História Different - Jeon JungKook - Capítulo 103


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Jeon Jungkook, Jimin, Jin, Jungkook, Kim Taehyung, Kook, Park Jimin, Seokjin, Suga
Visualizações 911
Palavras 2.942
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


FOCO NAS NOTAS

Capítulo 103 - My family


Fanfic / Fanfiction Different - Jeon JungKook - Capítulo 103 - My family

Tae – você o que?


Chu – Sou o pai do filho da Ray – ria na maior cara de pau - vou ter que falar soletrando? - eu ri alto sarcasticamente


Tae – Não, Ray não tem nenhum filho com você meu caro… Não mesmo


Chu – Li em um blogue que o riquinho Kim Taehyung sai por aí falando que é pai do moleque, mas ele é meu - coloquei a mão na cintura desacreditado de sua audácia


Tae – Primeiro: VOCÊ O ABANDONOU! - exclamei raivoso - segundo: eu que cuido dele, eu sou o pai dele! E terceiro: você nem sabe o nome dele mano, moleque? Mais respeito com meu filho


Chu – Cuida? A pouco ele foi sequestrado porque entrou na sua vida sem minha autorização, que tipo de cuidado é esse? – Ri desdenhando mais ainda


Tae – Cara tu deve estar de sacanagem com minha cara né? VAZA!! - ia fechar a porta mas ele segurou, o olhei com tanto ódio, que vontade de socar esses dentes nesse sorriso idiota


Chu – Tá, vamos parar de disputa, façamos assim: você pode cuidar dele e tal, não quero ser seu inimigo, mas quero ver meu filho, dói tanto – a cara dele de mentira é ótima, dói nadaaaa, isso tá me cheirando a algo que não quero me precipitar no julgamento, mas ele tá interessado em algo e vou proteger minha família custe o que custar – posso entrar?


Tae – Ray não está, volte amanhã


Chu – Não tenho pra onde ir


Tae – acha que vou deixar dormir aqui? Não, vaza mano, se quer tanto falar com ela volte amanhã


Chu – Não tenho dinheiro, gastei na viagem – Bufei, estava sem paciência com sua cara de coitado, pura farsa, CANALHA


Tae – Foda-se - disse simplista 


Chu – mas mano entenda… - Kee entra na sala com carinha de sono e bocejando a passos lentos e fofos como sempre por suas perninhas curtas


Kee – Papai…. Eu tou com sono – olhou pra nós dois, todo confuso eu ia pegá-lo mas o cara Idiota se atreveu e o pegou abraçando sem jeito, Arghhhh


Recentemente paguei (Jungkook pagou) a porra de uma fiança pra não ficar preso por apenas um ano e três, por agressão ao velho Jeon que morreu, dessa vez se eu bater nele até a morte nem faço questão de pagar


Chu – Não acredito que está desse tamanho… - Kee não estava nada feliz ali nos braços do otário – voltei pra você tá filhinho


Kee – Papai… - me olhou com cara de choro tentando se soltar estendendo suas mãos pra mim


Tae – Solta ele mano… - puxei Kee que se agarrou em mim olhando feio pra ele que ria sem graça


Chu – eu sou seu Appa moleque – tentou lhe fazer cócegas mas me afastei evitando o seu contato e ele me fuzilou com raiva

 

Kee – Naummm – me abraçou manhoso escondendo o rostinho em meu busto


Tae - não chama ele de moleque, ele tem nome!


Chu – Qual o nome dele? – ri alto


Tae – cara você nem sabe o nome e vem cobrar lugar de Appa? Vai se fuder


Chu – ele tem meu sangue – Kee levantou a carinha, acho que entendendo o que se passava – sabia que você é meu filho?


