1. Spirit Fanfics >
  2. Diga Que Me Ama (SEMI) >
  3. Capítulo 10

História Diga Que Me Ama (SEMI) - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Capítulo 10


Selena Narrando





Depois que voltamos para o estabulo a cavalo, deixei o animal em seu devido lugar e a Demi acariciou antes que fossemos para a minha casa, andávamos lado a lado em um silencio confortável, eu sabia que a loira do meu lado estava pensando em algo e eu não quero atrapalhar o seu momento. Assim que adentramos na cozinha, peguei dois copos e os enchi de agua gelada, entreguei o copo para a Demi que agradeceu com um pequeno sorriso.
Enquanto eu bebericava de minha agua, analisei a garota a minha frente, seu rosto está inchado pelo choro recente e a testa avermelhada. Deixo o copo na mesa, já vazio, vou até o armário onde tem um kit de primeiro socorros. Pego uma pomada que ameniza a dor e ainda tira o avermelhado da pele, fico de frente da Morena que me olhava minuciosamente terminando de beber a sua agua. Passo a pomada pastosa em sua testa, no lugar onde ela tinha batido na arvore, não pressionei muito para não machuca-
la.

- Ainda dói? – Perguntei me referindo a sua testa.

- Um pouco – ela respondeu sem
tirar seus olhos dos meus – Obrigada.

- De nada – Dou de ombros – Acho que essa pomada vai resolver.

- Espero que sim –murmurou –
Não quero que meus pais saibam que eu tive uma crise.

- É melhor mantermos em segredo –
Pisco um olho, coloco de volta o kit no devido lugar – Você não tomou remédio hoje?

- Eu tomo a noite, porque geralmente as minhas crises acontecem de noite ou madrugada – ela suspirou pesadamente, ela pousou o copo na pia – Sempre os meus pesadelos me fazem entrar em pânico.

- Malditos pesadelos – Digo entre os
dentes, a morena apenas acena em concordância – Porque você não tenta um psicólogo? Isso pode resolver.

- E-eu ainda estou pensando sobre isso – ajeitou os cabelos, totalmente
desconfortável – Não gosto de ir em psicólogos, porque eu tenho que me abrir.

- Você se abriu comigo.

- Mas é diferente Selly– ela me olhou
calmamente – Eu me sinto segura com você.

- Achei que eu fosse uma desconhecida para você – Cantarolei em divertimento.

- Bobona, você não é desconhecida – riu gostosamente.

- Que tal você ir ver o pé de bananeira?

- Quero mesmo ver.

Saímos da cozinha para explorar mais da minha fazenda, tinha algumas partes que eu não tinha mostrado a ela e a Demi ficava toda boba ao ver cada cantinho, quando chegamos a plantação de bananeiras, a garota só faltou pular na minha frente e soltar um grito de animação. Algumas bananas ainda estavam verdes porque tinham sido a pouco tempo plantadas, mas outros pés já estavam bom para comer. Analisei um cacho de bananas, passei meus dedos por elas até encontrar uma banana boa para se comer.

- Essa aqui está boa – Arranco do cacho e estendo para a morena – Coma.

- É a coisa mais linda esses cachos – sorriu bobamente, ela pegou a banana de minha mão e comeu depois de descasca-la – Céus, isso aqui é a melhor coisa do mundo.

- Acertei em cheio – Solto uma risada ao ver sua satisfação.

- Acertou mesmo, ela está bem docinha –praticamente gemeu aprovando aquela fruta.

- Faz esse som de novo só para eu ver
um negocio – Peço usando da minha melhor voz maliciosa.

- Você é tão idiota – ela deixou um
belo tapa em meu braço mas acabou rindo escandalosamente, até que passou a tossir – M- merda.

- Está tudo bem? – Bato em suas costas.

- Me engasguei com a banana – 
voltou ao normal e me fuzilou com seus olhos azuis – Sua babaca, isso é culpa sua.

