História Direction Mansion - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Aventura, Mansion, One Direction
Visualizações 25
Palavras 5.962
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eita... eu tô com medo !!
bom, como vocês viram, I came BACK!
vocês devem estar acostumadas por eu sair e nem voltar ! Eu senti saudades de vocês...
Mil de desculpas!

Mas, eu espero que gostem desse capitulo!

Boa leitura..

Capítulo 28 - Kidnapper


Ash havia deitado em sua cama havia alguns minutos. Os braços de Harry envolvendo seu corpo faziam com que ela se sentisse segura e imensamente feliz. Olhou para o colchão de Cami vazio e se perguntava se ela estava sentindo-se da mesma maneira naquele instante. Suspirou profundamente e deixou que um sorriso surgisse em seus lábios. Quando fez menção de virar-se na cama para encarar Harry, escutou a porta se abrindo e preferiu continuar como estava, apertando o braço de Harry ainda mais. Afinal, quando portas se abriam naquela casa, nunca se sabia o que esperar. O som dos passos foi aumentando gradativamente e Ash soltou a respiração quando viu a silhueta de Louis no escuro. O garoto abaixou-se ao seu lado na cama e aproximou seu rosto exageradamente de Ash. 
- Ash? – perguntou com tom de dúvida na voz. 
- Oi! – sussurrou de volta, vendo que ele respirou aliviado. 
- Que bom que você tá acordada. – Louis torceu a ponta de sua camiseta, parecendo uma criança. E Ash sentia-se como sua mãe, sendo acordada no meio da noite porque o filho tivera pesadelo. 
- O que aconteceu? – ela respondeu no mesmo tom, querendo deixá-lo mais aliviado. 
- Posso dormir aqui com vocês? – ele perguntou baixinho, desviando o olhar de Ash. Vendo-o daquele jeito, ajoelhado no chão com uma expressão infantil, fazia com que ela quisesse pegá-lo no colo e abraçar pra sempre. 
- Claro, você pode dormir no colchão da Cami! – Louis abriu um sorriso imenso e aproximou-se um pouco mais de Ash, dando-lhe um beijo na testa. 
- Obrigado, Ash! 
- Aconteceu alguma coisa? 
- Desacostumei com o sótão e... Teve o filme de terror de ontem e... O Zayn fica falando de fantasmas e eu não gosto muito. – olhou para o chão, ficando envergonhado novamente. Ash apertou a bochecha dele e sentou-se na cama. 
- Vem, eu te coloco pra dormir. – ambos deram risada e Ash levantou-se junto com Louis, andando até o colchão perto da janela. Louis deitou-se rapidamente e enrugou o nariz quando reconheceu o perfume que vinha do travesseiro. 
- Esse travesseiro tem cheiro de Liam. – Louis fez careta e Ash teve que dar risada. 
- Os travesseiros da Cami têm esse cheiro, ela comprou o perfume dele pra espirrar. – Louis precisou de um minuto para absorver aquela informação. 
- Então tá. – disse após um suspiro, fazendo Ash rir – Só espero não acordar cheirando Liam amanhã. 
- Boa noite, menino Tomlinson. – Ash deu um beijo na testa do garoto e o viu sorrir. 
- Boa noite, Ash, eu amo você. – ela sorriu com aquilo, ficando um pouco sem saber o que falar. Os meninos do One Direction haviam tirado o dia para dizer que a amavam. 
Caminhou novamente até a cama e deitou-se, abraçando Harry mais forte dessa vez. O garoto se remexeu e a abraçou também, abrindo os olhos minimamente. 
- Onde você tava? – perguntou com a voz embargada pelo sono. 
- Fui colocar nosso filho na cama. – Ash respondeu mesmo sabendo que Harry não ia entender nada. Mas contando pelo sono que ele sentia, ela tinha certeza que ele não daria continuidade ao assunto. E foi exatamente isso o que aconteceu, quando Harry voltou a respirar pesadamente, envolto em seu mundo dos sonhos. 

