História Digimon: Two Digital Worlds - Capítulo 41


Escrita por:

Postado
Categorias Digimon
Tags Ação, Anime, Aventura, Digimon, Digital Monster, Luta, Mangá
Visualizações 33
Palavras 1.888
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shounen, Universo Alternativo
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 41 - Gaiden parte 6: Daiki


Fanfic / Fanfiction Digimon: Two Digital Worlds - Capítulo 41 - Gaiden parte 6: Daiki

Daiki teve uma infância comum, sempre foi próximo de sua família, muito amoroso com eles, principalmente com sua irmã mais nova, e demonstrava um grande respeito por seu tio; foi quando o jovem tinha cinco anos que ele conheceu o kendo, ele sempre gostou de espiar os treinos do tio e, um dia, o homem fez com que o sobrinho se aproximasse.

 

- Aprendeu alguma coisa depois de me espiar por tantos dias? – Perguntou o homem, sorrindo gentilmente e deixando Daiki encabulado.

 

- Isso...o que é? – Perguntou Daiki, apontando para a espada de madeira que o tio segurava.

 

- Uma espada, um tipo de arma, mas é feita de madeira e apenas para treinos. – Explicou o tio, manuseando ela com maestria bem diante do menino. – Isso faz parte de uma arte milenar de nosso país e, especialmente, da nossa família, o kendo.

 

- Nossa família!? – Disse Daiki, chocado.

 

- Exatamente, escute Daiki: nossa família descende de uma grande linha de guerreiros, os grandes samurais, lutadores hábeis com a espada. – Disse o homem, sério. – Nosso dever, como descendentes, é manter a memória dos ancestrais e passar o conhecimento adiante.

 

- Como...? – Perguntou Daiki, muito curioso.

 

- Hoje em dia não se usam mais espadas para lutar, agora kendo é um esporte, mas ainda assim é uma arte importante, ao menos é o que eu acredito. – Disse o homem. – Eu passo isso para frente ensinando para as pessoas, você já viu alguns jovens virem até aqui para aprender, eles levarão o conhecimento com eles e, certamente, passarão para os seus filhos um dia.

 

- Uau... – Disse Daiki, admirado. – Se eu aprender também...poderei ficar mais forte do que você, tio!? O senhor é muito forte, eu sei!

 

- Há há há há! Com certeza pode, mas vai exigir muito esforço e disciplina da sua parte. – Disse o tio, rindo. – Precisa se dedicar inteiramente ao kendo e aos treinos, está disposto a isso?

 

- Sim! Quero ser forte! – Disse Daiki, animado.

 

- Então comece me chamando de “mestre”! Seu treino se inicia amanhã, é bom aparecer aqui bem cedo. – Disse o tio, ficando sério.

 

- S-sim, mestre! – Disse Daiki, sério também.

 

Foi aí que ele começou a treinar e não parou mais, assim como seu tio, Daiki desenvolveu uma grande paixão pelo kendo, sua família apoiou isso com prazer, afinal eles já imaginavam que isso aconteceria um dia; porém, a dedicação ao kendo foi tanta que, ao entrar na escola fundamental, Daiki escolheu de cara participar do time de kendo, treinando tanto lá quanto em casa. Quando ele fez oito anos, um pequeno torneio entre as classes estava acontecendo na época, envolvendo o kendo, durante esse tempo Daiki treinou muito mais intensamente do que o normal, buscando a força, pois era o primeiro torneio do ano e ele desejava muito a vitória.

 

Durante um desses treinos, Daiki foi derrotado mais uma vez pelo tio.

 

- Daiki, tenha foco, você está muito afobado. – Disse o mestre, suspirando. – Não pode deixar que esse torneio suba à cabeça, é só um combate amigável.

 

- Eu sei, mas...eu quero muito vencer mestre! – Disse Daiki, ofegante e voltando a se levantar, após a derrota. – Todos os meus amigos estão no time, nós estávamos ansiosos por isso...então não posso perder!

 

- Justamente por ter esperado tanto, você treinou demais, não vejo o motivo de estar nervoso. – Disse o homem.

 

- Minha força não é o suficiente... Os nossos oponentes treinam ainda mais e são mais fortes, eu vi uma vez o treino deles... – Disse Daiki, um pouco preocupado.

