História Division - Jikook ABO (BDSM) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Girls' Generation, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Irene, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lay, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sehun, Seohyun, Seulgi, Suho, Taeyeon, Tiffany, Wendy, Yeri, Yoona
Tags Abo, Alfa, Alfaxalfa, Beta, Jikook, Jimin!top, Jungkook! Bottom, Kookmin, Mpreg, Namjin, Ômega, Taegi, Taeyoonseok, Vhope, Vmin, Yoonseok
Visualizações 1.086
Palavras 3.761
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Lemon, LGBT, Misticismo, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CHEGAY irmões, aqui estou eu com a fanfic dos nossos amados alfas.


Boa leitura 💮

Capítulo 5 - Apareça amanhã sem atrasos!


Jimin desligou a chamada que tivera com Yoongi antes do mesmo responder algo, tinha realmente se interessado pelo alfa que dizia os motivos de estar pedindo o emprego em sua corporação, bem diferente do que os outros sempre falavam, ou melhor, mentiam nas folhas dos currículos.

Na mente de Jimin uma coisa era certa, dinheiro sempre atraiu interesseiros, e todos eles sempre vinham em sua empresa pedirem um emprego que valesse a pena e pagasse bem, mas sempre tinha algo por trás disso, era apenas uma vantagem para ganhar intimidade com o lúpus e meter a mão em sua fortuna caso conseguisse alguma coisa.

A maioria das ômegas que estiveram no cargo de secretária sempre dava em cima de si, todas sempre usavam a mesma tática, usar decotes ousados para lhe chamar a atenção, todas completamente obcecadas pelo dinheiro e iludidas.

Mal sabiam as garotas que da fruta que elas gostavam, o alfa chupava até o caroço.

Aquilo já era de se imaginar, Jimin pode ter vivido a vida inteira cercado de mulheres a sua volta mas nunca conseguiu realmente se sentir interessado por elas, na verdade, por mulher nenhuma.

Até tentou ao menos arranjar uma parceira, mas seu gosto era um tanto quanto… exigente, e isso deveras atrapalhava em seus relacionamentos com as mulheres.

Uma falava alto demais, a risada de outra era bastante estranha, a outra comia fazendo barulho, uma era mesquinha e a outra era bastante metida e queria falar para todos quem era o seu cônjuge no momento.

Todas da mesma laia.

Mas Park sabia o que todas queriam, um nome na sociedade e dinheiro de sobra caso pedisse a anulação do casamento, — se isso viesse a acontecer — todas tinham ganância de sobra dentro delas.

A última de suas funcionárias, no quesito secretária, fora Minhye, uma ômega muito simpática e deveras esforçada para uma pessoa com dezenove anos de idade, a garota nunca foi de dar em cima do próprio patrão, longe disso, Minhye já era compromissada com uma alfa desde os quinze anos, segundo ela.

Mas depois que a ômega se demitiu por problemas pessoais a vida do Park virou um verdadeiro furdunço, sua relação com a empresa havia ficado um pouco debilitada e ele era sempre o último a saber das coisas, se não fosse por Yoongi lhe avisar quase tudo que acontecia naquele prédio ele estaria perdido.

Jimin saiu de sua bolha interna de pensamentos e se sentou em sua cama, deu uma última olhada em seu celular e o colocou no bolso do pijama, logo se levantando de sua cama.

Eram 19:30 da noite e o alfa estava com fome, tinha certeza que Olympia estaria lá embaixo, talvez preparando sua janta já que o alfa na cozinha era um verdadeiro desastre. Acredite.

Saiu de seu quarto e passou pelo corredor, desceu as escadas e logo sentou em seu sofá em formato de “L”, Jimin sentiu um leve cheiro de carne vindo da cozinha e se animou um pouco, precisava comer algo com carne ou morreria ali mesmo, de preferência uma lasanha.

O alfa tinha um certo problema com comidas gordurosas e açucaradas demais, as famigeradas “besteiras”, tudo porque antes de Olympia ser contratada, o alfa sobrevivia de comida congelada e sorvetes misturados à calda de marshmallow e gotas de chocolate, isso quando não envolviam os cremes de biscoito.

