1. Spirit Fanfics >
  2. Do Me A Favour? ABO - WOOSAN. >
  3. Clube dos cinco.

História Do Me A Favour? ABO - WOOSAN. - Capítulo 5


Escrita por: V4NTLUV

Capítulo 5 - Clube dos cinco.


Fanfic / Fanfiction Do Me A Favour? ABO - WOOSAN. - Capítulo 5 - Clube dos cinco.

Tentando ganhar de qualquer jeito, Wooyoung apertava freneticamente o botão de atirar em seu jogo de celular. Era uma quinta-feira e o período de aulas do dia havia acabado. Livre do treino, o alfa decidiu apenas relaxar em sua cama, se distraindo com um jogo de tiros em seu celular.“

Jung!” aquela voz aguda e em alto som, fez Wooyoung desequilibrar o celular em suas mãos e o deixar cair em sua cama. O mesmo o pegou desesperado e viu que havia perdido.

“Argh!” grunhiu, jogando o celular de volta na cama e olhando com raiva para San, que estava na porta, rindo do pequeno surto. “O que é?!”

“Como assim?” franziu o cenho, fechando a porta com o pé pelas mãos estarem segurando uma pilha de livros. “Vamos estudar? Tem outro motivo pelo qual eu gastaria a minha saliva com você?"

Wooyoung sorriu malicioso.

“Você é nojento.” San disse sério, jogando a pilha de livros em cima da cama de Jung.

“Qual desses livros é para mim?” questionou passando o dedo pela lateral da montanha de livros.

“Ahn... Todos (?)” respondeu como se fosse óbvio.

“Todos?!” questionou totalmente desacreditado. “Tem tipo... uns vinte aqui.”

“Deixa de ser idiota.” San revirou os olhos. “São apenas dezoito.” Wooyoung abriu a boca em choque. “Francês é uma língua fácil se você se dedicar bastante.”

“E vamos começar agora?” fez uma careta.

“Você tem algo melhor para fazer?” San fez cara de tédio. “Quanto mais tarde começarmos, pior vai ser pra você.” ficou um pouco pensativo. “Portanto, é bem melhor começarmos mês que vem, certo?” sorriu e se virou para ir embora.

Wooyoung revirou os olhos, segurando seu punho e o virando para si. “Engraçadinho.” sorriu falso. “Vamos logo com isso, então.” se ajeitou na cama, dando espaço para San sentar ao seu lado.

O ômega intercalou entre olhar o pequeno espaço entre o corpo de Wooyoung, os livros e o rosto feio do alfa. Negou com a cabeça e puxou a cadeira da escrivaninha para perto da cama, provocando mais um revirar de olhos do outro.

“Então, como eu estava dizendo: francês precisa de dedicação. Há alguns métodos de pronuncia que podem ajudar um pouco.” San explicou, pegando um livro da base da pilha. “Por exemplo, o biquinho para falar francês...”

“Isso existe?” Wooyoung franziu o cenho. “Achei que era besteira pra zombar dos franceses.”

“Não, existe mesmo.” San folheou o livro. Nesse meio tempo, o celular de Wooyoung vibrou na cama, o fazendo intercalar entre San distraído com o livro e a notificação brilhando no visor. “Esse livro é o primeiro passo. Tem alguns verbos e palavras simples... Acho que é muito bom começarmos com esse e...”

WhatsApp:

Mingizinho 💩:

Wooyoung!!!

Aonde você está?

Está tendo festa no quarto da Yeji e da Lia!!! Corre pra cá, moleque.

“Ótima aula hoje, Choi. ’to indo nessa.” Wooyoung declarou, se levantando da cama e guardando o celular no bolso.

“O que?! Está me zoando?” San levantou da cadeira, jogando o livro de volta na cama. “Nós, literalmente, nem começamos.”

“Foi mal, está rolando uma festa em um dos quartos das líderes de torcida, e mano, é imperdível.” argumentou.

“Tão imperdível quanto seu lugar no time?” San retrucou.

“Argh, para de drama.” Wooyoung fez uma careta. “Escuta, Choi, eu adoraria ficar e te ouvir falar por lindas horas...” posicionou as mãos no canto do rosto do ômega. “Mas, entenda uma coisa: Nada, Absolutamente nada é mais importante do que uma festa de líderes de torcida.”

E San ficou em silêncio por um tempo, irritado.

“Tira essa m#rda de mão do meu rosto. Agora!” disse em um tom de ameaça e Wooyoung o fez, sorrindo provocativo e saindo do quarto.

[...]

No dia seguinte.

