1. Spirit Fanfics >
  2. Do escritório para o balcão >
  3. E nada o preparou...

História Do escritório para o balcão - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


* Haikyuu não é meu, mas Furudate me deu um imenso presente que são esses dois...*

Oieeeee!!

Quarto dia da week e estou definitivamente atrasada... rs... mas aqui está a fic entregue!
Mais um pouco de escrita autoindulgente, da rotina fofa e sexy de TsukkiYama!

Temas Escolhidos:

→ Dia 4 ~> post-canon ✅ timeskip ✅ retail ✅

Pra escrever essa fic eu me inspirei mesmo em um tempo da minha vida onde fui deslocada no meu setor de trabalho e vou dizer, foi divertido, mas nunca mais quero repetir a coisa de sair do escritório e partir para o atendimento ao público kkkkk, EU NEM TINHA UM NAMORADO VÔLEI PRO!!

→ Essa fic se passa um tempo depois do jogo MSBY vs Adlers

* a capa eu mesma fic com imagens do google & pinterest *

Capítulo 1 - E nada o preparou...


 

Yamaguchi Tadashi, alto e moreno, olhos verdes e cabelos brilhantes, o sorriso amigável e gentileza cativa, três anos depois de ser contratado já era chefe em seu setor que incluía gerenciar as vendas dos eletrônicos de uma grande companhia com filial em Miyagi.

Nesse setor tumultuado, e em tempos de baixa nas vendas, ele também se tornou a melhor opção quando uma vendedora importante se afastou do trabalho para dar à luz a seu primeiro bebê. E obviamente Yamaguchi não podia negar o pedido assim que lhe foi feito, pedido esse que foi ideia dela, mas a qual o Diretor Geral da filial totalmente concordou.

— Vai dar tudo certo. — Tsukishima falou surgindo na entrada do apartamento que eles compartilhavam, o moreno calçava os sapatos para sair naquela manhã. — Você sempre foi bom com... gente.

O loiro sabia que Yamaguchi preferia estar sentado atrás de seu notebook branco, liderando as reuniões e atendendo as ligações frenéticas em seu telefone, mas verdade seja dita, Yamaguchi sempre se deu bem com atendimento ao público.

Yamaguchi zombou atirando um olhar sarcástico para o namorado, porque essa declaração não ajudava em nada a crise de ansiedade que mastigava as beiradas da sua mente.

— Tsukki, eu não atendo vendas desde os tempos do meu trabalho de meio período na Shimada Mart. — Yamaguchi falou descontente. — E substituir Akemi-san é complicado, ela está no quadro de melhores vendedores há cinco anos!

Tsukishima estalou a língua.

— Só porque você nunca trabalhou com isso. — O loiro falou se aproximando e abotoando o último botão de Yamaguchi. — Seu sorriso sempre fechou os melhores negócios para a empresa com aqueles velhos carecas, e nos tempos do Shimada Mart, aquela birosca não via clientela tão sedenta desde que o próprio Shimada-san fez uma promoção pague 1 leve 2 repolhos.

Yamaguchi escondeu uma risadinha na mão, mas se endireitou, a tensão escorrendo dele, seu coração derretendo com o namorado parado a sua frente.

— Eles não são velhos carecas, Tsukki... são... são senhores calvos um pouco além da meia-idade.

Eles se encararam ali no genkan, Yamaguchi um degrau abaixo assistia um halo de luz que entrava pela janela da sala fazendo Tsukishima com seus cabelos dourados reluzentes parecer coroado de razão, os olhos cintilavam arrogantemente e Yamaguchi não podia fazer outra coisa senão puxá-lo para baixo e concordar com ele.

— Tsc.

— Tsukki...

Então Yamaguchi concordou, diretamente colado àquela boca vermelha.

O beijo começou lento como se um estivesse simplesmente provando os lábios um do outro, mas a língua desesperada de Yamaguchi já tocava todos os cantos secreto a boca de Tsukishima, querendo levar consigo o gosto dele para onde quer que fosse, como uma armadura nesse dia cheio de incertezas.

— T-Tadashi...

