História Differences make equalities - (Namjin, Vhope, Jikookmin) - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, K.A.R.D
Personagens Baekhyun, J.Seph, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Sehun, Somin
Tags Bangtan Boys, Bts, Jikook, Namjin, Vhope, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 285
Palavras 3.761
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom diaaa. Eu aqui na biblioteca da escola roubando net só pra conseguir postar esse capítulo rsrs xD espero que gostem. Qualquer erro na gramática me perdoem. Como prometido o capítulo é grandinho 💙
Boa leitura!
~
I purple you 💜

Capítulo 12 - I'm Kim Seokjin the worldwide handsome


Fanfic / Fanfiction Differences make equalities - (Namjin, Vhope, Jikookmin) - Capítulo 12 - I'm Kim Seokjin the worldwide handsome

Nada irá adiantar.


Continuação...


- Claro. Pode sim... - falei um pouco nervoso já sabendo que aquilo não ia acabar bem.

- Desculpe... - ele percebeu meu nervosismo e logo se contradisse - Se não quiser eu...

- N-Não! De jeito nenhum. Só pensei que já estava dormindo... - eu também não quero que ele pense que nao desejo a sua companhia.

- Sendo assim...

Ele vem até mim e se senta no sofá.

Sua coxa se bate com a minha no momento que o outro se senta.

Por que tão perto???

Tem espaço suficiente no sofá pra ele...

Puta merda...

Ele está muito perto. Ele está praticamente encostado em mim.

Na verdade. Ele ESTÁ encostado em mim.

Pra quê isso?

- Nunca tinha visto esse filme - ele diz.

"Por favor não ouça meu coração. Não ouça meu coração".

- Eu também não... - disse tentando parecer normal e nada afetado por sua proximidade.

É impossível de controlar. Não dá. 

Eu agora não consigo mais o esquecer.

E então começo a escutar um barulho de chuva que foi aumentando progressivamente. Seguido de um trovão alto que fez o Jin pular no sofá.

- Tudo bem? - pergunto vendo que o outro havia se assustado.

- S-Sim... Só foi muito alto pra mim...

- Ah...

O outro se encolheu em seu lugar e ficou em silêncio.

Naquele ambiente, só podia ouvir a chuva e o filme o que com o tempo passou a ficar completamente monótono pra mim, pois eu só pensava na pessoa do meu lado e sequer revirava os olhos pra tv. Meu próprio espetáculo era o garoto completamente lindo sentado bem ao meu lado com seus olhinhos claros atentos ao filme.

Balancei a cabeça e enfim tentei focar no filme.

...

Já havia se passado meia hora do filme. Jin não havia falado nada. Olhei pra ele quando senti sua cabeça cair em meu ombro pesadamente e foi aí que percebi.

Oh... Ele está dormindo...

Se ele estava com sono por qual motivo ele quis assistir o filme comigo então?

Observei seu rosto... Seus traços...

Realmente ele é muito bonito.

Me aproximei para observa-lo melhor.

Que vontade de beija-lo.

...!!!

Ah... Eu não deveria falar isso. Ele não é seu. Você não tem nenhuma chance com ele.

...

Droga. Ele não vai acordar?

Ouço um trovão ao fundo e as mãos do outro agarram minha camisa com um susto.

Mas ele não acordou.

Lentamente puxei seu corpo para mim em proteção fazendo-o ficar mais confortável.

Sinto que cada vez mais estou me apaixonando por ele.

Primeiro por sua personalidade.

Agora por seus traços únicos.

Ele de fato é muito lindo. E nunca irei me cansar de pensar e dizer isso pra mim mesmo.

Assisti o resto do filme com o outro em meus braços e quando finalmente acabou eu o olhei.

Eu poderia muito bem dormir aqui no sofá com ele. E isso era o que eu mais desejava. No entanto ambos acordariamos com dores na coluna e isso não é uma ideia agradável ao meu ver.

Não tive opção se não acordar o anjo em meus braços.

- Jin...

O chamo gentilmente.

Ele abre seus olhos e pisca algumas vezes olhando ao redor.

- Oh... - ele logo percebe e seu rosto se contorceu ao perceber a situação ali presente - Me desculpe, me desculpe, me...

