1. Spirit Fanfics >
  2. Do mal ao bem (Jungkook) >
  3. Pouco antes da festa

História Do mal ao bem (Jungkook) - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Pouco antes da festa


Fanfic / Fanfiction Do mal ao bem (Jungkook) - Capítulo 7 - Pouco antes da festa

A idéia de fazer uma festa foi algo de última hora, eu preciso máscaras a vinda daquele idiota, o Yoongi também virá, mas dessa vez será pra ficar do meu lado e possivelmente me ajudar. 

Mas agora, o que aconteceu na loja de ternos foi extremamente engraçado, a cara de envergonhada da Sn tirou todo o stress que eu estava sentindo, inclusive eu não disse a ela mas o vestido caiu super bem no corpo dela.

Ficamos planejando as coisas da festa por umas três horas, foi um pouco difícil pois tudo foi decidido de última hora, mas o bom é que sempre existem pessoas dispostas a trabalhar. Não economizei, muitas das pessoas que vão vir aqui já tem algum tipo de contrato comigo, e quem não tem vai acabar se sentindo nessa obrigação.

-Senhor? Estão te esperando no telefone -Um dos empregados vem até mim- Acho que é do seu interesse.

-Ok -Vou até a sala e pego o telefone- Sim?

*Ligação On*

-Jungkook? O que me diz?

-Venha para a festa.

-Você sabe que eu não vou cair no seu joguinho, não sabe?

-É apenas uma festa.

-O último idiota que confiou em você, hoje deve estar te xingando no túmulo.

-Eu duvido. 

-Não se finja se sonso, você sabe bem que é um monstro, que só não mata com as próprias mãos porque tem medo de ser preso.

-Espero você as nove.

*Ligação Off*

Desligo antes mesmo que ele possa falar algo, sei que ele vira, quem perderia uma festa feita por mim? Eventos assim são tão raros, só vou precisar manter tudo equilibrado, para que ninguém suspeite de nada.

-Com licença -Escuto alguém bater na porta, me viro e vejo que era a Sn- Estou atrapalhando?

-Não. 

-Então, eu vim aqui para perguntar... Até que horas vai ser a festa?

-Acho que até duas horas.

-Da manhã? -Ela parecia surpresa-

-Sim.

-Ok, eu achei que seria menos...

-Não precisa ficar.

-Eu vou adorar, faz tempo que eu não vou em uma boa festa, preciso beber um pouco -Ela sorri- 

-Não, se ficar vai ser a trabalho.

-Mas eu prometo que não vou beber muito, eu sei que se eu bebo muito fico um pouco... Um pouquinho alterada sabe.

-Sei, mas eu não me importo.

-Então eu vou poder beber?

-Não. 

Ela revira os olhos, se senta na poltrona ao meu lado e respira fundo. Observo um pouco, ela parece ser uma pessoa tão insistente, eu sei que ela quer insistir, por que ela não faz isso? Sinceramente, isso me dá aflição. 

-Então, me diz... Como é ter tanto dinheiro.

-Bem legal.

-É muito difícil você falar uma frase muito cumprida?

-Depende.

-Ok, então me explique como é ter tanto dinheiro -Ela fica me olhando-

-É bom gastar sem ter muitas preocupações.

-Imagino, quando eu estava trabalho no meu outro cas... -Ela para de falar- Digo, quando eu estava em outro trabalho, eu ganhava um pouco mais do que nesse e olha que nem era tanta coisa. Um dia eu fui no shopping e comprei várias roupas, foi uma das únicas vezes que eu não me preocupei com o valor.

-Por que saiu do outro? -Me encosto na mesa do escritório e bebo um pouco de água-

-Bom, por que eu derrubei vinho no terno de um milionário -Ela ri- 

-Desculpe por tirar seu emprego.

-Espera, você falou o que? 

-Você já consultou seu ouvido alguma vez na vida? -Arqueio a sobrancelha-

-Você pediu desculpas, involuntariamente mas pediu. Nossa, eu nunca pensei que fosse tão estranho ouvir alguém pedindo desculpas. 

-Estranha -Bebo mais um pouco da minha água-

-O que exatamente você faz? Quer dizer, eu não vejo você fazendo muita coisa.

-Eu trabalho, e pode deixar que eu vou lhe pagar bem depois dessa semana. 

