História Distração - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Dave Franco, Harry Styles, One Direction
Personagens Harry Styles
Visualizações 54
Palavras 2.352
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, FemmeSlash, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Slash
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


EU FIZ TRAILER P FF (finalmente) LINK NAS NOTAS FINAISSSSS

Capítulo 28 - Revanche


Fanfic / Fanfiction Distração - Capítulo 28 - Revanche

"Tryna get hurt, is you tryna draw blood? Wanna be responsible for dragging our hearts through the mud" Last Thing - Jack and Jack

No dia seguinte, não me dei o luxo de ficar até mais tarde dormindo embaixo das cobertas e fingir que nada tinha acontecido. Eu sabia que a briga que tive com Harry não havia sido como as outras, dessa vez parecia ser mais séria e... Definitiva. Não era como se eu pudesse chegar nele e pedir desculpas e chamá-lo para ir comer açaí. Eu havia falado, ou quase, na cara dele que pelos últimos meses eu tenho o usado para superar a minha ex namorada e era mais do que óbvio que um simples pedido de desculpas não ia resolver. 

Quando cheguei na faculdade e contei para as minhas amigas o que tinha acontecido e fiquei surpresa com a reação delas. 

-Mas ele ficou bravo? -Kiera foi a primeira a falar algo depois do meu desabafo, olhando entre  eu e Nicole com as sobrancelhas franzidas- Não faz o menor sentido.

-Como assim? -eu perguntei confusa.

-Quer dizer, todo mundo sabe que ele fica com as garotas por uma noite e as esquece no outro dia, então o fato dele ter ficado bravo com você por ter feito o mesmo com ele não faz sentido.

-Eu não tinha pensado por esse lado... -murmurei mais para mim mesma.

-Mas Stassie, o que a Kiera tá falando é total verdade -Nicole comentou, concordando- e ele sabia que você não queria nada sério.

Kiera e Nicole ficaram do meu lado da briga, o que eu sinceramente pensei que seria ao contrário -talvez porque Nick estava em um relacionamento por quase dois anos e ela iria ver o que eu tinha feito como errado e Kiera por causa da forma que ela pensava, ela sempre era tão certinha e gostava de seguir as regras.

Foi refrescante e me fez abrir os olhos para eu dar mais valor para minhas amigas. 

Mais tarde eu tive que ir para o primeiro andar pegar alguns documentos na secretária e, no meio do caminho, avistei Harry no final do corredor. Ele estava conversando com um cara que eu já tinha visto pelo prédio e pela forma que Harry estava olhando para o rapaz a sua frente e não fazendo nenhum esforço para parecer interessado na conversa, eu sabia que ele provavelmente estava sendo o babaca que ele era com as pessoas de novo. 

Estupidamente, eu acabei ficando tempo demais olhando para os dois, porque Harry virou a cabeça para o lado em que eu estava. Sua expressão de tédio não mudou quando ele me reconheceu e ele apenas desviou o olhar, voltando para o rapaz que ainda estava falando. 

Eu sei que não deveria, mas aquele simples olhar indiferente me afetou. 

Voltei a andar, indo para aonde eu estava inicialmente indo e fingindo que os últimos trinta segundos não tinham acontecido. 

O resto do meu dia foi melhor do que eu esperava, principalmente porque não tinha encontrado Harry de novo e também porque eu tinha recebido uma mensagem de Dave e ficamos conversando até eu pegar no sono. 

Durante os dias que se seguiram, eu me aproximei de Dave -algo que eu não esperava acontecer. Ele me chamou para irmos andar de skate na rua dele na sexta, uma vez que eu tinha contado em uma das nossas conversas da madrugada que eu sabia andar de skate. Harry pelo outro lado, eu me limitei a passar reto por ele e ignorá-lo, assim como ele fazia comigo. 

Quando sexta chegou, eu praticamente contei os segundos para as aulas acabarem. Ao ouvir o último sinal do dia tocar, joguei os meus cadernos dentro da minha mochila de qualquer jeito e me levantei da cadeira, pronta para sair. 

-Isso tudo é porquê você vai sair com o Dave? -Nicole perguntou rindo ao me ver apressada.

-Acredite ou não, essa é a melhor coisa que vai acontecer na minha semana e eu vou aproveitar -a respondi, colocando a minha mochila nos ombros- falo com vocês mais tarde? 

-Sim, -Kiera assentiu ainda fechando o seu estojo- bom encontro, gatinha. 

-Valeu, beijo, gente -me despedi, andando até a porta com a minha cabeça virada para as meninas. 

Ao virar para frente e sair da sala, bati com o corpo de alguém e fui rápida para pedir desculpas, mas quando reconheci o par de olhos marrom que me olhavam de volta, fechei os meus lábios e sorri.

-Ow, eu não ia te encontrar na saída do prédio? 

-Queria te surpreender, -ele deu de ombros, levando a sua mão até o meu pulso para me puxar para andarmos- e a sua cara fez valer a pena.

