História Dipcifica: lado não contado - Capítulo 12


Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Candy Chiu, Dipper Pines, Gideon Gleeful, Grenda, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Stanford "Ford" Pines, Stanley "Stan" Pines
Tags Dipcifica, Dipper Gleeful, Gideon Pines, Mabel Gleeful, Pacifica Southeast, Reverse Falls, Will Cipher
Visualizações 297
Palavras 1.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Fluffy, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HELLOWWWWWWW
Eu sei que demorei -w- sorry
A MAS (como o Luba) acabei de terminar um cap SUPER HIPER MEGA FOFO (minha opinião) de Dipcifica!!!
Eu não achava uma imagem boa como capa de capítulo, então peguei uma e introduzi a cena da imagem na história...
Agradeça a foto!!! \^-^/

Capítulo 12 - Acho que vou Enlouquecer...


Fanfic / Fanfiction Dipcifica: lado não contado - Capítulo 12 - Acho que vou Enlouquecer...

No capítulo anterior...

- Ei! Me devolve Dipper! - ela corre atrás de mim.

- Se quiser, vem pegar!!

P.O.V. Pacífica

Corremos pela clareira, rindo um do outro, como se fosse um pega-pega. No começo eu estava brava, mas depois percebi que ele só queria se divertir.

Há! Até parece! Um Gleeful querendo se divertir? Ele só pensa em enganar as pessoas e roubar seu dinheiro com aqueles truques!

Mas talvez ele não queira fazer esses truques, talvez ele seja obrigado a fazer isso...

Ele está mexendo na sua cabeça! Isso sim! Por que está defendendo ele? Ele nunca foi legal com você! Você é apenas mais uma na lista dele!

Não é verdade!!! Ele pode ser metido e idiota, mas ele nunca me feriu e sempre se preocupou comigo!!

Minha cabeça estava uma confusão, um lado dizia que ele estava só me usando, o outro, dizia que ele se sentia solitário. E eu não sabia qual estava certa.

- Southeast!! - Dipper me chama, me tirando dos meus devaneios.

O celular estava pendurado em seus dedos, balançando de um lado pro outro provocativo. Um sorriso desafiante estava em seu rosto, o deixando estranhamente bonito.

- Gleeful!!! Me devolva!! - falo voltando a correr, já que tinha parado de andar com aqueles pensamentos.

- Ou o que? - Dipp pergunta, sorrindo vitorioso.

- Ou eu vou te dar... - mas ele me interrompe.

- Vai me dar o que? Um beijo? Se for isso eu aceito! - ele começa a rir, um riso gostoso, bom de se ouvir.

A animação me contamina, fazendo um sorriso sair de meus lábios.

- Você vai ver só!! - saio em disparada atrás dele, que se assuta com o aumento de velocidade.

Dipper volta a correr, desengonçado, como se tivesse perdido o equilíbrio. De repente, ele tropeça numa pedra, e vai de encontro ao chão. Mas antes, eu tento segurar ele pelo braço, mas eu acabo sendo arrastada junto com ele.

O Gleeful cai de costas no chão de grama, e eu, com a sorte que tenho, caio em cima dele. Nossos rostos estavam super próximos, mas parecia que ele nem se importava; ele sorria de olhos fechados, suspirando cansado, com o rosto corado pelo calor.

Dipper se apoia nos cotovelos, nos deixando mais próximos; sinto meu rosto queimar, e meu coração dar um salto em meu peito. Ele joga a cabeça para trás, dando uma risada abafada, me deixando confusa.

- Conseguiu, você me pegou. - ele volta a me encarar, com um olhar hipnotizante.

- Então vai devolver meu celular? - pergunto, me afastando lentamente.

- Sim. - ele faz beicinho. - Mas queria me divertir mais um pouco.

Rio da sua cara, ele parecia uma criança fazendo birra. Ele faz uma cara emburrada, me fazendo rir mais.

- Está rindo do que? - ele pergunta se aproximando, mas eu não conseguia parar de rir.