“Você não acha meio arriscado dizer aquilo para o Wooyoung?” Yunho questionou, enquanto os dois andavam pelo corredor, lado a lado.

“Não foi como se eu tivesse dito.” San se defendeu. “Você sabe muito brm que eu não consigo disfarçar quando eu tenho um crush em alguém. Aí, o idiota do Jung estava do lado e deduziu tudo.” 

“Beleza, mas você poderia ter negado.” Yunho mexeu os ombros. “Não teria como provar.”

“Bom, mas agora já foi. Além disso, ele não é doido de fazer algo contra mim, eu acabaria com ele."

“Isso é verdade.” Yunho considerou.

Andando mais um pouco, os dois cruzaram o caminho com Mingi e Wooyoung, que andavam lado a lado também. Pararam de andar ao ter os corpos da outra dupla em frente aos seus. Yunho em frente a Mingi e San em frente a Wooyoung. Começaram a trocar palavras e cada um estava tendo conversas bem diferentes...

Mingi e Yunho se olhavam com um sorrisinho digno de flerte, enquanto San e Wooyoung se olhavam irritados.

“Ei, saiu cedo hoje.” Mingi disse para Yunho, se referindo ao quarto.

“Yeah, Eu tinha que pegar alguns livros na biblioteca.” levantou dois livros que segurava em uma mão só. “Está tudo bem?”

“Sim, eu exagerei ontem à noite... desculpe por te dar trabalho." Mingi disse com um pequeno sorrisinho de lado. O mesmo havia chegado no quarto um pouco - lê-se completamente - bêbado, e Yunho lhe ajudou a se trocar e o deitar na cama.“Era a última coisa que eu queria.”

“De boa.” Yunho mexeu os ombros. “Acho que foi a coisa mais agitada da minha semana.” riu envergonhado.

“Ouh, isso é péssimo.” Mingi colocou uma mão no peito, dramático. “Acho que eu vou ter que te ensinar algumas coisas pra animar mais as suas semanas...”

“Yeah. Eu acho que sim...”

Enquanto isso, ao lado deles.

“Você é um idiota, sabia?” San cruza os braços.

“Oh! Meu Deus, essa é a única palavra do seu vocabulário?” Wooyoung diz irritado.

“Não, mas combina muito bem com você. Foi muito inteligente da sua parte não voltar para o quarto ontem à noite.” ironizou.

“Oh gatinho, estava me esperando?” sorriu de lado. “Não se preocupe, Choi, ainda tenho o bastante para você.” tocou seu queixo.

“Não encosta em mim!” deu um tapa leve na mão de Wooyoung. “Eu fui burro o bastante em achar que você voltaria, pelo visto isso não é tão importante pra você.” arqueou uma sobrancelha.

“É claro que é, mas como eu disse ontem: nada é mais importante do que uma festa.” mandou uma piscadinha para Choi. “E dá pra relaxar? Não é só você que está me fazendo um favor.”

“Presta atenção, Jung...” San começou com uma voz doce, mexendo na gola da jaqueta do time de Wooyoung, o que assustou levemente o alfa. “É você quem está nas minhas mãos, entendeu? Você precisa de mim para não ser expulso do time, enquanto o seu favor é um pouco insignificante. Se vamos fazer isso, vai ser do meu jeito. Então, é melhor você aproveitar enquanto estou sendo muito gentil com você. Não é pra me deixar plantado no quarto!” terminou com uma voz raivosa.

“Entendi...” Wooyoung engoliu em seco, mostrando toda a sua irritação com o olhar.

“E aí, pessoal?” Hongjoong chegou com toda sua animação, passando os braços pelos ombros de Wooyoung e San. “Eu estava indo almoçar. E vocês?”

“Nós também.” Yunho respondeu simpático. Mingi assentiu com a cabeça.

“Whoa, e se nós cinco almoçarmos juntos?” Hongjoong questionou alegre, olhando para todos.

“Por mim, fechou.” Mingi sorriu, desviando o olhar para Yunho.

“Quanto mais gente, melhor.” Yunho também disse.

“Eu não vou almoçar com ele.” San respondeu Hongjoong, apontando para Wooyoung.

“Então eu acho que o nosso querido saniezinho vai ter que almoçar sozinho na biblioteca.” Wooyoung debochou. “Pois eu estou muito animado para almoçar com todos.” sorriu para San.

O ômega fechou o punho com força, olhando para Yunho, que olhava para o teto. Choi sabia que não tinha o direito de pedir para o amigo não almoçar com todos. Revirou os olhos e suspirou, sorrindo falso para Wooyoung e verdadeiramente para Hongjoong.