-Não estou falando de pagamento, você quem foi o prejudicado, por mais que o valor daquele terno não seja nem um pouco significativo pra você.

-Você não quer receber?

-Não preciso, meu chefe irá me pagar depois.

-Pelo que? Você nem está trabalhando, está aqui.

-Er... É que, bom... -Ela coça um pouco a cabeça. Seu celular começa a tocar- Desculpe, preciso atender. 

Dou de ombros e ela saiu. Isso foi bem estranho, como ela vai receber sendo que está trabalhando para mim? O chefe dela vai pagar ela por trabalhar aqui? Não sei em que mundo isso faz sentido, ela deve estar com vergonha de aceitar, afinal ela estragou meu terno, de qualquer maneira ela não vai negar um cheque, por mais chata que ela seja até agora ela não me deu razões para não querer pagá-la.

Bom, agora eu devo me preocupar com coisas mais importantes, tipo o Yoongi já que eu ainda não falei com ele, achei melhor entregar o convite dele pessoalmente.

Avisei ao motorista que iria precisar que ele me levasse até a casa do Yoongi, fui até o meu quarto e tomei um banho, me troquei e fui até o carro, Sn o motorista e os guardas já estavam lá. O motorista dirigiu até a casa do Yoongi, que na verdade era mais da mulher dele do que dele mesmo. 

Chegamos e logo fomos recebidos por um dos mordomos dele que nós acompanhou até a sala, pediu para que ficássemos ali esperando Yoongi chegar.

-O que estamos fazendo aqui? -Sn pergunta-

-Entregando um convite.

-A pessoa deve ser especial, você veio até aqui então... -Ela é interrompida pela voz irritante do Yoongi-

-Olha só quem apareceu. O que te trás aqui meu amigo? Não vai me bater na minha própria casa não né? -Ele ri de uma forma um pouco irritante-

-Seria legal, mas não. 

Olho para o rosto dele que ainda parecia se recuperar do outro dia em que ele esteve em minha casa, acredito que ele não vai querer pisar lá tão cedo, mas mesmo assim preciso convidá-lo.

-Então? Vai dizer que o dinheiro não caiu na sua conta? Me lembro lucidamente de ter depositado. 

-Não vim aqui falar de dinheiro seu idiota.

-Olha só, na minha casa não -Ele se aproxima de mim como se fosse me bater, mas logo é barrado pelos seguranças- Fale logo!

-Tenho um convite.

-Você? Sobre o que?

-Uma festa, na minha casa.

-O que você vai comemorar? -Ele olha para a Sn- A não me diga que engravidou essa moça? Vai se casar? Desculpe senhorita mas que péssimo gosto.

-Não, não pense que sou como você.  

-Como se chama moça? 

-Ahn -Olha para Sn e balanço a cabeça para que ela não fale-

-Não fale nada, esse idiota não é ninguém que precise saber.  

-Cadê a educação que seu pai te deu Jeon? -Ele ri-

-Enfiei no seu...

-Sn! Meu nome é Sn, se você for a festa poderemos nos conhecer melhor. É que agora estamos meio ocupados com as coisas da decoração, então já estamos de saída... -Ela sorri-

-Sim, já estamos indo.

-Estarei lá, mas não confie que eu fique muito. 

-Tudo que eu menos quero. 

Reviro os olhos e saiu de la, voltamos para o carro. Olho para a Sn que parecia um pouco pensativa, quer dizer, na verdade ela deveria estar um pouco incomodada com as coisas que ouviu.

-Disse que não precisava falar nada.

-Daquele jeito você não ia conseguir convidá-lo para a festa, precisa de umas dicas de como fazer isso corretamente.

-Você é muito intrometida. 

-Um obrigado seria melhor, mas já que eu sei que é demais para você, tudo bem.

-Obrigado -Fecho meus olhos me encostando nos bancos do carro- Podemos ir 

O motorista liga o carro e dirige novamente até minha casa. Concordo com o que ela disse, daquela maneira era bem mais fácil eu acabar batendo no Yoongi do que conseguir convidá-lo. Mas ela não precisava me ajudar com isso, eu não pedi, eu não mandei ela se meter.

