História Divinitatem - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amor, Drama, Fantasia, Original
Visualizações 4
Palavras 348
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção, Misticismo, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


~ Lhe desejo uma ótima leitura ♡

Foi baseado no que eu sinto por alguém

Capítulo 1 - Capítulo Único


Divindades não podem se apaixonar ou sentir algo que fuja da comodidade da paz. Talvez ela pensasse dessa forma. Sem ansiedade, sem medo. Eterna. Tudo sob seu absoluto controle. 

Então em uma manhã de outono ela despertou, bocejando melodicamente como um violino. De repente ela escutou as preces que um humano fazia no seu templo. 

Após seguir o menino, algo nela floreou. Ele era tão sorridente, fazia ela se sentir amada sem nem mesmo ele ter notado a sua presença. 

"Será que ele me ignorou?"

Ela, o espirito de sorte, pela primeira vez, não sentiu nada, nem mesmo a familiar paz. Talvez nesse momento ela tenha sentido algo, algo tão surpreendente que fez todos os seus sentidos pararem, que fez a sua sabedoria soar como uma criança birrenta.

Seu peito doía muito, as batidas desconpensadas eram muito altas, ela quase ficou surda. Seus olhos lacrimejaram.

"É isso que os humanos chamam de coração?..."

Amor 

1.forte afeição por outra pessoa, nascida de laços de consanguinidade ou de relações sociais.

Não haviam palavras que descrevessem a beleza daquele humano aos olhos do espirito da sorte, nem mesmo no idioma dos Deuses. 

O humano clamava por ajuda da divindade, ele desejava amor. Mesmo pedindo por algo que lhe faltava o humano estava sorridente e grato.

As divindades que se apaixonam perdem a sua capacidade de interferir na vida humana. Mas se o amor for recíproco, ela pode assumir a forma humana e viver ao lado do humano e o casal será eternamente sortudo. Os humanos podem não ter poderes e nem a eternidade ao seu favor, mas eles podem sorrir, sentir, tocar, ver, amar, odiar, esquecer, lembrar...

"Espero que um dia nossos lábios mentirosos se unam" 

Enfim , dizem que o humano continuou indo ao templo todos os dias, ele continuou sendo grato e sorridente todos os dias e a divindade completamente apaixonada, esperou pelo seu amado dia após dia, sem nem cogitar esquecê-lo. E então... 

Bem baixinho o humano escutou uma voz feminina que se assemelhava a melodia de um violino dizer: "você..."

 

Quem sabe eles não possam sorrir juntos?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...