De alguma forma Tsukishima se empurrou quase desequilibrando-se, corado e com a respiração acelerada ele aplicou um último estalinho de lábios no topo dos cabelos escuros de Yamaguchi, seu coração acelerado e o rosto vermelho quando pousou seus olhos nos de Yamaguchi.

— Só mais um pouquinho...

Yamaguchi o puxou em seus braços, e agora Tsukishima precisou descer o degrau onde estava sentindo que estava sendo esmagado pelos braços fortes do moreno que circulavam sua cintura.

A boca de Yamaguchi ainda brincou no pescoço delgado, aspirando fortemente o cheiro dali, seu corpo aquecia rapidamente ao ver os pelos clarinhos de Tsukishima arrepiarem, o pênis de Tadashi se contorceu dentro das calças jeans quando sua língua espiou para fora só por um momento ligeiro, provando o gosto doce da pele imaculada, tudo o que eles fizeram naquela manhã voltou a sua mente como um flashback indecente e delicioso...

Tsukishima sentiu seu corpo acordar, calor se formando em seu baixo ventre, um solavanco no estômago, os mamilos já endureciam empurrando a camiseta branca de treino... todas sensações que Tadashi imprimia nele com um simples, e caótico beijo de despedida.

Kei apartou-se do moreno que se desembaraçou com um resmungo contrariado.

— Pega eles! — A frase era a mesma dita na quadra quando Yamaguchi estava no saque, mas Tsukishima disse com a voz grave de desejo, virando Yamaguchi e empurrando-o pelos ombros em direção à porta, e era nada como quando eles jogavam vôlei. — Eu vou recompensar você.

Era uma promessa, íntima, sussurrada, sensual...

Com um beicinho, Yamaguchi apanhou a mochila que carregava para o trabalho e num último beijo roubado saiu pela porta para seu primeiro dia na frente de vendas, a mochila na frente do corpo para esconder a evidência do beijo apaixonado trocado com seu lindo namorado.

Do escritório para o balcão não podia se tão complicado...

 

 

~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~

 

 

Yamaguchi Tadashi, alto e moreno, olhos verdes e cabelos brilhantes, o sorriso amigável e gentileza cativa...

E nada disso o preparou para um dia na frente do balcão atendendo adolescentes desesperados por tecnologia, que vinham em busca de fones de ouvido e celulares, homens procurando um eletrodoméstico que poderia talvez salvar suas vidas, mulheres que queriam apenas um secador de cabelo que não queimasse depois de 30 minutos ligados ininterruptamente, pessoas em busca de milagres eletrônicos.

Yamaguchi sabia o que indicar, claro, porque ele mesmo participava das estratégias e estatísticas de vendas, mas como alguém mais atento ao número do estoque e à qualidade e popularidade dos produtos, contava muito mais com seu carisma e sua capacidade de desbravar a loja atrás de itens do que poderia contar com sua aptidão para vendas.

No entanto, estava tudo sob controle, e mesmo assim Yamaguchi sentia falta de sua mesa e seu telefone o enlouquecendo com contatos que pareciam não poder viver sem ele, seus colaboradores do setor que não conseguiam tomar uma decisão sem ele, hoje estranhamente quietos e eficientes, ele olhou pela milionésima vez no celular e não havia nenhuma mensagem no grupo insano do trabalho, o mesmo grupo que costumava surtar por simples planilhas apagadas dos arquivos, o mesmo grupo que costumava errar cálculos bobos, o mesmo grupo que  costumava ligar para a matriz por qualquer simples contratempo...

Ao contrário disso, seu Line estava às moscas, ele mesmo enviou uma mensagem para Tsukishima no horário do almoço agradecendo as salsichas em formato de polvo e as maçãs coelhinhas que o loiro colocou em sua bentô pela manhã, mas nada recebeu como resposta.

O dia parecia longo e cansativo, mas o expediente de Yamaguchi já estava quase no final quando chegou a loja um homem com duas crianças agarradas às suas mãos.