Assim que chegamos em casa já dava para perceber que estavam arrumando as coisas, o bar já estava bem iluminado e as diversas bebidas já estavam bem expostas nas prateleiras. Os funcionários se mexiam de um lado para o outro, é tão bom ver isso aqui em casa, geralmente eu faria no escritório fora daqui.

-Quantas pessoas você convidou? -Sn pergunta enquanto olha para uma lista que estava em cima da mesa-

-Cento e sessenta.

-Sério? Mas não eram apenas alguns contratos?

-Imagine que cada um deles me dê dois milhões só essa noite.

-C-Cada um?

-Sim.

-Só com o que você vai ganhar essa noite eu já parava de trabalhar pelo resto da minha vida.

-Não é pra tanto.

-Ok, você é muito rico pra admitir isso né.

Escuto meu celular começar a tocar, pego o mesmo e vou para algum lugar afastado para conseguir atendê-lo.

*Ligação On*

-Senhor? Tudo certo?

-Eu que pergunto.

-Já sabemos quem é, tem dois dos meus homens o seguindo.

-Não tirem o olho dele.

-Ok, avisaremos se ele fizer algo suspeito.

-Não deixem nada para trás, não admito erros.

-Como o senhor quiser. Aliás, até quando teremos que segui-lo?

-Se tudo ocorrer como o planejado, até o final dessa festa!

-E se não ocorrer como você quer?

-Então você matam ele.

-Entendido. Bom, era só isso, depois eu ligo novamente.

-Ok.

*Ligação Off*

Tudo vai sair como eu quero, não posso deixar que nenhum detalhe escape, preciso saber com quem ele está falando antes de vir aqui, quem vira acompanhá-lo. Se precisar matar ele, não vou exitar em mandar que façam isso.

-Matar que Jungkook? -Me viro vendo SoHee-

-Não te interessa.

-Achei que você iria parar com isso, essa festa é só uma distração?

-É uma festa.

-Você poderia ser normal pelo menos uma vez.

-Quem deixou você sair do quarto?

-Também não te interessa, queria dizer que vou participar dessa festa, você querendo ou não.

-Você não vai! -Encaro ela-

-Sim eu vou, espero que não tente me impedir, não faça eu descontar toda a raiva que sinto de você na frente das pessoas -Ela sorri destemida- Não farei nada, nem mesmo estou pedindo que você deixe eu fazer alguma coisa, só não quero ficar trancada dentro daquele quarto.

-Como se fosse ruim.

-Eu não sou mas uma criança Jeon, não me trate assim para sempre, você sabe que o papai não iria querer isso

-Calada! -Dou um tapa no rosto dela- Sua mimada, você tem que me respeitar.

-Não me bata nunca mais entendeu? -Ela coloca a mão sobre o rosto- Você não merece meu respeito.

Alguém corre até nossa direção, segura no braço de SoHee e se coloca a frente dela. E quem era? Claro que você já deve imaginar.

-Sn, saia! Agora!

-Não, vai ter que me desculpar, mas eu não vou deixar você bater nela novamente -Ela me olha um pouco assustada-

-Eu já mandei você sair! -Grito e ao perceber o que estava fazendo coloco minhas mãos na cabeça- Vão, vocês duas, não quero ver vocês.

-Vai SoHee, respire um pouco de ar fresco no jardim -Sn diz para SoHee que logo sai dali-

-Eu vou ter que mandar você sair quantas vezes?

-Eu já vou, mas... Você está bem?

-Estou.

-Se precisar eu vou estar lá fora.

Eu odeio me descontrolar com a SoHee, eu sei que ela não merece, eu sei que as vezes eu exagero um pouco, mas sempre que ela fala de nosso pai parece que é sempre para criticá-lo, sendo que ele foi o único que mereceria um elogio sincero de um de nós dois.

Mas agora eu não posso me preocupar com discussões bestas, ela já tem 16 anos e se quer tanto ser "livre" vou deixar que ela seja.

Ainda faltam duas horas para a festa, preciso comer e ir me arrumar. Vou até a moça que fazia a comida, ela está aqui a muitos anos, antes mesmo de eu nascer, não digo que a considero como mãe mas uma das únicas pessoas que eu sinto que é sincera comigo.

-A Jeon, o que faz aqui? -Ela pergunta enxugando a mão com o pano-

-Poderia fazer um lanche para mim?

-Claro que sim. Como você está? Esses dias você tem estado meio distante.