- Não. Não. Tudo bem. O filme já acabou de qualquer forma. Quer ir pro quarto? Você parece estar cansado - disse fazendo-o sentar no sofá enquanto o observa esfregar os olhos em um gesto fofo.

Ele me olha. E faz "sim" com a cabeça

- Vamos.

Me levanto do sofá e o Jin também, pego minhas coisas e saimos da sala. Ao entrarmos em um ambiente mais claro. Ou seja, o corredor que estava com a luz acessa. Jin reclama fechando os olhos e vem em mim escondendo seu rosto em meu pescoço.

- A-Ah...?

Suas mãos param em meu ombro me puxando pra si fazendo-me aproximar do mesmo.

- Essa luz está ardendo meus olhos... - Ele diz baixinho.

- Você irá se acostumar...

Coloco minhas mãos em seus braços que apertavam meu ombro.

- Seu cheiro é bom.... - ele diz com a voz baixinha, mas foi suficiente pra eu enlouquecer com seu comentário.

Por que ele faz isso?

Conseguia sentir a respiração dele batendo em minha pele. Suas mãos descem e ele deita sua cabeça em meu ombro.

- J-Jin. Eu não sou o lugar mais apropriado para você dormir.

- Mas é tão bom...

Engulo ruidosamente um seco enquanto o outro se ajeitava em meus braços.

Preciso para-lo agora. 

- M-Mas a cama é muito melhor. Pode ter certeza. Venha.

Começo a andar e ele se pendura em mim como um coala indo desse jeito até a escada.

Ele fica tão carente assim quando está com sono?

Ele não deveria fazer isso. Ele nem imagina que eu gosto dele.

- Jin a escada - falo me soltando recebendo uma reprovação do outro.

Ele sobe a escada desanimadamente e eu o sigo logo atrás certificando que ele não ia cair.

Após subirmos a escada o guio até a porta do seu quarto.

- Pronto Jin. Você pode descansar agora - falo abrindo a porta do quarto pro mesmo - Boa noite.

Me viro mas algo segura minha mão.

- Nam-joon~...

Sua voz está doce e calma quase como a voz de uma criança indefesa.

- Eu prefiro seu ombro...

...!

O que... O que vou fazer? Ele não pode dormir em meu ombro. Isso vai ser mal pra nós dois.

O que eu faço diante dessa situação?

Como posso negar algo assim pra ele?

- Está chovendo... Eu tenho medo de trovões.

- O-Oh...

Ok, isso eu não imaginava.

Isso explica tudo.

- Por favor... - ele olha pra mim com uma cara triste.

Como poderei negar a essa carinha dele? Argh. O que eu faço?

Foi aí que tive uma ideia. Bem constrangedora. Mas acho que não tenho escolha no momento, não posso dizer "não" pra ele, então...

Levo Jin até meu quarto e pego minha poltrona que adoro. Ela é espaçosa o bastante em largura podendo duas pessoas sentar ali de boa, sem problema nenhum.

Sento na poltrona, de lado, deixando um espaço pro outro e carregando-o eu o faço sentar no meu colo.

O que inicialmente me fez sentir uma coisa estranha já que meu membro foi... Enfim...

Eu o ajeitei da forma mais correta para que então ele se deite em mim colocando as duas mãos sobre meu peito seu rosto encaixado em meu pescoço. Na verdade isso não foi nada planejado. Ele mesmo que decidiu essa posição. Porque ele fica assim...?

O envolvo e o puxo mais pra mim.

- Mmmm. Namjoon...

Ele solta um barulho baixo. Enquanto se ajeitava ali.

Ele disse meu nome bem baixinho enquanto seus olhos abriam e fechavam de forma sonolenta.

Um trovão soou e ele apertou sua mão em minha roupa.

- Eu estou aqui - falo.

Ele levanta seus olhos pra mim e sorri.

- Você sempre está aqui pra mim... Eu...

Ele para de falar e um silêncio fica...

- Você...?

Nenhuma resposta. 

Ele já dormiu?

Meu coração já está disparado do mesmo jeito. O que é isso? O que foi isso? Eu estou sonhando? Eu estou realmente aqui abraçado com ele?

Um silêncio fica e ele levanta seu rosto pra mim e beija meu queixo, seu nariz raspando levemente em meus lábios.

- Obrigado Nam...