Jimin quase pegou diabetes por conta disso mas sua mãe o ajudou um pouco, ou melhor, acabou com sua vida, — segundo ele — a mulher cortou todas as besteiras que Jimin comprava e trocou por coisas saudáveis, quase transformando Jimin em um pleno vegetariano já que a maioria das comidas eram verdes ou tinham um gosto amargo demais.

Até sua saúde ser controlada a mulher não saiu de perto do próprio filho, que fazia exames quase todo mês e já estava ficando farto de tudo aquilo, receber agulhadas em seus dedos não era legal okay?

O lúpus se levantou do sofá e saiu até a sala de jantar, pôde sentir o cheiro de carne se intensificar e lhe agradar mais ainda, logo viu Olympia sair da cozinha com um prato enfornado com algo.

— Só fiz isso porque sua saúde está um pouco melhor, e é melhor comer bem está ouvindo? Cansei de comprar apenas vegetais quando sei fazer coisas deliciosas com carne. — Olympia falou um pouco emburrada e deixou o prato na mesa, tirou o papel alumínio e revelou um belo e delicioso bolo de carne.

— Obrigado Olympia, eu realmente não sei o que faria sem você dentro dessa casa. — O lúpus sorriu ao ver o prato e correu até a mulher, a abraçando fortemente, tanto que a beta se sentiu sufocada por tamanha força vinda de Jimin.

— Creio eu que essa casa já teria pegado fogo e virado notícia por um mês nas colunas populares de Seul. — A beta brincou e Jimin encerrou o abraço e a olhou com uma falsa raiva, a beta apenas ria de sua indignação fingida.

— Também não precisa ofender. — Jimin falou e se sentou à mesa, logo pegando os talheres e tirando um pedaço do bolo de carne para si, a beta apenas o olhava de braços cruzados.

— Eu não estou ofendendo, estou sendo realista, é diferente. — Olympia disse enquanto levantava o dedo indicador, o alfa a olhou sem mover um músculo e cerrou os olhos, mal tinha levado a primeira garfada da comida à boca e já recebia chutes de sua brusca realidade.

— Tudo bem, eu vou parar, mas não deixa de ser verdade. — A beta falou rindo e correu até a cozinha, deixando o alfa sozinho mais uma vez, Jimin se maldizia pelo feito ocorrido a meses atrás.

Olympia estava certa, o alfa era um desastre ambiental quando se tratava de cozinhar ou mexer com panelas quentes, uma longa história, mas realmente engraçada.

Antes mesmo de Jimin contratar a beta, o alfa fez — ou pelo menos tentou fazer — um sanduíche de presunto com queijo dentro de sua sanduícheira, mas o alfa acabou por se entreter com o filme que via e esqueceu o aparelho ligado na tomada com o sanduíche dentro, ou melhor, o resto do sanduíche.

Jimin sentiu um cheiro estranho vindo da cozinha, algo queimado, e seu cérebro acabou ligando totalmente a situação, ele havia esquecido a comida dentro da sanduícheira e bem… pode-se deduzir mentalmente o que aconteceu.

O alfa passou dois dias dormindo na casa da própria mãe por conta do acontecido, sua casa cheirava a queimado e ninguém conseguiria passar quinze minutos ali dentro sem ter um problema respiratório grave por conta da fumaça que demorou a sair.

Assim que terminou de comer saiu da sala de jantar e subiu as escadas e foi até seu quarto, entrou no cômodo e fechou a porta atrás de si, logo após seguiu até seu banheiro e escovou os dentes.

Saiu do banheiro e se jogou em sua cama extremamente grande para uma pessoa só, aquilo era feito para um casal e se possível, completar o espaço com uma criança e um cachorro de grande porte.

Sentiu algo vibrar debaixo de seu travesseiro repetidas vezes, Jimin bufou um pouco alto e pegou seu celular que estava debaixo do travesseiro, viu pelo visor que Yoongi ligava e o atendeu.

