1. Spirit Fanfics >
  2. Disputing the heart >
  3. Capítulo um - Dispute atenção

História Disputing the heart - Capítulo 2


Escrita por: namjen_

Capítulo 2 - Capítulo um - Dispute atenção


Fanfic / Fanfiction Disputing the heart - Capítulo 2 - Capítulo um - Dispute atenção

                  Jeno pov.

Jaemin é um porre quando inventa de comprar roupas. Nada serve. Nada combina. Eu como um bom namorado que sou sempre o acompanhava e fingia que prestava atenção no que ele falava sobre as roupas, porque eu sei que sempre terminava do mesmo jeito: ele levaria as roupas que eu menos gostei.

Por isso a gente sempre levava o Renjun, ele realmente se interessa por moda e toda essa coisa. Ele e o Jaemin formam um complô contra mim. 

Fora que é sempre uma maneira de presentea-lo, comprar algo só pra ver aquele sorrisinho tímido e as bochechinhas vermelhas quando agradece. É a coisinha mais fofa do mundo. 

Hoje em específico ele está muito distraído, mexendo e sorrindo para a tela do celular, nem ao menos ligou quando o Jaemin experimentou uma jaqueta ridícula. 

— Renjun? Renjun? — Chamei — RENJUN? 

— Hã? — Ele finalmente me olhou — Disse alguma coisa? 

— O que tá acontecendo? — pergunto — Você está todo distraído, só olhando pra o seu celular, o Jaemin já apareceu várias vezes vestindo roupas feias aqui e eu não ouvi nenhum comentário saindo da sua boca.

— Ah... desculpa por isso — Ele diz ajeitando os fios de cabelo loiros — Não é nada demais na verdade, só estava conversando com uns colegas de faculdade novos que eu conheci. 

— Colegas? 

— Sim, são um casal, são super engraçados — responde — Você sabe que eu não sou bom em fazer novas amizades, mas eles são muito legais, a gente tinha que fazer um trabalho juntos e eu acabei fazendo uma amizade bacana com os dois.

Meu coração errou as batidas. Por um momento eu me vi meio atordoado. 

Não era nem por ele estar fazendo novas amizades, e sim porque eu já vi isso antes, as bochechas vermelhas, o sorrisinho discreto, os dedos inquietos. Ele estava atraído pelos novos amigos ou pelo menos por um deles. 

— ... Eles não fazem literatura, fazem artes, mas tinham que escolher uma matéria opitativa e acabaram caindo na minha turma — ele continuava falando empolgado sobre os novos amigos. 

Sei que também deveria ficar empolgado com isso, afinal ele sempre fora muito tímido e retraído, não se dava bem com todo mundo, então novos amigos era algo bom, não é mesmo? 

Então por que eu simplesmente não consegui ficar feliz por isso? 

Algo me cheirava mal nessa história e porra, eu não queria perder o Renjun, mesmo que ele não fosse “meu” de fato. De repente eu senti um puta aperto no peito. Respirei fundo várias vezes. 

— Está chateado por que o Jaemin ‘tá demorando mais que o normal? — ele pergunta segurando meu ombro. 

— Ah, s-sim, hoje ele está demorando muito — disfarcei. 

De fato ainda demorou um pouco até que o meu digníssimo namorado decidisse qual roupa iria levar. Ainda bem que a loja estava relativamente vazia e pagar não foi tão demorado. 

Eles decidiram que cometiam na praça de alimentação, eu havia entrado em um estágio meio letárgico. Alguma coisa desde que ele falará dos tais novos amigos não se encaixava, pelo menos não na minha cabeça. 

Jaemin me olhava estranho como se estivesse perguntando: por que você está com essa expressão de merda? 

Uma coisa interessante sobre nós três eram os gostos extremamente diferentes. Eu e Jaemin preferíamos comer porcarias estilo fast-food, enquanto Renjun amava comidas super saudáveis, dessas que você torce a expressão só de ver a quantidade de legumes e verduras. 

Quando o chinês se afastou pra comprar a própria comida cheia de fru-fru, fui arrastado até o BK pelo meu namorado. 

— Anda. Desembucha. — Jaemin fala se colocando na fila pra fazer o pedido — Quando entramos na loja você estava todo sorridente e agora ‘tá parecendo um cachorro que foi chutado.