Logo após isso ele dorme. Mas eu fiquei bem acordado com os olhos arregalados e o coração a mil. Droga. Porque ele faz isso comigo...?

Ele roncava baixinho em meu peito. Ele parecia tão indefeso ali. Eu quero protegê-lo... De tudo... Eu... Eu estou começando o amar.

Admiti isso pra mim e apertei os olhos com força. Eu não acredito.

Não, eu não posso estar o amando. Eu posso?

Acariciei sua costa gentilmente.

Eu já deveria ter decidido isso...

- Oh céus...

Ele tem um ombro tão largo. Eu não sei porque isso me atrai tanto. Eu só quero pegar seu rosto agora e beija-lo. Eu quero o beijar. Eu não estou aguentando mais.

- J-Jin...

Gentilmente o chamei e movi sua cabeça a fim que pudesse ver seu rosto.

Ele estava dormindo profundamente e nem mesmo esboçou sinal de querer acordar.

Olhei aqueles lábios gordinhos e mordi o lábio inferior. Você com certeza vai se arrepender de fazer isso Namjoon. Mas tudo que eu mais quero agora é apenas isso. Eu não me importo. Eu quero.

Aceitei meus sentimentos e desci meu rosto até meu nariz encostar no seu em um beijo de esquimó. Meu coração batia rápido era como batidas de tambor desesperadas para que fossem cessadas. Como impulso levantei minha cabeça rapidamente e joguei meu rosto pra trás, eu podia sentir meu rosto queimar pouco a pouco.

"Não... Eu não posso fazer isso... Com ele inconsciente... Isso é errado".

Por mais que eu queira beija-lo. Eu jamais me perdoaria. Se eu for beija-lo. Então será com nós dois conscientes. Mesmo que isso nunca vá acontecer.

- ... Você... - olhei pro Jin - Eu te amo. Pare de mexer assim comigo... Me faça parar de pensar em você.

Então finalmente dormi. No dia seguinte acordei de repente com uma sensação ruim. Não tinha nada que estava abraçando. Era umas 6:30. Meus braços vazios.

Olhei ao redor e o Jin nao estava ali. Teria sido um sonho? Troquei de roupa e abri a porta do meu quarto olhando o corredor. Não tem nenhum sinal dele. Decidi então descer a escada para ver se ele estava na cozinha. Antes de chegar na escada duas mãos apertam minha cintura essas mãos se deslocam para meu abdômen e um corpo se cola ao meu por trás.

- J-Jin...?

Viro um pouco meu rosto pro lado pra tentar olhar, mas não tive sucesso.

- Obrigado por ontem... Obrigado mesmo Nam...

- De nada. Era o mínimo que eu podia fazer não?

Ele coloca seu rosto sobre meu pescoço e seus lábios relam no canto da minha bochecha.

- Sempre poderei contar com você...

Meu rosto está queimando. Eu sinto que estou vermelho como um tomate...

Suas mãos logo me soltam e ele se afasta. Olho pra ele brevemente e ele também estava vermelho... Aaaah... Tão fofo...

Sorri pra ele e começo a rir.

- ... - ele sorri pra mim e olha pro lado - Se importaria se eu fizesse uma pergunta?

- Hum...?

- O que aconteceu ontem? Eu não lembro de nada. Quando acordei no seu quarto eu levei um susto.

- Ah... Estava chovendo e você pediu pra dormir comigo.

Não estou mentindo no final de tudo. Mas com certeza não irei falar do beijo no queixo e o quão bonitinho ele estava falando que queria dormir em meu ombro.

- Oh... Está explicado. Espero que não tenha sido um problema pra você - ele mexe no cabelo

- Tudo bem, não tem importância - sorri - Vem, vamos descer.

Pego sua mão e o levo para o andar de baixo. Meu coração batia rápido. Não consigo parar de pensar na noite passada. Eu estive tão perto dele...

Ao descer as escadas eu já ia pedir pra irmos em uma lanchonete quando ele fala:

- Eu gostaria de ir num lugar.

Olho pra ele.

- Por favor - ele faz um biquinho.

Oh my...

- Ah, ah, ah, que bonitinho. Ok, vamos então - falo e acaricio sua cabeça.

- Parece que somos namorados - ele ri.

Me afasto corado.

- A-Ah me desculpe - falo.

