1. Spirit Fanfics >
  2. Dinheiro e Destino >
  3. Dias de solidão e tristeza

História Dinheiro e Destino - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Olha quem resolveu aparecer...boa leitura

Capítulo 9 - Dias de solidão e tristeza


Fanfic / Fanfiction Dinheiro e Destino - Capítulo 9 - Dias de solidão e tristeza

O que você esta fazendo aqui? – Inuyasha grita olhando pra Kikyou espantado.

Ela solta o punho dele com rispidez e caminha em direção à Kagome, e responde sem lhe olhar nos olhos;

- Eu estudo aqui.

Kagome os olhava aflita e ao mesmo tempo curiosa, pois não sabia que eles se conheciam. Estavam parados numa rua estreita, que mais parecia um beco, indo em direção a parada passavam algumas pessoas à distancia, sem dar importância a situação.

- Deveria sair daqui antes que chamemos a policia pra você – Kikyou fala séria.

O olhar dele era de puro ódio. Mas ele preferia ir embora antes que Kagome descobrisse de onde eles se conheciam. Abre bruscamente a porta do carro e entra sem dizer uma só palavra as duas garotas.

- Sinto muito por você passar por isso Kagome – Kikyou fala tocando o rosto dela.

- De onde vocês se conhecem? – Kagome pergunta séria, afastando a mão de Kikyou.

Kikyou congela com aquela pergunta. Passam alguns segundos e Kagome continua a lhe olhar curiosa e levemente irritada.

- Me responda Kikyou!

Ela solta um suspiro e começa a contar com uma expressão triste;

- Vai ser difícil pra você entender isso...eu não queria contar isso pra você dessa forma...mas acho melhor falar de uma vez – fez uma pausa e lhe dirigiu um olhar, Kagome já estava com raiva – Bem...eu lhe contei que sou prostituta certo?....há uns meses atrás antes de você começar a estudar aqui, antes de a gente se tornar amigas, o Inuyasha me procurou... eu sabia que ele era casado, pois vi a foto de vocês no perfil do WhatsApp dele, mas esse é meu trabalho Kagome, não posso recusar clientes pelo fato de serem casados, por que a grande maioria é , acabaria não atendendo ninguém... Mas depois que ficamos amigas, resolvi que não iria mais atender ele, por que eu achava errado enganar você. Mas em torno de um mês ele falou comigo de novo pedindo pra fazer um programa de casal, eu aceitei por que achei que ele iria com você...

Kikyou tinha uma expressão de derrota e culpa no olhar, Kagome quebra o silêncio;

- Continue.

- Ele veio com aquela garota chamada Yura, eu atendi os dois...Kagome eu sinto muito. Eu só fui por que achei que era você, por que eu gosto de você, eu desejo você. O Inuyasha não merece você. Meu coração se encheu de esperança quando você disse que ia separar dele, e eu pretendia contar isso a você, só que em um momento mais calmo, que pudéssemos conversar tranquilamente.

Kagome fitava o chão e ambas ficaram em silêncio por alguns segundos.

- Kagome você poderia me perdoar? – Kikyou fala triste.

- Kikyou eu preciso de um tempo pra engolir isso tudo – Kagome tinha uma expressão fria – preciso ir senão vou me atrasar pro trabalho. Até mais Kikyou.

Ela sai sem olhar pra trás.

Kikyou passou alguns minutos parada onde estava, pensando no ocorrido.

Kagome não vai me perdoar, ela vai ter raiva e nojo de mim.

Ela acaba deixando algumas lagrimas escorrerem. Mais logo se recompõe, pois tinha estagio e não queria se atrasar.

...

Kagome chega em casa e parte pro banho sem olhar pra ninguém de sua casa. Tudo que ela queria era ficar só, liga o chuveiro e deixa as lagrimas que segurava desabarem, seu coração estava partido, a decepção e vergonha que Inuyasha lhe causou foi grande demais, foi capaz de sair com uma garota de programa, como ele podia ser tão baixo e traiçoeiro? Uma mulher que sempre o tratou bem, sempre deixou a casa limpa e arrumada, que sempre permaneceu bonita e bem cuidada pra ele, e essa é a recompensa que ele lhe da? ...

E Kikyou...a morena havia entrado em sua vida, lhe feito confiar nela, roubou sua atenção, admiração. Kagome relutava em assumir isso, mas já estava interessada nela, queria sentir o gosto dos lábios de Kikyou, queria tocar o seu corpo, que achava extremamente atraente...e descobre que a mesma já se deitava com seu marido antes de lhe conhecer...decepcionante.

