História Differences make equalities - (Namjin, Vhope, Jikookmin) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, K.A.R.D
Personagens Baekhyun, J.Seph, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Sehun, Somin
Tags Bangtan Boys, Bts, Jikook, Namjin, Vhope, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 200
Palavras 2.426
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieeee. Boa tardee! Aqui estou eu com mais um capítulo. Não me matem. O Jin está bem (ou não).
Enfim.
Bora pro capítulo.
Boa leitura!
~
I purple you 💜

Capítulo 18 - Um novo mundo


Fanfic / Fanfiction Differences make equalities - (Namjin, Vhope, Jikookmin) - Capítulo 18 - Um novo mundo

Nem aquele humano.


Eu e o Nam saímos em disparada tentando acompanhar o ser a nossa frente que parecia se divertir com a situação.

- Vocês correm muito devagar - ele se vira pra nossa direção.

Mas... Mas ele está correndo de costa.

- Pare de rir. Não somos meio gato como você - Namjoon diz quase morrendo.

- Hum... - ele da um sorriso torto e olha pra mim - Você não parece estar com tanta dificuldade Hoseok.

- ... - observo-o.

- ... - Ele da um sorriso malvado - Que tal aumentarmos o passo?

Ele se vira pra frente novamente e corre mais rápido.

- Oooooo desgraça - reclamamos.

- Por que eu... Não estou cansando? - Namjoon grita pra mim enquanto tenta aumentar o ritmo - Estou me sentindo o Sonic.

- Eu não sei... Se fosse eu normal eu já estaria cansado. Corremos metade do campo.

Observei a "pequena" montanha que estávamos já distante de nós.

- Verdade... - Namjoon diz não acreditando.

- Vocês são dois idiotas ou o que?! - V grita pra nós la na frente - Só o fato de vocês ter orelhas não explica tudo?!

- Verdade... Nós somos meio-gatos agora - falo me lembrando.

- Então... Por isso que estamos correndo nessa velocidade? - ele diz

- Exato.

Um sorriso se forma nos lábios do outro e ele aumenta mais o passo.

- Cara... Isso é fantástico!!! - ele exclama correndo em zig zag.

O V diminui seu passo e vem até mim sem eu perceber enquanto observava o Nam.

- Seu amigo é idiota. Assim como você.

- ... - olho pra ele - Você não fez a gente correr só pra nos mostrar isso não é?

Ele da de ombros e aumenta o passo.

Em cinco minutos estávamos parado em frente a uma porta que dava para a cidade. Paramos numa espécie de ponte que cortava um rio. Da montanha nem dava pra se ver o rio de tão mal iluminado que esta esse lugar.

- Fiquem atrás de mim - V cochicha para nós e vai na frente.

Havia dois guardas parados na porta. Quando estávamos chegando na porta os dois tiram as lanças e apontam para nós.

- Parem aí.

Uma voz feminina sai de dentro do capacete.

Uma... Garota?

- Ô minha linda. Não necessita disso, sou eu, Kim Taehyung - V vai até a garota determinadamente e pega sua mão.

- Kim Taehyung...

O outro guarda que na verdade era "outra" já que também era uma garota vai até ele.

- Você trabalha no Palácio real não é? - ela pergunta agora afinando a voz.

- Sim linda dama.

- Oh meu deus!

As duas tampam a boca e dão risadinhas baixas.

- Podem dar passagem para mim e meus dois amigos passarem com toda a gentileza senhoritas?

- Oh claro, claro - a garota abre a porta e da passagem para nós.

V faz com a cabeça pra nos passarmos e eu e o Namjoon passamos a porta meio contrariados.

- Estou grato por isso. Me liga baby - ele diz fazendo sinal com a mão e passa pela porta deixando um beijo no ar.

As meninas riem e fecham a porta.

- Você faz sucesso hein - Namjoon fala.

- Eu faço. Todas me desejam. Depois do príncipe lógico. Mas agora que ele vai se casar. Todas dão atenção pra mim - ele termina de falar e me olha.

Finjo que não vi e observo aquelas casas.

- Esse lugar é bonito - falo.