- Não! Não, isso não é algo ruim... Q-Quer dizer... Você é romântico Namjoon. Seria tão bonitinho você ser assim com sua namorada...

Isso foi como uma flecha em meu coração.

Se ele soubesse...

- Isso aquece meu coração. Eu gosto de coisas românticas assim.

- A-Ah é? - pergunto enquanto abro a porta da casa.

- Sim. Hoseok sempre me falou que sou muito romântico... Não que eu já tenha namorado.

- Oh...

Então ele também nunca namorou?

- Jin, você é bv? - pergunto sem pensar, no impulso, seguindo meu coração.

- Ah... É constrangedor... Mas... Sim. Eu sou.

- Oh...

Droga, se eu o tivesse beijado ontem me sentiria mais culpado ainda...

- Não que eu não tenha tido oportunidades. Tinha muitas garotas na escola e na faculdade que queriam me beijar. Mas eu nunca quis beijar nenhuma delas...

- Eu te entendo...

"Até hoje eu só quis beijar você..." Eu queria falar isso, mas eu não seria tão burro a ponto de falar isso. Ou ao menos corajoso.

- Bem o que seria esse lugar? - falo saindo daquele assunto.

- Vamos no centro. Aí eu te levo até o lugar que quero ir - ele diz batendo palmas.

- Vamos de carro. Está animado? - pergunto sorrindo ao vê-lo bater palmas.

- Oh, é um lugar que gosto muito! Com certeza estou animado! - ele sorri.

Nos aproximamos do carro e abro a porta pra ele do passageiro.

Ele para e fica me olhando.

- Namjoon. Se você fizer isso com uma garota. Ela se apaixona por na hora. Você sabe... Garotas gostam de homens cavalheiros. Pelo menos a maioria.

Ele entra no carro.

- Ah bem... Não pretendo fazer isso com uma garota - falei pra mim mesmo.

Teria sido bom de você pra mim mesmo apenas e não pro outro que parou seu movimento no caminho me olhando incrédulo.

Droga.

Fecho a porta.

Eu não deveria ter falado isso, droga.

Enrolo para entrar no banco do motorista, porque sei que ele iria me questionar, mas não tive escolhe. Abri a porta e entrei.

- Namjoon, o que você quis dizer com aquilo? - Jin já logo foi me interrogando como eu esperei.

- Bem... - procuro uma desculpa - Não tem garota que eu amo nesse mundo. Nunca amei nenhuma até agora. E também nunca tive nenhuma amiga... Então... Eu não pretendo fazer com uma garota, eu acho que não vou amar ninguém.

- Ah mas claro que você vai - ele da um tapinha em meu braço - Todos amam uma pessoa. É normal. Impossível que você não ame uma pessoa atualmente - ele diz olhando nos meus olhos.

Fico parado sem falar nada. 

É verdade sim. 

Eu amo alguém. Mas eu não posso ama-lo. Mas eu quero.

- ... - enfim resolvo falar - Ah... Eu amo sim Jin. Eu amo muito uma pessoa. Eu quero beija-la e te-la só pra mim... Mas isso não significa que eu posso te-la. Como não posso ama-la... Eu prefiro nem amar.

Falo triste e sua cara se contrai de uma forma que não sei explicar. O que ele está sentindo?

Ele solta meu braço e olha pro outro lado.

- Jin...? - pergunto estranhando.

- Você deveria lutar por quem você ama. Se você ama uma pessoa deveria lutar por ela. E não desistir de ama-la... - sua voz estava cheia de dor.

- Jin... - falo preocupado e puxo seu rosto pra mim - Oh... - Ele está chorando...

Eu fiz isso...?

- Você pelo menos pode amar... Eu nem mesmo posso e--....

O interrompo o puxando pra mim em um abraço.

- Jin... Eu não quis dizer que eu desisti dessa pessoa. Mas se eu não posso ama-la. Do que adianta? Eu apenas a irei ver sofrer. Eu não quero a ver sofrer... Mas... Eu ainda continuo a amando... E eu não consigo controlar. Porque o amor é muito forte pra você apenas esquece-lo. Ele te faz ver coisas boas e te faz sentir bem. Impossível esquecer algo que te faz sentir bem... Mas... Eu não quero ver a pessoa que amo sofrer.