- Foi maldade aquilo com o Louis, Zayn. – Cami tentou repreender o garoto que usava pijama do Super Homem, mas não conseguiu evitar o riso ao lembrar-se do susto que Louis havia levado quando Zayn e Niall o assustaram no sótão, fazendo-o acreditar que havia alguém lá. 
- Ele tá acostumado, Cami. – Zayn bebericou seu chá e depositou a xícara em cima do balcão. – Ele gosta da gente mesmo assim. 
- Tem mais chá? – Niall entrou na cozinha apenas com um short velho. 
- Você não sente frio? – Cami perguntou e Niall deu de ombros, sentando-se ao lado dela. – Vou pegar chá pra você porque sou legal. – ela se levantou e colocou o resto da água quente que havia fervido para ela e Zayn, colocando um sachê de chá dentro da caneca azul marinho com estrelas brancas. Niall sorriu agradecido assim que ela voltou a se sentar ao seu lado. 
- O que seu namorado vai pensar ao ver que você toma chá com dois caras no meio da madrugada? – Zayn brincou com Cami, fazendo com que todos rissem. 
- Se esses caras não fossem os melhores amigos dele, com toda certeza ele quebraria a cara deles. – ela defendeu, sorrindo para os meninos. 
- Não sei como você aguenta o ego do Liam diariamente. – Niall comentou ao dar um gole no chá – Ai, tá quente. 
- Isso, fala mal dos outros, olha o que acontece! – Cami o repreendeu falsamente, vendo-o fazer bico. – Eu não me importo com o ego dele, o meu é maior. – deu de ombros, fazendo os meninos rirem. 
- Vocês nasceram um pro outro. – Zayn disse sincero e Camille teve de levantar para abraçá-lo. 
- E eu? – Niall correu até onde eles estavam e os abraçou também. 
- Vocês são uns lindos, sabia? – ela disse após beijar a bochecha de cada um. 
- Sabia sim. – Zayn respondeu e piscou pra ela. 
- Depois quem tem o ego inflado é o meu namorado, né? – Cami colocou as mãos na cintura, ao mesmo instante em que Liam entrou na cozinha. 
- O que tem seu namorado? – ele a abraçou pela cintura e sussurrou no ouvido dela. O cheiro de banho tomado que vinha dele era entorpecente. 
- Ai, amor, vamos sair daqui. – Niall zombou, estendendo a mão para que Zayn segurasse. Assim que o fez, os dois saíram rebolando pela cozinha com as xícaras de chá nas outras mãos. 
- Héteros são desprezíveis. – Zayn empinou o nariz e esbarrou propositalmente em Cami, fazendo-a gargalhar. 
- Esses dois gays te perturbaram muito? – Liam puxou Cami para mais perto, virando-a de frente e a abraçando apertado pela cintura. 
- Não, - ela negou com a cabeça, encostando sua testa na dele – eles me fizeram companhia enquanto você ficava cheiroso pra dormir. 

- A gente precisa dormir hoje mesmo? – Cami ficou vermelha na hora e Liam começou a rir, optando por beijá-la para que ela ficasse menos constrangida, guiando-a pela mansão até o quarto dela. 

