História Do Epitáfio à Epifania - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Btsnoona, K4us, Lýssa
Visualizações 23
Palavras 1.060
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Um Caos.


O quarto estava escuro. Janelas fechadas, cortina blackout impedindo qualquer feixe de luz de adentrar o ambiente. Era próximo das 17:20h, e logo o pôr-do-sol daria as caras. Mas Lýssa não o veria, assim como não o viu todos os outros dias, desde que se afundou numa nuvem cinza de pensamentos ruins.

A jovem passava as tardes, e geralmente as manhãs também, enfiada em seu quarto escuro, imersa em seus pensamentos hora destrutivos, hora filosóficos, hora apenas existindo. Entre um gole e outro de um destilado qualquer, Lýssa ia perdendo seus dias. Dificilmente algum pensamento bom tomava conta de si.

Mergulhada em sua cama, envolta por lençóis e cobertas, uma batalha interna começa entre o ânimo e desânimo de fazer alguma coisa. “Preciso experimentar algo novo, preciso fazer algo” ela diz para si. Lýssa, à procura de forças para se levantar, consegue realizar a ação e caminha em direção as cortinas. Bruscamente, abre todas as cortinas de uma vez só e uma luz intensa paira sobre sua face, invadindo o imenso quarto. A luz a desperta e sua vontade de viver uma aventura aumenta. De frente à janela, uma curiosidade repentina se instaura quando avista um pequeno caderno na calçada de sua rua.

Por um momento, pensou que poderia ser só mais uma criança distraída que deixou o caderno cair, enquanto ia para a escola. Porém, algum sentimento de inquietação tomava conta de si. Então, na mesma hora decidiu colocar o mesmo suéter que usava há dias para comprar seu cigarro na padaria da esquina, pegou suas chaves e saiu em direção ao objeto que estava chamando pelo seu nome.

Chegando à calçada, permaneceu de frente para o caderno por uns 5 minutos. Não sabia bem o porquê, mas estava cautelosa em pegá-lo. Olhou para os dois lados da rua, esperando que alguém aparecesse em busca do caderno perdido, porém a rua estava vazia.

- Eu realmente acordei bem cedo - murmurou para si mesma. - Ah, foda-se - falou, enquanto abaixava para pegar o caderno.

A espera pelo elevador nunca foi tão longa. Com o caderno debaixo do braço e batendo o pé ao som de uma música ambiente qualquer que tocava no elevador, Lýssa não via a hora de chegar em casa e abrir aquela capa que, por mais minimalista que fosse, era chamativa aos seus olhos.

Havia algo de misterioso e fascinante a envolvendo enquanto apertava aquele pequeno caderno em suas mãos. Não poderia imaginar o que era, mas sabia que era algo muito mais excitante do que qualquer coisa que vinha sentindo nos últimos dias em sua vida.

Entrando no apartamento, buscou refúgio em sua escrivaninha, que há tempos vinha sendo coberta por latas de cerveja. Sentando-se, abriu a capa do caderno e, logo na primeira página, deparou-se com uma caligrafia única que dizia:

Eu, eu mesmo, sou um ser caótico”.

Ela levou alguns instantes para absorver a integralidade daquela mensagem que, ao mesmo tempo que lhe inspirava confiança, também lhe causava inquietação.

Ao virar a segunda página do pequeno caderno, encontrou, ao que tudo parecia, relatos de um diário e alguns desenhos e rabiscos, todos seguindo uma paleta de cores bem específica entre o rosa bebê, o azul fofo e o branco tranquilizador.

Ao folhear mais as minúcias do caderno, parou em uma data bem específica que lhe surpreendeu:

11 de Agosto de 2018

Hoje eu acordei e me senti um pouco confuso com a minha existência, não sei exatamente o que fazer com a minha vida e não sei exatamente para onde estou indo. Às vezes sinto só a vontade louca e desenfreada de chorar, ou de fugir, ou de me afundar em copos e copos de álcool para preencher o vazio interno que me corrói. Porém, ao mesmo tempo, eu lembro que tenho alguns amigos loucos e perdidos por aí, que sempre acreditam em mim, e que sempre estão prontos para me ouvir ou correr ao meu encontro quando as coisas ficam feias de vez. Talvez seja o momento de acreditar um pouco mais em mim mesmo, nas minha habilidades e na pessoa surpreendentemente maravilhosa que eu sou. Pelo menos, essas são as palavras que meus amigos atribuem à mim. Acho que devo confiar derramado.”

Aquilo tudo poderia ser apenas uma brincadeira de mau gosto, se aquelas palavras não tivessem sido escritas exatamente no dia do seu aniversário.

Começou a folhear inquietamente para descobrir de quem era aquele caderno que estava brincando com seus sentimentos, logo pela manhã. Percebeu que cada página que virava, uma caligrafia diferente aparecia. Algumas páginas eram tomadas por desenhos, outras continham declarações por ídolos do k-pop, outras indicavam, com muita empolgação, séries de TV, outras eram decoradas por canetinhas de gel coloridas... Enfim, uma variedade de conteúdo que a deixou surpresa e a fez chegar em uma conclusão: Não era escrito por apenas uma, mas várias pessoas.

Realmente, era super caótico e amável da sua maneira.

- Esse caderno deve ser muito importante para essas pessoas… - falou, enquanto folheava com cuidado aquelas páginas com conteúdos variados.

Por fim, ao chegar na última página, encontrou algo que a deixou confusa e, ao mesmo tempo, com uma sensação de felicidade.

Você que encontrou esse caderno… Sim! Você mesma, Lýssa. Você é uma pessoa muito especial para nós e acreditamos que, se você encontrou este caderno, é porque é perfeita para completar as páginas em branco aqui deixadas. Não se pergunte como sabemos quem você é e nem como este caderno foi parar justo na sua rua. Só entenda que momentos difíceis chegam, mas logo se vão. O bloqueio criativo teima em persistir, mas com um pouco de inspiração ele desiste. São nesses dias de caos que esse caderno lhe servirá. Quando estiver se sentindo assim, abra-o e procure uma página que lhe acalme, que lhe traga a inspiração necessária ou até mesmo que arranque risadas de você. Faça dele sua responsabilidade, seu escape dos problemas da vida e sua diversão.

E assim, como o Sol que iluminou seu quarto no fim daquele dia, Lýssa não sabia como ou porquê, mas aquelas palavras acenderam em si uma uma tímida chama de esperança. Talvez a escuridão fosse passageira.

-

Hoje é um dia especial. Hoje, no dia do seu aniversário, desejamos que você possa encontrar toda a felicidade do mundo. Aproveite o dia de hoje, com muito KAUS!

Com amor, K4US.

 


Notas Finais


Essa história é um presente da equipe K4US para nossa querida integrante Lýssa!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...