História Dicas de Escrita - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Ajuda, Autores, Beta, Dicas, Escrita, Histórias, Personagens
Visualizações 48
Palavras 1.189
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção, Poesias, Romance e Novela
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpem a demora, as outras histórias me mataram hshsjshshhs

Boa leitura!

Capítulo 4 - Descrições


Fanfic / Fanfiction Dicas de Escrita - Capítulo 4 - Descrições

Descrições, como eu posso descrever descrições...

Ok, xuxus, vamos por partes.

Descrições de espaços:

É legal, mas cuidado para não exagerar, tem coisas que são realmente irrelevantes para a história. MAS, algumas situações são importantes, vejamos...

Descrever um local/cômodo para tentar entender outro personagem: Quando isso acontecer, você não vai dizer que o fulano tem um sofá verde-musgo em formato de “L”. Você vai descrever detalhes que falem mais sobre o personagem. Então você vai descrever fotografias no lugar, pôsteres, se a cama está arrumada, se o ambiente é claro, se possui livros, etc.

Exemplo:

O quarto de Jack é praticamente uma extensão de seu corpo. Seu perfume paira no ar como se ele estivesse presente. Os livros estão espalhados em diversas pilhas pelo chão, me deixando curiosa sobre perceber que ele realmente gosta de ler. Os lençóis da cama estão bagunçados, mostrando toda a displicência dele, assim com uma pequena pilha de roupas sobre uma cadeira. Não há muitas fotos, apenas uma na mesinha de cabeceira que me faz sorrir, é Jack com sua mãe, anos antes.

Olha só, aqui deu pra notar que o Jack é cheiroso, bagunceiro, displicente, gosta de ler e ama a mãe.

Descrever um local extremamente estranho/bizarro para a personagem: um local que foge do comum e gera estranheza.

Exemplo:

Acordo sem saber em que lugar estou. Minha cabeça ainda dói, e me exige muito fazer uma vistoria pelo lugar. Não há janelas ou porta, me fazendo sentir desespero no peito. De nada adianta, pois está escuro e apenas uma lâmpada fluorescente iluminada sobre a minha cabeça, o chão é frio, de concreto, sem carpete ou piso algum. Ainda tentando entender, visualizo escadas que levam para cima, e eu sei que estou em um porão.

Aqui está, viram só? Pois bem, descrições desse tipo servem para situações de mistério como um sequestro, mas servem para situações que fogem do comum, um passeio em um lugar inesperado, uma surpresa romântica, viagens...

Sobre viagens, um adendo: É muito legal se você fizer comparativos do lugar onde a pessoa vive com o lugar onde está viajando, trazendo a percepção do personagem sobre isso. Em Stronger Together, tem uma cena que Nikki viaja para Londres e ela é da Califórnia, então ela sempre fala sobre o clima diferente, o jeito das pessoas, as roupas, e do tempo.

Situações de fuga: vamos supor que seu personagem vai a casa de um mafioso sem saber e cai em uma armadilha... Ele vai tentar fugir, e você (autor) tem que ter o plano de fuga na cabeça. Quando isso ocorrer, você coloca ANTES da situação de perigo, uma breve descrição de detalhes que serão essenciais para a fuga posteriormente (mas sem deixar claro que aquele é o local da fuga). Ficou difícil?

Exemplo:

A mansão é toda luxuosa, com sua decoração dourada e vermelha, percebo enquanto sigo atrás da governanta. Noto a sacada e de longe vejo pilares de estilo grego, além da bela visão que aquele espaço provém da cidade, as luzes piscam como pequenas estrelas.

*mais tarde*

Conforme atravesso os corredores da mansão em passos apressados, ouço que os capangas dele começam a ficar para trás, quando alcanço a sala, busco alguma saída. Sei que seus homens estão guardando todas as portas de saída, por isso me enfio na sacada, olhando a altura do segundo para o primeiro andar. E sei, que aquela é a minha rota de fuga.

É isto pessoal.