— Alô. — Jimin falou um pouco sonolento, comer tinha feito seu sono aflorar em poucos minutos, ouviu Yoongi rir atrás da chamada.

— Tem mesmo a plena certeza de que quer o tal Jeon Jungkook como seu secretário? Você ao menos leu toda a ficha técnica do rapaz? — Yoongi perguntava em um tom óbvio demais, o ômega sabia que Jimin odiava ler e papéis com letras minúsculas não lhe ajudavam absolutamente em nada.

— Você me conhece caro Min, sabe que não li aquilo inteiro, mas apenas algumas linhas fizeram eu me interessar pelo alfa. — Jimin falou com um sorrisinho um pouco debochado desenhado em seus lábios, o ômega suspirou com aquilo pois sabia que o alfa adorava debochar de sua cara também.

— Acho que ele não mencionou que sabia falar algumas línguas e que talvez seria um ótimo funcionário para a empresa. — Yoongi falou um pouco cansado e escutou o alfa rir atrás do outro lado, o ômega permanecia em sua cama totalmente coberto por conta do frio produzido por seu ar condicionado.

— Não mesmo, mas ele disse que precisava pagar um tratamento para a mãe, que pelo que sei a quantia a ser paga é um valor absurdamente alto. — Jimin falou enquanto se deitava de bruços e apoiava o celular em seu travesseiro, deixando suas mãos livres.

— Park Jimin, o salvador dos necessitados, essa é nova. — Yoongi debochou e Jimin revirou os olhos e desligou a chamada logo em seguida, adorava quando fazia isso pois sabia que sempre deixaria o ômega falando sozinho.

Deixou seu celular carregando em cima do criado mudo ao lado da cama, dava graças aos céus que sua casa era planejada e tinha tomadas perto das camas, tanto no seu quarto quanto nos quartos de hóspedes, odiaria ter que se levantar todas as manhãs para desligar o maldito despertador.

Entrou debaixo dos lençóis e se acomodou entre os travesseiros de sua cama, logo entrando em sono profundo.


[…]


Jungkook acabara de terminar de colocar sua irmã mais nova para dormir, sempre que podia Hari cantava para a garota pegar no sono e Jungkook fez o mesmo.

Min-Haa não queria contar o que se passava em sua cabeça, mesmo sendo nova a garota percebia as coisas acontecendo a sua volta, a alfa de pouca idade tinha ficado preocupada com a mãe, mas suas inseguranças passaram depois que Jungkook prometera a ela que os dois, de alguma forma, cuidariam da mãe.

O alfa assim que percebeu que a irmã tinha pegado no sono suspirou, ajeitou os cabelos que caiam sobre o rosto da irmã e lhe deu um beijo antes de se levantar da cama e sair de fininho do quarto.

Caminhou até seu quarto e entrou no cômodo sem fazer barulho, estava tarde e todos naquela casa estavam dormindo, o alfa se sentou em sua cama e tirou os sapatos, logo se deitando sobre os lençóis limpos e recém trocados.

Jungkook agora observava o teto como se achasse algo interessante na pintura desgastada nas laterais, pensava se tinha feito a coisa certa em ter mandado seu currículo para aquela empresa.

Não havia colocado coisas importantes como falar outras línguas ou dar mais atenção à empresa, tinha preenchido a ficha dada pela empresa apenas com a verdade, precisava do emprego por conta de sua mãe e nada mais.

Talvez conheceria outras pessoas na empresa, faria amizades mas não desviaria do verdadeiro motivo que o levara até aquele emprego, a doença de sua mãe, que pelos céus ainda estava em fase inicial e o alfa agradecia por isso.

Jungkook sempre fora motivado a fazer alguma coisa por Joshua, que como sempre, jogava algumas verdades em sua cara e lhe fazia repensar sobre a coisa que faria ou não.

O beta estava certo e Jungkook sentia isso, se o alfa não tivesse feito aquele currículo e mandado para a empresa de uma vez, talvez ele estivesse se lamentando por chamada com o amigo, e se tinha uma coisa que Joshua odiava era quando Jungkook não fazia algo e depois vinha até si se lamentando de arrependimento por não ter feito o que ele mandou.

