História Digital Fire - Yoonmin - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Eu sou uma fraude.
Disse que ia parar ela, mas to aqui att ela um dia depois.
Tô em crise e pensei: não tem comp piorar né? Tomara que a vida não escute isso haha
Então, desculpe a demora, mas nao sei quando volto 😬

Capítulo 7 - Avance um passo - retroceda dois - Avance novamente


"E até hoje, eu acredito que, na maior parte do tempo, o amor é uma questão de escolhas. É uma questão de tirar os venenos e as adagas da frente e criar o seu próprio final feliz."
 


- Grey's Anatomy




Ja haviam se passado algumas horas que Jimin estava ali no hospital. Depois de chorar muito, Yoongi acabou dormindo no ombro do patrão, que agora tinha um braço encaixado em seu corpo e sentia a respiração baixa e ritmada do mais velho em seu pescoço. Milhões de coisas se passavam pela sua cabeça de acordo com que as horas avançavam e ele via o ir e vir das macas e pacientes, de pessoas ouvindo noticias boas e ruins. Uma delas era como sua vida era completamente diferente da de Yoongi.


Primeiro que aquele hospital seria um que não passaria nem na porta. Era público, por isso lento, e Jimin e sua família jamais frequentariam um ambiente assim. Na verdade, era a primeira vez de Jimin em um ambiente como aquele.

Segundo que, ele não podia negar, a realidade em que Yoongi vivia era assustadora para ele. Trabalhando feito um condenado pra dar conta da família, da mãe doente, não tendo chances de estudar ou de avançar, se sacrificando todos os dias para dar a outros. Era algo que parecia tão surreal em sua mente... Ele que cresceu sem se preocupar com nada, tendo tudo de melhor, sem ao menos pedir... ele que pode fazer suas escolhas e trilhar seu caminho... claro que depois que se envolveu com os negócios da família o pai começou a suga-lo, mas não era nem de longe a realidade que Yoongi vivia. Ele chegou a conclusão de que talvez jamais fosse entender a dimensão de tudo aquilo.

Ainda se sentia culpado pelo beijo, e por ter sido o motivo de Yoongi perder o emprego que com certeza precisava, mas ao mesmo tempo pensava no rapaz em seus braços, magro, abatido, com enormes olheiras embaixo dos olhos... com certeza resultado de horas de trabalho sem descanso... parecia novo, não tão mais velho que ele próprio... e começou a sentir uma empatia muito grande...

Ele tinha feito o cafe da manha naquela manhã para se desculpar, sentia que devia aquilo a Yoongi. Mas não negava que, depois que o mesmo saiu de seu escritório, não tinha deixado seus pensamentos. Ele não sabia explicar nem pra si mesmo o que estava acontecendo ou sentindo, tinha o visto poucas vezes mas tinha se envolvido com sua historia mais do que já tinha se envolvido com outra antes, e quando viu a cara de pânico de Hoseok ao receber a notícia, e ao ouvir que era sobre "seu amigo Yoongi" ele não conseguiu se controlar e quando viu já estava ali no hospital.

Ao mesmo tempo que queria sair correndo, fugir daquela situação que nada tinha a ver consigo, não conseguia se mover. Ele respirou fundo, sentindo o braço doer, sentindo as costas protestarem por estar sentado em um banco tão desconfortável. Olhou seu relógio caro de pulso e viu que ja estava perto das 6 da manhã. Ele olhou pra Yoongi, que dormia profundamente em seu ombro, seus traços finos e delicados, frágeis e fortes ao mesmo tempo, que despertavam em Jimin um instinto de proteção que ele não conseguia entender. O que estava acontecendo com ele afinal?

- Senhor? - ele ouviu uma enfermeira o chamar então subiu o olhar - A cirurgia terminou.

- Se for noticia ruim eu não vou acorda-lo... - Jimin sussurrou, afagando as costas de Yoongi.

A enfermeira sorriu - Pode acordar. 

Jimin engoliu em seco, balançando devagar o ombro de Yoongi, o chamando baixinho enquanto o mesmo abria os olhos e se habituava ao local onde estava, olhando assustado para Jimin e para a o posição que se encontrava e depois olhando para a enfermeira.

