História Diversão - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Personagens Originais
Tags Chanbaek, Infidelidade, Lemon, Professorxaluno, Pwp, Traição
Visualizações 988
Palavras 1.044
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Foi inspirado nesse meme KKSKJSJDBDBX
OBS; INFIDELIDADE E MUITA "FALTA DE VERGONHA NA CARA", QUEM NÃO GOSTAR, POR FAVOR, NEM LEIA, EU AVISEI!

Capítulo 1 - Capítulo Único.


Fanfic / Fanfiction Diversão - Capítulo 1 - Capítulo Único.

Baekhyun gostava muito de brincar. Adorava uma diversão, e seduzir seu professor casado foi uma aventura incrível. Seu corpo todo faltava se arrepiar só com a lembrança da última foda deles. Aquele anel brilhando no dedo enquanto ele lhe tocava e beijava lhe excitava tanto que deveria ser proibido.

Era vadio, admitia. Mas gostava tanto de saber do poder que tinha sobre Chanyeol. Saber que conseguia enfraquecer um homem compromissado e anos mais velho alimentava seu ego todos os dias.

Portava uma semi-ereção - estivera pensando nele desde que havia chegado em casa - e não demorou a enviar uma mensagem para o celular dele, brincando e fazendo um papel inocente.

"Professor, o senhor é muito bonito…. Lindo mesmo (emoji de coração)"

Chanyeol gostava quando pagava de inocente, era tanto ou mais depravado que ele. Combinavam muito bem.

Já com a mão dentro da cueca, se tocando devagar e calmo, a resposta chegou. Primeiramente a respiração falhou por uns segundos, mas logo relaxou, ficando ainda mais duro e sorrindo pequeno. Chanyeol era tonto de ter um amante e largar o celular perto da esposa, sorte que o estudante amava um perigo.

"Ele deixou o celular comigo."

Não respondeu nada, vendo que a mulher dele ainda estava digitando.

“Você tá dando em cima do meu marido garota?!”

Baekhyun gargalhou. Alto e escandaloso, chegando ao ponto de pequenas lágrimas embaçarem a visão.

Garota? Devia ser por seu ícone de Sailor Moon ou pela suposta heterossexualidade dele. Ah, se ela soubesse como o marido gostava mesmo era de colocar seu pau na boca todas as vezes… recuperou o fôlego antes de digitar uma resposta, antes vendo outra chegar.

“Você deve ser uma daquelas alunas vagabundas que adoram um homem casado”

Baekhyun quase assentiu. Enviou a reposta.

“Eu não. Tô precisando é de ponto mesmo.”

Ao pensar que Chanyeol poderia ver aquilo, ficou ainda mais fogoso. Céus, não tinha jeito mesmo. Queria que ele ficasse bravo e lhe desse uma lição, argh… o pau pulsou só com a ideia. Ele sempre caía em suas provocações, e dessa vez não seria diferente. Adicionou com dificuldade por conta do riso, outra mensagem.

“Fica tranquila tia. Quem gosta de pau velho é cupim. ”

A mulherzinha do outro lado da tela ficaria tão brava… ah, faltou se contorcer de tanto rir. Se divertia tanto com isso.

Se punhetou com um sorriso no rosto depois daquilo.

[…]

No dia seguinte, Baekhyun caminhava quase saltitando pelos corredores do colégio, ignorando a carranca do professor com plenitude no rosto. Chanyeol estava bravo, com raiva, puto e seja quais forem outras definições para definir estresse e irritação.

Baekhyun esperou os outros alunos saírem, como sempre de quando o professor pedia. E após a porta ser trancada, não foi surpresa ter o cabelo preso entre os dedos longos ao se aproximar, suas costas atingindo o quadro atrás deles.

A ardência no couro cabeludo e o joelho enfiado entre suas pernas, esfregando seu membro temporariamente adormecido lhe fez gemer, sorrindo de olhos fechados antes de abri-los somente para encarar a ira nos olhos escuros.

— "Quem gosta de pau velho é cupim"? — o Park exclamou, franzindo o cenho. O rosto tão perto do seu lhe deixando molinho entre os braços dele. — Eu já te disse pra não me mandar mensagens, caramba. Aí você vem e ainda me faz isso.… sabia que Minhee quis me encher de tapas? Ela está desconfiando agora!

Baekhyun assentiu sorrindo travesso e espalmou o peitoral forte coberto pela camisa social branca antes de abraça-lo, ficando na ponta dos pés para beijar o rosto e maxilar tenso.

— Sua mulherzinha se irritou? Ela não sabe que você gosta mesmo é de comer menininhos fofos como eu? — bateu os cílios, se movendo contra a perna do professor e gemendo manhoso com a fricção. Botou a linguinha pra fora, pedindo por um beijo.

Chanyeol cedeu e lhe beijou, chupando sua língua antes de se afastar e segurar em seu queixo com força.

— Não, e nem deve saber. Está me escutando, Baekhyun? — questionou firme, a voz tremulando gradualmente quando o estudante acariciou e esfregou o corpo no seu, o falo duro e molhado pulsando contra sua perna, na qual ele usava para se estimular com um pouco de desespero, para frente e para trás. — Eu disse; tá me ouvindo caralho?

— Sim, sim... — o Byun concordou com a cabeça, abrindo um sorriso que o outro supostamente detestava. Não se surpreendeu ao ser virado abruptamente e ter sua calça junto a cueca serem abaixados. Prontamente se empinou, com as mãos apoiadas no quadro enquanto o olhava por cima do ombro.

A mãozona pesada acariciou ambas suas nádegas calmamente antes de descer num tapa forte, deixando a pele em um tom de vermelho rapidamente. O professor lhe fez contar, 5, 10… 15 tapas. Seu membro duro pingando contra o quadro em que ele dava aula todas as quartas, quinta e sexta. Chanyeol sabia, por isso propositalmente ignorou sua ereção o tempo inteiro durante a pequena surra.

Quando terminou atacou seus lábios naquela posição mesmo, propositalmente roçando a ereção e o material da calça contra suas nádegas "machucadas". Lhe masturbou rapidamente até lhe fazer gozar, as pernas tremulando com a intensidade.

Ainda estava recuperando o fôlego quando escutou alguns sons muito bem conhecidos. O professor estava recolhendo e guardando suas coisas, arrumando-as para ir embora.

— N-não vai me foder? — o abraçou por trás, se esfregando contra as costas largas e colocando um sorriso pervertido no rosto, pronto pra convencê-lo. — Nem preciso de preparação, já fiz lá em casa, pensando na gente. Você só precisa meter…

O tom era suave e a mão esperta rapidamente agarrou o volume entre as pernas alheias.

— Não. — ele protestou e se virou, segurando seus ombros. — O que você fez ontem foi demais. Você não está merecendo. Não mesmo.

Baekhyun resmungou, franziu o cenho, agarrou as mãos do maior com as próprias e as apertou, pondo um olhar manhoso rapidamente. Um pedido silencioso que o outro conhecia muito bem.

O professor revirou os olhos e suspirou, se afastando do aluno.

— Eu… — Chanyeol hesitou, mas rapidamente continuou, vendo a - falsa - carinha tristonha do pequeno. Bagunçou o cabelo do Byun antes de deixar a sala. — Vou te ligar mais tarde. Nós nos vemos depois, Baekhyun.

Baekhyun sempre conseguia diversão. Sempre conseguia o que queria queria. O professor Park não era exceção.


Notas Finais


Gostaram? Eu não apoio traição, mas gente aksksjdnnxxnw não me segurei
Sou horrível :p


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...