1. Spirit Fanfics >
  2. Distintos - Kim Taehyung >
  3. Capítulo dois- Roubada

História Distintos - Kim Taehyung - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura e desculpas por qualquer erro que tenha passado despercebido por mim💜

🔴Irei revisar🔴

Capítulo 2 - Capítulo dois- Roubada


Fanfic / Fanfiction Distintos - Kim Taehyung - Capítulo 2 - Capítulo dois- Roubada

10:30 A.M

Atualmente 


Depois de ficar de lingerie em minha frente a garota se trancou em seu quarto, suas roupas que estavam caídas no chão tinha um forte odor de álcool e fumaça, me fazendo acreditar que ela havia chegado em casa só agora de manhã.

Decidi deixar a casa para ela, acho que ela precisava descansar, avisei que estava saindo e ouvi sua resposta calorosa: 

-Para que eu quero saber? Não sou sua mãe.

O que resultou em mim desistindo de ter uma conversa civilizada com a criatura mal-humorada. Depois de respirar fundo dei duas batidas na porta em minha frente e fiquei esperando o filho de Deus sair.

A casa estava com as cortinas fechadas mostrando que a pessoa ou não havia acordado, ou era um vampiro ou não estava em casa.

Porém, sai de meus devaneios ao ver a porta se abrir mostrando a figura acabada coçando os olhos.

- Sabe que horas são? - Perguntou Jeon, logo dando espaço para eu entrar em sua casa.

- E você sabe? Provavelmente não.- Exclamei, vendo os dois homens dormindo nos sofas, o que resultou eu abrindo a janela da sala fazendo eles reclamarem.

- Por que está aqui tão cedo? A loira gostosa não te deixou satisfeito?- Perguntou, Carl. Ah, o maldito Carl.

- A loira gostosa simplesmente me roubou e foi embora. A maldita roubou todo meu dinheiro! - Exclamei, fazendo os homens me encararem surpresos.

- Wow, a loira gostosa era uma ladra? Bem que não fui com a cara dela.- Disse, Joey. Me fazendo o fuzilar com os olhos, enquanto ele se encolhia.

- Você cala a boca, eu levei um soco por sua culpa. Minha vida desde ontem a noite está uma tragédia, parece o filme 2012.- Baguncei os cabelos em frustação.

- Bom, e agora? Aquele era seu pagamento, irá pedir um adiantamento para o senhor Kwon?- O mais novo pergunta, enquanto colocava a água para ferver.

- Eu já pedi, ele não aceitou. Ao contrário me hospedou em um de seus apartamentos de luxo.- Murmurei, vendo meus amigos arregalarem os olhos e bater palminhas, mas logo as cessando ao me ver sério.

- Então, por que está assim? Isso é ótimo.- Exclamou o loiro.

- Simples, meu companheiro de quarto é uma mulher.

- Ei? Você não é esse tipo de cara, que pensamento babaca é esse?- Jeon me repreendeu.

- Não estou assim por ela ser mulher e sim pela pessoa que ela é.

- Espera, é uma ex maluca?- Perguntou, Joey, me fazendo cruzar os braços.

- É a mulher que me socou na noite passada, por causa de você! - Me exaltei, fechando os olhos.

- Puta merda.- Falaram em uníssono.

                               ●

11:50 A.M

Os caras me deram vários conselhos de como viver com a jovem. E o melhor foi o de Jeon: Eu devia tentar a conhecer melhor e falar um pouco de mim para ela.

Passei o cartão, logo abrindo a porta. Tudo estava em seu devido lugar, porém o cheiro de comida fez minha barriga roncar, como se estivesse sendo levado até a cozinha, cheguei lá rapidamente vendo a mesa com alguns aperitivos e dois pratos postos.

Quando iria pegar uma coxa de frango, senti meus dedos pinicarem ao levar uma colherada neles.

- Não toque, não é para você.- A demonia me repreendeu, encarei os pratos com uma confusão aparente, porém logo vi a porta do banheiro ser aberta e de lá sair um homem menor que eu. Seus cabelos estavam úmidos e ele só vestia uma calça moletom, de seu pescoço á seu abdômen tinham marcas vermelhas, deixando claro que se tratavam de chupões.

- Ah, oi?- Travou ao se deparar comigo, meus olhos deviam está esbugalhados pois ouvi a risada da garota ao meu lado.

- Pare de babar, sinto muito mas ele não curti ficar com caras.- Sussurrou, perto de meu ouvido.

-Como é? Quem é esse cara?- O homem perguntou, ele me encarava de cima a baixo como se eu fosse uma coisa esquisita. 

-Ninguém importante, senta.- Respondeu, me fazendo a encarar indignado. O jovem se sentou no lugar que eu pensei que seria meu e começou a comer a coxa de frango que eu tanto queria.