- Alô? – Niall alcançou o telefone na mesa lateral e atendeu, não se dando conta de que aquela casa não era a dele. 
- Quem fala? – uma voz estridente soou do outro lado da linha e Niall coçou os olhos, voltando a se deitar no colchão que estava no meio da sala. Olhou para o teto e então percebeu o que tinha feito. 
- Com quem você quer falar? – desconversou e tentou mudar a entoação de sua voz. 
- Com a proprietária dessa casa. – Niall suspirou e olhou para o lado, ouvindo Zayn roncar no outro colchão. 
- Só um minuto. – Niall levantou-se e andou descalço pela casa silenciosa. Não fazia ideia de que horas eram, mas ao contar pela claridade, já devia se passar das nove da manhã. 
Entrou no quarto de Ash silenciosamente, segurando o riso quando viu Louis no colchão. Parou ao lado da garota e curvou seu corpo para acordá-la. 
- Ash... – ele chamou baixinho e a chacoalhou levemente. – Ash, acorda... – a garota remexeu-se um pouco na cama e resmungou. Niall a chamou novamente e dessa vez ela abriu os olhos, olhando em dúvida para o garoto sem camiseta na sua frente. – Telefone pra você. – ela coçou os olhos e sentou-se na cama, indicando para Niall a esperar lá fora. Ash espreguiçou-se e bocejou algumas vezes, criando coragem pra andar. Tomou fôlego e saiu do quarto o mais rápido que conseguiu, encontrando Niall encostado na parede com o telefone em mãos. 
- Quem é? – ela perguntou e Niall deu de ombros. 
- Só sei que tem uma voz chata. – ele entregou o telefone para ela, dando um beijo na sua testa e voltando para baixo. Ash colocou o aparelho na orelha e suspirou. 
- Alô?! 
- Oi, priminha. – sentiu seu sangue ferver ao ouvir a voz de Carminda do outro lado da linha. 
- O que você quer? – perguntou sem paciência, encostando-se onde Niall estava anteriormente. 
- Queria saber como você se sente sabendo que vai perder sua casa. – Carminda riu maleficamente e Ash sorriu diabolicamente. 
- Vem cá, você não acessa redes sociais, não? – percebeu que Carminda ficou em silêncio e continuou – Você não é super fã do One Direction e tem seus contatos? Que estranho, achei que você soubesse da novidade. 
- Que... Que novidade? – perguntou com a voz receosa e Ash sentia-se bem em fazer aquilo. 
- Entra no Twitter e depois a gente conversa. – ela desligou o telefone e mordeu o canto da unha, perguntando-se se havia descido muito no nível dela. 
- Ash? – olhou para a porta do quarto ao lado e viu que Cami saía de lá com cara de sono. – Tá tudo bem? Eu ouvi você falando com alguém. 
- Aham, tá tudo bem, era só uma mulher oferecendo assistência funerária. – Ash disse a primeira coisa que veio em mente. Cami deu risada e avisou que ia voltar a dormir porque ainda era madrugada. Ela concordou e esperou que Cami fechasse a porta para começar a se preocupar. No fundo ela não sabia se Carminda e Laurinda tinham mais alguma carta na manga, e não queria preocupar Cami com isso, logo agora que ela havia ficado tão feliz por Liam também ter assumido o namoro dos dois publicamente. 
- Posso saber o que você tanto pensa? – Harry perguntou assim que saiu do quarto, fechando a porta atrás de si – E também quero saber por que o Louis está dormindo no nosso quarto. – ele a abraçou e Ash encostou sua cabeça no peito dele, envolvendo-o também com seus braços. 
- Só estou pensando no que aconteceu ontem. – o que não era mentira, ela pensou consigo mesma. 
- Já quer me largar? – Harry brincou ao acariciar os cabelos dela. 
- Nem pensar. Não vou te largar mais, você tá ferrado. – ela soltou uma risada nasalada, fechando os olhos com o toque dele. 
- E o Louis? 
- O Louis não queria dormir sozinho e foi me pedir pra dormir lá. – Harry deu uma gargalhada e puxou Ash para olhá-la. 
- Nós temos um filho, é isso? – ele perguntou, dramatizando a situação. 
- É o que parece. – ela segurou o telefone com as duas mãos assim que Harry apertou suas têmporas para dar continuidade com a brincadeira – Mas pensa pelo lado bom, ele não precisa mais de fraudas. 
- Ok, agora eu estou imaginando o Louis de frauda. – os dois riram e Ash fez sinal para diminuir o tom, indicando que ainda tinha gente dormindo. – Quer café? – ela concordou e Harry saiu andando na frente, em direção à cozinha. Ash o seguiu e, quando estava prestes a descer as escadas, o telefone voltou a tocar. Olhou em dúvida para o aparelho em mãos e resolveu atender de uma vez por todas. 
- Muito bem, priminha, muito bem. – a voz de Laurinda ecoou antes que ela pudesse dizer alguma coisa – Mas aposto que você não contava com um Plano B, certo? – e desligou o telefone, deixando Ash parada no topo da escada com o telefone na orelha, não querendo saber o que aconteceria daqui pra frente. 

