História Do Jeito Que Você É - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Shoujo Romântico
Visualizações 167
Palavras 4.385
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


opa opa opaaa
desculpa por demorar á postar babes ;-;
Eu tava beeeemmm ocupada com os trabalhos bimestrais então...
Bom mas o importante é que postei e é izo.
Boa leitura
Saranghae ladies 🦄🌸

Capítulo 16 - Lembrando.


Fanfic / Fanfiction Do Jeito Que Você É - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 16 - Lembrando.

                  Ainda que a traição agrade, o traidor é sempre odiado. 

               - Miguel de Cervantes. 


                    Jungkook.


 Harumi, ainda estava de cabeça baixa, provavelmente com vergonha da sua confissão em relação ao beijo. Ela gostou.

    Eu nunca dei o primeiro beijo em uma menina. E o problema em ter beijado a Harumi pela primeira vez na vida dela, é que ela nunca mais vai esquecer de mim.

 Minha mãe uma vez me disse que talvez o primeiro beijo não seja tão importante para os homens, mas para as mulheres tem um grande efeito.

                          (...)


    - Mãe... - Entrei na cozinha e vi minha mãe preparar alguma coisa de comer (obviamente) . Ela se virou e olhou pra mim sorrindo. Minha mãe era tão bonita.

- Pode falar, aconteceu alguma coisa Jungkook ? - Ela perguntou largando a tigela grande que tinha nas mãos no balcão da cozinha.

- Você... lembra do seu primeiro beijo? - Minha mãe me olhou com as sobrancelhas arqueadas e depois sorriu.

- Como se fosse ontem... foi tudo muito perfeito. Porque a pergunta ? - Ela me olhou sorrindo ainda.

   - É que... eu beijei uma garota... e era o primeiro beijo dela. - Disse olhando para os lados. Quando voltei á olhar minha mãe, ela estava com as mãos entrelaçadas próximas ao seu rosto. - Mãe isso não é bonito. Agora eu vou ser lembrado por essa garota pelo o resto da vida dela. - Eu disse colocando a mão direita na testa.

- Filho, isso não é pra ser considerado um problema, você deveria ficar feliz, porque agora você vai ficar marcado na memória de alguém importante pra você. - Ela explicou colocando as mãos nos meus ombros e em seguida me puxando para um abraço.

- Mas mãe... ela não é importante pra mim... - Eu disse ainda abraçando- a

- Ela é sim ... eu sei que ela é! - Minha mãe completou me soltando de seus braços.

Aquela conversa já estava ficando estranha, parecia até que minha mãe sabia de quem se tratava. Será que ela sabe ?

- Eu não gosto da garota que eu beijei mãe. - Eu disse olhando ela com a testa franzida. 

  - Então porque você beijou ela ? - Minha mãe indagou me deixando em um beco sem saída.

   Minha mãe tinha razão... porque eu beijei Harumi, se eu não gosto dela ?

   - Porque ... por diversão, foi por isso que eu beijei ela, por diversão. - Eu disse  atrapalhando um pouco com as palavras. Afinal eu estava mentindo... eu não beijei Harumi por diversão, e também não foi porque eu queria que ela se calasse. Eu só beijei ela sem motivo.

   - Não Jungkook ! Você não me engana filho. Eu sei que você beijou esta garota porque gosta dela. - Minha mãe disse olhando para mim como se soubesse de todos os meus pensamentos.

  - Aigoo ... eu vou pro meu quarto! - Disse me virando de costas e indo para o meu quarto.

  Precisava tomar um banho, trocar de roupa... espairecer. Assim fiz. Mas espeireci no meu quarto mesmo.

   Realmente eu não sei sobre os meus sentimentos por Harumi. As vezes eu não me entendo, eu não se o que sinto é ódio ou ... paixão. 

Mas no meu conceito, eu não gosto dela porque a única coisa que essa garota soube fazer desde que me conheceu foi me irritar. Ela me irrita em tudo que faz. O jeito natural dela, o jeito de falar, a maneira que ela vê as coisas. Ela me irrita muito.