- Claro. O que esperava? Que nosso mundo fosse feio? Nós somos muito mais evoluídos que os humanos.

- Mas vocês ainda usam lanças.

- O que tem? Nós apenas optamos por não utilizar armas de fogos nessas ocasiões - V fala como se fosse óbvio - Venham. Vamos trocar essa roupa de vocês.

Naquela noite passamos em várias lojas e o V pagou pra nós. Disse que nosso dinheiro não valia nada naquele mundo. Logo após já trocados. Fomos para sua casa que se localizava em um ponto fixo da cidade. Na parte mais rica no caso. Ele disse que deveríamos descansar e que amanhã de manhã ele iria botar o plano em ação.

O indaguei várias vezes: "que plano?" Mas ele não me respondeu.

Em sua casa ele tinha apenas dois quartos disponíveis. O dele. E mais um. Então deixei o Namjoon dormir em um e fiquei na sala. A verdade é que eu não queria dormir. Estava sem sono. Já era 5 horas da manhã e eu não tinha conseguido dormir. Então simplesmente decidi ir pra varanda (que eu descobri onde estava na raça) e observar o sol nascer. A casa dele era alta. Então se tinha uma boa visão do reino. E do nascer do sol também. Dava pra se ver o alaranjado no céu aparecer. Sentei no chão da varanda observando tudo pelo vão da grade.

E nesse momento. Eu me lembrei de tudo o que eu passei com o V. Até hoje eu me arrependo muito por te-lo feito sofrer tanto. Como ele pode nos ajudar mesmo com tudo que já passamos?

- Depois vai cair de sono no meio do dia e não sabe o por quê.

- Wow - me assusto e olho pra trás.

Lá estava o V parado com um copo em mãos. Droga. Porque mesmo depois de 5 anos meu coração ainda bate mais rápido quando vejo ele?

- O que está fazendo aqui? - pergunto.

- Sem sono - ele diz seco o que me faz morder os lábios de nervosismo - E você?

- Também.

- ... - ele vem e se senta ao meu lado - Mesmo depois de saber que o Jin não gosta de você. Até hoje ainda quer conquista-lo?

Ele disse provavelmente querendo me provocar.

- Hein? Não... Estou fazendo isso pelo Namjoon. Os dois se amam e quero ajuda-lo. Você sabe que eu deixei de gostar do Jin naquela época mesmo V.

- Mente pra mim que eu gosto - ele diz irônico.

- É verdade - digo me exaltando - Porque nunca acreditou em mim? Eu já te disso. Eu nunca amei o Jin realmente. Era apenas amor de amigos. De quase irmãos. Eu estava cego V.

- Ah. Mas dizer isso ANTES de eu ser demitido, não diz não é? - ele apontou pra mim com o dedo indicador como se me julgando.

- ... V... Se eu dissesse eu iria perder você... Eu não queria... Eu queria ficar com você.

- Mas se tivesse dito não foderia tanto a minha vida como você fodeu - ele se levanta bruscamente o que me faz assustar - Você nunca deu uma chance pra entender os MEUS sentimentos, sempre eram os SEUS.

- V...

Ele se vira de costas como se fosse ir mas eu segurei seu braço. Sua mão tremia de raiva.

- Eu nunca quis te machucar. Eu sempre pensei em você. Eu não queria mais tocar no assunto do Jin pois eu sabia que isso te machucava... Eu... Eu queria te dar uma chance.

Sua mão para de tremer e eu sinto afrouxar.

- Eu sabia dos seus sentimentos sim e eu esqueci o Jin quando eu percebi que o amor que eu sentia por ele não era amor de verdade. Eu estava aceitando. Mas eu precisava primeiro aceitar quem eu era primeiro. Mas quando eu estava pronto. O pai do Jin descobriu e separou você de nós. Eu nunca quis te fazer mal. Por favor me perdoe...

- Você estragou minha vida Hoseok... - ele olhou pra mim. Pude notar uma lágrima sair de seus olhos - Depois que fui demitido meus pais me abandonaram porque eu era possivelmente gay. Sofri bullying pelo mesmo motivo. Naquela noite eu dormi na rua. Eu levei anos até conseguir ter respeito novamente. Fazer todo mundo esquecer. Inclusive o rei esquecer de mim e me aceitar novamente na guarda real. Eu tive que mudar de aparência pra isso.