Tadashi olhou para o lado em busca de algum colega desocupado para atender ao cliente recém-chegado, mas não havia ninguém, portanto ele mesmo deu um passo à frente saindo da segurança do balcão.

— Boa tarde, posso ajudá-lo em alguma coisa?

O homem apanhou o menininho no colo, Yamaguchi não era tão bom com crianças para presumir a idade, mas sua atenção foi tomada pela menina que saía de trás do homem, cabelos escuros presos em um penteado parecido com o de Yachi, porém eram dois rabos de cavalo.

— Estou procurando um tablet, mas precisa ser algo um pouco mais forte para aguentar quedas e sentadas... — O homem virou o rosto para a menininha. — Talvez resistente a pisões seja uma exigência muito complexa...?

— Papai... eu não pisei...  foi o gato... — A garotinha balançou os cabelos sorrindo travessa e Tadashi tinha certeza que sabia o nome do penteado, só não conseguia lembrar disso agora para proferir algum elogio à garotinha que o encarava sorridente.

— Certo, eu tenho algo que pode ajudar.

Yamaguchi lembrou de um produto que gerou várias reuniões, algo para o público geral, mas ao mesmo tempo com uma tela reforçada que poderia muito bem ser usado por crianças na fase da alfabetização.

Foi então que olhou para trás e viu um grupo de mulheres entrando na loja, elas pareciam muito sofisticadas, jovens, mas não colegiais, seu olhar cruzou com o delas e algumas sorriram para ele, Yamaguchi atirou um olhar para seus colegas e viu todos ocupados, correu para a prateleira e apanhou alguns modelos de tablets, tentando não pensar que não estava dando conta do trabalho, tentando não se desesperar.

O cliente ficou satisfeito com as escolhas de Yamaguchi e não foi difícil convencer a pequena menina de que uma capa de sapinho era a melhor opção para proteger seu tablet “do gato”, ela aceitou a proteção, e agradeceu a Yamaguchi profusamente.

Quando Yamaguchi encaminhou o cliente para o caixa e despachou o pedido dele para o setor de pacote, sua cabeça se ergueu e seus olhos foram atraídos para as clientes que haviam entrado anteriormente: Elas estavam em uma rodinha, atentas à explicações que eram dadas a elas com uma voz, apática, plana relativamente baixa.

E Tadashi teria reconhecido aquela voz sob qualquer circunstância.

Tsukishima Kei, alto e loiro, olhos dourados e cabelos ondulados, o sorriso frio e a indiferença irresistível, um atleta nato vestido com o abrigo verde de seu time profissional, fones brancos rodeando seu longo pescoço, a mochila nas costas e a bolsa esportiva pendurada em um braço, ele olhou para Yamaguchi com um suave sorriso no meio de alguma frase que fez toda as mulheres olharem para Yamaguchi, todas coradas, e todas com olhar de pura admiração.

Yamaguchi foi até lá, esfregando as mãos suadas nas calças jeans, o coração acelerado só de ver Tsukki ali, ele notou ao se aproximar que todas as mulheres tinha celulares e fones de ouvidos nas mãos, uma delas ainda segurava um bloco de notas com uma assinatura que Tadashi também teria reconhecido mesmo se estivesse cego.

— Vejo que já foram atendidas. —Tadashi mostrou seu sorriso comercial e limpou a garganta ao ver uma colega alcançando mais um fone de ouvido para outra daquelas clientes, todas acenaram para ele, e agora Yamaguchi percebia que havia cinco delas, ele olhou para o fundo da loja e acenou para um colega. — Meu colega vai ajudar a fazer o pedido para vocês, podem acompanhá-lo!

— Obrigada pela sua atenção, Tsukishima-san! — Uma delas disse e Tsukki se limitou a menear a cabeça, ela voltou os olhos para Yamaguchi. — Desejamos muita felicidade a vocês dois, Yamaguchi-san, não é sempre que as pessoas tem sorte com um namorado tão atencioso!

 

Yamaguchi Tadashi, alto e moreno, olhos verdes e cabelos brilhantes, o sorriso amigável e gentileza cativa... não estava pronto para ouvir isso, e conforme todas as cinco moças faziam uma pequena reverência e se afastavam com os colegas dele, Tadashi virou-se para Tsukishima que se encontrava impassível.