Porém, uma coisa que não posso mentir em relação á ela, é que ela é bem bonita. Não é a menina mais bonita que eu já vi mas, é bonita. Mas isso já é outro assunto

Até agora não consegui entender porque ela gosta de mim. Eu confesso que trato ela bem mal, e que as vezes eu grito com ela, e também puxo o braço dela com força. Eu acho que ela é masoquista.

Eu não tenho a intenção de tratá- la mal, o que acontece é que, Harumi me irrita de um jeito que eu não consigo explicar. Tudo que ela faz me irrita demais. E esse é mais um motivo, pelo qual não sei explicar porque beijei ela.

Foi um beijo muito simples, mas desde que ela disse que gostou do beijo, eu não tiro da cabeça a imagem de eu e Harumi nos beijando. Não quer dizer que não gostei, mas também não significa que eu gostei. 

Eu realmente tenho dúvidas sobre nós dois. Nem mesmo sei se existe mesmo um "nós dois".

  Acontece que eu não quero me apaixonar, por mais ninguém no mundo. Eu vejo os sentimentos do coração como coisas traiçoeiras, como se eu fosse amar alguém, e depois ser machucado, denovo.

   Eu não estou apaixonado por ela, e também não estou desapaixonado. Mas sinto que ela é diferente das outras. Diferente sendo igual.

   Diferente de um jeito que eu nunca vi, e igual de um jeito que vai me magoar como as outras.

     Mas eu NÃO GOSTO DELA. Então não tem como ela me magoar. Estou confuso.  Harumi é tão insuportável, que eu fico cansado até de pensar nela, e nas possibilidades já possíveis de ela estar realmente gostando de mim.

     Fico irritado por ela estar gostando de mim, porque eu "rejeitei" ela, e agora posso estar sendo visto como o lado ruim desta história. Aposto que Harumi já inventou histórias sobre mim para aqueles amigos chatos dela, a tal de MinJun e o SeokJin.

  O pior entre os três, é aquela MinJun. Que menina mais insuportável. Hoje ela começou a gritar comigo,porque eu esbarrei nela, sem querer. Provavelmente ficou irritada porque eu não pedi desculpas. 

   Em relação ás desculpas, primeiro que não sou obrigado á me desculpar, e segundo que estava irritado o suficiente para não fazer tal coisa. E se eu for parar para pensar direito, aquilo tudo foi culpa da Harumi e de SeokJin, porque eles me irritaram. Se não fossem por eles nada daquilo teria acontecido.

Posso estar ficando louco ou paranóico, mas tenho a impressão de que SeokJin só abraça Harumi na minha frente, pra me irritar. Não tenho nada á ver com a relação dos dois mas, já é demais os dois ficarem se agarrando por aí. Aquilo me irrita profundamente.

   - JUNGKOOK, VISITA PRA VOCÊ!! - Ouvi a voz da minha mãe, como se estivesse gritando da sala de estar. Haja fôlego.

   Me levantei da minha cama ás pressas e arrumei minha roupa que estava toda amarrotada. Dependendo da visita tenho que estar pelo menos apresentável, embora eu nunca me arrume pra ninguém. 

  Estava prestes á descer as escadas, enquanto arrumava meu cabelo, que estava todo elétrico devido ao tempo que eu havia ficado deitado. Tinha um pequeno espelho no corredor que levava á escada, parei ali e fiquei de costas arrumando meu cabelo.

  - AMIGO ! QUE SAUDADE ! - Logo me virei e vi quem eu menos queria ver no dia de hoje. Taehyung. Logo Tae largou a mochila que carregava nas costas no chão, e subiu as escadas correndo. - Estava morrendo de saudade. Quanto tempo querido!! - Disse ele me abraçando de maneira melosa.

   - Me larga ! e não me chame de "querido" - Eu disse tentando me largar daquele abraço sufocante. Minha mãe observava tudo aquilo rindo da minha cara de desespero. - Eu não sou seu namorado pra você me tocar deste jeito! Ficou doido ? - Perguntei sussurando assim que me soltei dele.