- Percebo... Você mudou tanto... - disse o observando, levo minha mão até a sua, mas ele puxa sua mão com força me afastando dele.

- Eu não queria falar pro rei porque ele afastaria você do Jin. E como eu pensava que o amava eu queria te ver feliz. Mas quando o rei descobriu eu falsifiquei e disse que eu gostava do Jin levando a punição por sua causa Hoseok. Eu não queria falar pro rei por que eu gostava de vocês e queria ficar com vocês. Vocês eram os únicos amigos que eu tinha. E por causa de você. E o fato idiota de eu te querer bem. Eu perdi você. O Jin. Minha família. E todo o respeito que eu tinha naquela época.

- V...

- E parece que vocês viveram muito bem sem mim...

- V nunca mais diga isso. Você não sabe a falta que nos fez. A falta que me fez...

- MENTIRA! NÃO MINTA PRA MIM!!!

- EU NÃO ESTOU MENTINDO!

- VOCÊ NUNCA LIGOU PRA MIM. EU LIGAVA PRA VOCÊ. VOCÊ NÃO. VOCÊ SÓ LIGAVA PRO JIN. VOCÊ ME IGNORAVA E SE ESQUECIA DE MIM QUANDO O OUTRO ESTAVA PERTO - lágrimas caiam de seu rosto. Sua expressão misturada com dor e raiva era visível.

- EU SEMPRE LIGUEI PRA VOCÊ V. EU SEMPRE ME IMPORTEI COM VOCÊ... -seguro a dor e respiro fundo - Depois que você se foi eu me senti incompleto. Eu procurei ajuda. Eu queria vir aqui nesse mundo te buscar. Procurei por pessoas e descobri um homem que trabalhava com isso. De portal. Mas o Jin nunca deixou porque ele sabia que era perigoso esse negócio de portal entre os mundos. Mas eu chorei noites e noites só de lembrar que eu tinha te perdido. Eu pensei que nunca mais ia te ver. Eu praticamente me segurei lá na montanha pra não te abraçar. Não te abraçei porque eu sei que você está com raiva de mim. E eu realmente sinto muito por isso V.

- Desculpas não adianta Hoseok. Desculpas não apagará tudo o que sofri. Eu não sou mais uma criança Hoseok. Eu não deixarei ninguém mais me enganar de novo.

- Eu sei V... Você mudou. Eu mudei. Mas eu estou falando isso do fundo do coração. Por favor acredite em mim.

- Como posso acreditar em você - ele se vira e me olha nos olhos.

- ... Eu te amava.

Ele arregalou os olhos e olhou pro lado.

- Entende porque eu não queria dizer pra você? Eu... Eu te amava... Eu não tinha certeza dos meus sentimentos. Os sentimentos que eu sempre mencionei pra você. Não era sobre o Jin. Era sobre você. Quando eu dizia que estava na dúvida. Não era a dúvida de se eu amava o Jin. E sim, se eu amava você... Antes de você ir eu já sabia do que eu sentia.

Dei uma pausa e respirei fundo pra acabar de falar o que todos esses anos segurei.

- Eu espero do fundo do meu coração. Que você um dia me perdoe. E que eu possa ter uma nova chance com você.

- Isso é passado Hoseok. Eu segui minha vida. Siga a sua. Você não tem nenhuma chance mais pra se meter no meio da minha vida. Estou vivendo muito bem ela sem você e sem ninguém. 

Ele se virou bruscamente me olhando com frieza e entrou na casa.

Quis correr atrás dele mas minha mente disse pra eu ficar.

Eu tenho que deixa-lo pensar...

Quem... Em quem ele se tornou...?


Pov Jin on. 

[Quebra de tempo. Algumas horas atrás]

Abri meus olhos e gritei pelo nome do Namjoon. Quando percebi estava em um quarto estranho, mas deveras familiar.

Meu coração batia rápido e eu suava.

Onde está o Namjoon? O que aconteceu? Quem me trouxe aqui?

Eram tantas perguntas que não consegui ficar naquela cama. Abri a porta e sai do quarto.