E se Jungkook não tivesse feito isso era bem capaz de Joshua estar lhe dando sermões imensos e com razão pelo celular agora, e Jungkook iria ouvi-los querendo ou não já que, se desligasse a chamada o beta não o perdoaria e no outro dia talvez jogaria em sua cara os erros que ele cometeu a dez anos atrás.

Joshua era uma pessoa rancorosa quando queria.

O alfa saiu de seus pensamentos e se enrolou nos lençóis com cheiro de lavanda, logo fechando os olhos e por fim, dormindo.


[…]


Jimin acabara de chegar na empresa um pouco tarde, o alfa pretendia comer algo no caminho mas Olympia o obrigou a comer algo em casa alegando o tempo inteiro que ele comeria besteiras novamente.

E bem, ela estava certa.

Jimin pretendia comprar alguma besteira em qualquer lugar que vendesse doces nessa cidade, talvez seus níveis de açúcar no sangue aumentassem novamente? Claro, tinha muitas chances disso, mas Olympia não o deixaria sair de casa sem comer alguma coisa que “prestasse”.

O alfa entrou no edifício e logo foi recebido com uma enxurrada de informações de seus funcionários, principalmente de Jennie Kim, sua recepcionista, a garota cuidava da maioria de seus horários enquanto seu secretário ou se secretária não fora contratado. Ainda.

— O senhor tem uma reunião marcada amanhã com os patrocinadores da empresa. — A garota falou enquanto entrava no elevador junto do Park, o alfa bufou alto e fez a ômega ao seu lado rir um pouco alto.

— Desmarque imediatamente, amanhã eu não vou a lugar algum antes de entrevistar e apresentar essa empresa para meu novo secretário. — Jimin falou enquanto apontava para tudo que era canto do elevador, a ômega ficou surpresa com a notícia.

— E quem seria o felizardo? — Jennie perguntou com o sorriso em seu rosto, logo voltando sua atenção para os papéis que segurava em suas mãos.

— Um alfa de casta cinco. — O alfa respondeu simples e a garota estranhou, Jimin nunca foi de permitir que pessoas da casta cinco trabalhassem na empresa, incluindo os casta quatro.

— Mas o senhor não proibia pessoas de casta quatro e cinco de trabalhar aqui? Abriu excessões? — Jennie perguntou e sorriu para o alfa, enfim ele estava abrindo a mente pela primeira vez?

— Olha Jennie, quem criou essas excessões foram meus bisavós e meus pais apenas a passaram de geração, mas é como aquele ditado: “Tudo tem uma primeira vez”. — Jimin falou e saiu do elevador assim que as portas se abriram, Jennie segurou as portas antes mesmo de fecharem para falar com o Park.

— Mas o que eu digo para aqueles velhos? — A menina disse informal e o alfa se virou para ela lentamente, logo Jennie sorriu inocente ao perceber seu tom de fala mas se aliviou assim que viu seu chefe sorrir também.

— Diga que adoeci, minha avó morreu ou… qualquer coisa, apenas me livre de olhar para a cara deles amanhã, já sou obrigado a fazer isso quase toda semana. — Jimin falou informal e a ômega sorriu e assentiu um pouco desacreditada, nunca tinha visto esse lado informal de seu patrão, mas tinha que admitir que havia gostado.

Jennie se despediu e logo parou de segurar as portas do elevador, permitindo-o de fechar e assim descer até o primeiro andar, Jimin seguiu até sua sala e entrou no local, logo indo até sua mesa e por fim se sentando em sua cadeira.

Mal tinha chegado no trabalho e sua vontade de ir embora era imensa, parecia sua época escolar, só encontrava gente falsa e metida, na maioria, a única coisa que salvava seu dia eram seus amigos, Hoseok e Chanyeol, dois alfas.

Os três se separaram assim que começaram a trabalhar, mas não no sentindo de perderem a amizade, apenas foram morar em outros lugares, mas trabalhavam na mesma empresa.

