1. Spirit Fanfics >
  2. Dice >
  3. Inferno

História Dice - Capítulo 49


Escrita por:


Notas do Autor


Olaaaaa tudo bom? Mais um cap lançado para vcs! E hj temos a maravilhosa excursão para o zoológico de insetos!
Vamos ver no que deu?

Capítulo 49 - Inferno


Fanfic / Fanfiction Dice - Capítulo 49 - Inferno

Era sábado da semana seguinte e, também, o dia da tão "esperada" excursão da escola. Todo o quarteto; Shuichi, Kokichi, Maki e Kaito esperavam na sua devida sala de aula que estava cheia de mochilas de outros estudantes que foram obrigados a vir nesse fim de semana. De repente um estrondo na porta é ouvido e Monokuma entra na sala acompanhado do professor Gokuhara:

- Bom dia cam...- Monokuma para na hora ao ver só os quatro lá parados- Ué? Cadê o restante?

- Devem estar escondidos pela escola, afinal, tem três idiotas e mais um bando que não quis vir- afirmou Maki.

- Então... eles estão tentando fazer com que a excursão não aconteça né?... puhuhuhuuuuu- Monokuma abaixa a cabeça e começa a rir anotando algo no quadro, o número 30 bem grande estampado e diz batendo mesa- EU não acordei cedo para chegar nessa merda e olhar essas carteiras vazias! Temos trinta minutos até o ônibus chegar, então levantem esses traseiros preguiçosos daí, peguem suas redes e vamos caçar esse bando de incompetentes!

- Mas a escola é muito grande- aborda Kaito.

- Se vira!- grita o professor de ética puto- Gonta e eu verificamos as salas de cima, Rubra e Astronauta Cabeçudo conferem aqui em baixo e Emo de Boné e Panta lá fora ok?! Não ousem voltar de mãos vazias!

E assim todos foram para seus postos caçar os incompetentes, Kokichi e Shuichi estávamos nos arredores da escola com as redes e as cordas que o seu professor entregou a eles antes de sair e começaram a sua busca pelos alunos escondidos. Não demorou muito até acharem três deles; Loirinha Bombril, Cabelo de Lula e Abacate estavam em um relevosinho atrás da escola, mas como eram três contra dois o de cabelo roxo detetive uma ideia e cochichou no ouvido do garoto detetive que concordou com a ideia maluca dele.

Lá estavam os três conversando e rindo quando o de cabelo cor de uva chegou e disse:

- Ah! Achei vocês! O professor Monokuma tá muito bravo e é melhor vocês voltarem para a sala de aula.

- Se não o que baixinho?- desafiou o cabelo verde.

- Eu delato vocês.

- A gente não vai deixar!

Os três partiram para cima de Ouma que correu do lugar para os distraídos caírem em sua armadilha, e fumcionou; havia cordas espalhadas pelo chão e assim que pisaram o mecanismo prendeu seus pés e os derrubou em cheio no chão. Ambos espalharam cinco cordas e conseguiram pegar cinco alunos e os esvoltarama até a sala onde o restante esperava, embora tenham sido os últimos capturaram os mais difíceis, o professor bicolor parecia garota na TPM pois estava queimando de ódio:

- Sorte de vocês que eu não sou seu pais, se eu fizesse isso na época de escola... meu amigo... minha mamãe me daria uma chapada tão forte na minha cara que eu juro, meu rosto iria sair da minha cabeça e minha alma iria para a lua!

- Monokuma, Gonta acha que já estão todos aqui e olhe, faltam apenas dez minutos para o ônibus chegar.

- Ah! Jura?- ele olha para o relógio e vê que era verdade e da um imenso sorriso- Ah, graças a Atua! Darei pontos extras para o quarteto fantástico aqui que me ajudou a buscar vocês seus vagabundos.

- Ei não pode chingar!- disse Cabelo de Lula

- Que autoridade você tem aqui minha filha?

- Ah... nenhuma?

- Então fica quieta no teus cantinho aí que hoje eu tô pra matar cem.

Depois desta bronca tremenda do professor de ética o ônibus finalmente chegou e todos entraram nele, quando o ônibus deu partida os dois professores começaram a  explicar as regras do zoológico e da excursão, onde iriam passear, as áreas proibidas e etc. Enquanto a maioria olhava a paisagem, Kokichi escutava música em seu fone de ouvido até que sentiu algo pesar em seu ombro, ao olhar, viu que Shuichi havia dormido e sua cabeça escorregou para seu ombro, sorriu e começou a acariciar seus fios negros e seu rosto pálido até chegarem no destino.

Estabam na frente do zoológico quando o professor Gonta diz:

- Muito bom, todo mundo acompanhando Gonta e Monokuma até o lugar dos insetos.

- Shushu acordaaaaa. Acordaaaa- Ouma diz em tom musical e vê seu detetive acordando- Bom dia bela adormecidaaaa.

