História Dimension - Um universo alternativo (HIATUS) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts Universo Alternativo, Vhope
Visualizações 11
Palavras 1.673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Capítulo 3


-Hyung! Hyung! - Hoseok estava preso morto em um aquário; meus olhos estavam marejados. A porta se abriu revelando…

Acordei desesperado e suando; peguei o celular e mandei uma mensagem no grupo, um pouco – muito – errada em termos de digitação.

[Mensagem on]

Eu ~Gente! Hoskestbem?

Quê?! Tá falando a lingua dos duendes agora?~ Yoongi

Traduz aí!~ Jimin

Eu ~Gente! O Hoseok está bem?**

Muito bem. Bem até demais.~ JungKook

Mas o que tem haver?~ Jin

Eu ~Não, nada… Deixa pra lá.

[Mensagem off]

Desliguei o celular e parei para pensar no sonho, até ouvir um grito do quarto de brinquedos então, corri para.

TH: -O que aconteceu?! - perguntei preocupado.

S: -Oppa, eu movi a luz do Sol que atravessava a janela e batia na cadeirinha, para a mesa. - falou e eu observava a pequena cadeira e a mesinha. - Eu tô com medo. - apertou minhas pernas e eu abracei-a.

TH: -Calma, eu vou falar com alguns amigos meus e não é pra falar com nossos pais, ok? - assentiu. Peguei meu celular e consultei Jin hyung que disse que ela poderia ter poderes de um ser da luz. - Não tem lógica! - pensei em voz alta.

S: -O que?

TH: -Ahn? Não, nada.

[Mensagem on]

~Como ela pode ter poderes se nem eu, tenho.

Pode ser que você tenha, só não se desenvolveu ainda.~

Acontece em muitos casos humanos, o poder aparecer quando criança, bebê, adolescente, pré adolescente e adulto. De 100%, 90 é de não ter, os outros 10% são dividos por essas fases, cada um com 2% de chance.~

~Credo, toda uma matemática em volta. Mas eu acho que da família, só ela tem. Que eu me lembre, nenhum de nossos antepassados eram seres místicos ou descendentes.

Vocês têm um livro com fotos de todos? Se tiver, melhor olhar.~

~Ok, hyung. Vou lá ver, depois eu te falo.

[Mensagem off]

Falei para Sun ficar tranquila que iria resolver aquilo, desci ao encontro do meu pai.

TH: -Appa? Onde está o livro da família? O Dak-ho tem um trabalho para fazer sobre, e eu tô ajudando ele.

Appa: -Está na caixa de memórias, no sótão. - falou e voltou sua concentração ao jornal.

Subi para o segundo andar, puxei a escada que dava para o sótão e subi, novamente. Procurei a tal caixa com a lanterna do meu celular. Encontrei-a, peguei o livro e desci. Eu tinha que me encontrar com eles novamente, bela hora para terminar com a Kyan, agora não tenho desculpas para sair de casa.

TH: -Omma, eu posso ir dormir na casa do Mark? - perguntei assim que a encontrei no corredor.

Omma: -Vai voltar amanhã cedo, certo? - assenti. - Então, pode. - a abracei com um sorriso.

[…]

Perguntei para o monitor do ECSM se eu poderia voltar no reino místico para fazer um trabalho que o chefe pediu, por sorte, ele deixou.

Aquele mesmo processo aconteceu, então não preciso dizer novamente. Ou preciso?

Já estou até acostumado a ver essa nuvem mais uma vez. Jin disse para o encontrar na casa dos hyungs – e do maknae – para mostrar o livro.

TH: -Sentiram saudades de mim? - disse quando abriram a porta para mim.

YG: -Puta que pariu… - disse com o objetivo de eu não escutar, o que falhou. - Oi Taehyung! - disse falsamente animado.

JM: -O que faz aqui, peste? - meu “avô” disse.

J: -Trouxe o livro? - assenti e ele me chamou para sentarmos no chão para vê-lo.

Comecei a folhear as páginas.

J: -Para! - comandou quando estava na foto do pai do meu avô. - Vejam isso, é um olhar de demônio, não é, Yoongi? - chamou todos.