-Vai ser quando eu tiver um ataque cardíaco desses sustos, isso sim -falei baixo, mas o suficiente para ele me ouvir.

-Sinceramente, Stas -Dave disse ao começarmos a descer as escadas- o que você seria sem o seu sarcasmo?

-Não sei -suspirei dramaticamente.

Acabamos rindo juntos. Antes de virarmos para descermos mais um lance de escada, meu olhar pegou outro do lado, me fazendo parar de rir. Harry caiu os seus olhos um pouco e eu segui, encontrando os meus dedos entrelaçados com o de Dave. Eu não tinha percebido que estávamos segurando mãos e muito menos quando. A troca de olhares que tive com Harry foi breve, porque eu estava andando e os corpos dos alunos tentando atravessar o corredor e sair do prédio acabavam obscurecendo também -mas foi o suficiente para eu ver o brilho de raiva neles. 

-Ei, ta tudo bem? -Dave perguntou quando estávamos fora do prédio já.

-Sim, hã, por que?

-É que eu fiz uma pergunta há um tempo e você tá com a maior cara de brisa.

-Ah, -ri sem graça, tirando a minha mão da sua para puxar o meu cabelo para o lado- eu me distrai pensando em amanhã.

-Que que tem amanhã?

-Eu vou trabalhar dois turnos no buffet.

-Uh, boa sorte.

Agradeci. Dave morava um pouco longe da faculdade então tivemos que pegar o metro para chegar, mas foi divertido com as piadas que ele contou no caminho e uma história de quando ele quebrou a perna enquanto estava aprendendo a andar de skate. Almoçamos no apartamento dele, comida chinesa do restaurante da rua, e fomos andando até a pista que tinha ali perto. 

Eu ri mais do que pensei que riria, sendo que a maioria das vezes era pelos tombos que Dave ou eu levávamos. Ganhei alguns roxos, mas quando Dave estava na porta do prédio se despedindo de mim, esqueci da dor no meu braço e canela. 

Já estava escuro, a luz do poste fazia sombras no rosto de Dave nos lugares certos e se eu desse um passo para frente, eu ia sentir o hálito dele bater contra o meu rosto. Meus olhos estavam travados nos lábios dele, toda vez que ele passava a língua entre eles para umedecer fazia eu querer acabar com aquela tensão sexual entre nós.

-Então, hm... -Dave falou, coçando a garganta enquanto olhava  para os seus pés e voltando a olhar para mim, com aquele olhar que acabava com qualquer uma.

-Dave? -eu perguntei, levando a minha mão para o cós da calça dele. 

-Sim? 

Dei mais um passo, sentindo seu corpo contra o meu. Eu não era de ficar esperando o outro dar o primeiro movimento para me beijar, principalmente quando era algo que eu queria há muito tempo.  

Não respondendo-o, inclinei minha cabeça para frente e fechei os olhos no momento em que os lábios de Dave tocaram nos meus. Dave sabia o que fazer, me beijando com fervura e desejo. 

Aquele com certeza estava entrando nos meus top 5 de beijos.

Quando estava com falta de ar, quebrei o beijo por alguns segundos, mas Dave não estava querendo parar, porque ele empurrou meu corpo para o lado, me deixando de costas para a parede e me odiei por um momento ao sentir um deja vu por causa de outro moreno. Senti Dave sorrir entre os meus lábios quando eu arfei surpresa com a sua ação e voltamos a nos beijar. 

Algum tempo depois, Dave se afastou de leve, dando dois selinhos rápidos em mim. Ele estava com a respiração irregular, mas um sorriso sacana no rosto ao me olhar. Quando abri meus olhos, meu coração parecia que ia sair da minha boca ao ver cachos e um par de esmeralda na minha frente. Piscando várias vezes, o rosto de Dave voltou a se emoldurar. 

O que acabou de acontecer?

•••

No sábado, encontrei Jose no trabalho e contei tudo para ele sobre o que tinha acontecido nos últimos dias, mas também sobre o que tinha acontecido na noite anterior.

-Mentira! -ele disse rindo, batendo na perna sem ar- Você viu o rosto do Harry logo depois de beijar o Dave? Puta que pariu, Anastasia! -ele parou para continuar rindo enquanto eu apenas o olhava com um sorriso amarelo no rosto- Você sabe como isso é fodido? 

-Eu tenho uma ideia...

A verdade é que eu não queria dar atenção para aquilo e Jose foi bem compreensivo -logo depois dele secar as lágrimas de tanto rir. Ficamos conversando mais um pouco sobre como a minha vida amorosa era uma tragédia até que fomos chamados porque a festa ia começar. 

•••

Pelo resto do meu fim de semana, apenas trabalhei e estudei. No domingo, Nick e Kiera combinaram comigo de estudarmos juntas, então eu fui para a casa de Nicole e acabei dormindo lá, no meio de montanhas de livros e cadernos.  