- Já chegamos?- diz ele coçando os olhos.

- Aham, vem.

O garoto segura a mão do outro e assim descem do ônibus, os professores separaram-bos em duplas, ou seja, quem sentou do lado de quem é a dupla da outra pelo resto do dia, óbvio que teve reclamação e Monokuma esculachou o pessoal de novo e assim seguiram para dentro do "maravilhoso" mundo dos invertebrados. Os alunos entrarão por um túnel escuro e nos cantos do lugar tinham vários vidros iluminados por diversas cores e neles tinham vários insetos de tudono que era tamanho e cor, o guia do lugar chegou e começou a explicação sobre cada insetos do vidro e os alunos faziam suas anotações em seus cadernos, o especialista também pegava os insetos os mostrava em sua mão ou pedia para algum dos alunos segurar os bichos até que ele pegou uma aranha na palma da mão e apontou para o de mechas roxas:

- Ei! Você menino. 

- Hã? Eu?

- Isso! Vem aqui, ela é inofensiva.

- Ta ME pedindo para SEGURAR essa coisa? Obrigado mas dispenso.

- Vai amarelar é?- Provocou Rantaro.

- Vou!

- Vamos, ela não vai fazer nada- o guia segurou levemente o braço do garoto e colocou a aranha na palma de sua mão- Olha só, ela não te atacou.

- Show cara agora tira ela por genteleza?- pede o garoto desesperado e o inseto começou a subir pelo seu rosto- Iiiihhh... tira ela por favooorrr.

- Gonta acha que aranha gostou de Kokichi- o professor de biologia disse em tom alegre

- Mas Kokichi não gostou dela, por favor tiraaaaaa!- o aluno pede quase entrando entrando pânico.

- Hahaha que cagão.

- Vai tomar no cu Abacate!- falou Monokuma ridicularizando o bully é depois se virando para o guia- Amigo tu é surdo ou se faz? Tá vendo que essa coisinha fofa é um entomofóbico? Ele tá tremendo e suando feito um porco.

- Porra professor, não me esculacha não.

- Perdão, vou tirar a aranha de você para podermos seguir para a sala das borboletas.

O guia tirou a aranha do rosto do coitado e a colocou em seu devido lugar, assim sendo, seguiram para cima do túnel dando de cara com um sorriso desgraçado mas era melhor do que ficar lá embaixo no escuro não enxergando quase um palmo a sua frente, todos foram seguindo o cara até chegarem a uma espécie de estufa de vidro, mas ao abrirem as portas deram de cara com inúmeras borboletas e plantas de todas as cores e espécies, era um aviso incrivelmente linda, menos apara Kokichi que detestava insetos, o professor de biologia entregou para eles fotos de uma borboleta e uma rede:

- Vamos fazer uma brincadeira divertida Gonta. Gonta deu para vocês uma rede e uma foto, é só capturaram a borboleta certa tá bem?

- Certo!

Os alunos saíram do lugar para capturar as borboletas, mas tinha tantas borboletas idênticas que ficavam tontos de tanto olhar para elas além de ser difícil de captura-las. Kokichi estava procurando a foto de uma borboleta chamada Lycaeides Melissa samuelis, uma pequena borboleta azul quase acinzentada o ruim é que era pequenininha e tinha muitas borboletas grandes voando ao seu redo. Em uma dessas revoadas ele achou a borboleta descancando em uma folha e pensou; "finalmente te achei filha da mãe" e o mesmo foi com tudo pra cima da borboleta mas ai:

- Ai! Que isso?! Que tá havendo?!

- Saihara-chan?- Kokichi foi para trás da moita e viu que a borboleta não pousou em uma folha e sim no ahoge do detetive- Ai meu Deus! Desculpa mesmo Saihara-chan!

- Tudo bem Koki, so tira a rede da minha cara por favor?

- A-ah sim- o baixinho diz envergonhado tirando devagar a rede e colocando rapidamente a borboleta em um poditnho de vidro para ela não fugir- Pronto e desculpa novamente.

- Tudo bem, ah! Venha que eu quero te mostrar uma coisa- Shuichi se levanta do chão e ajuda seu crush a se levantar, segura sua mão e o leva para mais a dentro da estufa até chegarem a uma planta com vários casulos e ovos- Olha que legal.

- Tudo isso são borboletas?

- Sim, todos eles.

- Vendo assim... até que são bonitinhas- do nada um dos cazulos começou a se mecher- Saihara-chan olha! Vai nascer!

Ouma colocou sua mãos no cazulo e de lá, vagarosamente saiu uma borboleta de asas laranjas e pouco puxadas para o amarelo, tinha detalhes pretos e brancos nas pontas das asas e o inseto saiu quietinho na mão do adolescente:

- Own, ela é linda- afirmou Ouma- É nossa filha Shuichi.

- Hehe, é uma Monarca- o detetive disse a analizando- Era a borboleta que estava na minha foto.