“Vai ser legal.” disse por fim.

[...]

Na fila do almoço, é óbvio que San praticamente correu com sua bandeja para ficar na frente de Wooyoung na fila, que bufou. Ao esbarrar em Mingi, o bonitão o olhou sorrindo.

“Ei, Acho que nós dois não nos apresentamos...” Song sorriu galanteador para San, que gostou muito daquilo e retribuiu. “Song  Mingi.” alcançou a mão do ômega e levou aos seus lábios, deixando um delicado beijo nas costas da mão, enquanto o olhava com desejo.

“Woah...” San aumentou o sorriso pelo ato. “Sou Choi San.” mordeu os lábios.

“Que nome lindo.”

“Você gostou?” San questionou e Mingi assentiu. “Deveria ouvir meu número de telefone.”

E já havia virado um sorriso malicioso e um contato visual forte, que foi quebrado pelo corpo de Wooyoung ficando na frente de San.

“Caramba, Choi! Você está prendendo a fila!” Wooyoung reclamou, empurrando Mingi para que ele andasse. San fechou a cara.

Já sentados na mesa de almoço, San revirou os olhos e bufou alto ao que teve um Wooyoung sorrindo e se sentando ao seu lado. Ao decorrer do almoço, tudo estava indo bem, já que Choi e Jung não se falavam, ninguém brigava e a paz ficava intacta.

Como era uma ótima sexta-feira, um dos acompanhamentos da merenda do almoço era batata frita. E San estava se deliciando com a sua porção, enquanto conversava com os garotos.

“Ouh!” Wooyoung olhou para a última batata no prato de San. “Você ainda tem uma.” foi rápido em rouba-la e levá-la até sua boca, mastigando com um sorriso fechado e provocador.

“Wooyoung!” San esbravejou. Ele amava tanto a última batata da porção... “Seu idiota!” deu um tapa forte nas costas de Wooyoung, o fazendo arregalar os olhos e cuspir a batata, fazendo os outros três garotos começarem a gargalhar. “Eu não acredito que você roubou minha última batata pra depois cuspir!” disse totalmente irritado.

“O que?!” Wooyoung começou, tossindo. “Você podia ter me matado e é a batata que você se importa?” questionou indignado.

“Era minha batata!” respondeu como se a batata fosse a única coisa importante ali, e para San, realmente era.

“Não se preocupa meu bem, ainda estou sentindo o gostinho dela...” Wooyoung provocou, aproximando o rosto dos dois. “Quer sentir?”

San espalmou sua palma da mão no rosto de Wooyoung e o empurrou, cruzando os braços e fazendo um biquinho de birra. Ele realmente amava batata frita.

“Aqui, Sanie... Pega a minha.” Yunho revirou os olhos, empurrando sua porção ainda com algumas batatas para San, que abriu um sorriso imenso e começou a comer.

“Ai, ai...” Hongjoong se pronunciou, ainda rindo um pouco. “Vocês dois são engraçados...” o loiro encarou Wooyoung e San. “São namorados?”

Os dois arregalaram os olhos, enquanto Mingi caiu na gargalhada e Yunho tampou a boca com a lateral do punho fechado, guardando a risada para não se engasgar com a comida.

“O que?!” Wooyoung questionou em choque e, dessa vez, foi San quem começou a tossir engasgado com a batata.

“Ew!” San fez uma careta. “Não, que nojo!”

“Por qual motivo você perguntaria uma coisa dessas?” Wooyoung disse ignorando San. Nojo? Sério? Que exagero.

“Eu sei lá...” Hongjoong deu de ombros, tentando não rir pela reação dos garotos. “Vocês ficam se provocando e se olhando como se fossem namorados apaixonados...”

E Yunho e Mingi se seguraram mais ainda para não cair da mesa de tanto rir.

“Velho, você deve estar muito doidão.” San se pronunciou. “Pois eu sempre deixo claro o quanto eu odeio esse idiota.”

“Yeah, e eu também.” Wooyoung retrucou. “Ele sabe muito bem o quanto é insuportável e chato.”

“Okay, okay...” Hongjoong levantou as mãos em rendição. “Não vou mais tocar nesse assunto.” deu um olhar cúmplice para Yunho e Mingi.

San e Wooyoung ficaram um pouco envergonhados entre eles, se mexendo desconfortáveis no banco da mesa redonda, um ao lado do outro. Será que mais gente pensava assim? Nah! Hongjoong só disse isso porque é novo, todo mundo sabe o quanto odiamos um ao outro... Certo?

O alfa e o ômega se olharam com uma careta e desviaram o olhar, se afastando um do outro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...