Alguns dias haviam se passado e Ash já não estava mais tão preocupada com a ligação ameaçadora de Laurinda. Acreditava que as gêmeas não tiveram neurônios suficientes para pensar em algo mais efetivo do que chantagem emocional. 
- Você pode parar agora? Já está me assustando. - Ash saiu de seus devaneios quando ouviu a voz de Niall ecoar pelo ambiente. Abriu um grande sorriso e deixou a faca que trazia em uma das mãos sobre a mesa. - Pretendia matar quem? Você estava com uma cara bem sinistra. 
- Só estava pensando que se estivéssemos na Índia... - Ash começou com um sorriso sarcástico, mas depois rolou os olhos e abanou a cabeça, deixando o assunto de lado ao ver que Niall já a fitava com um enorme ponto de interrogação sobre a cabeça. - Deixa pra lá. 
- Hum, não vou insistir no assunto, vai que você decide me cortar em pedacinhos com essa faca de cortar bolo. - Niall depositou um beijo na testa de Ash e depois sentou-se ao seu lado na bancada da cozinha, apanhando uma maçã na fruteira e dando uma grande mordida logo em seguida. - Ei, o Louis te avisou que precisa comprar mais sabão em pó? 
Ash parou de fitar as unhas e piscou duas vezes para Niall, começando a rir logo em seguida. Niall, apesar de não estar entendendo o motivo daquilo, começou a rir também. 
- O que é engraçado? 
- Vocês sabem mais das coisas dessa mansão do que eu e a Cami. - Ela disse, esboçando um sorriso alegre para o garoto que usava roupas confortáveis e estava parcialmente descabelado. Não havia nenhuma preocupação com a aparência e ela gostava daquilo. Gostava de estar na presença dos meninos que eles eram de verdade. - E o que mais precisa comprar? Amanhã quando eu estiver voltando do estúdio passo no mercado e compro. 
- Acho que falta mais cereais coloridos e achocolatado. Desinfetante e papel higiênico. - Niall ia falando e Ash anotava tudo no celular, colocando como lembrete no calendário do mesmo. - Ah, shampoo para os meus cabelos também. Eles precisam de cuidados especiais. 
Mais uma vez, a garota parou de prestar atenção no objeto que trazia em mãos e piscou para a expressão serena de Niall, meneando a cabeça logo em seguida, anotando o pedido dele com um pequeno sorriso nos lábios. 
Desde que ela e Cami foram apresentadas ao mundo como namoradas de dois integrantes do One Direction, as coisas mudaram. Uma mudança notável, mas não muito extrema. 
Os meninos passavam agora a maior parte do tempo na mansão e algumas vezes até limpavam a casa quando as garotas estavam em seus respectivos trabalhos (isso só foi possível por causa de um acordo entre as proprietárias da mansão e seus respectivos namorados para que eles ganhassem uma cópia da chave da mansão). Cami agora era reconhecida na faculdade como a garota do 1D e ela achava aquilo engraçado. Austin continuava falando com ela, embora evitasse se aproximar muito. Ash ganhou algumas centenas de seguidoras no Instagram assim que postou a primeira foto dela e de Harry, alguns dias depois do pedido de namoro dele. A única coisa que não fora agradável naquela mudança, era a persistência das gêmeas de quererem prejudicar Ash e Cami de qualquer maneira. 
- Hm, Ash...? 
- Sim, Niall? - Ash respondeu sem olhar diretamente para ele, desistindo de esperar por uma resposta quando esta não veio nos próximos vinte segundos. Pulou da bancada e então olhou para ele, percebendo que o garoto mantinha o olhar fixo no corredor que dava na sala de estar. - O que foi? 
- A Cami já chegou? 
- Ainda não, o Liam foi buscar ela no trabalho. 
- E o Harry também não chegou ainda, não é? 
- Niall, eu não sei. - Ela riu do semblante aparentemente confuso do garoto, cruzando os braços e arqueando uma sobrancelha, presumindo que ele estava fazendo algum tipo de piada. - Aliás, eu não sei como você entrou aqui sendo que quem tem a chave é o Harry e o Liam. 
- Peguei a que fica de reserva debaixo do tapete. - Niall franziu as sobrancelhas, esquecendo-se por um momento dos pensamentos anteriores. 
- Que chave de reserva? Eu tirei a chave de... 
E então os dois trocaram o mesmo olhar assustado, virando na direção da sala de estar de onde um barulho não identificado ecoou. 
- Por que isso sempre tem que acontecer comigo? - Niall choramingou, recebendo um tapa no ombro de Ash. 
- Talvez porque você sempre pede para que isso não aconteça. - Niall apertou os dedos em volta dos braços da garota, puxando-a para perto num movimento inconsciente. - Acho que é melhor a gente ir ver o que é, né? 
- Você não sabe dizer outra coisa, não? 
- Vamos logo. 

