História Discipline - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Christina Aguilera, Demi Lovato, Lauren Jauregui, Selena Gomez
Personagens Camila Cabello, Christina Aguilera, Demi Lovato, Lauren Jauregui, Selena Gomez
Tags Demetria!sub, Selena!domme, Semi
Visualizações 37
Palavras 2.687
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção, Orange, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Música do capítulo: First Position - Kehlani

Capítulo 5 - Três


Fanfic / Fanfiction Discipline - Capítulo 5 - Três

Demetria estava sentada no carpete do dormitório, com suas costas encostadas na gélida madeira da cama de solteiro enquanto arremessava uma bolinha de beisebol contra a parede de tijolinhos de seu dormitório, e os amigos dividiam um engradado de cerveja gelada enquanto a outra garota estava presa. Presa entre seus pensamentos, com as palavras da Diretora Gomez sendo as algemas e correntes que lhe impediam de mover-se daquela posição, que lhe deixavam pensando demais no que aconteceria hoje.

Porquê? Demi se perguntava enquanto a bola encardida voltava em sua direção, quicando levemente no gélido chão de madeira. Algo em si estava estranho. Ela mal podia esperar para aparecer no escritório de Selena Gomez, após todos os horários de aula, e até mesmo depois do horário de sua secretaria. E para que? Para finalmente foder a deusa das calcinhas vermelhas, bem ali na sua mesa.

E enquanto imaginava a maneira que a latina poderia gemer seu nome enquanto estaria enfiada entre suas pernas, Demi soltou seu infame sorriso presunçoso e encarou o relógio na mesinha de cabeceira. Faltavam uns bons dez minutos para o encontrinho em seu escritório, então nada melhor que se gabar para seus amigos dentro desse curto período de tempo. E em uma questão de segundos, a Lovato arrogante se levantou num salto, pegou um energético do frigobar, afinal precisaria de muita energia para essa noite, e dirigiu-se aos colegas, principalmente a Lauren Jauregui. E com malícia em cada movimento seu, se apoiou na garota rica e levemente mimada.

— E ai, Lauren? Espero que esteja guardando meus cinco mil direitinho. — comentou brincalhona ao encarar a rotineira carranca da riquinha ao ficar ao lado daquela idiota sem escrúpulos. — Cruzes! Se continuar assim, vai parecer que terá sessenta anos ao invés de vinte e cinco.

E irritada com a atitude ousadia da idiota. Lauren fez questão de se mover o suficiente, só pra fazer a Lovato cair de cara no chão. Deixando todos ali rindo da cafajeste. — E você já fodeu Madame Satã? — disse imparcialmente, olhando para suas unhas bem cortadas. E ao ver a morena negar enquanto acariciava a parte que atingiu o chão. — Esqueça o dinheiro, Lovato.Ninguém consegue se meter entre as pernas da Diretora.

— Então me chame de ninguém a partir de hoje, Jauregui... Esse prêmio vai ser meu. — sorriu gananciosa. Iria ter a grana e Selena como seus prêmios depois dessa aposta, e a cafajeste de primeira estava toda ansiosa pra ter a mesma em cima de uma mesa, ou aquela cadeira de couro, ou até mesmo contra a parede. Não importava, desde que tivesse a diretora desesperada, nua e gemendo gostoso só pra si. E com a mente na sarjeta, Demi passou os próximos minutos pensando nas centenas; senão milhares; de coisas que desejava fazer com a mulher, era um ótimo passatempo se ela não estivesse muito além de atrasada para o encontro com Selena. E se a Lovato tivesse um pingo de inteligência, ela saberia que não se deve deixar Selena Gomez esperando.

Trinta minutos. Meia hora havia se passado num piscar de olhos e a menina nem teve a decência de parar de ter pensamentos libertinos com a mulher mais velha, e nenhum dos amigos sequer ousou lembrá-la de seu encontro com a Madame Satã, afinal quem iria pra forca era a própria Demi, e ninguém tinha a coragem de ir junto.

— Idiota? Você não tinha que estar no escritório? — indagou Lauren com todo seu 'carinho' pela menor, e quando a mesma saiu daquele transe de tesão, viu que estava terrivelmente atrasada. E novamente, Demetria não se importou com isso, afinal estaria elegantemente atrasada... Pelo menos era o que ela esperava. — A Senhorita Gomez vai te comer viva, Lovato.

