História Differences - Capítulo 60


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila, Camren, Fifth Harmony, Lauren
Visualizações 808
Palavras 1.773
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


MANO, A SEMANA FOI BEM LOUCA
ME DESCULPEM A DEMORA PRA ATUALIZAR MAS EU NÃO TINHA ESTRUTURAS

SAIU TRAILER DE CINQUENTA TONS DE LIBERDADE AAAAAAAAAA


E O REPUTATION VAZOU ONTEM AAAAAA
PQP

TAYLOR SWIFT EU TE VENERO AAAAAA


Agora vamos ao capítulo❤

Capítulo 60 - Certinha





— Inferno! – praguejei ao ver a mulher sumindo no corredor. Era possível escutar o barulho do seu sapato e aquilo me irritou bastante. Busquei respirar fundo e logo voltei a atenção para o meu celular que com toda essa palhaçada de Elizabeth, acabou caindo no chão.





Eu precisava ligar para Lauren ou eu ficaria louca aqui mesmo.





— Vamos, querida, atenda! – já estava nos últimos bips, mas ela não atendia. Aquilo me deixou nervosa.





— Camzii! – ela disse com animação ao finalmente atender. Soltei o ar que eu prendia e sorri.






— Docinho, meu anjo. – murmurei e toquei a parede aliviada.





— Camz, você já está em casa? – ela perguntou. — Normani e eu estávamos assistindo Keep Up With The Kardashians.





— Não, ainda estou na casa dos meus pais. Então é por isso que demorou a atender? E as mensagens que você iria enviar? – fingi indignação, ouvindo a sua risada gostosa do outro lado da linha. Encostei a minha testa na parede fria e fechei os meus olhos.






— Desculpa, Camz! – ela disse e era quase possível visualizar o seu biquinho.





— Eu gostaria de dormir com você hoje. – lamentei por não poder fazer isso, pelo menos não hoje. Ontem foi um dia tão especial que eu desejo dormir ao seu lado todos os dias da minha vida.






— Por quê não vem? – sua voz sapeca me instigou. — Normani vai dormir na casa de algum ficante e eu vou ficar sozinha. Não quero ficar sozinha, Camz!





Suas palavras foram o bastante para me deixar em alerta.





— Ok, não abra a porta para ninguém. Certo? Estou chegando. – ficamos mais alguns minutos no celular antes de finalizar a ligação.




Não ligo se Meredith não ia gostar, ou quem for! Mas eu não deixaria Lauren sozinha. Não depois de hoje.

Tratei de ir depressa até a sala onde estaria meus pais e Elizabeth. Encarei a diaba de olhos azuis e logo desviei, pegando a minha bolsa que estava no sofá.





— Já vai? – Marco questionou chamando a  atenção das duas mulheres. Assenti.





— Me desculpem, mas Lauren ficará sozinha em sua casa e eu estou indo até lá. Mãe, desculpa mesmo. – felizmente Meredith entendeu. Me despedi rapidamente dos meus pais e de Elizabeth. Garrett me esperava do lado de fora. Fomos em silêncio.





(...)






Não demoramos a chegar, Lauren me esperava. Sentada nos degraus da sua escada. Antes de caminhar até ela, pedi que Garrett viesse bem cedo com a minha roupa para o trabalho.





— Hey, docinho. Não acha perigoso ficar aqui fora? – questionei ao ficar próxima. Ela sorriu e ficou de pé, rodeando a minha cintura com os seus braços e sorrindo.





— Estava esperando por você. – ela disse e selou nossos lábios. — Vamos entrar.




Ela disse e me puxou para dentro da casa, Normani estava em frente ao espelho da sua sala, mexia no cabelo e parecia bem concentrada.





— Boa noite, Kordei. – desejei a mulher que pareceu mais interessada em passar o batom nos lábios.





— Sem essa, toda poderosa.– ela disse ao me encarar, sorri e neguei com a sua fala. — Mas se bem que, Kordei fica legal.

Ela deu de ombros.





