio para você, sequer foram mamãe, e sim, socorro. 

Não, não posso chamar de lar um lugar onde não existe família, pois minha família sempre mais foi a de Yuta desde que eu o conheci naquela delegacia quando fiquei preso por duas noites devido ter dirigido bêbado resultando em um acidente, no acidente da garota que meses depois estava arranhando minha moto e, hoje, é minha namorada, minha família. 

Mas, por que nos separar ? Para sustentar a mentira de uma família que não existe, senhora Dong Yong? É, não lhe vejo como mãe, então não vejo motivos para continuar a viver com vocês. Afinal, já sou de maior, ensino médio prestes a ser concluído e com a ajuda das aulas que S/N me deu, sim, essa mesma garota que você busca separar de mim, irei entrar em uma faculdade através de bolsa e, lar irei chamar o local onde for alugado por nós dois, para viver nossas vidas. 

Depois de hoje, nunca mais pisarei meus pés nessa casa, a vida é minha assim como futuro. Se um dia quiser ser chamada de mãe, faça seu papel direito!

Antes de tudo, um sorriso se apossou do meu rosto, lembrando daquele pequeno incidente no início da minha chegada aqui. Sofri apenas pequenos arranhões, mas o rapaz o qual não tirou o capacete, se preocupou o suficiente para chamar a ambulância. Nossos destinos foram traçados, como nos livros de romance. 

Aquele dia no colégio quando joguei minha bicicleta na sua moto, não foi a primeira vez que ele me viu, e sim, foi a primeira vez que se apaixonou com a minha ação. 

Não esperei muito para ir ao seu quarto, encontrando o mesmo organizado como sempre, mas o closet continha poucas roupas mostrando que ele levou metade sendo as mais úteis, foi assim que minha ficha caiu que a decisão dos seus pais foi deixar WinWin viver a própria vida daqui pra frente sendo melhor que perder um filho, enquanto sua mãe, preferiu esquecer a palavra dinheiro para escutar e ser chamada de mãe.

Mais tarde no mesmo dia, estava em casa terminando de me arrumar para a festa de Krystal, contendo um sorriso no rosto não cabendo no mesmo, enquanto mamãe pedia para mim fechar a boca querendo passar o batom em meus lábios. 

— Qual o motivo de toda essa felicidade ? 

— Vou cursar faculdade no exterior. Tenho três meses para decidir depois do baile, mas já está tudo certo. — Ela parou imediatamente o que estava fazendo, em seus olhos continha sinais de lágrimas. — Não vai chorar, não é ? Sabe que só na Universidade Columbia que tem o melhor curso de escritora. 

— Precisa cursar, para ser escritora ? 

— Na verdade sim, pois pretendo lançar minha história com WinWin. Sabe, acabei de descobrir que não é um simples clichê onde existe um namoro falso, o destino esteve ao nosso favor. — Minha felicidade era tanta, não estava acreditando no meu clichê colegial. 

— Quem vive sua vida é você, S/N. Seja quem quiser, sem medo. — Sorria mamãe, como sempre sendo a melhor pessoa neste mundo estranho. 

— Não desejaria outra mãe, pois você é a melhor. 

Fiz o sinal de joinha e ela gargalhou, mandando-me ficar quieta para terminar de me maquiar ou faria merda, para que eu vá parecendo uma monstra a essa festa. 

(...)

— Se arrumou para mim, S/N ? 

Brincou Krystal, quando nos encontrou por sua casa não fazem do muito tempo que havíamos chegado, sem falar da bebida ingerida. 

— Sua namorada é outra. 

— Não confia no seu taco, WinWin ? — Desafiou Krystal, seu humor estava um pouco elevado por causa do álcool, tanto que foi audaciosa ao me dar um selinho rapidamente e em seguida sair dançando, se misturando no meio daquele povo. 

— Desde quando ela ficou legal ? 

— O amor mudou a patricinha. 