Eu estou...

Eu estou na minha casa.

No castelo.

Eu voltei pro meu mundo.

Mas quem me trouxe aqui?

Confuso corri pelos corredores procurando alguém, mas ainda estava escuro e eu não compreendi o por que de ter sido mandado pra lá.

Na verdade. Estou indignado.

Tipo... O Suga havia matado o monstro certo? Então por que...

...

...!

Foi aí que eu me lembro a frase que disse no desespero antes de sumir.

"Eu te amo"

Oh... Shit.

Agora ele sabe...

Espera...!

Eu vou ver o Namjoon de novo??? Ele sabe que eu estou aqui???

AAAAAAAAAAA.

PAM.

Bati em uma pessoa com tudo ao estar andando sem olhar para onde eu vou e acabo caindo no chão.

- Me desculpe! - disse me levantando rapidamente e ergui minha cabeça para olhar a pessoa a minha frente.

Um garoto com uma cara seria me encarava após ter pego a lanterna que caiu no chão com o esbarro.

Esse rosto...

Ele é...

Familiar.

- A... - olhei pros seus olhos - AAAAAAAAAAAAA. TAAAAAE.

Abri os braços para abraçar o outro, mas sou barrado com a mão dele que me para bruscamente.

Oi?

- Vossa realeza não deveria andar sozinho por aí no castelo - ele diz frio.

- Tae. Sou eu. Jin. Você se lembra de mim não é? - perguntei o estranhando.

Ele é mesmo o Taehyung? Eu juro que ele é o Tae.

- Lembro. Lembro sim - ele fala sem esboçar nenhum sinal de reação - Quanto tempo Jin - ele diz revirando a cara.

- E... Você... Não... Está surpreso em me ver?

- ... - ele fica quieto e olha pro lado depois de um tempo resolve falar - Estou realmente surpreso. Agora preciso voltar ao trabalho. Se me der licen...

- Espera! Você é guarda nesse castelo?

O outro para.

- O que parece? - Ele aponta pra sua roupa.

- Desculpe. Foi só uma pergunta... Então... Eu senti sua falta.

- ...

O.....K....... Acho que ele não está de bom humor.

- B-Bem. Eu vou pedir um favor. Tae. Se o Hoseok e um garoto o acompanhando vierem para esse mundo você traz eles aqui para esse castelo? Temo que eles venham me procurar...

Ele ergue uma sobrancelha e da um sorriso irônico.

- Humanos e estranhos não são permitidos nesse castelo.

- Não são estranhos! São meus amigos. Assim como você. Falando nisso. O que aconteceu com você? Está diferente.

- ... Não tenho ordens para cumprir esse pedido príncipe.

- M-Mas...

Ele se vira de costas e some no corredor.

Corri atrás dele.

- Por favor! Pela nossa amizade!

- Não tem mais amizade.

Congelo em meu lugar e permaneço encarando a escuridão em que o outro se afundou.

Mas que raios??????

Eu não estou compreendendo.

Estou sonhando ainda?

- Não. Você não está - uma voz tenebrosa soa naquele corredor e eu me viro de costas.

- Bem vindo novamente. Filho.

Meu pai sorria assustadoramente enquanto a luz lunar iluminava seu rosto.

Dei um passo pra trás.

- Pai...? O que eu estou fazendo aqui?

- Eu te trouxe aqui.

- Por que?

- Porque se continuasse lá você iria morrer. Agradeça o seu marido por me avisar.

- Yoon...Gi?

- ... Volte pro seu quarto. Ainda está cedo. Mais tarde você poderá conversar com seu marido.

- Ele ainda não é meu marido!

- Seu noivo então.

- Pare com isso.

Bufei e virei-me de costas.

- Seu quarto é no quin...

- Eu sei onde é.

Gritei andando em passos firmes.

Merda. Tudo está uma merda.


Notas Finais


O Jin está bem. Ufaaa kkk Enfim. Espero que tenham gostado ^^ próximo capítulo postarei ainda hoje. Aguardem~
Até lá...
Bye~
~ "Tudo aquilo não passava de uma maldição"
~
I purple you 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...