   - Aigoo, você não muda nunca! E eu sei que você não é meu namorado. - Disse me olhando com um bico irritante, mas logo sorriu sem motivação alguma. - Você estava com saudades de mim ? - Perguntou sorridente.

  - Ah, faça- me o favor Taehyung! A única coisa que eu mais quero na vida é me livrar de você. - Disse fazendo uma cara de nojo e logo o sorriso de Taehyung se desfez. - Mas se bem que... eu preciso de você pra conversar.

    - Conversar sobre o que ? 

     - Um assunto delicado... 

    - Hum... sobre o que exatamente? 

    - Deixe de ser idiota... vamos pro meu quarto. - Eu disse erguendo a cabeça em direção á cozinha para me certificar que minha mãe já não nos ouvia.

Estávamos indo em direção ao meu quarto, e enquanto passávamos pelo corregedor do andar de cima, Taehyung não parava de me irritar enquanto batia seus pés no chão que maneira incansável.

- Olha é o seguinte... eu sou quase um psicólogo, então eu vou cobrar pelos possíveis conselhos que eu vou te dar. - Disse Taehyung entrando no meu quarto em seguida se jogando na minha cama, todo á vontade. - Vamos... sente naquela cadeira e me conte sobre sua vida "complicada".

- Taehyung, saia da minha cama! AGORA - Gritei a última palavra fazendo Tae me olhar indignado.

- Como ousa falar assim comigo? Eu sou um psicólogo formado - Ele perguntou me olhando com a cabeça tombada para o lado direito.

  - Se você não vai sair, pode deixar que eu te arrasto daí - Disse e peguei o braço direito de Tae e puxei com força na minha direção.

 - SAAI! ME LARGA EU SOU UM PSICÓLOGO! - Disse Taehyung esperneando no chão, tentando se soltar de mim.

- PARA DE GRITAR! - Puxei Tae com força e ele caiu no chão, mas logo em seguida me olhou e se jogou em cima de mim. - SAI DE CIMA DE MIM.

- VOCÊ ESTÁ DESCONTROLADO JUNGKOOK! FICA QUIETO POR FAVOR! . - Disse ele que sentou sua bunda na minha barriga e segurou meus pulsos com força. Aquela posição não era tão confortável, e estava um tanto pervertida.

- SAI DE CIMA DE MIM, ESTOU COM FALTA DE AR! - Menti para que Tae saísse de cima de mim. Se minha mãe entrasse no quarto com certeza pensaria coisas erradas sobre aquilo.

- Você vai ficar quieto e sentar na cadeira ? - Perguntou me olhando com as sobrancelhas arqueadas.

- Talvez.

- Diga que sim!

- TALVEZ!

- DIGA SIM!

 - SAI DE CIMA DE MIM!

 - Ah Jungkook... é tão simples dizer que "sim". É uma palavra tão curtinh... - Tae não foi capaz de terminar sua frase, devido ao empurrão que eu dei nele, fazendo com que ele caísse do meu lado. Eu estava prestes á levantar quando Taehyung agarrou minha cintura e me puxou para baixo me fazendo cair denovo. - VOCÊ NÃO DISSE QUE "SIM", ENTÃO EU NÃO TE SOLTO.

- SEU IDIOTA ME LARGA AGORA! - Gritei tentando tirar as mãos de Taehyung da minha cintura, mas ele estava praticamente grudado em mim. - Taehyung é sério, vamos parar de gracinha... o assunto é sério. Me larga. - Eu disse em um tom de desistência.

- Tudo bem... mas eu posso fazer de conta que sou seu psicólogo ? - Ele perguntou ainda com as mãos na minha cintura.

- Me larga primeiro.

- Diga que deixa primeiro.

- Tudo bem... mas não pode ficar na minha cama, isso já é abuso!