Minutos depois os dois se dirigiram ate o quarto onde a Senhora Min estava internada. A cirurgia tinha sido feita com sucesso, o tumor removido, mas apesar de tudo, era maligno, o que significava que mais uma leva de quimioterapia e remédios iam acontecer. 

Yoongi estava parado, segurando uma das mãos da mãe, olhando para ela. Jimin encostou na porta, vendo o rapaz respirar fundo, fungar e então passar a mão livre no rosto. Eram tantas coisas e sentimentos que Jimin não conseguia raciocinar direito.

- Eu posso ajudar Yoongi - ele disse entrando mais no quarto - posso transferir ela para um hospital melhor, contratar uma enfermeira pra cuidar dela, posso ajudar nas despesas do tratamento... assim você pode ficar tranquilo e não se matar de trabalhar...

Yoongi soltou uma curta risada debochada - A troco de que? 

- A troco... de nada Yoongi, seria uma ajuda... eu tenho dinheiro e quero ajudar...

- Você já me beijou porque tem dinheiro, o que vai querer em troca dessa vez?

- Quem você pensa que eu sou? - ele disse mais baixo se aproximando, a voz ficando grave, Jimin estava levemente irritado - Acha que to tentando comprar você de alguma forma? 

- Esse é o negócio senhor Park, eu não sei quem você é - Yoongi respirou fundo e então o encarou - Ninguém faz esse tipo de coisa por outra sem esperar algo em troca, seja qualquer coisa que for.

- Isso é ridículo, minha família esta sempre fazendo doações a pessoas em necessidades e eu...

- Ah, então somos pessoas com necessidades? Eu nunca deixei nada faltar pra minha casa, dei conta do outro tratamento da minha mãe sem pedir nada pra ninguém, trabalhei e consegui pagar tudo, e vou fazer de novo, nem que eu morra no processo!

- Esse é o negocio Yoongi - Jimin chegou mais perto - Você não precisa morrer, eu quero ajudar, pensa nisso por favor... - Yoongi suspirou, voltando a olhar para a mãe - Eu vou falar com o RH e não descontar do seu salario o dia de hoje, fica tranquilo com sua mãe... - Jimin pegou a carteira, tirando um cartão do bolso - Meu número ta aqui - disse colocando o cartão no pé da cama - Não hesite em me ligar Yoongi, por favor, eu quero ajudar. - ele respirou fundo e virou as costas abrindo a porta mas se virou para o ver uma ultima vez.

Jimin o olhou por mais alguns segundo e então saiu, indo caminhando devagar ate chegar ao carro, passando pela entrada do hospital. - Vocês foram um casal muito bonito - uma enfermeira disse quando ele estava passando - fiquei observando vocês dois, são poucos os que ficam em uma situação assim, devem se amar muito.

Ele apenas sorriu sem dentes, saindo o mais depressa possível do local e entrando em seu carro, sentindo o cheiro do couro, o cheiro que lembrava seu lugar. Suas mãos tremiam e ele nem sabia o porque. Fechou os olhos e encostou a cabeça no encosto do assento do carro. Estava completamente confuso e levemente magoado. Yoongi não tinha o direito de ter insinuado as coisas que disse, como se ele quisesse compra-lo de alguma forma em troca de favores. Se sentiu completamente ofendido. Teria discutido se a situação fosse outra e não estivessem em frente a mulher que tinha acabado de sair de uma cirurgia de risco.

E quem era aquela enfermeira pra pensar que eram um casal? Nunca que aquela possibilidade tinha se passado pela cabeça de Jimin. Claro que não era cego e Yoongi tinha uma beleza indiscutível e peculiar que o chamava a atenção, mas era só isso, e seu interesse por ele era apenas pra se desculpar e se redimir. Só isso. 

Ate porque Yoongi o odiava. Era nítido. E tinha ofendido Jimin, o que o deixava extremamente chateado com ele, sem possibilidades nenhuma de vê-lo de outra maneira. Era algo completamente impossível, completamente fora da realidade.

Ele ia dar partida no carro quando seu celular vibrou e uma mensagem de um numero desconhecido apareceu na tela.

[ xxxx-xxxx 07:34 ]
Obrigado senhor Park

Jimin suspirou, travando o celular e jogando no banco do carona. E nem notou que fez todo o caminho de volta com um leve sorriso no rosto, apesar de tudo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...