YG: -É, sim. Olhos avermelhados com uma pequena chama no meio. É, seu bisavô era um demônio. Literalmente. - falou e eu observei seus olhos.

TH: -Mas tu não tem olhos avermelhados, muito menos com chama de fogo no meio.

YG: -Lembra quando eu quase taquei fogo no Jiminie? - respondi com um: “Ahan”. - Se tivesse reparado nos meus olhos, eles estavam assim. Seu bisavô tinha os olhos dessa cor, eu, por outro lado, fico com eles assim quando estou com alguma outra expressão facial que não seja a minha “normal”. - fez aspas com os dedos em normal.

TH: -Mas se ele era um demônio, como minha irmã tem poderes da luz? - perguntei.

JK: -Tem essa probabilidade de ter outros poderes.

J: -Exato. Seu maknae pode também ter poderes e você não.

TH: -Ah, nem! Eu quero ter poderes! - nesse momento me veio uma cena do Namjoon hyung se machucando porque caiu da escada. 

JM: -Taehyung? Taehyung? - estalava os dedos em frente meu rosto. - O que aconteceu?

TH: -O Nam vai cair da escada. - falei olhando fixamente para frente.

HS: -Como assim? - dito e feito, Joonie caiu da escada quando chamava Hoseok. - Ué? Como…? Jin hyung.

J: -Você preveu isso, adivinhou, ou teve uma visão? 

TH: -Como é uma visão?

NJ: -Você meio que para no tempo e vê uma cena acontecer. - explicou já de pé com a ajuda dos seus dongsaengs – menos eu.  

TH: -Acho que tive uma visão, então. - disse

J: -Primeira vez? Digo, tendo visão.

TH: -É. 

JM: -Quem raios tira foto, sorrindo malignamente?! - disse olhando o álbum.

JK: -Ei! Olha, ele é um anjo!

TH: -Meu avô? Oush!

NJ: -Próxima foto é de um velório. Normal, sempre tem. - falou sarcasticamente.

HS: -Olha a cara do seu bisavô! - parou para pensar. Deus! Como esse deus grego pode ser tão bonito até pensado, gente! - Se o seu bisavô era um demônio, demônios e anjos não se dão bem… - interrompi.

TH: -Notasse pela relação entre Jimin e Yoongi.

HS: -É. Pela expressão dele, parece que matou alguém. Será que ele matou seu avô?

TH: -Meu appa disse que meu vô foi morto por um demônio…

YG: -Ei! Nós não somos assassinos! - protestou.

JM: -Isso porque você não me matou ontem de tarde por ter te acordado.

YG: -Pois devia. Só sabe me irritar, também.

TH: -Eu posso apoiar ou o Jeongguk vai me matar? 

JK: -Vou te matar se fizer isso.

J:-Foco aqui! Eu acho que você e seus dongsaengs têm poderes por causa dos seus antepassados. - assenti já compreendendo.

TH: -Mas eu tenho medo deles não saberem controlar.

NJ: -É simples, né, hyung? - passou o braço pelo pescoço do anjo.

J: -Você tem que trazê-los aqui.

TH: -Ou você ir comigo.

NJ: -Sem mim, não, nem vem. Meu namorado não vai sozinho pra Terra nem fodendo. - negou com a cabeça.

J: -Que namorado ciumento, o meu, hein. - deu um breve beijo em seus lábios.

TH: -Eu não vim aqui pra ficar de vela para dois casais, não, tá?

J: -Só o Yoongi que está de vela, Taehyung.

YG: -Ps. Desde o fundamental dois.

TH: -Como assim, hyung? Só o Yoongi de vela?

JK: -É, ué! Tu e o Hoseok. - peguei uma das almofadas do sofá e taquei nele.

YG: -Tô indo fazer algo que preste, que no caso vai ser ir pro inferno trabalhar, porque estão me chamando. Tchau. - disse indo em direção a porta.

Todos: -Tchau! Não volta mais! 

