História Dimensão Unity - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Dimensões, Guerra, Império, Universo Paralelo
Visualizações 6
Palavras 1.063
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Sci-Fi, Universo Alternativo

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Estou postando esse capitulo em decorrência da falta de postagens nas ultimas 2 semanas, espero que gostem.

Capítulo 5 - Traição


Fanfic / Fanfiction Dimensão Unity - Capítulo 5 - Traição

No dia seguinte.

Kevin e John vão para o hospital perto da prefeitura onde reservaram uma sala para um experimento.

-O Ângelo deixou você ficar né?- falou Kevin numa tentativa de confirmação.

-Sim, claro...- fala John um pouco cabisbaixo, pois sabia que estava mentindo.

-Tá então a gente vai fazer o seguinte: eu vou te dar meu sangue, assim o DNA D´ouro vai ser o suficiente para poder gerar os mesmos poderes que eu, porem por um curto intervalo de tempo, se quiser se amostrar faça logo.

-Ok.

Eles entram na sala reservada para eles e John deita em uma maca. Kevin começa a tirar seu sangue e colocar em um recipiente injetável. Após isso, ele se certifica que o sangue transferido para o recipiente está em ordem como o resto do dispositivo. Enquanto isso, ele fala:

-Não é bom, John? Poder ter um lugar para voltar? Uma casa?

-Do quê que você tá falando Kevin?-John fala desconfiado, enquanto escuta gritos das enfermeiras.

-Eu não tenho mais isso a um pouco tempo e já estou começando a enlouquecer.

-Mas existe aqui não é? Aqui é sua nova casa- John fala isso enquanto escuta passos pesados se aproximarem da porta.

-Não aqui não é minha casa. Aqui é só um ponto que eu vou transformar em local de descanso das nossas tropas-nesse momento, soldados Dominadores (espécie de aliem que se encontra naquele planeta) arromba a porta.

-E pelo o que eu vejo pela sua cara de espanto, não concorda comigo- ele fala isso apontando para John que havia pegado o sangue de Kevin.

John rapidamente vira a maca em que estava e recebe os tiros. Até que Ângelo aparece e passa pelo vidro já destruído pelos tiros.

-Segure-se em mim- John segura em Ângelo enquanto suas asas aparecem eles descem o prédio até chegar à rua.

Eles correm até um beco, mas não antes de um Dominador os alcança-los. Nesse momento  o muro ao lado dos dois se destrói e dele sai um soldado.

-General Dreyfus?-fala John espantado.

Dreyfus da um soco de esquerda no Dominador, este se afasta pela potência do soco.

-Eu vou ganhar tempo para vocês fugirem- ele fala isso retirando do coldre de suas coxas as suas duas SMG (suas únicas armas).

Os dois companheiros concordam com a cabeça e começam a correr.

-Então você lembrou dele?-falou Ângelo para John.

-Claro, nunca o esqueceria dos testes.

Enquanto isso, Dreyfus atirava, socava e chutava um grande numero de Dominadores. Após finalizar esse grupo, o General Xerxes aparece.

-Tem mais dois grupos de Dominadores vindo, um atrás do outro- fala Xerxes

Xerxes saca as duas pistolas nos coldres na sua cintura, pois suas coxas estavam ocupas com lançadores de explosivos e luta contra o segundo grupo de Dominadores.

Por fim, General Constantine aparece com sua armadura extremamente pesada e bem protegida, além de ser grande.

-O ultimo grupo de Dominadores está vindo correto?-fala Constantine.

Os outros dois generais balançam a cabeça para confirmar. Dreyfus une suas SMG´s e forma um fuzil, Xerxes usa suas pistolas e seus lança explosivos para formar um chicote com laminas e, Constantine usa seus dois fuzis padrão, juntos lutam contra os Dominadores para ganhar tempo.

Enquanto isso Ângelo e John continuam correndo.

Em certo momento eles param. John recupera o folego, estava casando de correr pelos becos. Ângelo senta em um barril baixo, enquanto John senta em uma pilha de tijolos.

John começa há ficar um pouco cabisbaixo. Ele abre sua boca para falar com um tom triste:

-Por que o Kevin tá fazendo isso?

-Que droga. E eu pensando que você poderia passar por aqui sem notar nada, queria que você pensasse que tudo isso foi um sonho ou que você tenha tido algum tipo de ilusão ou coisa do gênero. Tá, te explico o que tá acontecendo, vou acabar tendo que explicar tudo mesmo- Ângelo fala isso com um tom de decepção consigo mesmo. –Nosso universo tem um fenomeno incomum: o fenomeno das galaxias espelhaas, onde todos os planetas, luas e estrelas estão estamanete no mesmo lugar em todas as galaxias. Eu sou do lugar que vocês do seu planeta chamam de Céu e o Drew é de onde vocês chamam de Inferno. Ambas as partes são governadas por um rei que dita às regras, claro que cada um com seu jeito. Eu e o Drew fomos treinados desde que conseguimos andar a sermos uma nova geração de protetores destes governantes. O Drew seria um dos doze protetores de Mort e eu um dos doze protetores de Vyd, os reis do Inferno e do Céu, respectivamente. Em determinado ponto, Mort se sentiu no direito de conquistar tudo o que ele conhecia, pois, na cabeça dele, ele tinha o direito de governar por conta que fazia pobres almas trabalhar ate que estivessem prontas para voltar para seus respectivos planetas. Ele invadiu o Céu. Vyd tentou impedir e conseguiu, porem não antes dos dois perderem seus doze protetores. 24 protetores foram mortos e, uma boa parte dos que deveriam assumir quando estivessem prontos também. Eu e o Drew fomos salvos por eles, eles nós deram um amuleto para vir pra cá. Estamos aqui faz dois anos, de acordo com nossos planetas. A pouco tempo, Mort invadiu um mundo muito parecido com o  seu- porem com alguns pedaços de terra faltando- chamado Dorian, lar dos D’ouros, lar do Kevin. Kevin só veio parar aqui graças a seu pai, que lutou contra os demônios de Mort e acabou sendo morto por um dos seus generais, ele deu o amuleto para Kevin nos seus últimos suspiros e o ensinou como usá-lo. Kevin veio parar aqui pouco antes de você, eu tinha recebido e estava tudo bem até que fui lhe apresentar para Drew. O Kevin surtou, ele começou a ficar descontrolado, coisa que quem é descente como eu e você nunca deve fazer. Ele achava o Drew como inimigo, até que o Drew o acalmou, foi nessa hora que você chegou. Porem, agora, Drew e Kevin querem transformar esse lugar de refugio, em uma base de operações para eles invadirem Dorian e o Inferno. Não podemos deixar essas pessoas sofrerem por nossas decisões. Temos que impedi-los.

John acena a cabeça e, por mais que esteja lotado de perguntas, decidiu deixa-las sem resposta, pois deveria achar uma maneira de impedir que aquele lugar se transformasse numa zona de guerra ainda maior.


Notas Finais


Espero realmente que gostem, qualquer duvida deixar nos comentários.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...