Segunda de manhã, eu não precisei voltar para casa porque eu tinha os principais materiais do dia na minha mochila, assim eu tomei banho e peguei algumas roupas emprestadas de Nicole. Kiera fez o mesmo que eu. Nós três fomos para a faculdade juntas e fazia muito tempo que fazíamos aquilo. No ínicio de ano era sempre daquele jeito e principalmente durante o período das provas.

Pelos primeiros períodos, ficamos conversando na sala com alguns amigos e conversa vai, conversa vem, Harry foi mencionado. Não sei exatamente como ou o porquê, mas era tarde demais para eu tentar mudar de assunto.

-Ele é um dos caras mais gatos da faculdade, sem discussão -Pietra, uma morena com olhos claros, disse sorrindo maliciosa.

-Ele está entre eles - Heloisa discordou da outra, balançando seus cabelos loiro escuro.

-Pra mim, o Joshua vence todos - Nicole deu de ombros ao mencionar seu namorado, me olhando brevemente e vendo o meu sorriso agradecido.

-É, ele não é tudo isso - Kiera foi ao meu resgate também ao perceber como eu estava desconfortável.

-Ah, vocês falam isso porque estão praticamente namorando outros caras, né - Heloisa falou antes de virar o rosto  para mim - e você, Stas? O que acha dele?

-Sei lá, - dei de ombros, não querendo participar daquela conversa mais - ele não é nada demais pra mim.

-Mas vocês parecem bem mais do que amigos, - ela disse, colocando o cotovelo em cima da mesa e apoiando o rosto na palma da mão- vai dizer que nunca rolou nada entre vocês?

-E por que aconteceria? -rebati, tentando não soar rude e mantendo a minha voz sem fraquejar.

-Helo, para -Pietra interviu e por um segundo eu pensei que ela estava do meu lado- ambas sabemos que a Anastasia prefere algo mais... Escuro.

Se eu estivesse bebendo água, com certeza teria engasgado.

-O que isso quer dizer, Pietra? -eu perguntei.

-Nada, ué, é só uma observação... Ou vai falar que você  prefere café puro invés de café com leite. 

-Ah meu Deus... -murmurei, não acreditando no tipo de analogia que eu estava sendo obrigada a escutar aquela hora da manhã.

-Sabemos que Harry gosta do seu café puro, ás vezes.

-Verdade, -Heloisa concordou com a outra- a última ficada dele foi uma garota do primeiro ano de enfermagem, que aliás é bem parecida com você.

-Parecida como? -arregalei os olhos para Kiera, a repreendendo por dar corda para as Heloisa e Pietra.

-Morena de pele, magrinha... O rosto lembra bastante.

-Pena que ela não durou -Pietra suspirou, falando como se realmente estivesse triste- quando eu saí mais cedo pra encher a minha garrafa, umas amigas minhas me contaram que eles transaram no laboratório do quarto andar na sexta -riu de leve, olhando para mim atentamente- mas hoje ela tentou falar com ele e nada.

Eu sabia que as quatro estavam esperando alguma reação vindo de mim e eu estava fazendo a minha melhor cara de quem não se importa enquanto alguma parte dentro de mim se retorcia e quebrava.

-E qual a novidade? -Nicole perguntou sarcástica- Esse assunto está me entendiando, vamos falar sobre outra coisa.

Foi até fácil tirar a atenção de Pietra e Heloisa do assunto, principalmente quando Nicole comentou sobre o professor de Sociologia e, a partir daí, o holofote foi tirado de mim e posto no cabelo do nosso professor.

Eu não sabia exatamente como agir, então tentei ficar na minha e falei o minímo. Depois que as duas foram e sentar em seus respectivos lugares, Kiera e Nicole pergutaram se eu estava bem e se desculparam sobre as outras garotas.

-Relaxa, gente, Harry não me afeta tanto quanto vocês pensam -tranquilizei as minhas amigas enquanto abria meu caderno em alguma página em branco.

-Não, Stass, você não percebe o quanto ele te afeta -Kiera disse colocando sua mão no meu braço e fazendo um carinho ali- Você fica fingindo que não sente nada, mas nós te conhecemos.

-É, você sabe que pode contar com a gente -confirmou Nicole sorrindo para mim.

-Valeu, gente, mas isso não é necessário - olhei entre as duas para mostrar que eu estava falando sério - eu to bem e eu não ligo com quem Harry se associa.

As meninas não falaram mais nada, sabendo que não iria levar a lugar nenhum. O sinal tocou em seguida e cada uma começou a arrumar os materiais para a aula que começaria.

Eu queria mostrar que o que eu tinha falado era verdade, mas estava sendo cada vez mais difícil. 


Notas Finais


link: https://youtu.be/qsONd38P8HY

gente!!!!!! eai!!!!! o q acharam? eu sei q demorei um pouco dessa vez, por isso vou tentar postar algo nos próximos dias

até o próximo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...