-Estou bem, estou cheio de tarefas.

-Claro que está, sempre tão responsável, me lembro de quando você era pequeno, vivia correndo aqui para a cozinha para me pedir bala.

-Você sempre me dava duas balas, e falava que era nosso segredo -Riu ao me lembrar-

-Seus pais não gostavam que você comece doce antes do almoço, principalmente a sua mãe.

-Sim, ela era perfeitamente chata com isso.

-Está chegando o dia de...

-Eu sei, o dia de levar as flores.

-Você sabe que não precisa, eu posso ir por você e pela SoHee.

-Ainda não sei, ano passado eu não fui, não quero me distanciar e nem distanciar a SoHee, por mais que ela não tenha tido a mesma sorte que eu.

-Ela só tinha dois anos, você já tinha dez com certeza você sente mais falta dela.

-Podemos falar de outra coisa?

-Sim, sim -Ela me entrega meu lanche, segura a jarra de suco e me serve- E... Essa moça que está aqui em casa?

-Que moça? -Pergunto mordendo o lanche-

-A que levou a SoHee ao shopping, ela é bem bonita não é?

-Ela é irritante.

-Mas por que?

-Não sei explicar, mas parece que elá não liga para absolutamente nada, só faz o que quer.

-Mas isso por acaso é ruim?

-Sinceramente, não faz diferença alguma para mim.

-Olha lá em Jeon, foi assim que seus pais começaram -Ela ri-

-Você me conhece, nunca vou conseguir superar a...

-Você vai sim -Ela me interrompe- Ela não vai ser a última mulher na sua vida, você ainda é muito jovem, tem tempo de sobra.

-Eu não sou bom com sentimentos.

-Na hora certa, você vai ter -Ela segura a minha mão e sorri- Pode ser que não seja essa garota, mas na hora certa vai aparecer alguém. 

-Minhas únicas preocupações agora, são as pessoas  que tentam me matar.

-Os mesmos problemas do seu pai.

-A única coisa que ele realmente deixou para mim -Reviro os olhos-

-Termine de comer, preciso continuar a ajudar com a festa.

-Ok, obrigado. 

Ela sai me deixando sozinho ali, tudo que ela dizer me faz refletir, talvez eu esteja sendo muito duro comigo mesmo? Não, não estou... É o jeito mais fácil de me proteger de pessoas que só querem meu dinheiro.

Término de comer e vou para o meu quarto, decido tomar outro banho, saiu do banho com a toalha amarrada na cintura e vou até meu closet, paro e fico observando todas aquelas roupas, riu ao me lembrar de hoje mais cedo quando vi Sn. Mas o que é isso Jungkook? Se vista agora.

Pego o terno, visto ele e começo a arrumar o meu cabelo, passo o perfume e me olho no espelho.

-Sinceramente Jeon Jungkook, você está muito lindo.

Saiu do quarto e vou até a parte de fora, já tinham várias luzes envolta da piscina, a noite já estava agradável, não estava frio e nem calor, por sorte meus eventos sempre são muito bons. Olho para os lados e vejo SoHee sentada no balanço, vou até ela me sentando ao seu lado.

-Não vai se arrumar?

-Não estou com vontade de ir.

-Nem mesmo se eu fizer convidarem suas amiguinhas? -Olho para ela-

-Pode ser, mas de qualquer forma, não vou ir me arrumar agora.

-Só falta uma hora.

-A Sn pediu para eu deixar ela tomar banho no meu banheiro, ela vai se trocar lá também então nem pense em entrar lá. 

-Não vou.

-O que está esperando para convidar minhas amigas? Elas com certeza vão pirar, convite de última hora é muito deselegante.

-Vou fazer minha parte, se elas quiserem vir é com elas.

-Agora que eu percebi -Ela me olha de baixo pra cima- Aquela garota tem mesmo um bom gosto, você está um gato.

-Obrigado.

-Não é à toa que minhas amigas ficam derretidas quando te vêem -Ela ri-

-Elas são muito crianças para mim, mas eu fico lisonjeado.

-Se toca Jungkook -Ela ri me dando um tapa no ombro- Bom, vou ir ver se a Sn já terminou o banho para mim tomar o meu. 

-Ok.