Tae – você numa noite abusiva só gerou ele, mas Ray o criou só, eu crio com ela agora, eu dou amor e carinho ele é só meu – Kee parecia estar com medo e me apertou mais


Chu – você pode continuar criando, mas se eu vim me redimir tenho pelo menos direito de falar com ela – revirei os olhos


Kee – Papai eu não gosto dele – o cara olhou feio e Kee que quase Chora com medo da cara feia desse otário me abraçando escondendo o rostinho de novo


Tae – Para de fazer meu filho ficar com medo ou te chuto daqui de verdade


Chu – quero falar com Ray, já disse – o ousado sentou no sofá todo jogado se achando o dono – apartamento grandão né? Mas acho que dava pra ser maior os Kim tem muita grana que eu sei – realmente ele estava ali por puro interesse puta merda


Fui a porta e fechei, mas não deixei que visse que tranquei, vai que ele rouba algo e vaza sem falar? Tranco mesmo


Tae – vou ligar pra Ray e já volto


Chu – Podia trazer algo pra comer na volta? – respirei fundo e só disse okay e ele deitou praticamente no meu sofá. Folgado


Entrei no quarto, fechei a porta, beijei Kee três vezes andando, ele é meu, KEE É MEU, não perdi ele pro pai do Jungkook, não vai ser agora que vou o perder pra esse vagabundo. Coloquei ele sentadinho na cama, ele tinha uma carinha de medo e sorri pra lhe tranqüilizar.


Tae – sabe a historinha que a mamãe fala do homem que plantou a sementinha nela? e que não foi o papai Tae? e que deixou ela sozinha pra cuidar de você?


Kee – sim, eu não gosto dele, ele foi mal com a mamãe.


Tae – Foi, foi mesmo, novinha e sozinha… mas ela sempre falou que ele podia voltar pra te ver, ele podia voltar ainda mau, porém podia mudar, as pessoa mudam as vezes


Kee – é ele papai? – Kee era muito esperto, óbvio que pensou logicamente, então assenti esperando sua resposta – manda ele embola, ele é mau, tenho medo!!! 


Tae – quero muitooooo mandar ele embora, na verdade já fiz, mas ele quer falar com sua mãe, e eu acho que ela que tem que mandar ele ir e deixar claro que ele nunca mais pode voltar se estiver mau ainda, já que ele foi ruim com ela, então vou ligar pra ela e ela vem fazer isso, tá?!


Kee – Tá… - segurei sua maozinha fria de medo


Tae – ele vai falar que é seu Appa toda hora e isso machuca aqui olha – coloquei a mão em meu coração


Kee – não! – pulou em meu corpo me abraçando, chorando, me fazendo derramar uma lágrima – não fica dodói papai, você é meu papai ele não – beijei ele todo sequencialmente chorando


Tae – então posso ter certeza de seja lá o que for acontecer, você é meu amor? Só meu? Meu filhinho? – Kee assentia em silêncio com a cara banhada em lágrimas em meus braços com o coração a mil – me aperta então, eu te protejo de tudo filho, TUDO… te amo Kee, nunca vou te abandonar


Kee – Te amo papai 


Depois fiquei uns dois minutos agarrado a ele em silêncio, lhe fazendo carinho a procura de seu coraçãozinho se acalmar e liguei pra Ray. Havia um barulho louco lá, combinamos que ligaria se fosse algo com o Kee já que Momo proibiu ligações de homens nessa tal noite, só eu pelo Kee podia ligar. E assim fazia


Ligação on

Ray – Oi amor o que houve? – parecia andar pro barulho ficar distante

Tae – Amor aconteceu algo, não com o nosso Kee ele tá bem, mas é sobre ele...

Ray – Aí meu Deus, já tou preocupada

Tae – Calma, a gente resolve

Ray – Fala - disse tensa

Tae – O cara que deu esperma pra gerar o Kee tá aqui na porra do nosso sofá, querendo lugar ao sol, insisti em te ver de um jeito ou de outro, DESGRAÇADO

Ray – O QUE ESSE CANALHA FAZ AI MEU DEUS? NÃO TENHO PAZ MAIS? PORRA! Quando eu penso que tava tudo perfeito.... Aaaaaahhhhh - gritava de raiva

Tae – relaxa e vem amor, por favor não sei o que fazer, só quero socar ele

Ray – Não faz isso, pensa no nosso filho – ela falar isso me deixou tão pleno, nosso, nosso filho – cadê ele afinal?