- Ah. Vamos mostra-la para o professor Gonta.

Ambos correram até onde os outros alunos estavam e mostraram as borboletas que capturaram e a outra que acabou de nascer, depois de levarem nota, eles liberaram as borboletas que fizeram uma linda revoada juntas, até mesmo o baixinho que tinha horror a insetos ficou maravilhado com aquilo. Depois da aula, logo de tarde, todos da escola se encontravam lançando em um local ali perto e Kokichi comenta:

- Graças a Deus saímos daquele inferno!

- Não grita se não o professor Gonta escuta- Disse Maki tomando seu refrigerante.

- A minha parte favorita foi ver as borboletas- comentou Shuichi- E a de vocês?

- Foi ver o Monokuma chingando o Rantaro- abordou Rubra.

- A minha foi ver as borboletas também- disse Kaito.

- A minha foi sair daquela aula infernal- então algo chamou a atenção do baixinho que diz se levantando da mesa- Preciso ir no banheiro gente.

- Quer que eu te acompanhe?- perguntou Shuichi.

- Não relaxem, eu me viro.

Óbvio que Ouma mentiu, ele ia para o aquário que era bem perto de onde eles estavam, já que todos estavam almoçando ninguém iria atrapalhar ele. O aquário na verdade era um enorme tanque com dois tubarões e o restante era tudo peixe e coral, Kokuchi chegou perto do aquário e ao colocar a mão no vidro teve um flashback:

----- 12 anos atrás ----

Kokichi- Uaaaauuuu! Que aquário gigante! Olha papai! Olha mamãe! Tem muitos peixes!

Pai- *debochado* É Kokichi, incrivel.

Mãe- Não amola Kokichi e vai ver logo esses trecos.

Kokichi- *triste*

Mitsuki- *segurando a mãozinha de Kokichi* Vem Koki, vou te mostrar algo mais legal que esses peixinhos.

Kokichi- *Sorrindo* Tá bem irmão.

Mãe- Filho não vá longe tá Mit?

Mitsuki- *ignorando* Bem, vem, vamos correndo!

Kokichi- Ahahaha! Vamooooossss.

Eu e Mitsuki corremos em volta do aquário até que ele aponta para cima:

Mitsuki- Olha lá 

Kokichi- Uaaaauuu! São tubarões enormes! E tem gente lá dentro!

Mitsuki- São mergulhadores, São amigos dos tubarões

Kokichi- Eu quero ser amigo de um tubarao também!

Mitsuki- Só quando for mais velho tá bem?

Kokichi- Nishishi tá bem.

---- Atualmente ----

- Que falta que você faz Mitsuki...

Kokichi disse em voz alta e depois olha para cima e vê que havia uma plataforma de metal que é ao acesso para os mergulhadores, burlado de regras do jeito que era, ele achou o lugar que dava acesso aos equipamentos de mergulho, subiu as escadas e chegou lá em cima e vou, além de muita água, os animais de maneira mais incrível e um pouco do festival de cores dos corais. Ficou paquerando um pouco aquela visão mas do nada PUM, Ouma é acertado na têmpora e cai desacordado no chão.

Quem fez aquilo o acertou em cheio com a mão, amarrou as mãos e nos pés do garoto amarrou um tanque de oxigênio para o fazer afundar, feriu o braço do mesmo com três feridas profundas de lâmina e então o jogou para o fundo do aquário e foi embora. Como ele era um mastermind, Kokichi havia desmaiado por breves vinte minutos e ao acordar se viu naquela citação, conseguiu desamarrar as cordas do braço, rasgou sua blusa e amarrou no braço antes mesmo do sangue chegar a escorrer, mas pensou; "Eu fou perder a respiração rápido... preciso parar minha pulsação". Ouma se puxou para baixo, pegou uma pedra redondinha e colocou em sua artéria fazendo pressão com o braço para impedir que sangue circular pelo corpo e assim se manteve imóvel e sem respirar.

Já em outro lugar, os amigos do baixinho se encontravam preocupados, Shuichi tinha ido ao banheiro ver se Ouma estava bem mas o mesmo não estava mais lá, falaram com os professores e começaram uma busca por Kokichi, mas ele parecia ter desaparecido. Saijara estava começando a ficar desesperado mas Kaito segura seu ombro:

- Ei parceiro, se acalma, ele não deve ter ido longe.

- Tem razão... acho que-

- SOCORRO!- um grito é ouvido e quando olham viram que era a baixinha irritante loira de sua sala correndo até eles- Socorro! Socorro!

- O que aconteceu?- Gonta pergunta 

- Eu achei o Kokichi! 

- Onde ele esta?!- Shuichi pergunta.

- Dentro do tanque de tubarões...


Notas Finais


Caralhoooooo fudeu!
E agr? Quem bateu em Kokichi? Seus amigos o salvarão a tempo?
Só no prox cao apar saber
Até laaaaa 😘😘😘😘😚😚😚😚😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...