História Diga-me onde dói - Capítulo 27


Escrita por: e AnneYoru

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Escrava, Maid, Roma Antiga, Romance
Visualizações 41
Palavras 1.353
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hey guys! É com muito pesar que eu aviso que esse é penúltimo capítulo. Preparem os corações!

Capítulo 27 - Uma nova visita


Alguns dias se passaram, e uma rotina se estabeleceu. Eu acordava às oito da manhã, comia, cuidava do Kenny, tinha aulas com Davina, a mãe do Karos. As aulas variavam de língua para etiqueta e história da Escócia. Eu adorava as aulas de história. Etiqueta eu já tinha uma boa ideia, de tanto observar meus antigos mestres. Eu também gostava da companhia dela. Eu almoçava e dava voltas pela propriedade junto com Leda, insistência de Karos e minha sogra para que eu caminhasse. Eu normalmente caminhava e colocava o Kenny no chão, ele já estava andando um pouco. Karos estava assumindo as responsabilidades da cidade, então eu o via apenas quando anoitecia. Ele me fazia ler para ele, com a cabeça deitada em meu colo, e ficava acariciando a minha barriga que já estava crescendo.

    Após dois meses eu já estava muito melhor em escocês, chegando a ler umas poucas páginas de livros escoceses para o Karos. Também estava me acostumando mais com o cansaço que o bebê me trazia. Eu gostava dos meus aposentos e das minhas roupas coloridas. Também estava amando aquelas terras verdes. Eu estava caminhando com a Leda, Kenny em meus braços, admirando a beleza dos cavalos estranhos dali, quando notei um ruivo entrando. Levou um tempo para eu reconhecê- lo.

-O que mestre Kyrius faz aqui??

- Oh, a sua sogra o chamou - Leda sorriu.

-Por quê? Irão todos se mudar para cá agora?

- Bem, ele tem que estar aqui para o casamento de vocês, não é?

-Karos ainda não pediu- a lembrei.

- Mas vai pedir.

-É- eu estava feliz agora, mas me perguntava se iríamos mesmo chegar a nos casar.- Vou cumprimentá-lo.

- Está bem, vá lá - Leda sorriu e eu fui atrás dele após passar o Kenny para ela. Kyrius já estava seguindo uma das empregadas com o olhar quando me viu.

- Ora, ora... Se não é a minha cunhada ex escrava favorita - ele sorriu.

-Senhor Kyrius, quanto tempo- eu não sabia muito bem como devia tratá-lo. Ele não era mais meu mestre.

Ele riu. - Senhor? Você ainda não está casada, mas não precisa disso tudo não.

-Eu não sei como chamá-lo!

- Tira o senhor.

-Kyrius- eu disse.

- Sim, meu nome, obrigado por me lembrar.

Revirei os olhos e abri um sorriso. -Que bom que veio.

- Não está parecendo tão bom assim, mas estamos aí- ele deu de ombros.

-Por que não parece?- ergui a sobrancelha.

- Está vendo minhas escravas?

Eu fiz uma careta. -Talvez seja uma prova do quanto é bom conseguir mulheres sem precisar pagar, não acha?

Mudando de assunto…- ele me olhou com curiosidade.- Você já conquistou mulheres?

-Provavelmente- dei de ombros.

- Homem de sorte esse meu irmão - ele sorriu e olhou minha barriga, então a cutucou. - Você não está gorda né?

-Claro que não! É seu sobrinho aqui.

- Que maravilha e que pena - ele estava falando quando o Karos apareceu atrás dele e sorriu ao vê-lo. - Logo agora que eu tinha vindo disposto a saber o que você tem que o fez se apaixonar a ponto de ter um - a cara do Karos se fechou e ele agarrou o cabelo do Kyrius o puxando pra trás. - Aiaiaiai!

- O que está falando, imbecil?

- Estou brincando!! Calma, maninho!

-Karos, solte meu cunhado- pedi calmamente.

- Isso, solta... Ouça sua mulher...

- Não defenda esse infeliz!

-Ele só estava brincando- eu abracei o Karos para acalmá-lo.

Karos soltou ele na hora e me abraçou beijando minha cabeça. - Ok...

- Não é como se eu fosse o seu melhor amigo. Não... Espera, eu sou!

-Seu!! - Karos quase foi pra cima dele, mas eu não o soltei, então ele se controlou pra não me machucar.

-Kyrius, não o provoque!- reclamei.

- Tá bom, vem cá maninho… Vamos fazer as pazes... - ele abriu os braços.