- Como assim "Ninguém importante" ? Eu moro aqui agora!- Me exaltei, ouvindo o outro tossir engasgado.

- Você só é um hóspede, por pouco tempo.- Murmurou, batendo nas costas do peguete.- Está bem Park?

O homem assentiu e me encarou com uma expressão confusa.- Acho que conheço você de algum lugar.- Coça o queixo.

- Claro que conhece, ele que bateu na minha bunda.- Afirmou, se sentando.

- Já falei que não foi eu.- Bufei, a vendo dar de ombros. Eu estava sobrando ali e logo saí de lá indo para o meu quarto.

Alô? - Atendeu meu amigo.

- Jeon? Meu plano de me dar bem com essa garota não irá dar certo.

- O que houve? Ela te socou de novo?- Ouvi o barulho de óleo fritando.

- Ela fez um banquete, umas comidas tão lindas de se ver e comer.

- Wow, que legal. Mas o que tem de errado nisso?

-Era só para ela e o ficante. Eu estou varado de fome!- 

Ouvi sua alta gargalhada e logo desliguei o celular, eu estava exausto precisava dormir urgentemente.

E isso que fiz naquela cama enorme e confortável.

                              ●

14:50 P.M

Abri meus olhos lentamente ao ouvir batidas na porta e me levantei preguiçosa-mente para abri-lá.

Ao ver a figura séria em minha frente, acabei despertando, a garota tinha em mãos um prato da comida que ela havia feito, logo pegando minha mão e colocando ele nela.

- Não se sinta importante, vi que queria a coxa de frango e parecia com fome.- Murmurou. Fazendo eu segurar o prato da maneira correta.

-Obrigado.- Disse, sincero. Ela iria sair, porém toquei em seu ombro.- Me faça compania? Quero te conhecer melhor.

- Você não faz meu tipo.- Afirmou, me fazendo a encarar aparentemente confuso.

- Espera, não estou interessado em você. Só quero conversar.- Exclamei, vendo ela dar de ombros e entrar em meu quarto.

A garota se sentou de perna de índio no tapete, me fazendo fazer o mesmo, logo começando a comer.

- O seu ficante já foi embora?- Perguntei, enquanto mastigava.

- O nome dele é Park Jimin, não o ficante da _____.-Revirou os olhos.

- ____, esse é seu nome?

- Provavelmente.- Encostou a cabeça na cama enquanto revirava os olhos.

- Que tipo de relação tem com o senhor Kwon? Você trabalha em alguma empresa da cidade? - Pergunto, ainda entretido com a comida, que para variar estava uma delícia.

- Sou uma conhecida dele, só isso. Ele me deu seis meses para ficar aqui.

- Eu irei ficar aqui por três.- A encarei mastigando pela milésima vez. Ao fazer isso percebi um pequeno sorriso abrir em seus lábios, este que logo se fechou ao perceber que eu a analisava.- Regra número dois: Não traga seus ficantes para casa.

- Essa regra não existe, eu posso trazer quem eu quiser e você também pode. Temos quartos separados, não irei brigar se ver aquela loirinha chata que estava com você andando pela casa.- Exclamou, me fazendo revirar os olhos ao ouvi-lá falar da ladra.

- Nem me fale daquela garota.- Murmurei contra-gosto.

- O que foi? Ela te socou também? 

- Se eu conseguisse voltar no tempo, ficaria feliz em levar um soco.- Afirmo, colocando o prato de lado.

- Wow, o que ela fez? Ela tem fetiches estranhos?- Me encarou com uma curiosidade aparente. 

- Tem sim, em roubar o dinheiro alheio, ela roubou o meu e nunca mais devolveu.- Respondo, já pronto para sua risada. Porém ela não riu, ficou me encarando com as sobrancelhas arqueadas.

- Eu realmente quero rir, mas acho muito trágico. Ela te dopou? 

- Provavelmente, e ainda deixou um bilhete: "Quem guarda dinheiro em meias?"

A mesma gargalhou, porém me encarou com os olhos arregalados.- Você guardava dinheiro em meias? Qual é o seu problema? 

- Olha, não aceito julgamentos.- Encostei a cabeça na cama, assim como ela.

- Caralho, que burrice.- Murmurou, me fazendo bufar.

- Ei? Eu perdi 2.029.95 wons. (9.500 R$)

- Não estou falando de você.- Levanta a mão em rendição, logo se levantando e indo até a porta.

- Ei? Eu me abri com você, falei um momento desastroso da minha vida e você só me julgou.- Chamei lhe atenção.

- Esperava o que? Que eu falasse um dos muitos momentos desastrosos da minha vida?- Parou, sem olhar para mim.

- Sim?- Perguntei como se fosse o óbvio, ouvindo ela bufar e me olhar por cima do ombro. 