- Sofrer não é ruim sempre Namjoon - ele diz - Sofrer por algo que você quer... Não é sofrer... É lutar. Agora se a pessoa não te amar. Você que estará sofrendo e deve desistir disso. Mas se as duas pessoas se amam. Mas não podem. Elas não estarão sofrendo... Elas estarão lutando... Juntas.

- ... Como eu nunca pensei nisso...? - falo ainda impressionado com suas palavras.

Tentei desfazer o abraço mas dessa vez ele me segura para que eu não saia. Então apenas continuei o abraçando.

- Eu não posso amar humanos Nam. Eu cresci ouvindo isso...

Ele não pode... Amar...? Eu sou um humano. Então ele não pode me amar?

Na verdade... Ele nem gosta de humanos, ele gosta de humanas não é?

Ok isso foi como uma pedra esmagando meu coração.

Agora me veio uma dúvida.

- Mas se um dia eu amar um humano... E ele me amar também... Eu vou lutar por ele... Assim como espero que ele lute por mim também...

- Que bonito... - falo - Mas... Tem algo que me intriga.

- O que?

Ele se afasta e limpo suas lágrimas.

- Você disse tudo isso se referindo ao lado masculino. "Humano", "ele", "ama-lo".... Você é...

- Oh... Nam... Promete que não vai parar de gostar de mim ou que não vai me zoar se eu te contar?

- Nunca faria isso.

- Bem... A verdade é que... Sim. Eu sou gay.

Meu coração bate mais rápido. Como uma esperança surgindo. Bem lá no fundo. Não deixo de sorrir com isso.

- O-O que foi? - ele pergunta preocupado vendo que eu estava sorrindo.

- Ah Jin. Eu não zoaria um garoto por ele ser gay. Eu defendo a LGBT.

- Oh... Isso é... Bom... - ele diz sorrindo - fico feliz de ouvir isso.

Ele abaixa a cabeça constrangido.

- Bem... Só não chore de novo ok? Não gosto de te ver chorar.

Dou a partida no carro e abro o portão para sair.

Ele fica alguns segundos em silêncio.

- Espero que não ache estranhos os nossos abraços a partir de agora... - ele fala.

Oh... Ele está com medo que eu o rejeite por saber agora que ele é gay?

- De jeito nenhum. Você ainda é o Jin não é mesmo? - dou um beijo em seu ombro - Mas deixa eu fazer uma pergunta... - Você se apaixonaria por mim?

Ele acaba engasgando com a própria saliva e começa a tossir.

- O-Oi...?

- Bem... Você se apaixonaria por mim?

- E-E-Eu não sei... Mas você é um cara legal... E divertido... E romântico...

A cada palavra ele ia ficando mais vermelho, parecia que ia explodir.

- Ok, ok, já entendi, ah, ah, finja que não perguntei isso.

No fundo fiquei feliz por ele me achar tudo isso.

Mas não sei se tenho chance.

Eu não quero machuca-lo.

Eu também não quero acabar com nossa amizade.

Fomos conversando enquanto eu dirigia devagar. Ele me contou como é o outro mundo e coisas desse tipo. Ele disse que foi poucas vezes lá pois seu pai não o deixava ir. A última vez foi com 18 anos na festa de aniversário dele. Mas não ficou nem ao menos dois dias. Ele é um príncipe e não pode ir no seu reino? Isso é injusto.

- Nam. Nam. Para o carro.

Sou acordado com a voz do Jin.

- Hã?!

Paro o carro de uma vez.

- O que foi? - pergunto não entendendo nada.

- Essa ponte... - ele olha pra uma ponte - É aquela ponte... Então não moramos distante do Hoseok. Portanto nem da minha casa.

- Oh...

- Vem - Jin me chama descendo do carro e corre até a ponte.

- Jin...! - desligo o carro rapidamente e saio correndo atrás dele.

Ele estava debruçado na ponte.

- Jin pela amor de deus. Não sai correndo assim do carro, se algo acontecer com você eu...

- Nam olha... - ele aponta para sua frente.

Me viro e fico de boca aberta. Que paisagem linda...


Pov Jin on.


Ah... Como é bom ver essa paisagem novamente... Sempre me traz boas lembranças... Olhei pro lado os olhos do outro estavam brilhando.