 

- Sua força não é o que mais importa, esqueceu do seu time? Não é só você quem vai lutar, eles também devem estar treinando duro ainda, estão se sentindo nervosos, mas o mais importante aqui é não desejar a vitória assim. – Disse o homem, sério. – Apenas dar o seu melhor com seus companheiros, é isso o que basta.

 

Daiki ficou surpreso com as palavras do tio, mas seu rosto não demonstrava que estava convencido, então o mestre suspirou e guardou sua arma, preparando-se para sair da sala.

 

- Quando entender o que eu disse, vai saber se sua força atual é suficiente ou não. – Disse o tio, por fim, saindo do lugar depois.

 

Alguns dias se passaram até chegar a véspera do dia do torneio, Daiki combinou de ir treinar em um morro perto da escola com seu melhor amigo, Sousuke, também participante do torneio; eles ficariam lá, acampariam e iriam até a escola logo cedo, quando o combate aconteceria. Após os pais do menino darem a permissão, Daiki arrumou suas coisas e saiu correndo de casa, encontrando seu amigo na base do morro.

 

- E aí Daiki!? Preparado? – Disse Sousuke, apertando a mão do amigo.

 

- Quase, vamos treinar bastante hoje e vencer amanhã! – Disse Daiki, sorrindo.

 

Os dois meninos subiram o morro, que era coberto por uma mata densa, e quando encontraram um bom lugar resolveram armar o acampamento, assim eles começaram a treinar juntos e se divertiram muito no processo, eles só pararam para valer quando anoiteceu; eles se aconchegaram em suas tendas e, depois de comerem alguma coisa, conversaram um pouco.

 

- Agora já era...amanhã é o dia. – Disse Daiki, suspirando.

 

- Pois é, finalmente! O nervosismo estava me matando! – Disse Sousuke, sorrindo. – Seria legal se vencêssemos, né?

 

- Eu quero ganhar, na verdade..., mas ainda não tenho certeza se vai dar. – Disse Daiki, um pouco preocupado.

 

- Eu também quero vencer, lógico! Todo mundo do time, na verdade, nós todos treinamos duro para amanhã, então acredito que vamos vencer! Se não, então...ao menos demos o nosso melhor juntos e nos divertimos! – Disse Sousuke, animado. – Esse é o motivo do torneio afinal, né?

 

Ouvir as palavras de Sousuke o fez lembrar das do tio, dias atrás, com isso Daiki ficou bem pensativo e o amigo achou graça.

 

- Há há há! Daiki, você leva as coisas muito a sério! – Disse Sousuke, rindo. – É por que você realmente ama o kendo...quer ser um atleta nisso até. Acho isso irado!

 

- Ah sim..., mas todos estão participando então acho que, se nos divertirmos, vai ser uma vitória. – Disse Daiki, sorrindo. – Nós treinamos demais, então vamos só ver no que dá amanhã!

 

- Assim que se fala! Bora dormir! – Disse Sousuke, determinado.

 

Porém, a manhã seguinte não chegou como os dois amigos esperavam: estava chovendo bem forte e ventando muito, isso acordou Daiki e Sousuke mais cedo do que imaginavam e, logo, ficaram assustados.

 

- Que tempo ruim! Tudo tá voando! – Disse Sousuke, segurando a barraca que quase era levada pelo vento.

 

- Droga...melhor irmos para a escola logo, ficar aqui é perigoso! – Disse Daiki, pegando suas coisas.

 

De maneira atrapalhada, eles se arrumaram e pegaram tudo que tinham, então começaram a descer o morro com certo cuidado, pois o terreno estava lamacento e o vento os empurrava ainda para frente; em certo momento da descida, os dois amigos escutaram o barulho de trovões e ficaram ainda mais assustados, para a grande surpresa deles um raio caiu perto de onde estavam, assim uma das árvores ali perto acabou se partindo e tombando bem em cima deles. Daiki acabou escorregando bem na hora e, por isso, não foi atingido, Sousuke também se livrou do pior, mas a árvore caiu bem em cima da perna direita dele, o deixando preso.

 

- Sousuke! – Disse Daiki, preocupado e se aproximando do amigo preso. – Essa não...

 

- Minha...perna... – Disse Sousuke, com os olhos marejados e tentando se mexer. – Estou preso Daiki!

