História Diferença - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Challengejenny, Projeto30
Visualizações 2
Palavras 600
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lírica, Poesias

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu primeiramente diria que desisti desse projeto e irei postar esse e mais dois textos que fiz pra ele.

E que esse texto pode ser considerado uma forma mais prolongada de um poema que eu possuo, fiz ele em forma de texto e pensei muito se deveria colocá-lo aqui por ser algo um tanto quanto pessoal e um forma de desabafar o que eu pensava sobre meu relacionamento com uma prima minha mas decidi colocar apenas por colocar.

Vamos lá então.

item 21- Uma história baseada em um acontecimento real;

Capítulo 1 - Único


 

Pergunto-me quando tudo mudou, se foi eu ou até mesmo você que mudou

Não! Melhor fomos nós, definitivamente fomos nós que mudamos.

Viramos outras pessoas, com outros olhares ao mundo, totalmente diferente uma da outra. Mas na real, acho que nunca fomos parecidas prima, apenas vivemos juntas por possuímos a mesma idade, mas nunca fomos semelhantes, eu era mais quieta e você mais falante, eu era mais antissocial tanto que as pessoas esqueciam de mim e você sociável que era sempre lembrada, confesso que me aborrecia, e muito, pessoas que conhecemos ao mesmo tempo sempre se lembrarem de você, enquanto a mim parecia nem sequer reconhecer meu rosto, porém eu aceito que isso é uma consequência do meu jeito antissocial de ser.

 

Eu sinceramente odiava o tipo de garota que você era, mas aprendi a conviver com você apenas porque sempre estávamos juntas, você me contava tudo e eu fazia o papel da boa ouvinte que sempre fui. Era engraçado e ao mesmo tempo irritante de ver falando sobre suas paixonites que deram errado, ou daquele babaca que você chamava de namorado que te traiu não só uma vez como duas vezes, e te ouvir lamentar era horrível, porém eu fui seu ombro amigo, seu cafuné acolhedor. Lembro-me das nossas viagens aos acampamentos e retiros. E de todas essas viagens apenas duas memorias ficaram não só gravados na minha mente com no meu coração.

 

Aquele retiro em 2013, tínhamos apenas 12 anos de idade e hoje ainda lembro das nossas risadas totalmente do nada apenas porque estávamos embriagadas pelo sono por ter acordado tão cedo que tudo ao nosso redor era graça para as duas bêbadas de sono no canto do salão que ainda estava sendo enfeitada.

 

E a outra foi há pouco tempo, no meu ultimo acampamento, estávamos grandes já, tanto que você possuía um namorado mais decente — que por sinal também estava lá — o grande causador das suas crises de brigas, ciúme e choro naquele acampamento, boba, aquele garoto te amava tanto, mas seu ciúme a cegou que por todo lado estava chorando e brigando com umas meninas do nosso clube que eram falsas e se jogavam pra cima dele apenas para lhe irritar e te tirar do sério, coisa que conseguiam. Mas nesses dias havia brigado feio com elas que o diretor pegou vocês e fizeram se entenderem — o que não resultou em nada—, eu estava prestando a atenção na programação quando senti você correndo até mim, ignorando pai, mãe (que estavam lá) e até mesmo o namorado, chorando se abraçando e agarrando em mim me tirando completamente a atenção no que se passava no telão, me fazendo olhar para você encolhida em meio aos meus braços soluçando baixo e eu te tirei de lá para que ninguém lhe visse – ato invalido por sinal.

 

Naquele momento me senti alguém importante para você mesmo que sejamos diferentes e já ter perdido qualquer contato, porém hoje após ver uma foto sua com outra pessoa no mesmo retiro que sempre íamos percebi que fui trocada, percebi que você apenas ficou junto a mim naquele acampamento por ser a única pessoa que podia conversar, percebi que hoje em dia somos diferentes e mudados. Me senti alguém sendo jogado fora, sem utilidade nenhuma para você.

 

 

 

 

Então eu lhe peço uma última coisa, não me venha chorar até mim, pois não serei mais seu ombro amigo, não me venhas com historinhas, pois não lhe darei ouvidos apenas para depois de uma semana ser trocada novamente. Não venha dizer que mudamos e somos diferentes agora, pois sempre fomos e só você não percebeu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...