— É aí que você se engana, querida... Eu que vou comer a Gomez. — sorriu safada e partiu pra longe dos colegas em passos lentos que tentavam parecer descolados. E quando Demetria sumiu de vista, Lauren virou para os amigos que estavam ali e comentou:

— Aposto cinquenta dólares que ela vai apanhar. — com meio sorriso, a dona dos olhos esmeraldas estendeu uma nota de cinquenta enquanto os outros gargalhavam e se juntavam para comentar a tremenda falta de sorte daquela cafajeste dos olhos castanhos-avermelhados. E enquanto isso, Demetria caminhava como se fosse a dona do mundo. Passando pelos gramados irritantemente bem cortados do campus, e observando o céu decorado pelas luzes dos prédios e outros postes em meados a sua caminhada, que demorava mais que necessário. Nesse momento, Selena Gomez estaria espumando, mas Demi gostava das bravinhas... Eram a suas favoritas.

E quando finalmente chegou no escritório deserto da Senhorita Gomez, Demi deu uma final ajeitada nos cabelos rebeldes e em seu sorriso sedutor, e com toda a confiança do mundo, adentrou o escritório escuro, não vendo nenhum sinal de vida. Lentamente, caminhou até a mesa, buscando a mais velha quando foi surpreendida com o bater da porta de madeira atrás de si, fazendo os objetos organizados ali estremecerem, assim como seu corpo.

— Cinquenta e oito minutos e trinta e cinco segundos. — rosnou uma voz calma, que mascarava um alto teor de irritação pelo atraso colossal daquela morena. E com isso se aproximou lentamente, como se fosse algum tipo de predadora raivosa, somente observando cada gesto que a menor fazia. — Quase uma hora de atraso... — sua voz era surpreendentemente lenta, esbanjando cada vez mais o sentimento que guardava para dentro de si com tanta força. — Você pareceu não entender, mas eu não tolero atrasos. Senhorita Lovato.

O jeito que aquele "Senhorita Lovato" havia sido sussurrado deixou as pernas de Demetria bambas e sua calcinha molhada, — mas Demi nunca iria admitir isso. Ela era a ativa, oras! — e com isso, se virou para encarar a latina das belas calcinhas vermelhas. E quando seus olhos encontraram os de Selena, a Lovato passou a respirar com uma leve dificuldade ao notar o quão perto a outra se encontrava de si, os olhos chocolates queimavam com ira, e sua feição severa so piorava o estado da dona dos selvagens cabelos negros. Mas ela não iria fraquejar perante a latina com cara de brava.

— Olhe pelo lado bom, pelo menos estou aqui. — Demi soltou um meio sorriso, deixando bem explícito que estava lhe desafiando. Selena bufou baixinho, estava cheia daquela atitude ridícula da garota. E aquela cafajeste mal imaginava o que esse pequeno encontro lhe renderia. — Senhorita Gomez, você precisa relaxar. — seu tom de voz parecia mais manso, o que pareceu amenizar os ânimos da latina mais velha, que parou de fechar os punhos e passou a respirar aliviada.

Selena se sentou naquela cadeira de couro, e em poucos segundos a mente da garota caiu na sarjeta, lembrando-se de um filme adulto que havia visto com duas mulheres numa cadeira igualzinha a que Selena estava se encostando. E pra piorar, a mesma se ajeitou no assento e soltou um baixo gemido ao encontrar a posição perfeita. Puta. Que. Pariu! Demi engoliu a seco, sentindo um rio correndo entre suas pernas enquanto estava ali, parecendo uma adolescente virgem que nunca houvesse transado na vida. E viu a mulher ajeitar o colarinho da camisa social bem na sua frente, e Demi imaginou-a tirando lentamente aquela camisa inútil.

"Senhorita Lovato...", e aquelas palavras se repetiram em sua mente como sussurros vagos, sujos, e entrecortados por gemidos graves e grunhidos. Pronto, Demetria havia cavado sua própria cova assim que passou a observar "discretamente" o decote generoso da mesma, imaginando o quão macio e maravilhoso deveria ser enfiar seu rosto entre seus peitos enquanto fazia Selena suar e gritar. E a voz ficando cada vez mais alta, tão ensurdecedora ao ponto de Demetria achar que Selena estava... Ai meu Deus.