— Bom, Camila e eu vamos para o quarto. Tenha uma noite agradável e se possível, só volte no dia seguinte. Te amo, Mani! – Lauren disse com divertimento, causando uma reação bem engraçada em Normani e em mim também.





— Ok, ok. A casa é de vocês, façam o que quiser.




foi o bastante para Lauren segurar a minha mãe e me arrastar até o seu quarto, mas antes disso Normani nos interrompeu.





— FIQUEM LONGE DO MEU QUARTO, É TUDO O QUE EU PEÇO! – Lauren ficou vermelha e nos fez entrar depressa no quarto.




É tão divertido essa maneira que elas vivem, parece tudo tão simples e descontraído. Vejo que Lauren fica sempre alegre quando está em sua casa ou na presença de Normani e isso se duplica quando junta os dois. É algo contagiante.





Entramos em seu quarto, sentei em sua cama e tirei o meu sapato que estava me matando.



— Camila? – Lauren chamou minha atenção, séria até demais.




— Sim?




— O que aconteceu com o seu rosto? – ela perguntou me fazendo travar. Droga!  Lauren me encarava a procura de uma resposta, com os braços cruzados na altura do seus seios e com a sobrancelha levemente arqueada.




— Alergia. – Menti. Respondi o que me pareceu mais convincente no momento.





— Alergia? Não parece. – ela disse e eu dei de ombros, transparecendo o mais normal possível. — Está muito vermelho.




Ela disse ao se aproximar, tocando exatamente onde Elizabeth apertou. Mas o seu toque era suave, quase como uma pluma.





— Eu acidentalmente comi cogumelos. – Menti mais uma vez.



Eu odeio mentiras, e estou fazendo exatamente isso. Mas é por uma boa causa, Lauren não pode ficar em perigo, muito menos por minha causa.


Eu posso arcar com Elizabeth e suas merdas.




— Oh, eu não sabia que era alérgica. Já tomou remédio? Sente dor? – Lauren perguntou prestativa com os olhos brilhando em preocupação. Não, Lo. Não me faça me sentir culpada, querida.




— Ei, tudo bem. Eu estou bem. – segurei em seus pulsos que gesticulavam sem controle. Ela assentiu e ficou mais calma.




— Eu estou editando alguns vídeos e fotos, consegue ficar sem a minha atenção por alguns minutos? – ela questionou ao sentar em sua mesa e abrir o seu notebook.




— Vou tentar. – respondi a fazendo sorrir. Ela saiu preguiçosamente da sua cadeira e deixou um beijo rápido em meus lábios. — Sinto os  beijos diminuindo gradativamente.



Ela riu alto, voltando a parar em minha frente. Segurei em sua cintura, fazendo com que ela sentasse em meu colo.




— Eu só estou muito ocupada. Já fazia um bom tempo que eu não editava e quando resolvi… – ela apontou para o notebook aberto e fez uma careta. — Mil e uma coisas para fazer. Bem que eu queria te dar bastante atenção.



Sussurrou me fazendo rir baixinho, ela escondeu o rosto na curva do meu pescoço e ficou em silêncio. Ela começou a deixar beijinhos em meu maxilar, depois beijava a minha bochecha de maneira carinhosa. Ela voltou até o meu maxilar, passeando com a pontinha do seu nariz sobre a minha pele, mas parou o que fazia no mesmo segundo, e me encarou.



— Trocou o perfume? – ela curiosamente perguntou, franzi as sobrancelhas, confusa. Encarei a menina e neguei.




—  Tenho quase certeza que estou usando o de sempre. – falei e levei o meu pulso até o nariz, sentido o meu perfume.





— Não é o que parece. Não é o seu cheiro. – ela disse e saiu do meu colo rapidamente, me deixando confusa.




— Lauren? – eu estava ainda meio desacreditada com sua ação repentina.



Levei a minha mão e passei em torno do meu maxilar, levando até o meu nariz e travando a mandíbula ao sentir o perfume de Elizabeth.



Vamos, pense, pense.