— Renjun ‘tá apaixonado — falo. 

— O QUÊ? 

— Dá pra falar mais baixo? — Me desculpo com as pessoas na fila — Quer dizer, eu acho que ele está apaixonado, você sabe como ele fica quando está interessado em alguém, com aquele sorrisinho e falando todo empolgado sobre a pessoa.

— M-mas por a-quem ele está apaixonado? — sua voz saiu trêmula.

— Por uns colegas de faculdade.

— Uns? 

— Sim, um casal de novos amigos, ele ‘tava todo entusiasmado falando deles.

Jaemin pareceu ficar pensativo depois disso, meio triste, mesmo enquanto fazia os pedidos e nos sentávamos. 

— Um casal? — Jaemin parecia falar consigo mesmo — Por que não pode ser a gente? 

— Não sei — respondo simplesmente.

 

                 ••••••••••••••••••

 

Naquela manhã em específico acordei de mau humor, eu estava insuportável até pra mim mesmo, Jaemin já sabia que eu estava em um dia ruim só de olhar minha expressão. Ele suspirou enquanto eu entrava no carro surrado que já foi do pai dele.

— Bom dia, Nono.

— Bom dia pra quem? 

— Pra mim, que vou acabar com essa sua cara de cu te botando pra mamar meu pau — o olhei boquiaberto, eu não esperava por essa de manhã cedo — E aí, melhorou? 

— Sim — respondo baixo — Bom dia, Nana.

Fizemos o caminho pra faculdade em silêncio, essa hora do dia nós não víamos o Renjun porque ele estudava em outra faculdade, só nos encontrávamos depois no centro, no trabalho no café onde éramos garçons. Isso deixava nós dois ansiosos, sabia que não era só eu. 

A ansiedade era deixada um pouco de lado durante as aulas, nós estudávamos gastronomia, era nosso sonho ter nosso próprio restaurante, assim como os pais do Renjun. Quando éramos só criancinhas eles nos levavam pra lá e nos deixavam observar na cozinha. 

No chinês já havia aflorado outro sonho, ser escritor, assim como minha mãe, quando ele ia pra minha casa não havia quem o tirasse da pequena biblioteca que meu pai havia montado. É tão bom ver ele todo concentrado lendo na poltrona perto de uma das janelas, é lindo e... tão sexy. 

— Por que você tá sorrindo desse jeito? — o Na sussurra ao meu lado na sala de aula.

— Estava pensando no Renjun lendo.

— Você é um pervertido.

— Olha quem fala — digo baixinho — Não foi eu que tive sonho molhado com ele nu na biblioteca. 

— Não sei de nada.

Me limito a dar uma risadinha contida.

 

                  ••••••••••••••••••

 

A cafeteria estava lotada aquele dia, isso me deixava cansado mas também feliz de certo modo, eu ganharia gorjetas o suficiente pra comprar as camisas de hockey pra nós três, esse era um dos muitos hobbies que tínhamos em comum. 

Eu andava por entre as mesas anotando e entregando pedidos, mas sempre olhando levemente pra o Renjun e pra o Jaemin, eles ficavam tão bonitos com o uniforme da cafeteria. Não é à toa que as garotas ficavam tempo demais olhando pra eles, e as vezes nem eram só garotas.

Parei um segundo pra observar o menor, ele conversava sorrindo com dois rapazes, a essa altura a cafeteria estava esvaziando. Olhei pra o Na que fingia limpar uma mesa enquanto também olhava para os três. 

Eu conseguia ver o ciúme fulminando nos olhos dele, de nós dois ele sempre foi o mais ciumento. 

Me aproximei do Renjun ignorando o chamado de uma mesa próxima.

— Precisa de ajuda, hyung — Digo me colocando ao lado dele. Nem ao menos vi quando o Jaemin também apareceu ao lado dele.

— Não, só estávamos falando sobre a matéria da faculdade — responde sorrindo, alheio ao olhar que nós quatro trocávamo — Deixa eu apresentar vocês. Jeno, Jaemin esses são meus amigos da faculdade, Mark e Donghyuk.

— É um prazer conhecê-los, Renjun fala muito de vocês — o tal Donghyuk diz, enquanto o Mark nos olhava sério.

Não gostei deles


Notas Finais


Espero que tenham gostado ❤️
Até o proximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...