— Senhorita Lovato! — Selena bateu a mão na mesa ao não ganhou uma resposta, fazendo Demetria pular de nervosismo. Caramba, a Gomez precisava aumentar a potência do ar-condicionado, pois a Lovato estava queimando em sua própria excitação, e mal podia esperar para tirar as roupas logo e ter Selena ali. — Além de estar quase uma hora atrasada, a senhorita tem a ousadia de sentar-se em meu escritório e pouco se importa com o que falo? Inaceitável, simplesmente inaceitável. Se soubesse que fosse se atrasar e comportar-se assim, nem teria lhe chamado aqui.

— Mas eu quero estar aqui. — sussurrou de maneira cálida, encarando a Gomez. A mais velha lhe olhou com curiosidade, e pode ver as bochechas rosadas da garota e seu olhar meio perdido que queimava contra sua pele. A Lovato e a Gomez se encaravam, e nenhuma das duas ousava a quebrar a troca de olhares intensa e quente, e com isso Selena se levantou e rodeou a cadeira da garota, tentando decifrar a mensagem daquela morena. "Mas eu quero estar aqui." O que diabos Demetria Lovato queria dizer com aquilo? Selena não tinha a mínima ideia, mas estava curiosa para descobrir o porquê.

Selena crispou os lábios. — Quer estar aqui? — indagou, e repetiu a frase. Saboreando a mesma na boca. Talvez Demetria não fosse um caso tão perdido assim. E freneticamente, a menor anuiu com a cabeça, fazendo a diretora soltar uma risadinha fraca. — Posso lhe perguntar o porquê disso?
 

"Puta que pariu, mulher! Eu estou aqui pra te ter deitada na mesa, sentada na cadeira, apoiada na parede ou até no chão! Mas pelo amor de Deus, tira a porra das suas roupas..." o cérebro de Demetria implorou, junto com as outras partes de seu corpo que clamavam pra ver Selena completamente nua. Mas a mulher continuou ali, com os braços cruzados abaixo dos seios e com sua face séria. "Você só pode estar de brincadeira... Isso não é legal, Madame Satã! Isso não é legal." e novamente Demetria se perdeu em pensamento safadinhos. Deixando-se ser levada pela imagem da diretora rebolando em seu colo enquanto sentava naquela cadeira macia. E a cada segundo que passava, Selena ficava cada vez mais irritada com a comunicação precária entre si e a aluna rebelde.

E com o tempo, Selena passou a perceber que o foco da menina era distante, e que a mesma chegava a salivar. O que era estranho, já que dá ùltima vez que viu Demetria assim, ela estava admirando seus.... Ok, aquilo estava passando dos limites, e Selena precisava dar um basta nessa situação.

Selena se levantou e deu seu melhor olhar mortal a jovem aluna, que não parou de babar a qualquer segundo, mas vendo que a raiva não lhe afetava de maneira alguma, então outro plano seria necessário, já que as ameaças não lhe assustavam. "Pense, Selena. Como posso dobrar essa garota?" e após longos minutos em silêncio, com Demi encarando seus peitos de maneira desavergonhada, a diretora finalmente bolou um plano. O plano perfeito, e tinha certeza que Demetria iria cooperar direitinho.

E com um jeitinho inocente, Selena apoiou os cotovelos na mesa de madeira, dando a visão perfeita de seus atributos, e a latina jurava que ouviu um pequeno gemido vindo de Demi. — Senhorita Lovato, creio que não tenha respondido minha pergunta. Por que quer estar aqui? — e a latina se aproximou da mesma, e se chegasse mais perto, Demi iria explodir de tanto calor e tesão reprimido.

— Faria qualquer coisa pra estar aqui... — suspirou quente, quase morrendo por estar tão perto assim de Selena, e sem notar mais nada além do decote da mais velha e a falta de sutiã, Demetria quase teve uma síncope na cadeira de tanta excitação. — Deusa das calcinhas vermelhas.

 

Selena soltou um meio sorriso ao ouvir tal apelido, mas por dentro a diretora queria esganar aquela morena. Mas ignorando seus sentimentos reais, a latina se aproximou mais ainda da Lovato, podendo sentir a respiração ofegante contra seu rosto. — Deusa das calcinhas vermelhas, uh? — comentou com uma pitada de malícia na voz. — Ficaria decepcionada se eu não estivesse usando calcinha?