Concordei com a cabeça, e então nos direcionamos ao centro da festa onde estavam todos dançando, pulando e gritando ao ritmo da música El momento. Ainda não tinha encontrado com Tessy, mas creio que a mesma já esteja aqui se pegando por algum canto com o namorado, mas avistei Yuta se divertindo com uma garota, Doyoung contra e Lucas dançando com duas gêmeas, sendo feliz. 

Um pouco atrás de WinWin, estava Amber abraçada com Krystal não se importando de estarem seguindo um ritmo lento, ambas querendo apenas curtir o momento delas dentro de beijos e carícias. 

Todos estavam felizes, então deixei a vida complicada um pouco de lado e fui curtir com o namoro mais lindo desse mundo, agarrando seu pescoço com meus braços para assim avançar em seus lábios, os beijando da forma mais intensa vivendo a liberdade do nosso amor. 

Eu te amo muito, porra! — Gritou WinWin, após me abraçar tirando meus pés do chão girando assim comigo.

Também te amo, Dong Sicheng! 

Com horas depois quando metade do colégio foi embora restando apenas a gente, estávamos todos formando um círculo torto, sentados no chão da sala conversando animados não deixando a bebida de lado, lembrando dos acontecimentos desse ano. 

— Ainda não acredito que as duas se beijaram naquele apagão. Nem me convidaram. — Taeyong lamentava, relembrando a situação a qual deu início o namoro dele e de Tessy. 

— Tessy pensou que fosse você. 

— S/N, era segredo! — Gritou, rindo.

— Era, amorzinho da minha vida. — Ele abraçou a namorada, ficando a dar beijinhos por todo seu rosto. — Não vamos esquecer da rainha do gelo, quando chutou as misérias de Doyoung. 

— É, aquilo doeu. 

Disse o citado, arrancando risadas de todos. 

— Eu já estava no colégio ? — Perguntou WinWin.

— Não, cheguei primeiro que você. 

— Não esqueça de Yuta, no dia dos namorados recebeu várias declarações e quando foi se declarar para a qual ele gostava, foi rejeitado. — Lucas quem comentou, fazendo o amigo formar um biquinho nos lábios lembrando o acontecimento. 

— É, tem dessas na vida. — Ria, divertido. — A melhor lembrança foi de quando Amber separou a mim e Lucas daquela briga, faltei cagar nas calças.

— É, minha namorada é incrível. — Disse Krystal, e todos comemoram ao mesmo tempo rindo.

— Na verdade, a melhor lembrança será essa… — Comecei falar, e todos desviaram suas atenções para mim esperando as seguintes palavras. — A nossa amizade. Não tem dica melhor que, viver as nossas vidas. 

Retornei minha atenção para WinWin, ele sorria verdadeiro ciente que sua carta foi lida por mim, em seguida me beijou levando nossos amigos a loucura aplaudindo. 

(...)

Sobre o baile ? Chegou próximo a um conto de fadas, todos juntos feliz comemorando esse ritual de passagem, falando das conquistas futuras que esperam conseguir. E, no final de tudo, quando ganhei a coroação junto a WinWin, chamei Krystal e sua namorada ao palco repassando a elas, querendo passar a imagem que elas apesar de suportar todo o preconceito, são um verdadeiro casal merecendo o prêmio. Duas princesas. 

Na noite do baile, a equipe de natação veio pedir perdão a WinWin pela surra, ele aceitou de boa, mas não deixou isso barato acabando por dar um soco em cada. Seu pai voltou a investir na equipe, mesmo que agora o filho não esteja mais fazendo parte por motivos de ir estudar fora. 

A turma vai se separar, Yuta pretende fazer faculdade no seu país de origem pois pelo Instagram conheceu uma garota legal, essa a qual espera por ele na faculdade de Osaka. Já Krystal e Amber estão indo para o mesmo país que a gente, Estados Unidos. Tessy e Taeyong vão ficar pela Coréia, enquanto o restante ainda desconheço seus limites, apenas soube pelo senhor Dong que Jaehyun se alistou no exército querendo fazer algum bem, depois de toda merda que causou na vida dos colegas. 