Há poucas quadras dali, Liam e Cami haviam parado para comprar comida. Cami sabia que Ash estaria cansada demais para cozinhar - sabia que os últimos dias da semana costumavam ser mais corridos para ela - e mesmo se algum dos meninos estivessem lá, seria a mesma coisa que nada. 
- Acho que a gente já tá levando jeito para essas coisas. 
- Que coisas, Liam? - Cami riu enquanto apanhava as sacolas com as comidas enquanto Liam procurava as chaves do carro nos bolsos de sua jaqueta. - Comprar comida? 
- Também. Mas eu me referia a essa coisa de ser um casal. Sabe, a gente dá certo junto sem muito esforço e eu nunca tive isso antes. 
Cami esboçou um sorriso que ia de alegria a emoção e para não se sair como uma completa boba apaixonada e sair dando piruetas pela rua ou qualquer coisa do gênero (porque ela sentia que seria realmente capaz de fazer aquilo), ela limitou-se a entrelaçar os seus dedos envolta dos dedos dele, depositando um longo beijo nos lábios dele. 
- Vamos para casa, amor? - Ela disse depois de se separar e fitar os olhos dele, que brilhavam como nunca. Eles pareciam brilhar um pouco mais sempre que ela o chamava daquela maneira. - Aposto que temos crianças famintas nos esperando. 
- Não amor, você quis dizer: "aposto que temos um Louis faminto nos esperando".
Cami lançou a cabeça para trás, rindo e concordando enquanto entravam no carro. Cami mandou uma mensagem para Ash, avisando que estavam quase chegando. Sabia que ela não ia responder, mas elas tinham aquele costume de sempre mandarem mensagem uma para outra mesmo quando tinham a certeza de que ficariam no vácuo. Liam manobrou o carro e parou de frente para a mansão atrás do carro de Niall, meneando a cabeça. 
- Hm, o cheiro desse frango xadrez está me dando mais fome. - Liam comentou enquanto apanhava as sacolas. - Será que temos comida o suficiente? 
- Qualquer coisa a gente pede uma pizza. - Cami deu de ombros enquanto abria a porta da mansão, dando espaço para que seu namorado passasse e espalhasse pelo ar o delicioso aroma de comida. - Ash? Pessoal? Chegamos! 
Cami deixou sua bolsa e seu suéter sobre o sofá, enquanto Liam comentava alguma coisa que ela não conseguia ouvir da cozinha. Como de costume, ligou a tevê e saiu da sala, procurando pela melhor amiga nos cômodos do andar inferior, não obtendo resposta alguma. Foi até a cozinha ver se Liam precisava de alguma ajuda e viu as chaves do carro e o celular de Niall sobre o balcão. 
- Ainda bem que Ash superou a crush que ela tinha pelo Niall, ou isso ia ficar bem estranho. - Cami comentou para si mesma, rindo pelo nariz enquanto pegava os pratos e talheres e colocava sobre a mesa, estranhando que nem Ash nem Niall deram sinais de vida ainda. - Liam, você viu se a Ash e o Niall estão aí fora? - Cami aumentou o tom de voz para que Liam ouvisse, já que este fora até o lado de fora jogar as embalagens na lixeira, recebendo um não em resposta. - Cadê essas cadelas? 
A resposta veio de uma maneira que fez os pelos da nuca de Cami se arrepiarem. Sons de passos ecoaram no andar superior e de alguma maneira, Cami sabia que não eram de Ash ou de Niall. Engoliu em seco e resolveu subir sozinha e deixar Liam terminando de arrumar a mesa. 
Cautelosamente e repetindo em sua mente "não é nada demais", Cami subiu as escadas e acendeu a luz do corredor. Automaticamente seus olhos seguiram para o sótão e ao dar o primeiro passo para ir até lá, se assustou quando mãos agarraram sua cintura e tamparam sua boca para que o grito que ela ia dar não saísse. Foi puxada para o primeiro cômodo e só não gritou porque a luz foi acesa imediatamente e ela reconheceu os semblantes pálidos de Ash e Niall. 
- O que vocês dois estavam fazendo aqui nesse quarto escuro? - Franziu as sobrancelhas e alguma parte do seu cérebro comentou que aquilo soou estranho, mas o momento não perdia piadas. Os dois pareciam bem assustados. - Ash, você pode me responder? 
- A mansão tá ficando doida, de novo. - Niall comentou com os olhos arregalados, apanhando as mãos de Cami entre as suas. - Onde clica pra parar? 
- O que foi que aconteceu? 
- Eu e o Niall estávamos lá na cozinha conversando, quando ele começou a me perguntar quem é que estava em casa. - Ash começou a falar, agitando as mãos no ar em resposta ao nervosismo. Aquilo deixava Cami nervosa também. - Aí a gente ouviu aqueles barulhos que a casa dá de vez em quando, sabe? E o barulho veio da sala, mas quando a gente chegou lá, não tinha nada fora do lugar! 
- Ash, você esqueceu de comentar de como eu entrei aqui. - Niall fechou os olhos quando falou, esfregando os próprios braços na tentativa de colocar os pelos eriçados no lugar. 
- Ah, é. Lembra que depois que a gente deu uma cópia da chave para o Liam e para o Harry, a gente achou melhor tirar a cópia que ficava embaixo do tapete? - Cami assentiu, ainda sem entender onde ela queria chegar. - Niall entrou em casa usando essa chave. 
- Mas, mas... - Cami arregalou os olhos, piscando-os freneticamente depois. Seu coração parecia uma britadeira. - Essa chave não é a que ficou comigo? 
- Exatamente. - Disseram Niall e Ash ao mesmo tempo. 
- Tá, mas por que vocês estão escondidos aqui? 
- Depois que o barulho na sala parou, começou aqui em cima. - Niall explicou, apontando para o lado de fora do quarto. - Parecia que a vovó poeira estava brincando com a gente. Começou a vir barulho de todos os quartos e por fim ficou centralizado só no sótão. 
- E o que tinha lá? - Cami questionou, alternando os olhares entre Niall e Ash. 
- Não sei. - Niall deu de ombros, parecendo um pouco mais tranquilo ao ver Liam entrando no quarto com um ponto de interrogação sobre sua cabeça. - Foi por isso que a gente se trancou aqui. 
- Que se passa, amigos? - Liam bradou, depositando um beijo rápido na bochecha de Ash e fazendo hi-five com Niall. Só percebeu os semblantes assustados quando abraçou Cami, sentindo as mãos geladas da namorada pousarem sobre as suas. - Eu vou querer saber o motivo de estarem todos pálidos? 
- Não. - Responderam os outros três ao mesmo tempo. O clima tenso foi quebrado quando o celular de Ash começou a tocar e esta se assustou, dando um grito afinado, que fez Niall gritar da mesma maneira junto com ela. - Tudo bem, é melhor a gente ir comer. - Disse Cami quando Ash se retirou para atender Harry com um enorme sorriso no rosto. - Os meninos vão vir para cá? 
- Já estão a caminho. - Niall assentiu, voltando a respirar normalmente. 
E como era de costume, o momento terror fora rapidamente esquecido. Não demorou para que Harry chegasse com Louis e Zayn, que trouxeram a sobremesa. Ash e Niall preferiram não comentar sobre o ocorrido com os demais, e Cami e Liam também não faziam questão de estragar a noite de Louis, já que este estava começando a superar o seu medo do sótão. 
Quando o final do dia se aproximou e trouxe consigo também o momento de todos se despedirem, Ash resolveu puxar Harry de canto e contar resumidamente o que suas primas estavam aprontando. Fazia alguns dias que Ash não conseguia se concentrar em nada e por mais que Harry tivesse percebido isso logo no primeiro dia, decidiu dar espaço para que Ash lhe contasse quando se sentisse a vontade para tocar no assunto. 
Quando sua namorada terminou de contar o que tanto lhe afligia, Harry simplesmente a abraçou sem dizer nenhuma palavra. Ficou abraçado com ela até que ela se sentisse mais calma, e foi o que aconteceu em questão de minutos. Ash sabia que ele não deixaria que nada os separasse. 
- Obrigada, Harry. - Ash sorriu, ficando na ponta dos pés para depositar um rápido beijo na ponta do nariz dele. - De verdade. 
- Já disse que você não vai se livrar tão fácil assim de mim, não disse? 
- Acho que posso suportar esse castigo. - Ash fingiu suspirar de tristeza, fazendo com que Harry começasse uma sessão de cócegas na garota. 