- Tudo bem. - Ele me soltou e deitou no chão. - O que aconteceu ? - Me deitei no chão ao seu lado e ficamos olhando para o teto como se houvesse algo de interessante ali.

 - Eu não sei o que fazer... - Comecei - Sabe a Harumi ? A minha vizinha ?

- Claro que sei né... como eu esqueceria daquele rostinho angelical e doce ? - Taehyung disse sorrindo. Eu levantei minha cabeça e o olhei sério. - Calma Kook, não precisa fica com ciúme. - Disse ele debochado apertando minha bochecha.

- Não gosto dela, agora me deixe terminar. - Eu disse voltando á me deitar no chão ao seu lado. - Ela ... ela me falou que gosta de mim. Só que antes de ela me contar isso... eu beijei ela.

- Uau... eu queria beijar ela também...

- TAEHYUNG! Você veio aqui pra me aconselhar ou pra falar dela ? - Eu perguntei e ele revirou os olhos.

- Como ela se confessou ?

- De uma forma bem sentimental...

- Como você se sente agora ? Depois da confissão dela ?

- Estranho... eu não paro de pensar nela, e no que ela me disse.

- Você pensa nela ?

- Sim.

- Pensa em vocês dois ?

- As vezes.

- Pensa na possibilidade de ficarem juntos?

- Não. 

  - O que você sente quando ela está perto ?

- Eu fico... nervoso eu acho.

- O que você sentiu quando beijou ela ?

- Foi por impulso, então eu não lembro exatamente o que eu senti.

- Jungkook... sinto em ter que te dizer isso, mas você gosta da Harumi. - Disse Tae se virando de lado e apoiando a cabeça na mão direita, sorrindo abertamente.

- NÃO GOSTO DELA! QUE DROGA. - Disse e coloquei as mãos no rosto o cobrindo por completo.

- Jungkook ... eu sei bem como é gostar de alguém, sei como são as sensações, e eu posso tirar a conclusão de que você gosta da Harumi. - Ele disse sentando no chão do meu lado.

- Pode me deixar sozinho um segundo ? - Pedi ainda com as mãos no rosto.

- Não tenho pra onde ir. - Ele disse me olhando sem expressão.

 - Vá dar uma volta! Me deixa sozinho.- Eu disse me levantando indo até a cama me deitando em seguida.

- Tudo bem mas ... vou cobrar a hora extra tá bom ? - Ele disse parado na porta com os braços cruzados e a testa franzida.

- SAI, TAEHYUNG! - Gritei e ele imediatamente saiu do quarto, me deixando sozinho no cômodo.

Eu não sabia o que pensar depois desta conversa com Tae. Eu não consigo ver Harumi de outro jeito a não ser alguém que entrou na minha vida pra me perturbar e me deixar sem dormir.

Eu tenho quase certeza de que os meus sentimentos por ela sempre serão os mesmos. Tenho raiva dela quase sempre, mas confesso que ultimamente ela está mais quieta que o normal, e até parou de interferir na minha vida.

Eu acho que gostar da Harumi pode ser considerado algo impossível. Não falo por aparência, mas sim por personalidade. Ela é um pouco bonita, é bem pequena, tem cabelos castanhos numa coloração que me agrada muito, e seu cheiro é gostoso de sentir, mas ela tem uma personalidade difícil. As vezes legal, as vezes chata e irritante, as vezes carinhosa, as vezes sentimental... eu não consigo decifrar ela.

Mas se por um acaso do destino, Taehyung estivesse certo... eu não poderia aceitar os sentimentos dela.

 Pode parecer bobo e idiota mas... ainda sinto que não posso ser capaz de fazer nenhuma garota feliz. Penso que se eu não pude fazer Ji-Won feliz, foi por que eu não fui suficiente pra ela, por isso ela me trocou por Namjoon.

  Sinto vergonha de saber que não sou suficiente pra ninguém. Eu não quero fazer Harumi infeliz, por isso quero que ela se afaste de mim. Não quero que esse sentimento que ela sente por mim cresça e também... não quero que esse sentimento floresça em mim.