Os soluços em baixo da agua eram de pura agonia, mas ela precisava se recompor e ir trabalhar. E foi isso que ela fez. Saiu de casa sem colocar nada no estomago, estava sem fome.

Tem um longo dia de trabalho com clientes mau educados, ignorantes e uns poucos que lhe tratavam com educação. Quando finalmente termina seu plantão, anda a passos rápidos em direção à sua casa. Ao chegar toma outro banho e dessaba na cama, estava triste e sem sono, mas o cansaço aos poucos fez com que adormecesse.

...

Da varanda de seu apartamento Kikyou observava a lua, enquanto deixava as lagrimas escorrerem pelo seu rosto, que já estava vermelho de tanto chorar. Bebia seu vinho predileto “Pérgola” e fumava seu cigarro “Marlboro”. Chorava pois se achava suja por ter traído a amiga e amada dessa forma, por dinheiro, seu destino parecia ser esse, só tragédia, sofrimento e conforto.

Queria falar com Kagome mais deveria dar tempo a garota, não se achava digna da atenção dela naquele momento, tudo que iria fazer era apreciar a solidão e a luz da lua. Até que o cansaço bateu e a mesma foi dormir.

....

Os dias foram se passando e Kagome evitava de se aproximar de Kikyou na faculdade, falava com as outras garotas rapidamente e se distanciava indo a biblioteca. Atualmente era só isso que fazia, no intervalo ia estudar, ou as vezes ficava jogando no celular.

...

As garotas estavam sentadas em uma mesa no pátio, conversando sobre os acontecimentos da ultima semana.

- Gente vocês viram como a Kagome esta magra? – Sara fala.

- Sim, esta mesmo. Acho que é por conta do sofrimento. Ela não gosta de falar sobre isso, mas sei que ela esta muito triste. – Ayame diz.

- Ela tem falado com você Ayame? – Kikyou diz.

- Não. – ela responde desanimada – e com você?

- Também não.

- Acho melhor darmos um tempo a ela né, quando ela se sentir melhor voltará a falar conosco. – Sango diz.

Todas concordam.

....

Era uma sexta feira, o dia de folga de Kagome, haviam se passado duas semanas desde o ocorrido. Inuyasha parou de ir atrás dela, mandava algumas mensagens as vezes mas ela sempre o ignorava. Ayame havia mandado um print pra ela, ele havia colocado relacionamento sério no facebook com a Yura, parece que ela conseguiu o que queria. Seu coração ainda doía com tudo isso, o que mais doía era o fato de Kikyou não ter lhe procurado. Tinha lhe pedido um tempo, mas sentia falta de conversar com ela, de ouvir sua voz, de ver seu sorriso... não sabia se já conseguia lhe perdoar, mas queria vê-la.

Digita varias vezes uma mensagem no WhatsApp, mas apaga, de repente recebe uma mensagem de Ayame, vai ter um show numa boate que vai rolar musicas góticas, e ela chamou Kagome pra ir, uma noite só das garotas. Ela diz que não, mas a outra continua insistindo, até que ela resolve aceitar o convite.

Já ia em direção ao banho, quando escuta o som, havia chegado uma mensagem, caminha em direção a cama só de toalha, o aparelho estava em cima. Desbloqueia a tela, e ver que eram duas conversas, uma de uma numero desconhecido, era o Inuyasha, em um numero novo, dizendo que ainda a amava, e que não conseguia viver sem ela, ela não se da o trabalho de responder, vai até a outra conversa, que julgava ser mais interessante, era Kikyou com um simples “oi” mas que havia feito seu coração palpitar.

Sem perder tempo ela responde, com outro “oi” , Kikyou manda outra mensagem;

“ Kagome eu entendo que esteja com raiva de mim, ou decepcionada, quero que saiba que sinto muito, e entendo se não poder me perdoar, mas saiba que se você me desse uma chance eu faria tudo pra merecer sua confiança, por você eu até deixaria de ser prostituta, Kagome eu gosto muito de você, não houve um único dia que eu não pensasse em você ”

Ela demora algum tempo pensando nas palavras que acabou de ler e então responde;

“ Kikyou eu também não parei de pensar em você, eu quero ver você. Venha me buscar, vamos à balada juntas. Eu quero confiar em você novamente, me faça me sentir segura ao seu lado...precisamos nós ver, precisamos conversar”

A outra manda uma mensagem dizendo que chegaria em uma hora.


Notas Finais


👀


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...