— Seu horário já terminou, certo? — Tsukishima disse com as duas mãos unidas na frente do corpo, seus olhos desviando para todo os lados, menos no rosto de Yamaguchi. — Pegue suas coisas, ainda podemos caminhar até em casa.

Yamaguchi o fez, e quando reencontrou Tsukishima sozinho na frente da loja apanhou a mão fria dele na sua, eles atravessaram a rua seguindo o caminho pelo parque que havia ali, o sol já se punha, mas era cedo ainda para escurecer totalmente.

— V-Você disse a elas...! — Yamaguchi disse quando passaram por uma estrada de azaleias do parque, sentia seu coração expandindo em seu peito, as maçãs do rosto ardentes, ele puxou Kei pela calçada, segurando firme sua mão. — Tsukki...!!

Tsukishima se deixou levar, ele estalou a língua.

— Vim logo atrás delas na calçada, e ouvi elas falando entre si que “o vendedor novo era muito fofo com seus cabelos e suas sardas...” uma delas viu você mais cedo e contou para as outras. — Kei parou de caminhar puxando o outro, Yamaguchi olhou para ele. — Elas falaram que seus bíceps estavam aparecendo na camisa dobrada, que seus ombros eram perfeitos...

O loiro tinha um beicinho, mas Yamaguchi ergueu a mão e acariciou as pontas das orelhas que derramavam calor em direção às faces do namorado.

— Adoro quando você vem me buscar. — Yamaguchi disse rente aos lábios dele.

— Você trabalhou bem hoje. — Tsukishima parecia muito menor quando os braços de Tadashi rodearam atrás de sua nuca. — Vamos para casa, quero recompensar você.

— Sim... eu esperei o dia todo por isso...

Se alguém dissesse para sua contraparte de 15 anos, que Yamaguchi Tadashi um dia seria alto e moreno, olhos verdes e cabelos brilhantes, sorriso amigável e gentileza cativa... ele não teria acreditado, mas se sentia feliz por ter seu amor correspondido por seu então melhor amigo, Tsukishima Kei, alto e loiro, olhos dourados e cabelos ondulados, o sorriso frio e a indiferença irresistível...

 

Seu namorado.

 

Trabalhar no balcão teria suas vantagens, se todos os dias Tsukki viesse buscá-lo.


Notas Finais


Oieeee!!

Essas fics estão sendo uma delícia de escrever, pensar neles adultos e vivendo suas vidinhas dá um quentinho no peito...
Por isso mesmo estou fazendo um monte de fics sem muito plot, só ceninhas gostosas kkkk, mas... sinto que o smut tá chegando kkkk 🔥😍


O link do anúncio do evento é esse ~> https://twitter.com/tsukkiyamaweek/status/1281233404445499393

Os Prompts são esses (futuramente links serão adicionados):

Dia 1 ~> kiss | affection | fake relationship ~> https://www.spiritfanfiction.com/historia/nunca-dito-20290892

Dia 2 ~> domestic | roommates | neighbors ~> https://www.spiritfanfiction.com/historia/e-melhor-com-a-calda-20301168

Dia 3 ~> childhood | artist | writer | mangaka ~> https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-lanche-favorito-20311220

Dia 4 ~> post-canon | timeskip | retail (FOI O QUE VOCÊ ACABOU DE LER)

Dia 5 ~> laugh | smile | unrequited | hanahaki ~> https://www.spiritfanfiction.com/historia/apaixonante-20355527

Dia 6 ~> only one bed | flower shop ~> https://www.spiritfanfiction.com/historia/ultima-viagem-20401540

Dia 7 ~> free day ~> https://www.spiritfanfiction.com/historia/estacao-dos-corvos-20403524

Chegamos além da metade da week, se você leu todas as fics até aqui e não comentou nenhuma...

COMENTE AGORA!!
Eu adoro saber como vocês se sentiram ao ler!!

Mil Bjs,
Vivi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...