Chanyeol ficou morando em Dubai e cuidando da sede da empresa nos Emirados Árabes, já Hoseok estava em Londres e cuidava da sede da Inglaterra, todas lucravam muito separadas umas das outras, mas juntando todos os lições das três sedes da empresa acabavam lucrando, em média, mais de US$578 milhões de dólares por mês.

Foi interrompido de sua bolha pessoas de pensamentos ao ouvir a porta de abrir, e lá estava Yoongi, o ômega não tinha uma cara nada boa nesse momento, Jimin até se preocuparia caso não o conhecesse, mas é Min Yoongi, se ele perguntasse o porquê dessa cara ele com certeza responderia: “É a única que eu tenho”.

— O que aconteceu dessa vez? — Jimin perguntou num tom cansado e se apoiou em um braço, deixando a mão em seu queixo, Yoongi revirou os olhos e sorriu falso, queria poder socar a cara do Park nesse momento, mas não era de seu feitio fazer coisas com violência já que suas palavras machucavam muito mais, pelo menos quando queria.

— E sério que você pediu pra Jennie mentir pra aquele bando de velhos? — Yoongi perguntou um tanto revoltado enquanto tinha sua mão estendida para qualquer canto daquela sala, Jimin sorriu inocente para o ômega, que sentia vontade de o jogar pela janela nesse momento.

— Sim, eu cansei de olhar pra cara deles, pense bem, você iria gostar de estar rodeado de velhos nojentos que só pensam em dinheiro e nada mais? Yoongi, isso cansa, por isso pedi para Jennie mentir, queria férias daquele povo. — Jimin confessou e o ômega massageou suas têmporas, estava se controlando para não surtar e destruir tudo naquela sala.

Yoongi pegou uma das almofadas de um dos sofás da sala do Park e jogou em sua direção, mas Jimin a pegou a tempo de não bater em sua cara, o alfa agora ria escandalosamente pela revolta do amigo.

— Eu só não te mato aqui mesmo porquê é você quem paga meu salário. — Yoongi confessou e caminhou até o sofá perto da mesa do Park e se jogou no estofado, o ômega também precisava descansar.

— Mas… mudando de assunto, você ligou para o tal Jeon? — Jimin perguntou enquanto virara sua cadeira para a direção de Yoongi, o ômega suspirou alto, enquanto esse alfa não chegasse ele continuaria a resolver tudo que envolva Park Jimin no meio, então, quanto mais rápido ligasse para o rapaz melhor.

— Ainda não, mas só de pensar que terei que procurar a ficha dele no RH já me dá uma canseira e uma dor de cabeça dos infernos. — Yoongi falou e sorriu maroto, Jimin fez uma bela cara de “eu realmente já sabia disso, não é novidade alguma” e se virou para seu computador.

— Mas você terá que ir, faça isso por mim Suga. — Jimin falou e acabou citando o apelido que usava para chamar Yoongi no colegial, o Min sempre fora muito branco, feito açúcar.

— Eu farei isso, mas você vai me pagar uma semana de café e torta de limão daquela cafeteria que você vai toda semana. — O Min falou e se levantou do sofá, Jimin pensou bastante sobre isso, era tráfico de influência aceitar aquilo mas não iria contestar.

— Te amo meu açúcar trevoso, meu requeijão vigor cremoso. — Jimin falou alegre e sorriu ao ver Yoongi lhe fuzilar com o olhar.

— Vá a merda Jimin. — O ômega falou e lhe deu o dedo do meio, logo saindo da sala e seguida, deixando Jimin sozinho com seus pensamentos novamente.


[…]


Jungkook acabara de terminar de se trocar no vestiário do armazém, seu turno de trabalho tinha acabado e o alfa agradecia por isso, só precisava do colo de sua mãe e de sua comida agora.

O alfa saiu do vestiário e viu Joshua lhe esperando como sempre fazia, o beta conversava com um ômega que trabalhava junto dos dois e antes mesmo de Jungkook chegar até eles o ômega já tinha seguido seu caminho.

— Vamos? — O beta perguntou e Jungkook assentiu, os dois logo saíram do armazém e seguiram o caminho que sempre faziam até em casa.