- Minha? Eu não fiz nada – Me faço de
sonsa.

- Você é tão cínica – revira os
olhos – O premio para a pessoa mais cínica desse mundo vai para Selena Marie– Ela pegou a casca da banana e colocou em minha cabeça – Parabéns rainha.

- Depois eu que sou a idiota – Pego a
casca e jogo em seu rosto – Trouxa.

- Babaca.

- Idiota.

- Imbecil.

- Vacilona.

- Vacilona? Sério? – ela se curvou
enquanto ria alto – Estamos parecendo duas crianças.

- Talvez sejamos – Dou de ombros,
estava me divertindo com nossas loucuras.

- Você que é criança né? Porque eu sou muito adulta – ela cruzou os braços fingindo ser uma pessoa madura.

- Ah claro, que madura – Falo debochada – É tão madura que colocou uma casca de banana em minha cabeça, sua inocente.

- Inocente? – ela arqueou uma
sobrancelha sem entender, continuei com o meu sorriso debochado até que ela entendeu do que eu falava, era sobre a parte que malicie do seu
gemido de satisfação – SELENA!

Comecei a rir mais ainda pela sua cara,Demi ficou bem vermelha mas logo batia em meus braços. Depois de seu ataque, ficamos em silencio, a morena passou a olhar para as bananas como se tivesse analisando-as, me encosto nas cercas de madeiras enquanto apreciava a de olhos azuis. Demi ao notar que me afastei um pouco, se aproximou de mim e me surpreendeu quando ficou de costas para mim, e encostou seu corpo no meu.

- Folgada – Sussurro.

- Sou mesmo, acostuma-se – ela
usava seu tom sério mas eu sabia que era brincadeira.

- É difícil de acostumar – Passo meus
braços em volta de sua cintura – Tortura.

- Estou vendo – me olhou de lado
– Já está até me abraçando.

- E você gosta.

- Gosto mesmo – retrucou.

- O que aconteceu com a Demi
inocente?

- Não sou inocente –  rapidamente
se virou em meus braços para ficar de frente pra mim, minhas mãos continuavam em sua cintura.

- Estou vendo – Eu não falei em um tom debochado ou provocativo, apenas afirmei, sabia que ela não é inocente mas as vezes tinha um ar de menina mulher e eu adorava isso.

- Acho bom que esteja concordando-
Ela se esticou para plantar um beijo em meu pescoço – Olha só, se arrepiou.

- Você me pegou distraída – Defendi,
tentando não transparecer que aquilo me afetou.

- Aham, acredito- Debochou, Demi
beijou meu queixo, mandíbula, pescoço e por ultimo deixou um beijo estralado na minha bochecha.

- O que está fazendo?

- Estou sendo carinhosa –
respondeu sorrindo relaxada – Não posso ser? Assim que você me magoa.

- Eu não falei nada.

- Seus olhos dizem – ela brincou com
a gola da minha blusa enquanto me olhava.

- Você é uma provocadora, estou
conhecendo seu lado hoje – Acuso, estava adorando receber seus beijos.

- Eu estou sendo carinhosa e você fala
uma barbaridade dessas? – fingi estar
magoada – Nossa, valeu Selena.

Gargalhei com o seu drama barato,
Demi é uma pessoa divertida e que te faz rir a cada minuto mas infelizmente tudo que é bom dura pouco. Estava começando a escurecer e eu decidi leva-la embora. Assim que estávamos em meu Impala, dirigi pela estrada de terra, Demi contava um pouco de sua infância quando ela aprontava, eu não sabia se prestava atenção na estrada ou se ria como uma louca. Até que escutei um barulho no carro, o veiculo não demorou para parar no meio daquela estrada escura e sem nenhuma alma.

- Merda – Bato no volante, ficando
irritada.

- O que aconteceu, Selena?

- O carro parou de funcionar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...