Ela se levanta e sai, mando mensagem para o moço que estava cuidando da lista de convidados, peço para ele ligar para as duas melhores amigas da SoHee e convidá-las.

*Algum tempo depois* 

Já passaram duas horas, algumas pessoas já chegaram e logo a festa vai começar a ficar cheia, ainda não vi ninguém interessante por aqui, também não vi as amigas da SoHee nem a SoHee e... estranhamente nem a Sn.

-Onde a SoHee está? -Pergunto para um dos empregados-

-Acho que ainda está no quarto senhor.

-Ok.

Ainda? Nossa mas quando me falar mal que iam demorar eu não acreditei que seria tudo isso, é pra fazer o cabelo? Sinceramente não me interessa, mas eu preciso entrar pra verificar.

Vou até o quarto dela e bato na porta, eu lembrei do que ela disse, talvez eu tenha sido um pouco deselegante quando entrei sem mais nem menos no quarto dela.

-JUNGKOOK? -Ela grita, provavelmente por causa da música alta fora do quarto-

-Sim.

-Pode entrar -Ela abre a porta-

-Já está pronta? 

-Sim, tô esperando as meninas chegarem, não conheço muitas pessoas ali.

-Ok, você viu a Sn?

-Tá aí -Ela aponta para trás de mim- 

Olho para trás vendo Sn, ela estava bem... Bonita, ficava até difícil de não reparar nela, digamos que ela está a minha altura, mesmo eu estando bem mais bonito.

-O que você acha Jungkook? E olha, se você falar que está legal, eu vou ficar super chateada.

-Não sou crítico de moda.

-Mas eu estou bonita?

-Deveria estar?

-Bom, isso é uma festa e... Ei! Não fuja do assunto -Ela cruza os braços-

-Está apresentável. 

-Ok, você também está... Apresentável -Ela revira os olhos-

-Eu sei.

-Então, não vai falar com os seus convidados? Já chegaram vários.

-Já falei com alguns.

-Vamos tirar uma foto? Você pode sorrir, para ficar bem bonito -Ela pega o celular dela-

-Não.

-O que foi Jungkook? Só uma, vai mesmo perder a chance de mostrar para as pessoas o seu magnífico terno? Tenho várias seguidoras, elas vão se apaixonar por você. 

-Eu já disse que não! 

-Tudo bem... Já bebeu? Confesso que estou me segurando muito para não beber.

-Capaz de cair e se afogar na piscina.

-Não sou nenhuma retardada não, eu sei beber. 

-Sabe sim.

Ela faz uma cara de brava super engraçada, todos estamos de acordo de que ela não sabe beber né? Tipo, era o meu terno da sorte, as vezes eu esqueço que trouxe ela aqui para ser punida por me ofender.

Ando até o salão onde as pessoas estavam, Sn me segue. Um casal de "amigos" me vêem de longe e caminham até mim. 

-Olá Jungkook, quanto tempo -A moça estica sua mão para me cumprimentar- 

-Digo o mesmo -Abro um sorriso um pouco forçado-

-Como vão os negócios meu amigos? -meu amigo também me comprimenta-

-Estão muito bem, um pouco melhor do que você não é? Vai me dizer que não está enfrentando vários processos por causa dos seus assédios?  -Ele e a mulher dele fecham a cara- Não se preocupem, conheço bons advogados para ajudá-los.

-Vou adorar conversar com eles -Ele me estende a mão e então está aí mais um pouco de dinheiro para a minha conta- Não vai nos apresentar a moça? -Ele pergunta olhando para a Sn-

-Não, com licença -Pego meu celular que estava tocando-

-Estão namorando por acaso?

-Digamos que ela esteja grávida, né querida -Olho para a Sn que abre um sorriso bem falso- 

-Grávida? Olha só um pequeno herdeiro Jungkook.

-Eu sei, mas como eu já disse, com licença preciso atender essa ligação.

Me viro, eu realmente não tenho paciência para essas conversasão casuais, se eu quisesse falar sobre a minha vida convidava eles para tomarem um chá. Ando até um lugar um pouco distante e afastado daquele tumulto e atendo.

*Ligação On*

-Senhor? 

-Pode falar.

-Ele acabou de chegar, está só com um segurança.

-Ok

*Ligação Off*

E é agora que a festa realmente vai começar....


Notas Finais


Espero que tenham gostado 😊❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...