Dessa vez tinham sido liberados mais cedo pois o supermercado estava entrando em reforma por algumas semanas, e durante isso eles não eram obrigados a comparecer ao trabalho, essa semana parecia a melhor semana do ano na visão de Jungkook.

— Ainda não viu nada nos meus e-mails? — Jungkook perguntou descontraído e o beta negou, desde que o alfa tinha mandando seu currículo que não tinham lhe contatado nem nada, mas a esperança é a única que morre não é mesmo?

— Não, mas não perca as esperanças, se já tiverem achado alguém eles com certeza irão avisar, mas preste atenção em seu celular, você colocou seu número no currículo, talvez eles liguem pra você ou algo assim. — O beta falou e Jungkook assentiu, não deixava de ser verdade mas o alfa não cogitava essa ideia ainda.

Os dois não falaram mais nada até chegarem até em casa, estavam cansados demais para começar uma conversa que tivesse rumo e sentido.

Jungkook tinha chegado em casa e acabará sendo recebido com um abraço de sua irmã, que pulou em seu pescoço assim que o viu, o alfa retribuiu o abraço e logo deixou a garota no chão.

— Chegou cedo porque? — Hari, que estava na sala junto de Min-Haa, perguntou alegre, Jungkook deixou sua mochila no mesmo lugar de sempre e foi até o sofá, logo deitando e mantendo sua cabeça apoiada no colo da mãe, que logo começou um carinho nos fios castanhos escuros do filho.

— O supermercado entrou em reforma e nós não somos obrigados a ir trabalhar por essa semana e talvez na outra também. — Jungkook respondeu e sentiu que a mãe sorriu, mas logo sentiu a mulher se levantar e ir até a cozinha sem dizer nada.

O alfa se levantou e caminhou até seu quarto, entrou no cômodo e seu olhar foi direcionado para seu celular, que estava carregando em cima de sua cama, agora pensava no que Joshua tinha lhe falado a minutos atrás, talvez eles lhe ligassem ou algo assim, ainda não era hora de perder as esperanças.

Jungkook caminhou até o banheiro mas logo parou ao escutar o toque estridente de seu celular, que nunca ficava no silencioso por sinal, o alfa caminhou até sua cama e pegou o aparelho, logo o tira do do carregador.

O visor mostrava um número desconhecido, Jungkook cerrou as sobrancelhas se perguntando se deveria ou não atender, mas logo o fez.

— Alô. — Jungkook perguntou em um fio de voz, a esperança de ser alguém da empresa lhe corroía por dentro e aquilo estava lhe matando de ansiedade.

— Jeon Jungkook? — O alfa ouviu uma voz rouca do outro lado da linha, parecia alguém bastante formal por conta de seu tom de voz.

— Sim. — Jungkook respondeu um pouco nervoso, lê-se muito; bastante; demais.

— Bem, o senhor enviou sua ficha técnica para a Park's Corporation esta semana ainda, revisamos seu currículo e comparamos com os dos outros candidatos a vaga e bem, o dono da empresa escolheu você para o cargo. — Ouviu a voz um pouco rouca lhe informar, o alfa agora mexia a boca enquanto tentava falar alguma coisa coerente, mas a surpresa com a notícia não lhe deixava falar absolutamente nada.

— Esperamos o senhor amanhã a partir das oito e meia da manhã, sem atrasos. — Jungkook ouviu tudo antes da chamada ser desligada, o sorriso desacreditado nascia em seu rosto e o alfa não conseguia conter sua alegria no momento.

Essa era definitivamente a melhor semana da sua vida!


Notas Finais


Vocês adoraram o conceito de BDSM então eu vou colocar sim, agora saibam....

VAI SER MUITO PESADO.
E quando eu falo isso é porque realmente vai ser pesado, não é só aquele negócio de algemas, cordas, vibradores e fica só por isso.
Tem muito mais, desde a submissão até alguém apertar o pescoço de tal pessoa no sexo.

Mas todo mundo gosta de hot então tá bom.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...