Harry conferiu se sua carteira estava no bolso da calça jeans e vestiu um casaco grosso sobre o moletom que usava. Já era Outubro e o frio de Londres se intensificava cada vez mais. Trancou a porta de sua casa e virou-se para ir em direção ao seu carro, escorregando na grama molhada da garoa fina que caía assim que viu uma garota encostada no seu carro estacionado na rua. 
E essa garota não era a sua namorada. 
- Se machucou, bebê? – a voz estridente de Emma invadiu seus ouvidos e Harry perguntou-se como que aguentou escutá-la durante tanto tempo de namoro. Talvez Emma fosse algum tipo de bruxa que enfeitiça as pessoas para que elas passem a gostar delas. E talvez Harry estivesse assistindo muito seriado ficcional. 
- Não, eu... Eu tô bem. – Harry ignorou a ajuda da garota para se levantar e conseguiu ficar de pé sozinho, passando a mão por sua roupa para tirar os matinhos que ficaram grudados na mesma. – O que você quer aqui? – perguntou sem olhá-la. Emma deu uma gargalhada e se aproximou de Harry. As mãos com unhas compridas e vermelhas deslizaram pelo rosto do garoto e desceram até seu tórax. Harry não poderia negar que as pernas a mostra da garota e o decote saliente não o deixava desconfortável, mesmo depois de tudo que havia acontecido. 
- Você sabe o que eu quero, não sabe? – Emma sussurrou no ouvido dele e Harry engoliu em seco, ainda encarando sua vizinha tentando fazendo com que seu gato voltasse para dentro de casa. 
- Um copo de água? – Harry respondeu, ouvindo Emma gargalhar e colar seu corpo um pouco mais do dele. 
- Não é bem isso que eu quero, mas pode ser um começo. Você pode me dar um copo de água, Harry? – Emma continuava deslizando suas mãos pelo corpo do garoto e Harry continuava encarando o gato fujão da casa ao lado. 
- Então... Vamos entrar. – Harry a olhou rapidamente antes de abrir a porta da sua casa novamente, entrando acompanhado de Emma. 