 Tudo que passei com Ji-Won ... todos os momentos que tive com ela ainda me deixam confuso sobre eu não ter sido suficiente pra ela. Eu a tratava com carinho, e da forma que eu achava que uma mulher deveria ser tratada.

  Não entendo por que eu fui trocado.


Flashback on •


 - Eu te amo Jungkook... - Disse ela olhando nos meus olhos.

 Eu tinha certeza de que aquela surpresa teria sido a melhor que eu já tive em meses de namoro. Ela merecia tudo aquilo, Ji-Won  é o amor da minha vida.

  - Eu também te amo, mais que tudo! - Eu disse passando a mão em seus longos cabelos que eu tanto admirava. Na verdade... tudo nela era admirável. Ela é linda, amável, agradável... ela é tudo que eu sempre quis.

  - Jungkook ... não precisava disso tudo. Isso é demais. - Ela disse olhando com uma expressão confusa, aliás uma expressão que eu desconhecia da parte dela.

   - Precisava sim! Você é tudo que eu tenho... você me faz feliz e eu sei que você faria o mesmo por mim. - Disse e tentei puxá- la pra um abraço, mas ela se desviou de mim, e fez uma expressão de tédio. - Aconteceu alguma coisa ? - Perguntei abaixando minha cabeça para olhá-la nos olhos.

- Ah... Nada, não. - Ela disse séria ainda com expressão tediosa. - Só não estou com vontade de abraçar você.- Ji-Won disse enquanto cruzava os braços e revirava os olhos.

- Ji-Won aconteceu alguma coisa ? Você está estranha comigo... - Eu disse tocando sua bochecha mas ela estapeou minha mão para que eu tirasse da bochecha.

- Jungkook... hoje não é o melhor dia. - Eu não estava entendendo ela. Ela havia acabado de dizer que me amava, e em seguida ela nega meu abraço e me trata com desprezo.

- Eu fiz alguma coisa errada ? Você não gostou ? - Perguntei olhando nos olhos dela.

- Não, eu gostei. Eu só... com licença. - Ela disse e se virou de costas indo até a porta abrindo e indo embora, sem ao menos se despedir ou virar de costas.

 Eu apenas observei ela ir embora. Ji-Won já estava estranha á algum tempo, e eu estava tentando melhorar coisas em mim que talvez pudesse estar incomodadando ela. Ela é o amor da minha vida e eu faço de tudo, tudo mesmo, pra agradar ela e fazê-la feliz.

Ji-Won foi a garota mais especial que eu já conheci ao longo desses anos de vida. Ela me faz feliz, mas ultimamente eu não tenho entendido seus distúrbios de sei lá o que.

 Mas se o problema for comigo... eu sou capaz de ir até o infinito só pra ver minha Ji-Won sorrir. Eu amo ver ela feliz... ver ela sorrir, mas ultimamente só vejo seu desgosto. Eu odeio ver ela desse jeito, parece que minhas tentativas de agradar ela, estão falhando e eu não sei mais o que fazer.

  Hoje eu gastei todo o meu dinheiro comprando balões em formato de coração e rosas vermelhas pra ela... mas não sei se ela gostou como eu achava que ela iria gostar. Estou meio frustrado,  não pelo dinheiro, mas sim porque não consegui arrancar um sorriso sequer da parte dela.

 Estou frustrado... mas vou fazer de tudo pra agradar minha garota. Eu não posso perder ela... ela é tudo pra mim. Tudo.


• Flashback off  •


 Ela estava estranha comigo... tão estranha. Aquilo estava me desagradando tanto, eu estava totalmente desgastado de tentar agradar Ji-Won de alguma forma.

  Me lembro que, em poucos meses de namoro eu gastei todo o salário que eu ganhava como ajudante da biblioteca. Ji-Won não ligava muito para o fato de eu viver enchendo ela de presentes e coisas que naturalmente mulheres gostam de receber de seus namorados.