— Provavelmente Meredith esfregou-se em mim como ela sempre faz quando eu chego naquela casa. – aquilo não a convenceu muito.




— Eu vou voltar ao que eu estava fazendo. – ela disse e sentou em sua cadeira. Fechei os meus olhos, respirando fundo.



Maldita seja aquela mulher!




(...)




Já fazia um pouco mais de 1 hora, Lauren me ignorou completamente, vidrada no notebook em sua frente. A essa altura eu já havia trocado de roupas, vesti uma camisa bem casual que eu tinha e peguei uma calça macia que Lauren me ofereceu. Agora eu estava com o meu celular, verificando a quantidade de Emails, que pareceu triplicar após eu ter virado presidente da construtora. Brooke me deixaria amanhã mesmo, depois seria só eu e a minha competência para levar a minha empresa a diante.





POV’S LAUREN





Eu estou chateada com Camila. Ela simplesmente chega em minha casa, com marcas evidentes de apertos em seu maxilar e diz ser  uma alergia, eu logo saquei a sua mentira. Mas sentir o perfume de outra em seu pescoço e rosto foi a gota d'água.



Eu até tentei acreditar na sua desculpa esfarrapada, mas esse não é o cheiro da Sra. Issartel nem aqui e nem na China!


A ideia de Camila me trair ainda passa longe, sei que ela não seria capaz de fazer isso comigo. Mas o que custava ela me dizer a verdade?



Eu estou ignorando ela o máximo. Estou a quase meia hora enrolando aqui no meu notebook apenas para não ter que falar com ela.



Camila já havia trocado a sua roupa e agora parecia uma pessoa normal, sem roupas social e sapatos caros. Era ela, Camila. A minha namorada. Ela parecia bem concentrada em seu celular, bufei e neguei, voltando a fazer vários nadas no meu notebook.



Vez ou outra eu a olhava, eu bem que queria está em seus braços agora, mas eu estou ainda muito chateada e o meu orgulho não me deixa.





— Eu vou pedir uma pizza, quer um sabor em especial? – ela perguntou com cautela.




— Tanto faz. – respondi sem olhá-la. Escutei os seus passos e logo a porta do meu quarto foi aberta e em seguida fechada.




Finalmente eu pude respirar. Ficar vendo Camila encolhida em minha cama como um gatinho triste era demais para mim, ainda mais quando eu estou acostumada a vê-la sempre tão imbatível. Mas poxa, tenta me entender. Sua namorada chega na sua casa, com marcas avermelhadas quase roxas no maxilar, e com um cheiro de outra pessoa, de outra mulher. Não é legal! Fiquei andando em meu quarto, pensando no que eu poderia fazer.





— Chegará em dez minutos. – Levei um pequeno susto quando Camila avisou já entrando no quarto. — Desculpa. – ela falou baixo e deixou o celular na cômoda que tinha alí, me encarou e eu logo desviei o olhar.





Eu realmente não consigo com Camila assim, com os olhinhos baixos e o rostinho triste. É demais pra mim. Agora eu estava com vergonha, provavelmente foi a sua mãe. Meredith é tão carinhosa com Camila que eu não duvidaria de nada disso. Não acredito que fiz o papel da namorada ciumenta.




— Camz? – chamei a sua atenção e abri os meus braços, ela sorriu em minha direção. — Me dá um abraço?



Ela não pensou duas vezes, me abraçou apertado e beijou o topo da minha cabeça.






— Eu espero que você tenha pedido metade de chocolate. – falei. Ela riu alto, e eu me senti tão bem com aquilo.




— É claro que pedi. Pensei que você tinha ficado brava comigo ou algo do tipo. – eu não respondi, apenas abracei ela.




— Eu só estava ocupada. – murmurei baixo.




Pense bem, Lauren.



Lá no fundo, eu ainda tinha dúvidas sobre. Mas Camila nunca havia me dado motivos para desconfiar dela, ela sempre foi tão…



Certinha.



Talvez seja só mais uma das minhas paranóias.








Notas Finais


Aaaaaaaaaaaaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...