 

Demi se segurou para não infartar, a mesma estava tão embasbacada com a pergunta de Selena que mal soube raciocinar direito. “Ela facilitou pra mim” e seu interior comemorava. Ahh, Demetria podia sentir o cheiro dos cinco mil dólares. E inesperadamente, Selena se levantou e chamou a Devonne com o dedo; que levantou com as pernas bambas e prensou a mais velha contra a parede do próprio escritório. Era claro que Marie não esperava aquilo, mas sorriu quando sentiu a mesma chegou com jeito colando seus corpos. Ela podia ser uma canalha de primeira, mas ela tinha pegada.

 

A Lovato ronronou baixo e puxou a dona dos olhos castanhos pela cintura, e apertou a mesma, ouvindo Selena ronronar com aquele carinho. Selena jogou seus braços ao redor do pescoço de Demi, e em menos de segundos, seus lábios se encontraram colados no pescoço da morena, mordiscando seu ponto de pulso. Mãos desavergonhadas percorriam o corpo da diretora enquanto buscavam uma maneira de entrar dentro daquela maldita blusa social, e quando Demetria percebeu que empurrá-la contra a parede só iria atrapalhar as coisas, a mesma soltou um gemido frustrado e separou seus corpos.

 

E com muita raiva daquele pedaço de pano inútil demais, Demi pegou Selena no colo e carregou a mesma até sua mesa, derrubando papéis, canetas e mais um monte de tralhas no chão para deitar a diretora ali, e chegou até a empurrar a cadeira de couro para ter mais espaço. Quando ficou contente com a visão da latina ofegante e sorrindo maliciosa, a cafajeste jogou seu casaco pra longe, junto de sua regata e passou estourar cada botão da fina blusa de seda. E a mesma se inclinou para beijar Selena, sendo parada pela diretora, que descia suas mãozinhas desavergonhadas pra dentro de sua calça. 

 

A mais nova ofegou ao sentir a provocação dos dedos de Selena, e Demi ficou por cima da latina. Aproveitando cada segundinho daquele momento para acariciar as coxas de Selena, que eram ornamentadas por uma saia colada. E foi aí que as palavras da mais velha lhe atingiram junto com um turbilhão de curiosidade: “Ficaria decepcionada se eu não estivesse usando calcinha?”. Oh porra! Demetria mal podia esperar para descobrir se aquilo era verdade, e sem perder tempo, suas mãos safadinhas passaram a subir pelas coxas macias, invadindo a saia de couro. Sem paciência, passou a rasgá-la enquanto Selena descia suas calças.

 

 E antes que a mesma pudesse matar sua curiosidade e provar do paraíso, Selena mordeu o lábio e se sentou na mesa. Estava mais que na hora de assumir as rédeas daquele momento.

 

E com isso, a Marie empurrou a Lovato na cadeira de couro e sentou em seu colo. Sorrindo internamente ao ver que seus joguinhos estavam seduzindo a mesma, que se encontrava ocupada demais beijando seu pescoço e tentando a todo custo tocar seus seios. Lentamente, a Gomez rebolou no colo de Demetria, ouvindo a mesma gemer baixinho, atiçando Selena mais ainda. E num instante, a diretora safada segurou o maxilar da cafajeste de primeira e manteve seu olhar intenso e lúbrico na mesma.

 

— Hmmm. Você é tão gostosa. — Selena ronronou ao pé do ouvido de Demi, se sentindo vitoriosa ao ouvir a respiração pesada e descompassada da mesma, e para piorar a situação da mulher abaixo de si, a latina arranhou a cintura da mesma, subindo até seu peito. Demetria gemeu baixo contra a pele de Selena, se a diretora safada continuasse assim, ela iria explodir. — Feche os olhos. — ronronou sensual ao apertar os seios da mesma.

 

— Vai me punir pelo atraso? — Demetria brincou, entrando no clima e obedecendo Selena. A diretora só soltou uma risada maliciosa e se ajeitou, se afastando um pouco de Demi para fazer o que queria. E quando terminou, limpou a garganta como se ordenasse que a morena abrisse os olhos. Tendo a visão da diretora vestindo suas roupas, e a mesma jogou algo pra Demi antes de caminhar até a porta.

— Eu quero fazer tantas coisas com você... — soprou, vendo Demetria engolir a seco. A mesma respirava fundo ao ver os seios de Selena bem definidos em sua regata, e tudo ficou pior ao ver o sorriso dela. Puta que pariu. — Você não faz ideia do que tenho em mente, Lovato. Mas você não está pronta pra mim. — e sem falar mais uma palavra, Selena saiu.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...