- Eu sou sua companheira de apê.- Deu uma risada e saio de meu quarto.

- Tsc, engraçadinha.

                               

21:30 P.M

Havia feito uma pipoca e decidi assistir um filme enquanto me jogava no enorme sofá, logo soltando um gemido de satisfa-ção. Esse sentimento que se dissipou ao ouvir baterem na porta, fazendo a garota sair do quarto saltitante para atendê-lá.

Porém vi seus ombros caírem e logo ela deu espaço para a pessoa passar.

- Jeon?- Me sentei o vendo correr em minha direção, enquanto analisava o apartamento.

- Wow, melhor do que eu imaginei.- Murmurou, quando a jovem iria fechar a porta novamente alguém a segurou a fazendo abrir de novo, lá estava o mesmo cara de hoje cedo.- O ficante?

Perguntou o mais novo em minha frente, me fazendo assentir e pedir que fizesse silêncio.

- O seu colega não quer ir junto?- Park perguntou para ela, a fazendo o encarar acusatória. Porém ele parecia a conhecer bem e nem se importou em se virar para a gente.- Estamos indo na Drinight, que tal vocês irem com a gente? Podemos dividir o dinheiro do táxi.  

O olhar penetrante de _____ me fez se encolher, ele dizia: Se você aceitar, já é um homem morto. Tal pensamento esse que me fez negar freneticamente, porém como nem tudo são girassóis, arco-íris e chocolate:

-Vamos sim, moço.- Meu amigo bateu palmas, me fazendo o encarar com os olhos arregalados. 

- Ótimo.

                              ●

22:10 P.M

Assim que chegamos na balada cheia, ____, mandou eu e Jeon irem para a direção oposta da sua e de Park, assim nos fazendo se sentar em uma das mesas do andar de cima. O ficante da garota além de ter as entradas, para melhorar eram vips, assim todos nós tendo o direito de pegar dois litros de bebida de "graça".

- Devemos sair mais com esse pessoal riquinho, olha só que diferença? - Exclamou Jeon, enquanto mostrava a bebida de frutas vermelhas. - Eu irei ficar doidão sem gastar um tustão.- Cantou, fazendo uma dancinha esquisita.

Porém, logo percebemos Park vir em nossa direção e puxar uma cadeira para se sentar ao nosso lado.

- Ué?- Meu amigo e eu o encaramos confusos.

- Fui colocado no banco de reserva.- Murmurou, rindo. Logo apontando para a pista.

- Espera, aquela não é a sua companheira de quarto se pegando com a-

- Katy?- Encarei desacreditado.- Aquela ladra!

- Olha, sinto lhe informar mas a ____ não roubou ninguém. Ela tem um charme e uma pegada que atraí a pessoa igual o  canto de sereia.- Ditou Park, me fazendo o encarar tipo: WTF?

- Caralho, realmente. Olha aquilo!- O mais novo apontou para a mesma, essa que se esfregava no corpo da loira enquanto ouvia ela sussurrar algo em seu ouvido a fazendo assentir.

Katy saiu a arrastando para a saída, mas antes _____ acenou para a gente e piscou um olho para mim.

Como ela podia ser tão  cara de pau?

Ou melhor, como ela podia ser tão burra?

Ela acabou de sair com  a mulher que me roubou, Katy pode fazer o mesmo com ela.

Inventei uma descupas para os caras e decidi ir embora, minha cabeça estava explodindo.

Achei que encontraria roupas no meio da sala e gemidos no local, porém estava tudo do jeito que deixei.

_____ não estava em casa.

Peguei a pipoca que havia quardado no microondas e mesmo murcha, comi me jogando no sofa novamente enquanto ligava a tv.

3:00 A.M


Acordei com o barulho da porta batendo, me fazendo perceber que havia dormido no sofá. Encarei a figura descabelada com um de meus olhos fechados, e vi a mesma se aproximar de mim e jogar um envelope em meu peito.

- Nada de meias, Taehyung.- Murmurou, logo caminhando até seu quarto.

Abri o envelope ainda desnorteado pelo sono, porém o que vi lá dentro me fez despertar rapidamente.

- 2.029.95 wons?- Encarei as notas em minhas mãos ao contar pela milésima vez. 

                              ●

AUTORA ON

8:30 A.M


Os olhos foram abertos lentamente, mas logo se abriram totalmente ao ver suas coisas espalhadas pelo chão.

A mulher parecia aflita ao ver a situação de sua casa, porém percebeu o bilhete em seu travesseiro.

 "Tudo que é seu, voltará para você. Quem guarda dinheiro em um vaso de planta?"

Leu, logo amassando o papel com força entre os dedos e se levantando para procurar o vaso, este que estava totalmente quebrado no chão.

Katy: Eu fui roubada! 














Notas Finais


Espero realmente que tenham gostado 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...