- Não era pro Harry já estar aqui? – Cami perguntou para Ash entrando no quarto da amiga. Ash estava em pé em frente a janela, olhando apreensiva para o lado de fora com o celular em mãos. 
- Era... Há vinte e sete minutos atrás. – a garota olhou para trás e viu Cami sorrir tentando a confortar. – Deve ser o trânsito. 
- É, deve ser... – Cami aproximou-se dela, parando de frente para a janela também. 
- Lembra quando chegamos? – Ash perguntou sem olhar para a garota ao seu lado. 
- Plenamente. – Cami sorriu – O frio da barriga, o cheiro de mofo, a incerteza do futuro. O verão. – as duas gargalharam. Camille não perdia a oportunidade de fazer menção ao tempo quente e como sentia falta dele. 
- Parece que faz tanto tempo, né? – Ash suspirou – Sei lá, aconteceu tanta coisa com a gente que eu tenho a sensação que estamos aqui no mínimo uns dois anos. 
- Eu também tenho essa sensação às vezes, mas eu agradeço que não faz tanto tempo assim. – Ash encarou a amiga enquanto ela continuava falando – Eu prefiro saber que estamos aqui há poucos meses e muitas coisas boas aconteceram, porque eu posso acreditar que em dois anos muito mais coisas boas acontecerão com a gente. – Cami olhou para Ash também e sorriu, vendo uma lágrima sair do rosto dela. – Hey! O que é isso?! – abraçou a amiga, deixando o choro dela ecoar o local. 
- Ai, Cami, essa porcaria de julgamento! – Ash disse soltando-se do abraço. 
- E o que você tinha me prometido, Ash? 
- Eu sei, eu prometi que não ia ficar mais pensando nisso, mas cada dia que passa é um dia mais próximo do julgamento, e eu tenho medo de perder a casa. 
- Ash, fala a verdade pra mim. – Camille segurou as mãos de Ashley e a fez encará-la. – Você tá com medo de perder a casa ou de perder o Harry? 
- Eu... Não sei, eu... Ai, Camille, eu te odeio. – Ash se soltou e foi até a cama para se sentar, revirando os olhos quando Cami começou a rir. 
- Quantas milhões de vezes o Harry vai precisar te dizer que ele não vai te deixar? – Camille cruzou os braços e arqueou a sobrancelha. 
- Quantas vezes forem necessárias, tá legal? Você sabe como eu sou. 
- Toda dramática. – Ashley mostrou o dedo do meio e riu junto com a amiga. Um barulho de carro estacionando pode ser ouvido. 
- O HARRY CHEGOU. – Ash saiu correndo escada abaixo e Cami revirou os olhos. - Ah, esses adolescentes apaixonados. 

Ashley desceu as escadas correndo sentindo-se uma ridícula, mas no fundo gostava de ser essa ridícula se fosse pelo Harry. E constatou que foi ridícula de novo com esse pensamento. Antes que o garoto pudesse tocar a campainha, Ash abriu a porta com um sorriso gigante no rosto, assustando-se ao ver como Harry estava pálido e ofegante na sua frente. 
- Harry... O que... Você tá bem? – ela abriu mais a porta para que ele entrasse. Harry praticamente correu para dentro da casa e sentou-se no sofá, passando a mão pelo cabelo. Ele encarou Ashley por alguns segundos e suspirou pesadamente. 
- Acho que eu sequestrei uma pessoa. – Harry finalmente disse alguma coisa e Ash nem ao menos piscava. 
- Como? – a garota pediu para que ele reafirmasse, para ver se tinha entendido certo. 
- Eu acho que sequestrei uma pessoa. – Harry levantou-se, abraçando Ashley e agindo como uma criança que rouba a bola do joguinho de futebol com os amigos para ninguém mais fazer gol. – Você vai me amar mesmo se eu for preso? 
- Harry... Que história é essa? Eu não estou entendendo nada do que você tá falando. – Ash o segurou pelos ombros e fez com que ele se sentasse novamente no sofá, sentando-se ao lado dele. Harry ainda parecia nervoso e não conseguia formar uma frase coerente. Ash gritou por Cami, que desceu as escadas rapidamente. 
- Tá tudo bem? – ela perguntou ao ver o estado em que Harry se encontrava. Ash andou até a amiga preocupada. 
- Não sei, ele tá falando que sequestrou alguém, sei lá. 
- Ele tá drogado? – Cami perguntou e recebeu um tapa de Ash no braço, rindo em seguida. – Ah, vai saber. 
- Pega um copo de água com açúcar pra ele, por favor? – Cami assentiu e Ash voltou a se sentar ao lado do namorado, que parecia ter se acalmado um pouquinho. Cami voltou rapidamente com o copo e Harry bebeu o conteúdo de uma vez, sorrindo para ela. 
- Vocês querem que eu saia para... 
- Não, Cami, fica. – Harry pediu, segurando na mão dela – Eu vou contar pra vocês o que aconteceu. – as duas permaneceram sem silêncio e encarando o garoto. – Bom, a Emma apareceu lá em casa hoje quando eu estava saindo para vir pra cá. – Ash sentiu seus batimentos cardíacos acelerarem e ela desejou que um trem passasse pela cabeça da garota naquele instante. – E aí ela começou a... A se insinuar pra mim e... Eu tive uma ideia. 
- Que ideia, Harry Styles? – Ash disse entredentes, com os olhos fechados e respirando fundo. 
- Bom, eu a chamei pra entrar e ela entrou. – Cami se segurava do outro lado do sofá para não dar risada das caras de dor que Ash fazia. – E aí quando ela entrou eu fui até a cozinha pegar um copo de água pra ela, e... – Harry suspirou, passando a mão pelo rosto – Ash, eu vou contar rápido. Tudo teve um propósito, então não me bate, tá? – Camille sem querer deu risada, fazendo com que os dois a olhassem. 
- Desculpa, continuem. 

