História Dissencio - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Bottom!jeongguk, Jeongguk, Taeguk, Taehyung, Taekook, Top!taehyung, Vkook
Visualizações 173
Palavras 625
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


eu disse que voltava em um mês, né? bom, eu menti.

Capítulo 3 - But we are better apart.


Não valia a pena. Na verdade, nunca valeu.

 

A pior parte de estar apaixonado é que você não vê o quanto a pessoa te faz mal, não vê que ela te controla ou que ela acaba com o seu humor num piscar de olhos. Você pode chorar, pode ficar se sentindo sozinho, pode pedir desculpas até pelo que você não fez, mas uma pessoa que te culpa pelas coisas não é saudável para você.

 

Isso foi abusivo, muito abusivo, e eu não sei nem por onde começar. Uma história de amor que de amor não teve nada… Parece um bom título para mim.

 

Seus sentimentos nunca foram reais, se você quer saber. Você gostava do garoto popular que eu era para as pessoas, gostava do menino que era tão desejado, gostava de falar “eu gosto dele” para os seus amigos tão escrotos quanto você e ouvir um “boa, menino, realmente, ele é uma boa escolha” como se eu fosse um prêmio, mas eu não sou.

 

Nós éramos tóxicos. De verdade, eu nunca fui muito bom. Nem para mim, nem para você, nem para nós. Eu tenho um sério problema de ansiedade, eu tenho medo de perder as coisas, eu tenho uma vontade compulsiva de chorar toda vez que alguém fica agressivo comigo e eu odeio que me digam que eu não posso reclamar por coisa x e y, como se meus problemas valessem menos, e você fez tudo isso.

 

Eu me lembro como se fosse ontem o dia que você debochou por eu ter crises de mudança de comportamento, ou porque eu me cortei daquela vez e você achava que eu “parecia um retardado” fazendo isso. Eu também lembro quando você disse que eu não devia chorar porque achava que meus pais iriam se separar, que isso, “larga de ser fraco, tem gente por aí sofrendo por coisas piores”.

 

Eu também lembro do dia que você me disse que gostar de mim era deprimente porque eu havia me tirado um pouco da vida de farra para cuidar do meu bem psicológico, você me chamou de sem graça, lembra? Ou será que se eu contar do dia que você me disse que eu deveria escolher entre meu amigo ou você?

 

E aquela vez que você debochou de mim porque eu disse que talvez gostasse de meninas também? Você disse que só aprovaria isso se eu e ela fizesse um threesome com você… Aquilo me deixou bem triste.

 

E sabe, Taehyung, depois que a gente terminou, nada disso melhorou. Você começou a sentir ódio de mim, então falava que sentia vergonha de mim, disse que mentia e também disse que eu nunca seria amado.

 

Mas tá tudo bem, mesmo, porque eu também não vou guardar rancor. Eu quero que você seja feliz desse teu jeito aí, menosprezando os outros para se sentir bem por um tempo, beijando tantas pessoas diferentes para suprir o fato de que você se sente sozinho, desfazendo de mim toda vez que nos encontramos.

 

Eu não me importo porque eu sei que você faz isso quando vê que eu estou de boa com tudo, quando você percebe que eu estou feliz com outra pessoa enquanto você usa diferentes corpos para se deixar ser usado, quando você se toca de que sim, você é um lixo, e eu não me incomodo com suas tentativas de me deixar mal.

 

No final das contas, você é abusivo e eu me esforço para não ser, mas não é como se você fosse aceitar isso um dia e tentar melhorar. Estamos melhores separados, mas eu estou melhor mesmo de estar sem você, é libertador.

 

Você, Taehyung, era como comer um hambúrguer com bacon todos os dias, o problema era que eu ver isso me fazia mal à saúde.


Notas Finais


muitas coisas a dizer, vamos lá.

“Vai acabar assim?” Uhum. A intenção sempre foi de mostrar como a mesma história pode ser contada de formas diferentes por pessoas que viveram. Fora isso, quando eu comentei com as minhas amigas sobre a ideia do plot, elas me falaram uma coisa bem realista: não posso escrever isso sem romantizar um relacionamento abusivo, então eu precisei mudar.

Dissencio era sobre como eu e o ****** nos sentiamos sobre a “relação” que tivemos, o problema é que eu nunca aceitei que ele era ruim pra mim e ele sempre gostou muito mais de me culpar e achar defeito em mim. Sim, amiguinhos, escritores também vivem relacionamentos abusivos e não percebem. Eu consigo listar para vocês tudo que o @ falou que me magoou profundamente mas eu engoli o orgulho por achar que talvez eu estivesse realmente sendo o que ele dizia. A dick with pepper in you ass, sweetheart.

Pau no cu dele, eu gosto mais daqueles que me dão valor.

“Por que vc finalmente atualizou, então?” porque eu conversei com a razão dessa fanfic essa semana e eu fiquei relendo nossas conversas pra perceber o que sempre me disseram: é abusivo. Muito abusivo.

Life sucks, estudem e passem nas melhores faculdades que vocês ganham mais.
(Não sei se vou voltar a atualizar fic antes dos vestibulares começarem, mas boa sorte pra vocês e que eu passe em medicina porque tudo que eu quero é estudar o funcionamento do cérebro).

E eu amo a Marcela, eu quero que todo mundo saiba que eu amo ela, obrigada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...