Tae – tá no meu colo com medo pois aquela anta não sabe nem falar com uma criança

Ray – Tadinho…

Tae – mas eu cuido dele e detalhe ele NÃO vai tomar ele de mim, O KEE É MEU - Ray rio bem fofinho pela minha fase de possessão, sabe que eu amo meu leãozinho mais que tudo

Ray – Ele sabe que não consegue… certeza que tá aí por dinheiro, certeza, sempre foi um interesseiro! Vou agora dar um basta nisso… te amo muito tá?! Já já chego

Tae – te amo também, vem logo

Ligação off



Kee – mamãe tá vindo? - levantou o rostinho ainda temeroso


Tae – sim sim… agora vamos ter que ir na sala vigiar aquele cara até mamãe chegar tá??


Kee – não queria - fez um biquinho


Tae – é só ficar no meu colo amor, lembra? Te protejo de tudo


Kee – Uhum… - beijei ele novamente que também me beijou


Sai do quarto, fui na cozinha, peguei paes doces e bolo levando pra ele, e uma garrafinha de chá gelado


Tae – toma, tinha isso na geladeira


Chu – tá de bom tamanho… - rio pra Kee que virou a cara 


Me sentei na poltrona preta que tenho e Kee com medo todo encolhido em meu corpo com medo e eu o enchia de carinho


Tae – Ray está vindo – apenas disse isso, ele era um ogro comendo


Chu – Como deixa a sua esposa sair a essa hora sozinha? - calma Taehyung, respira


Tae – ainda bem que sabe que é MINHA esposa, e nao é da sua conta, confio nela de olhos fechados, amor é isso caso não saiba


Chu – Ata – rio comendo – ei pequeno, qual seu nome? – meu filho nada dizia – não vão me falar mesmo?


Tae – meu filho não quer falar então eu respeito a vontade dele, simples


Chu – Seu filho? Uhum – rio de desdém


Kee – Papai… - disse baixinho e me inclinei pra lhe ouvir – ele é feio… ele é um monstro também?


Tae – é sim, um monstro feio – ri e ele rio fraco em meu colo


Chu – O que estão rindo


Tae – papo de pai e filho, não entenderia – ele rio de desdém e Kee lhe mostrou a língua


Chu – olha o que está ensinando pra ele! Você não pode me dar língua, eu sou seu pai


Kee – NÃO É NÃO – gritou se sentando ereto,mas voltou me abraçar se encolhendo em meu colo – meu papai é o Taetae – ri lhe beijando


Chu – Mal educado


Tae – você cala a boca e come eu te expulso antes de Ray chegar, já falei isso


Fechou a cara ficando em silêncio e eu fazia carinho em meu pequeno bravinho ali, peguei meu celular e lhe dei pra lhe distrair já que ama brincar com meu smartphone e ainda bem que se entreteu com o aparelho. Enquanto isso eu só queria pular no pescoço dele que analisava minha casa toda. 


Tempos depois Ray chega abrindo com força a porta, fico em pé, ele também fica, ela dá uma leve olhada pra ele com raiva, mas vem a mim agarrando nosso filho primeiro


Ray – Oi amooooor - sorria linda como sempre - mamãe chegou tá?? – ele tava lutando contra o sono e sorriu fraco lhe dando um selar como as vezes faziam – oi meu príncipe – me deu um beijinho


Kee – Mamãe… - Olhou feio pra ele e falou baixo – manda ele embola


Ray – vim fazer isso amor – disse baixinho e eu ri – te amo, desculpa por isso!!! 