● Descrição de objetos:

Irrelevante. A NÃO SER que tenha um valor inestimável, seja dinheiro, seja emocional, ou um objeto que seja decisivo em algum momento da história.

Exemplos:

Uma obra de arte caríssima que será roubada, um presente que o mocinho dá para a mocinha, um diário, um mapa do tesouro, um objeto de família, um objeto que vai fazer o personagem recuperar a memória, etc.

Obs.: Roupas você pode descrever de forma básica e direta pro seu leitor visualizar como seu personagem está. Se quiser enfeitar um pouco, descreva como a roupa cai no seu personagem e com quem ele se parece (ex: Jack vestia um terno que lhe dava uma expressão mais séria ao marcar seus ombros largos, fazendo parecer que ele estava atuando no papel sexy de um filme de espiões).

● Descrição de pessoas:

Ok, aqui o bicho pega, inclusive para mim. Coisas importantes para descrever um personagem (a partir do ponto de vista de outro personagem) é necessário levar em consideração a distância que eles estão. Se a Ana (por exemplo) está do outro lado da rua, ela não vai conseguir descrever detalhes do rosto do Jack, então ela vai falar das roupas, da pose, da postura, etc. Mas se eles estão em um momento íntimo, próximos, ela pode se atentar aos detalhes como o sinal que ele tem na boca, a cicatriz pequena na mandíbula, as faíscas nos olhos verdes, etc.

CUIDADO ao descrever fisicamente um personagem com cores, pois às vezes fica superficial. O que eu quero dizer: Jack tinha cabelos castanhos claros e olhos verde-esmeralda (sim, o Spirit me fez odiar essa cor). Você não vai dizer assim na lata, é mais legal descrever com sensações e comparações que gerem familiaridade ao leitor.

Exemplo:

Os cabelos de Jack eram castanhos em um tom claro, como se ele tivesse passado o verão inteiro surfando em uma praia no Havaí; suas íris verdes faiscavam em um frescor jovial, despreocupados e rebeldes como se ele soubesse que seria jovem para sempre. Algo em seu sorriso chamava para um desafio.

Agora, descrição de corpo, também evitem a obviedade do “Ana tinha pernas torneadas, bumbum grande e cintura fina”. Isso é meio chato de ler. Tentem mostrar de uma forma mais ampla, caracterizando o personagem de forma mais profunda. E não coloquem a personagem se olhando no espelho e se descrevendo, por que isso é meio estranho.

ALÉM DISSO, trabalhem expressões faciais, trejeitos e manias. O que isso quer dizer? Evidenciem a expressão cansada/feliz/chateada da personagem, evidenciem vícios de fala, como gesticular com as mãos, mostrem cenho franzido, sobrancelhas arqueadas, sorrisos ladinos, olhos semicerrados, cicatrizes, tatuagens, etc.

Aqui em baixo vou colocar um jeito diferente de personagem se descrevendo no espelho.

Exemplo:

Conforme Ana move seu corpo esguio pelo espaço do estúdio de dança, sua postura reta e elegante nunca se desfaz, mesmo quando ela está sem as sapatilhas e longe do balé, anos de prática não permitem que sua expressão corporal mude. Ainda que suas pernas tenham músculos provenientes dos anos daquela dança praticados com afinco, seus joelhos são ossudos, e seus pés maltratados. Ela tenta manter sua expressão altiva, mas em seu olhar nota-se cansaço, marcas arroxeadas sob os olhos, de algumas noites mal dormidas.

O mesmo serve para descrever personalidade. Não diga que a personagem é engraçada e debochada, mostre por que ela é assim. Sempre mostre a personalidade e variações.

Acho que a coisa mais relevante sobre descrições é sair do óbvio. Diferencie seu personagem, mostre que ele tem algo a mais, que ele é especial o suficiente para o seu leitor se conectar com ele.

Acho que é isso.

Beijo no core,

Ray.


Notas Finais


Dúvidas, só chamar 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...