- Promete que não vai me bater? – Harry pediu novamente para Ash e ela revirou os olhos, assentindo. - Conta logo. 
- Então tá. Bom, depois que ela bebeu a água, eu percebi que ela não iria embora até conseguir o que ela queria. Quando ela tentou me beijar... – Harry fez uma pausa para ver a reação de Ashley, que continuou o encarando sem nem ao menos piscar - Eu disse que ia dar o que ela queria só se fosse do meu jeito. Ela concordou na hora e eu pedi pra ela ir até a cozinha e sentar em uma cadeira. Quando ela se sentou, eu peguei uma corda, a amarrei na cadeira e depois coloquei um pedaço de silvertape na boca dela. Aí disse pra ela que iria pegar mais uma coisa e saí de casa, deixando ela trancada lá dentro e amarrada. Fim, foi isso. – Harry encostou-se no sofá e escondeu seu rosto com uma almofada – Eu não quero ir preso. – sua voz saiu abafada e Camille começou a rir. 
- Sério, essa entrou pra história. – a garota continuava rindo, fazendo com que Harry se sentisse mais calmo. 
- Ela tentou te beijar? – Ash disse lentamente, puxando a almofada do rosto do namorado. 
- Ash, ele conta uma história dessas e tudo o que você consegue absorver foi que a Emma tentou beijar o Harry? – Cami continuou rindo, levantando-se do sofá – Vou deixar vocês dois conversando, qualquer coisa gritem. – Camille subiu as escadas e um silêncio instalou-se no ambiente. Harry encarava a namorada, que encarava o chão a sua frente. 
- Ash... – Harry a chamou e, quando ia tentar falar alguma coisa, Ash começou a rir. 
- E você tá com medo de ir preso por ter sequestrado aquela baranga? Você merecia um prêmio, isso sim! – Harry sentiu-se mais aliviado ao ver que ela não estava brava. 
- Eu sei, mas ainda assim ela continua amarrada lá em casa. Não posso deixar ela lá pra sempre e nem jogá-la em um celeiro. – Ash sorriu com a possibilidade e Harry a repreendeu. – O que a gente faz? 
- Liga pro Paul, pede pra ele ir lá. 
- Será? – Harry mordeu o lábio em dúvida. 
- Bom, tenho certeza que ele vai ficar menos bravo do que se ele souber daqui uma semana que tem um cadáver na sua casa. – Ash deu de ombros e Harry pegou o celular imediatamente para ligar para Paul. Antes de discar os números, Harry agarrou Ash pela cintura e a deitou no sofá, beijando-a. 
- Tô pensando em te sequestrar hoje à noite. Pegar umas cordas também. – Harry sussurrou no ouvido da garota e levou um soco de leve no ombro. – O que? Não gostou da ideia? 
- Você anda tendo umas ideias boas ultimamente, Harry Styles. – Ash riu, voltando a beijar o namorado bandido que estava em cima dela. 
- Ash, espera aí! – Harry sentou-se no sofá rapidamente. – Quando eu fui pegar água pra Emma na cozinha, o celular dela tocou e eu a ouvi falando com uma tal de Carminda. Esse não é o nome de uma das suas primas? 
- Harry... Será que... Será que elas estão juntas nisso de tirar tudo o que a gente tem? – Ash perguntou apreensiva, encarando o namorado. 
- Eu não sei, mas... É melhor a gente ficar esperto. 


Notas Finais


Heey gostaram?
espero que sim!

E ah, vocês tem twitter? Se tiverem, deixem nos comentários!
Se quiserem me adicionar é esse ~ @zJhenifer_Kelly ~

Um beijão

~Jhe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...