História Distant Letters - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Tags Bangtan Boys, Imagine, Jessica, Jimin, Kiludidas, Romance, Youtube
Visualizações 3
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Caso estejam reconhecendo esse imagine de algum lugar, ele foi postado inicialmente no canal K-ILUDIDAS no youtube, porém eu (dona do canal) decidi me manter só na escrita e parar de produzir vídeos. Por favor, Aproveitem =3

Beijão recheado de amor
- Jeca

Capítulo 1 - Capítulo 1


 

Acordei com a turbulência do avião. Faziam duas semanas desde que recebi aquela maldita carta da Polícia Federal. Quando vi o remetente pela primeira vez, gelei, não é todo dia que se recebem cartas deles, certo?

 

A carta dizia que eu e minha família devíamos nos mudar para a Coréia pois a entrada de alguns membros no Brasil estava irregularizada, ou seja, estávamos sendo deportados do país onde eu cresci pois nossa estadia é ilegal. Quando lí pela primeira vez, achei um absurdo e fui a um cartório para me informar sobre o assunto, porém duas surpresas me aguardavam. E pequenas que não eram.

1º: Um seguidor do meu canal que havia denunciado a mim e a minha família. Claro, nem todos gostam de mim e sei disso, convivo com haters a anos, mas nunca pensei que pudessem fazer isso, fiquei realmente chocada

2º: Eu era uma das pessoas que estava com a moradia irregularizada. Como? Eu sou brasileira, meus pais se conheceram na Coréia mas mamãe só descobriu que estava grávida aqui...

 

Mç: S/N, sua situação é complicada. Você até poderia legalizar sua situação mas eu não sei como nem porque mas o governo da Coréia descobriu esse seu caso e comunicou o governo do nosso país que quer que você lá por no mínimo 7 anos, já que morou aqui aproximadamente 20.

 

Durante essas duas semanas que passaram, eu e mamãe aprontamos nossas coisas e fizemos um curso intensivo, agora estamos afiadas no básico, mamãe melhor que eu graças a experiência. Papai arrumou suas coisas e as da noiva, Raquel. Decidiu que a ajudaria com a língua, já que morou na Coréia por tempo suficiente para se tornar fluente no idioma.

 

Meus pais não foram daqueles casais que se separam numa boa, na verdade eles foram o casal que eu mais vi brigar por direitos que eu já vi na minha vida. Hoje, os dois meio que se odeiam e sempre que são obrigados a ficar juntos em algum lugar rola algum barraco, então evitamos ao máximo.

                                    

Na Coréia, decidi continuar a morar com a minha mãe, porque além de ela ter a cabeça aberta pra todos os tipos de assuntos possíveis, Raquel, a noiva do meu pai, não se atreve a respirar o mesmo ar que minha mãe, que tem um ódio mortal pela garota. Não porque ela vai se casar com o meu pai e sim por ela ser tudo que eu e mamãe mais desprezamos nesse mundo: Raquel é a imagem da mulher mais nojenta e mimada que já conheci, por isso, decidi continuar com a minha fiel escudeira.

 

No aeroporto, desço com uma máscara e óculos escuros, pois muitos de meus fãns são coreanos

 

Gritos são tudo que ouço quando coloco minha cabeça pra fora da sala de desembarque a procura da saída mais segura e discreta do aeroporto

 

M: Nossa minha filha, parece que teremos mais trabalho para ir pra casa do que pensávamos

 

S/N: Eu também mãe, mas essas pessoas todas não devem ser pra mim, algumas devem estar esperando outros idols aqui também

 

Olhamos através da porta novamente e haviam várias pessoas segurando placas e cartazes “Bem vinda S/N!!” e também “Fez boa viagem S/N?”, essa recepção calorosa, apesar de não ser a primeira, sempre faz com que meu coração dispare.

 

?: S/N?

 

Ouço alguém me chamando, espero conseguir alguma informação sobre o aeroporto, caso seja algum funcionário

 

S/N: Sim?

 

?: Nossa, é você mesma! Desculpe a grosseria, meu nome é Jimin! Acompanho seu canal no YT a muito tempo. Você está com algum guarda-costas aí?

 

Havia entendido a maioria das coisas que Jimin havia falado e estava orgulhosa de mim mesma, mas...

 

S/N: Jimin, certo? É um prazer conhece-lo, mas pode repedir o que disse no final e mais devagar? Ainda estou me acostumando ao idioma

 

JM: Claro! Perguntei se você veio com algum guarda-costas.

 

S/N: Obrigada! Bem, não. Por que precisaria de um? Certo, eu tento ser discreta mas evito ao máximo seguranças

 

JM: Não digo isso pelos seu fãns e sim pelos repórteres. Você e sua mãe devem estar exaustas e no momento são o açúcar que essas formigas da impressa querem. Venham conosco, vamos tomar um café e depois a deixamos no lugar onde irão ficar, o que me diz?

 

S/N: Não sei não Jimin...

 

M: Filha, se você não aceitar o convide desse moço simpático, aceito eu!

 

Ri da resposta totalmente esperada da minha mãe, estava mais preocupada com ela do que comigo, mas se ela quer ir comer, quem sou eu pra impedir?

 

S/N: Tá bom, dona moça. Mas logo que chegarmos em casa você vai descansar, não é mais uma adolescente com energia e saúde de sobra, sabia?

 

M: Tá S/N, tá. Desse jeito nem parece que a mãe aqui sou eu humpf.

 

Jimin soltou um pequeno risinho e Deus. Que coisinha mais linda.

 

M: Filha, tsc. Acabou de conhecer o garoto e já tá babando por ele? Lembre-se da nossa conversa! Se faça de difícil ou ele nunca vai te valorizar!

 

A encarei incrédula e totalmente ruborizada, o que fez Jimin também corar, mas no caso dele, quase se matando de rir e nesse momento voltamos a ouvir mais gritos.

 

M: E você mocinho? Por que está rindo? Comemore! Seus esforços trouxeram resultados ou acha que eu não percebi que estava flertando com a minha filha desde que pôs os olhos nela?

 

Parece que o jogo virou não é mesmo? Desta vez foi Jimin quem ruborizou no último grau e não sabia onde se enfiava e eu, estava quase morta no chão de tanto rir.

 

S/N: Mãe... Estou com fome... Vamos?

 

Falei pausadamente por causa da falta de fôlego. Quando saímos os gritos histéricos novamente voltaram a encher nossos ouvidos, mas minha mente estava focada em uma única coisa:

O que esse café pode proporcionar?

 

FIM 1º CAP


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Comentem, pois isso me incentiva muito!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...