Tae – Ué amor você não tem culpa de nada - lhe beijei


Ray – Deus me dê forças – respirou fundo e se virou – Então Chu… qual o motivo de ressurgir das cinzas? - cruzou os braços


Chu – não morri, pra sair das cinzas gata – tronqueira o maxilar com esse “gata”


Ray – Morreu sim, no dia que te disse estar grávida do meu filho e você apenas sumiu


Chu – Nosso


Ray – Nosso, isso, nosso, mas não meu e seu, meu e do Tae – Chupa essa - nosso não se aplica a você


Chu – olha, já disse que ele pode continuar cuidando, mas só queria conhecer ele, meu direito


Ray – Direito? - rio desdenhando - Te conheço Chu, logo quando casei com o Tae você vem com papo de conhecer ele? Não sei não viu!!!


Chu – Muita magoa faz mal tá?… não acredito que não saberei nem o nome do meu bebê


Tae – NÃO É SEU, É MEU - Ray sorriu 


Chu – Eu que transei com ela e não você – ia partir pra porrada agora mas ela ficou em minha frente e Kee em silêncio com o olhinho assustado


Ray – amor, calma… - me olhou,  lembrando-me do Kee em meu colo - Olha como você fala, o Kee tá aqui, e me respeite


Chu – então o nome é Kee?


Ray – Amor, fala o nome COMPLETO do Kee pra ele - arqueou a sobrancelha rindo


Tae – KIM KEE-HEE – dei bastante foco ao "Kim" ele rio desdenhando


Chu – um herdeiro dos Kim? Sortudo filhão – Ray rio sarcasticamente


Ray – Sabia, EU SABIA, que você só pensou no dinheiro da família de meu marido né? Chu sai daqui AGORA... só pra constar nem adianta pedir a guarda dele tá? Sabe que não tens chance né?, Tae é o pai dele por direito e por amor que eles dois sentem, você não é nada, só um cisco, UM CISCO INÚTIL - dizia alterada


Chu – Isso tá errado, eu te dei um filho Ray, mereco mais consideração 


Tae – Em dinheiro? Você quer consideração em notas né seu canalha? Você não vai ter nada meu, NADA, nem meu dinheiro e nem meu filho


Chu – Keey – olhava desesperado, nem sabia realmente o nome do bebê que ajudou gerar – Escuta, perdoa o seu Appa, fala pra Omma me perdoar também- implorava


Kee – MEU NOME É KEE, não gosto de você - fez cara feia


Tae – Amor segura ele aqui – ela agarrou o Kee, cansei dele já...


Ray – Calma tá Tae? - lhe dei um selar 


Tae – Certo… - fui a ele o empurrando em direção a saída – Vaza, VAZAAAAAA – eu era bem mais alto e forte, e ele tremeu um pouco que eu vi – ninguém te quer aqui, ou sai ou chamo a polícia, queria saber ao menos o nome? Já sabe né… AGORA VAZAAAAAA – se virou pegando suas coisas – Tá vendo aquela mulher? Você a abandonou sozinha grávida, sozinhaaa - voltei a lhe empurrar - não tem direito de cobrar nada, e aquele bebê lindo que você nem sabia o nome? É MEU FILHO, MEUUUU - gritei e ele com medo deu uma corridinha pra porta - se um dia ele quiser, que eu acho muito difícil de acontecer pois ele te odeia, mas se ele quiser te procurar eu realmente espero que você esteja enfim mudado, pois independente da idade dele, mesmo maior de idade, se você o magoar considere-se morto - ri malvado e falava calmo mas com um tom maléfico - e a última pessoa que tocou nele e eu disse essa frase, está agora embaixo de sete palmos, mesmo sendo o pai de um dos meus melhores amigos… morreu, e foi uma morte horrível - ele se tremia todo – quer ouvir mais ou vai se tocar do perigo e sair por conta própria e nunca mais voltar?