TH: -Falando em trabalhar, vocês não fazem isso, não? Sempre que eu venho, sendo que já vim duas vezes com essa, vocês estão aqui.

HS: -São horários diferentes. Das duas da tarde às seis, de segunda a quarta, eu e JungKook trabalhamos. Terça a quinta, das uma às três da madrugada, Namjoon. Quarta a sexta, das oito à meia noite, Yoongi hyung. Quinta a sábado, os anjos alí. - falou.

TH: -Espera! Já são oito da noite?!

J: -Não, ele só quis ir mais cedo mesmo. Ainda são sete e cinquenta e dois.

JM: -Que tal brincarmos de verdade ou desafio? - deu a ideia já pegando uma garrafa vazia, de água.

Todos: -Partiu!

Eu comecei girando: Jin para Namjoon.

J: -Verdade ou desafio?

NJ: -Verdade. - sem hesitação, falou.

J: -É verdade que você comeu meu chocolate?

NJ: -Nai briga comigo, mas foi.

J: -Eu vou te bater, Namjoon! - girou a garrafa. JungKook para mim.

JK: -Verdade ou desafio? - respondi com um “Verdade”. - É verdade que… Aish! Eu não sei de nada sobre você. Não tem como fazer essa pergunta!

TH: -Desafio, então. - revirei os olhos.

JK: -Desafio você a ficar duas rodadas usando a blusa como calça e a calça como blusa. - me dirigi ao banheiro do primeiro andar para “inverter as roupas”. Voltei e era Joonie para Hoseok.

HS: -Desafio! - neste momento, Jimin viu que eu voltei e cochichou algo no ouvido do Nam.

NJ: -Te desafio a beijar o Taehyung.

TH/HS: -Quê?! - dissemos em uníssono.

HS: -Eu me recuso! Sem ofender. - dei de ombros.

JK: -Então o desafio obrigatório é aquilo com ele.

J: -Quem te ensinou isso, JungKook?! Tu nem idade, tem.

JK: -Culpe o Jimin.

HS: -Taehyung, vem aqui logo, antes tenhamos que fazer aquilo. - apenas assenti, engolindo em seco. Puta que pariu! Sinto como se eu ainda fosse BV.

TH: -É… - eu ia falar algo mas as palavras não saiam. 

Motivo? Ele se aproximou de mim, não tipo, ele alí e eu aqui, mas eu aqui e ele a um palmo de distância da minha boca.

Eu abaixei minha cabeça, estava corando horrores, e como ele é um… Uma fada para não falar coisa pior, pegou em meu queixo e o levantou para me beijar. Palmas para Kim Taehyung, por favor! Para ele o Oscar de melhor perna-gelatina do ano de 2017! Esse beijo fez minhas pernas ficarem moles, sinceramente, achei que ia cair no chão.

Mesmo não querendo – ao mesmo tempo, querendo – ceder, dei passagem para sua língua explorar minha boca. E são nesses momentos que se lembra que tem quatro seres inúteis nos observando.

JK: -Então… Viramos castiçais, neste momento. - nos separamos.

Voltamos ao jogo.

[…]

YG: -Oi, gente… - ele chegou às três da manhã – sim, estamos jogando ainda –, ele parecia ter bebido muito, sua voz estava muito embolada.

J: -Yoongi bebeu, de novo. Alguém leva este embuste pro quarto dele.

YG: -“Num mim chama de imbuste, não”. - e foi assim que acabou o coreano.

TH: -Essa pessoinha bebe muito?

YG: -Taehyung, tu sabe que o Hoseok gosta de você? - levou as mãos a boca. - Não era pra contar. - riu.

TH: -Você está bêbado, hyung, sabe nem sobre o que está falando.

YG: -E bêbados falam a verdade. Quero dormir, saíam do sofá. - Bipolaridade atacada.

TH: -Vou passar a noite aqui, ok? OK, brigado. - disse sem deixá-los responder.

[…]

Continua…


Notas Finais


Oin! Sei que deveria ter postado ontem, só que, tava com preguiça e ainda estou, mas a vida que segue.
Espero que tenham gostado.
Kisses💕💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...