 

- Calma! Vou tirar você daí! – Disse Daiki, que primeiro tentou puxar o amigo e depois empurrar a árvore, tudo sem sucesso. – Droga...nada acontece...

 

- Ai ai...que dor... – Disse Sousuke. – Daiki...melhor você ir descendo sozinho, é perigoso ficar aqui...você pode pedir ajuda na escola...e ainda marcar presença no torneio, eu não vou poder com essa perna...

 

- Que!? Se é perigoso para mim, imagine para você! Não posso sair e te deixar sozinho! – Disse Daiki, nervoso. – Vou tentar ligar para alguém!
 

Daiki usou seu celular e tentou ligar para a escola primeiro e, depois, para seus pais, mas o aparelho sinalizava a falta de sinal.

 

- Sem sinal... – Disse Daiki, muito nervoso. – Maldição! E agora!?

 

- Vai...Daiki... – Disse Sousuke, tentando sorrir. – Vou esperar bem aqui...eu consigo...

 

- Eu disse que não! Você é meu amigo, se eu descer você vem comigo! – Protestou Daiki, se abaixando bem perto de onde a perna presa do amigo estava, começando a cavar a região. – Vou te tirar dessa...aguenta aí e me avisa quando sentir a perna mais livre!

 

- Você é...um teimoso mesmo... – Disse Sousuke, rindo baixinho.

 

Ignorando o vento e a chuva forte, assim como os barulhos dos trovões, Daiki cavou a terra lamacenta em baixo da perna do amigo o máximo que pôde, isso tudo levou um tempo até que ele abrisse um grande buraco ao redor da perna de Sousuke, que sinalizou que sentia mais livre, mas ainda não conseguia sair.

 

- Qual é!? Nem assim deu certo... – Disse Daiki, ofegante e com as mãos doloridas de tanto cavar. – E essa chuva também que não para!

 

- Vai de uma vez...tá perdendo tempo...acho que o torneio tá começando. – Disse Sousuke, com muito frio por causa do tempo.

 

- Que se dane o torneio agora! Sousuke, vai ter que me ajudar agora, eu vou tentar livrar mais sua perna e aí você puxa. – Disse Daiki, pegando sua espada de kendo entre suas coisas, se aproximando da árvore.

 

- O que vai fazer!? Se usar a espada pra isso...vai estragar e aí não pode participar do torneio mesmo! – Disse Sousuke, preocupado.

 

- Como disse: que se dane o torneio! Qual o sentido de eu participar se um dos meus amigos não vai!? Não vai ser divertido e também não me sentirei bem te deixando aqui! – Disse Daiki, enfiando a ponta da espada pelo buraco que cavou, sobre a perna do amigo, colocando força contra a árvore para que abrisse um espaço mínimo, mas o suficiente para o amigo sair. – Vai Sousuke! Age aí!

 

Depois de muitas tentativas, Daiki e Sousuke conseguiram daquela maneira, o rapaz foi solto e declarou que não conseguia ficar de pé, então Daiki o carregou nas costas até descer o morro; ao chegar na escola naquele estado, onde o torneio já havia começado, todos ficaram assustados, principalmente os pais dos dois meninos. Sousuke foi para o hospital e, devido a isso e a espada quebrada de Daiki, o time dos meninos decidiu tirar a participação do torneio; quando Daiki voltava para casa na companhia de sua família, ele teve de ouvir muitos sermões de sua mãe e perguntas da irmã, mas o tio e o pai estavam orgulhosos.

 

- Você fez bem filho, fez o que um verdadeiro homem faria! – Disse o pai, feliz.

 

- “Verdadeiro homem”!? Homens de verdade não preocupam os outros assim e nem fazem bobagens! – Disse a mãe, nervosa.

 

- Mas isso mostra que entendeu o que eu disse aquela vez... Você esqueceu a sua própria força e o desejo pela vitória, colocando a amizade em primeiro lugar. – Disse o tio, sério. – Isso sim é que é ser forte, Daiki, lembre-se bem.

 

- É, eu entendi! Se meus amigos não estão comigo, então não tem graça lutar sozinho e ficar forte. – Disse Daiki, sorrindo. – Quero ficar ainda mais forte, mas junto com meus amigos daqui para frente! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...