  Eu sempre fui atencioso e cuidadoso com ela, sempre tratava ela como uma princesa... e mesmo assim eu fui trocado, por alguém que eu nunca imaginaria.

 Eu e Namjoon éramos bem amigos. As vezes eu preferia ficar com ele do que com o Tae, e as vezes Taehyung tinha umas crises bizarras de ciúme. É tanto que depois de ter brigado com Namjoon, o Tae ficou bastante feliz. 

" Agora vamos ser melhores amigos para todo o sempre". Foram suas estranhas palavras em relação á briga.

Taehyung sempre foi um grande amigo pra mim, mesmo ele sendo um tanto chato e irritante as vezes. Tae foi o único que esteve do meu lado quando eu estava na pior. Até SeokJin parou de falar comigo... todos me esquecerem realmente.

Ji-Won foi uma pessoa que eu amei por tanto tempo, e quando eu a vi aos beijos com outros me senti tão... humilhado. Humilhado pelo fato de todos terem visto, pelo fato de ela não negar nem querer ao menos explicar a traição... pelo fato de eu ter me esforçado tanto para não perder ela.

Foi tão injusto e covarde da parte dela. Ela poderia ter apenas terminado comigo... tenho certeza de que não doeria tanto, quanto doeu ver ela nos braços de outro cara, o qual se dizia ser meu amigo.

 Sei já tive tempo o suficiente para poder esquecer da existência de Ji-Won, mas as coisas não são tão fáceis assim... e agora que Harumi está apaixonada por mim, as coisas se complicam cada vez mais.

Eu não gosto mais de Ji-Won, para falar a verdade eu apenas ainda me sinto envergonhado porque fui traído por alguém que eu amava de uma maneira quase inexplicável.

Sei que Harumi quer tentar algo como um algo como um "namoro" mas... eu não vou fazer ela se apaixonar por mim sendo que não me sinto capaz de cuidar dela.

 Mesmo que Harumi seja um poço de chatice e me deixe irritado apenas com suas ações aleatórias e desnecessárias, eu ainda acho que ela merece um cara legal que um dia faça ela feliz. Eu não posso ser esse cara.

  - Já ficou sozinho o suficiente, agora me deixa tomar banho no seu banheiro ?- Olhei para a porta e Taehyung estava apenas com a cabeça dentro do quarto e sua mão estava segurando a maçaneta.

 - Use o banheiro lá de baixo. - Eu disse ainda olhando para o teto.

- Mas está ocupado... acho que sua mãe está passando mal, porque os barulhos lá de dentro não são os mais agradáveis... - Ele disse fazendo cara de nojo.

- Aish, pode usar meu banheiro. - Eu disse me levantando da cama e indo em direção ao meu criado mudo pra beber água que tinha em um copo ali em cima.

- Pera... aonde está minha mochila ? - Tae me perguntou olhando ao redor do quarto para ver se encontrava sua mochila.

- Você largou ela lá na sala. Pensei que você tivesse ido pra lá quando eu pedi para você sair. - Disse.

- Na verdade eu fiquei sentado na porta do quarto esperando você parar de pensar... - Ele disse sorrindo de maneira consideravelmente fofa.

 - Ah... vá pegar sua mochila então. - Disse á ele e sentei na cama denovo.

- Se não for pedir demais... você pode ir lá pegar pra mim ? - Ele pediu juntando as mãos uma na outra fazendo sinal de súplica e esboçando um bico na boca.

- Isso é pedir demais. - Disse apoiando minha cabeça na cabeceira da cama sem olhá -lo.

- AH JUNGKOOK PORQUE ?! - Ele praticamente gritou chamando minha atenção fazendo com que eu o olhasse.

- Pare de gritar seu idiota! Isso é pedir demais porque você já veio dormir na minha casa, sendo que eu nem sequer te convidei. - Expliquei olhando para ele com expressão séria.

- Mas Jungkook ... eu fui seu psicólogo, você deveria ao menos fazer isso por mim. - Ele disse com falsa serenidade.