E, como hoje será o dia da nossa partida, estamos no aeroporto tentando nos despedir de nossas mães corujas, quer dizer, no caso de WinWin veio apenas seu pai e Yuta que tem o vôo só pra semana que vem.

— Posso falar rapidinho com você, S/N ? — Senhor Dong chamou por mim, nos afastamos do pessoal. — Cuide do meu garoto, sem você ele é caso perdido.

— Não, sem ele eu sou um caso perdido. — Sorri, olhando brevemente WinWin brincar com os amigos. 

— Juízo na cabeça, os dois. 

— E você ? Trate de ligar para aquela mulher vir se…

Não precisei terminar as palavras, a mãe dele surgiu logo após indo falar com o rapaz, meio acanhada, mas foi se despedir. E sim, a situação entre eled se resolveram e no final das contas, a mãe de WinWin decidiu sair daquela e recomeçar sua própria vida, abrindo um restaurante onde poderá colocar suas receitas no cardápio, sem medo de viver as críticas. No caso da empresa do seu pai aqui na Coréia, ele deixou nas mãos de um aliado resolvendo ir cuidar da sua filial na China, seu país nativo.

Tudo acabou bem.

— Ligue todo dia, S/N. Se restar um dia que seja, irei bater onde esteja. — Advertiu mamãe entre lágrimas, não querendo me largar. — E voltem me trazendo um neto. 

— Mãe! 

Todos gargalharam, logo mamãe precisou ser segurada por Yuta quando nossa linha foi citada, tivemos que ir fazer o embarque. Já dentro do avião ocupando nossos lugares, Krystal precisou dar seu comunicado inesperado.

— São Francisco que me aguarde! 

Ficamos a rir, logo descolamos e ninguém mais se falou, a conversar se manteve apenas entre WinWin e mim, fazendo nossos planos e idéias.

— Chamei ela de mãe. 

— Fico feliz que as coisas estejam mudando, entre vocês. — Dei um beijo na sua bochecha, ele sorriu.

— E o site criado por seu pai ? — Me olhou.

— Seu pai ativou ele de volta e eu fiquei tão feliz pelos comentários das leitoras, todas sentindo falta de mim. Agora posso prosseguir com nossa história. Ainda vai continuar me dando dicas ? 

— Sempre e sempre, meu amor. Primeira dica, me beije nesse momento ou eu juro por Deus, que…. — Cortei ele, beijando seus maravilhosos lábios quentes, voando sobre as nuvens. 

Eu adoro um clichê.

          Primeira e única dica de amor; se arrisque sem medo




Notas Finais


Espero que tenham gostado como as coisas chegaram ao final, para mim deu o que tinha que dar sendo finalizado assim, sem mágoas e brigas. Se tiver alguma ponta solta, me avisem para que eu possa acrescentar no capítulo caso seja importante.
Agradeço a cada um que chegou aqui, os comentários me incentivando a continuar, os corações e as palavras bonitas e loucas ( kkkk). E, como sabem, eu não escrevo segunda temporada, espero que entendam.

A gente se encontra nas outras fics. Até mais, bb's. <3

Fanfic nova do Stray Kids >> https://www.spiritfanfiction.com/historia/deusa-raquete--imagine-hyunjin-e-felix-stray-kids-18750399

Fanfic do Lay >> https://www.spiritfanfiction.com/historia/the-reaper--imagine-lay-18558043

Divulgação ( dêem uma ajudinha a essa autora, ela está quase chegando aos 1k ) >> https://www.spiritfanfiction.com/historia/i-need-you-girl-8900288

Divulgação >>
https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-coreografa-do-exo-imagine-byun-baekhyun-exo-18417917

Meu perfil @Meiyeol


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...