Chu – E-eu vo-vou - gaguejava - mas Ray? você é consciente de que ele me ameaçou né?


Ray – Prove!!!! Eu tenho provas de abandono de menor contra ti e ainda deveria te processar por não pagar a pensão que era seu direito, eraaaa, pois o Kee tem um pai maravilhoso que dá um amor pra ele, acho que não é burro o suficiente pra tenta algo né? VAI EMBORAAAS – ela rio desdenhando e ele ficou furioso


Chu – VÃO PRO INFERNO OS TRÊS, NÃO QUERO ESSE PIRRALHO IDIOTA NÃO, FODA-SE - Vooei em sua direção gritando


Tae – TU CHAMOU QUEM DE IDIOTA? QUER QUE TE JOGUE DESSE 8° ANDAR MESMO NÉ? – nem terminei e ele correu, claramente se borrou pela cara ao me ver tomado pela raiva – NÃO PISE MAIS AQUI!!!!! – ele entrou no elevador e partiu fiquei nervoso olhando o corredor mesmo ele já ter desaparecido – Vou ligar pra portaria, como eles deixam esse Idiota entrar? Deve ter se passado por algo pra subir aqui... Mas eu paguei caro pra morar aqui, vão me ouvir, cadê o número do síndico? – entrei revoltado fechando a porta, mas depois parei olhando confuso pra Ray e Kee que gargalhavam – Ué? O que foi?


Ray – Ele comecou rir aqui e eu acompanhei - meus sorrisos favoritos em minha frente


Kee – papai é folte, ele tava tlemendo – me juntei a eles rindo e abracei os dois


Tae – Eu sempre digo que vou defender vocês com todas as minhas folças – o imitei, ele ria tão bonitinho entre nós dois – Amo vocês dois muitoooo


Ray – Te amo Tae, obrigada – me deu um selar


Kee – Te amo papai – me deu um selinho também, amo quando ele faz isso e depois ele abriu a boquinha com sono


Ray – que tal nós três irmos juntinhos pra cama agora? Huh? Trocar carinho bem gostoso já que o monstro oi embora graças ao papai Foltão? - rimos assentindo - Só vou tomar um banho tá?? – me deu Kee que grudou em meu busto pronto pra dormir como sempre fazia, meu corpo é seu travesseiro.


Tae – Mamãe eu tou tão feliz que aquela festinha da Momo acabou cedo pra você… fala!!! Momo tá aprontando né?! – ela rio sapeca


Ray – opaaa segredinho amor, segredinho das meninas – me deu um beijinho – Ainda bem que me lembrou, assim mando mensagem dizendo que está tudo sobre controle e que elas podem curtir sem se preocupar – ria mandando SMS


Tae – Tem macho lá? Tem né? Daqueles que saem de bolos e tals, safadas


Ray – Meu Deus Taehyung… - ria


Kee – Quero bolo papai – disse sonolento e rimos


Tae – Não quer não, desse bolo não - rimos - vá dormir e você vá tomar seu banho - lhe dei um selar indo pro quarto – te espero na cama amor – o que elas estão aprontando ninguém sabe, importante que minha família tá novamente salva


MINHA


MEUS


RAY E KEE SÃO MEUS E FIM



Momo Povs



Ótimo, Ray está bem, segue a minha bagunça normalmente, pena que sem ela.


Harumi - ave isso é sério?


Senhora Park – MEU DEUS NAY HONRE SEU FUTURO SOBRENOME – ria do que Nay fazia e todas gritavamos


Aka - S/N sabe mais...


Momo – VAI NAYYY… S/N é melhor mesmo, coloca o pau no lugar certo Nay.... Nem tá duro – (Moon face)


Notas Finais


Gente segue aqui uma fic delicinha de minha livinha... Vão ler que de cara já tem pegação https://spiritfanfics.com/historia/beyond-the-scenes--love-and-hate-10665986


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...