- É-é que você e-estava.... - não conseguia formular uma frase, pois os risos me tiravam todo o fôlego. - Estava m-muito engraçado, p-parecia uma c-criança.

- Engraçado é? - ele arqueia uma sobrancelha. - Quero ver você rir disso!!

Ele troca nossas posições, ficando por cima, me assustando. Ele sorri vitorioso, quando vê que eu tinha parado de rir. Dipper leva suas mãos em direção a minha barriga, fazendo meus olhos saltarem de medo com aqueles pensamentos impuros.

Mas, ao contrário do que eu esperava, ele começa a fazer cócegas em minha barriga, fazendo eu me dobrar de tanto rir. Ele ria junto comigo, se divertindo com minha situação.

- D-Dipper! P-por favor! P-para! P-para Dipper!! - digo entre os risos.

- Não! Quem mandou rir de mim? Agora vai sentir a minha ira!! - ele continua a fazer cócegas.

De repente, um arbusto começa a se mexer, mas a única coisa que saí de dentro é um passarinho azul de duas cabeças.

Aproveito a distração e saio debaixo do Gleeful, o jogando no chão; subo em cima dele, o impedindo de fugir e me atacar novamente. Ainda estava tentando me recuperar do ataque de risos causados pelas cócegas, tentava puxar o ar para meus pulmões, que inflavam e murchavam em meu peito.

- Acabou. - digo por fim, me deitando em cima de Dipper, muito cansada para fazer qualquer coisa. - Você realmente me torturou, Dipp.

- Me desculpe, Pací. Mas pelo menos agora, eu sei um ponto fraco seu. - sinto suas mãos em meus cabelos, fazendo carinho.

Percebi que eu tinha falado o seu apelido, e ele o meu; aquilo tinha me deixado muito feliz, mas decidi não falar nada para não estragar o momento.

Ficamos ali, curtindo a paz, apenas relaxando no meio da floresta. Minha cabeça estava apoiada no peito do moreno, podendo ouvir seus batimentos, que estavam um pouco acelerados.

Ele fazia cafuné na minha cabeça, sem dizer nenhuma palavra. Encosto o topo da minha cabeça em seu queixo, me aconchegando mais nele.

- Você sabe que assim eu vou dormir, né? - falo, de olhos fechados.

- Não tem problema, se isso acontecer, eu te levo para a cabana. - ele diz com uma voz gentil e suave.

- V-você não precisa fazer isso, eu não quero atrapalhar... - digo com o rosto corado, ele estava sendo muito fofo, muito fofo mesmo.

- Você nunca atrapalha, Southeast. - ele pega meu queixo com a mão, fazendo eu o encarar. - Pelo contrário, só pela sua presença eu fico feliz, mesmo que me dando um tapa.

Ele sorri para mim, mas não com um sorriso debochado ou galanteador, mas sim um belo sorriso tímido e gentil. Aquilo foi como uma flecha em meu peito, parecia que meu coração iria explodir a qualquer momento.

- E-eu tenho que ir!! J-já está ficando tarde e eu não quero me a-atrasar para o jantar!! - me levanto rapidamente, eu estava querendo sair dali correndo.

- Mas já? - ele pergunta se levantando também. - Não dá para ficar mais um pouco?

- N-não... - falo hesitante; eu realmente não queria mentir para ele, mas eu estava tão desesperada para poder enterrar a minha cara no chão, que qualquer desculpa serveria.

- Então esta bem... - ele suspira em vem em minha direção. - Tchau Southeast.

Sinto seus lábios em minha bochecha, fazendo meus pelos se arrepiarem com o contato.

Eu acho que vou enlouquecer...


Notas Finais


OwO
Que fofis!! Eu realmente vomitei arco-íris quando eu estava escrevendo...
♡u♡
Comentem o que acharam e me digam se eu estou exagerando ou se eu tenho que botar mais açúcar nessa bagaça para manter vocês acordados!!!
*-*/ Tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...