- Para com essa palhaçada de psicólogo, parece uma criança. - Eu disse olhando ele com a testa franzida.

- Pega minha mochila ? - Ele pediu denovo com as mãos juntas uma na outra fazendo aquele sinal de súplica e uma cara de pidão. 

 - Ah mas que droga, você nunca larga do meu pé. - Praguejei, e levantei da cama saindo do quarto e indo até a escada.

  Fui descendo as escadas e logo do topo da escada, vi que a mochila de Taehyung estava jogada no mesmo lugar. Na medida que fui descendo as escadas e me aproximando da mochila, comecei a ouvir a porta emitir pequenos barulhos de batidas. Eram batidas delicadas, como se pessoa estivesse com receio de bater na porta.

 Fui em direção da mesma e a  abri, logo vendo alguém que eu nunca imaginaria que um dia viesse me visitar. Harumi.

   Eu abri a porta e a olhei... ela estava tão bonita. Mais bonita que nos outros dias. Odeio ter que admitir que ela está bonita, quando está bonita.

Ela  usava um vestido amarelo limão, e estava com os cabelos soltos como sempre. Poderiam até dizer que não tinha nada de especial nela, mas eu conseguia ver algo especial nela, algo tão único quanto sua personalidade e sua beleza quase imperceptível.

  Harumi não era a menina mais linda do mundo, não era nenhuma Miss, também não era a mais bonita da escola, mas ela me chamava a atenção, principalmente quando ela aparece assim do nada.

 Ela também estava com os cabelos pouco molhados, provavelmente recém lavados.  Estavam tão cheirosos que eu podia  sentir o cheiro do seu cabelo invadir minhas narinas, mesmo eu estando á alguns centímetros "seguros" de distância. 

Também podia sentir o cheiro do seu perfume doce, que inclusive me agradou muito. Ela usava um pouco de batom nos lábios. Será que aquilo tudo era pra mim ? Será que ela pensou em mim enquanto se arrumava?

  Espera... o que eu tô pensando ? MEU DEUS O QUE É ISSO ? Aigoo, sai dos meus pensamentos Harumi.

 - Jungkook... - Ela me chamou depois de minutos calados olhando um para o outro. - Posso te pedir uma coisa ?

  - Pode. - Disse seco.

  - Não precisa mais me levar pra escola... já posso ir sozinha, e quando eu estiver voltando, SeokJin pode me acompanhar. - Ela disse de cabeça baixa, com as mãos entrelaçadas próximas ás suas coxas, e os dedos dos seus pés, se mexiam sem parar. - Espero que entenda...

 - Isso pra mim é um alívio. - Disse sério, e logo Harumi me olhou frustrada e soltou suas mãos uma da outra, logo seus pés ficaram calmos e ela ficou estática me olhando.

  - Que bom... com licença. - Ela disse e se virou indo em direção á sua casa.

   Eu só fechei a porta e não disse mais nada á ela. Meu Deus... porque ela tinha que aparecer tão bonita e me fazer um pedido tão frustrante? E agora parece que vou ser obrigado á ver ela e SeokJin juntos mais vezes .

 Quer saber mesmo ? Não ligo. Não estou nem aí para aquela maníaca. Essa garota está me fazendo um favor se afastando de mim, talvez até esteja querendo parar de gostar de mim.

  Mesmo se ela não estiver pensando em parar de gostar de mim, ela vai ter que parar porque... eu não quero magoar ninguém. Mas continuo pensando que ela esteja se afastando na intenção de me esquecer.

 Mas mesmo com tudo isso, continuo acreditando firmemente, que tudo acontece com um propósito. 




Notas Finais


AAAAAAAA COMO ASSIM ?
TIPO... TAETAE É MEGA FOFO DE PSICÓLOGO
Jãoku corta o barato do tae como sempre né... Eu já me acostumei
Harumi toda chateada né...
Até o próximo capítulo
obrigado por lerem
Saranghae ladies 🦄🌸


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...