- Hum- Karos o abraçou e se afastou, dando um soco no estômago dele. - Bem vindo.

- Golpe baixo - Kyrius resmungou, sem ar.

Eu soltei o Karos, saindo do caminho. -Nada de brigas!

- É coisa de irmão. Saudável.

-Não deveria.

- Eu vou na cidade, mais tarde eu volto -Karos me beijou. - Pode esfaquear ele se necessário.

Eu ri. -Lembrarei disso.

-Se cuide - ele me beijou de novo e saiu, Kyrius estava se levantando só agora.

- Que miserável - Kyrius respirou fundo.

-Você não deveria provocá-lo- avisei.

- É coisa sem maldade- ele piscou.

-Sei, mas ele está sensível.

- Estou vendo, pensei que era você quem ia ser mãe.

Eu ri, mas logo fiquei séria. -Bom, você sabe o que ele passou...

-Sei, mas sofrer eternamente não ajuda.

-Eu sei, só estou explicando- cruzei os braços.

- Quando ele rir disso, quer dizer que vai estar tudo bem.

-Que esse dia chegue logo...

-Então, me conte como tem sido as coisas

Nós entramos no castelo enquanto eu explicava a ele como as coisas haviam sido ultimamente. É claro que ele começou a falar em escocês para me desafiar, felizmente eu consegui entender quase tudo e responder razoavelmente. Ele pareceu impressionado com a rapidez com que eu havia aprendido tudo.

- Eu tenho realmente um bom gosto, ainda bem que te escolhi, né, cunhada? - ele bateu no meu ombro.

Eu ri. -De fato, ótimo gosto.

- De nada- ele sorriu.

-Seu plano funcionou melhor que o esperado- peguei o Kenny outra vez.

- Não acredito que ele trouxe esse pirralho mesmo.

-Karos se apegou a ele.

- E você?

-Também- beijei a cabeça do Kenny.

- Então está bem...

-Ele não tem culpa de ter nascido daquela mãe.

- Que coração de mãe você já tem- ele zombou.

Fiz uma careta para ele. -Falando em mãe, vá cumprimentar a sua. Ela sente a sua falta.

- Sente não, eu sou o desgosto - ele riu. - Vou olhar as coisas como estão - ele piscou e saiu andando.

Eu ri dele, balançando a cabeça, e fiquei assistindo o Kenny brincar com o Yata. Ele ficava fascinado com o gato, que também parecia fascinado com ele. Queria que o Karos estivesse aqui para ver...

Eu passei uma hora do dia lendo, então passei o tempo com o Karos após o jantar, o Kyrius nos fazendo companhia e testando a paciência do Karos. Eu segui para meu novo quarto para dormir, quando eu senti. O bebê... Eu voltei correndo, nem sinal do Karos na sala. Corri para o quarto dele.

-Karos! Karos!- bati na porta com urgência.

Abriu apressado. - O que foi? Algo de errado com o bebê?

-Não! Ele... Ele se mexeu...-eu toquei a barriga, meus olhos ainda arregalados.

- Mexeu?? - ele se ajoelhou e passou a mão na minha barriga.

-Sim, ele...-eu o senti de novo. -Sentiu??

- Sim- ele se levantou sorrindo e me abraçou, me beijando.

-Eu estou tão feliz- eu o apertei, tremendo.

- Nem estou acreditando- Karos estava sorrindo de canto a outro.

Eu ergui o rosto.- Sei que não é muito bem visto, mas posso passar a noite com você?

- Pode - ele me beijou e fechou a porta e se sentou comigo na cama fazendo carinho na minha barriga. - Você quer casar antes do bebê nascer ou depois?

-Vão falar mal de qualquer jeito, mas eu gostaria de já estar casada quando ele nascer- me aconcheguei contra seu corpo.

- Entendi - ele beijou minha testa. - Vamos nos casar antes então... Você nunca vai esquecer desse dia...

Eu ri.-Estarei casando com você, então imagino que não.

Ele apenas sorriu. - Descanse…

Depois disso tornou-se um hábito que eu dormisse sempre ao lado dele. Não me importava que ninguém aprovasse, eu o queria junto comigo, e ele também me queria por perto. Os movimentos constantes do bebê eram apenas uma desculpa. Minha futura sogra também adorava senti-lo se mexendo, mas, para surpresa geral, Kyrius também adorava e ficava se aproximando o tempo todo e tocando a minha barriga. Quem diria que ele ficaria assim tão bobo com a chegada de um bebê?

 


Notas Finais


O que acharam? ;P
Semana que vem sai o último!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...