- É bonito não é? - pergunto.

- Sim... - ele apenas confirma e se encosta na grade.

- Eu nunca vi algo tão bonito assim - digo observando o sol que já estava bem alto, mas ainda tinha uma coloração alaranjada no céu.

- Eu já vi - O Nam fala.

- Sério...? - pergunto olhando pra ele - Um dia você me mostra?

- Sim... - ele se vira e olha pra mim, enfia a mão no bolso e de lá tira um espelho - Aqui - ele mira em direção a mim e vejo meu reflexo - Não é lindo?

Coro instantaneamente e praticamente enfio minha cara na grade. Uma pena que dois corpos não ocupam o mesmo espaço.

- Ah, ah, ah, sinto muito Jin. Mas sempre quis fazer isso com alguém.

- A-Ah que bom. Eu realmente estava me questionando se eu era bonito - falo em meio a risos.

- O que? Acha que não é bonito?

- Sim.

- Não deixarei você falar isso! Sabe por que eu fiz isso justamente com você? Bem, foi o suficiente a ponto de fazer essa brincadeira.

- A-Ah...? - tentei processar o que ele disse.

- Heh... - ele levanta sua mão mostrando meu reflexo - repita comigo: I'm Kim Seokjin the worldwide handsome.

- N-Nam para...

- Repita - Ele chega mais perto de mim.

- I-I-I'm K-Kim S-Seokjin t-the w-worldwide handsome... - Eu não parei de gaguejar além de minha pronúncia no ingles ser horrível.

Mas o Nam não parou de sorrir e quando eu acabei ele deu uma risada simpática e se aproximou de mim.

Dei um passo pra trás e encostei na grade. Ainda assim ele se aproximou mais de mim até seu rosto ficar perto do meu.

- Jin... Você é tão bonito. Tanto por fora quanto por dentro. Nunca fique na dúvida se é bonito ou não. Você é uma pessoa maravilhosa afinal de tudo, mas também muito bonita de aparência e deveria saber disso.

... Ele estava tão perto de mim que eu conseguia sentir sua respiração.

- Você também é muito bonito... - falo.

- ele sorri e olha pra baixo - Eu não... Mas obrigado mesmo assim - ele levanta seu rosto e me encara.

Ele está muito perto...

- Olha mãe não é aquele casal novamente?

Namjoon rapidamente se afasta de mim e eu olho pro lado. Não é possível. É aquela mesma garota daquele dia junto com os pais.

- Yang! - a mãe novamente a repreende mas dessa por seu nome imagino.

A garota ao ver a cara de Namjoon ela abre a boca.

- Oooh. Ele trocou de namorado?

A mulher puxa a menina dando enormes desculpas para nós dois que nem daquela vez. A diferença era que meu coração estava a mil e eu estava muito mais corado do que aquele dia.

- Criança agradável - Namjoon sorri rindo - Nunca pensei que poderiam nos confundir com um casal... - ele para de rir ao olhar pra mim - Nossa, você está muito vermelho Jin está tudo bem?

- Eu estou muito bem - digo passando a mão no rosto me recuperando.

Não por causa do comentário da menina. E sim porque ele quase me beijou. Bem, não sabia se ia fazer isso, mas ele estava muito perto.

- A menina falou: "aquele casal" ela se referia a você e outra pessoa?

- Ah... É... Sobre... Eu e o Hoseok.

- Deixa eu ver... - Namjoon cruza os braços pensativo - Você gosta do Hoseok mas não pode gostar dele porque ele é humano?

- Não! Não! Não é isso! Não é isso... Eu... Ele é só um ótimo amigo meu.

- Ah...

Ele fica quieto e isso me intrigou um pouco.

- O que foi Nam? - pergunto receoso.

- Ah...? Desculpe, estava perdido em meus pensamentos. Você quer ir naquele lugar?

- Ah sim. Sim.

Algo daquela conversa me deixou curioso, mas subi no carro e fomos para o centro. Eu sabia exatamente para onde queria ir. Nam estacionou o carro em uma área permitida e então descemos.

- Onde é o lugar?

- Me siga. Você vai gostar...


Notas Finais


Obrigada por ler! Até o próximo capítulo 💙
Bye~
~ "Você nunca desistiu de mim assim como nunca desisti de você..."
~
I purple you 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...