História Do not go crazy - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Sequestro Aprisoamento
Visualizações 29
Palavras 1.166
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


espero que gostem

Capítulo 2 - Mini inferno


Quando eu acordei estava na mesma cama de antes com uma roupa diferente e com uma corrente amarrada em meu braço e ele estava novamente lendo a mesma revista, mas desta vez a porta estava fechada quando notei estava com aquela coleira sentei na cama e falei:

- Está lendo essa revista de novo?

-Você é menos inteligente que pensei ratinha de laboratório você não me deixou terminar ontem e me deixou muito irritado se tentar fugir de novo vai ter consequências muito piores. E você não vai gostar mas deixa eu terminar de falar as regras você vai ganhar três refeições por dia a menos que desobedeça como desobedeceu vai ficar sem café da manhã coitadinha- ele riu ironicamente-seu primeiro teste vai ser quantos dias você consegue ficar acordada sei que já saíram diversos estudos mas não confio neles-eu não confio em você resmunguei- calada sei que já saíram diversos estudos mas vamos provar vamos ver quantos dias consegue ficar sem dormir mas quero que filme e escreva tudo o que está acontecendo- aqui estou- para a posterioridade

Ele pegou a cederia e saio deixando a porta aberta assim que ele saio fui tentar escapar- nunca desisto- mas a corrente que estava presa na minha mão me puxou de volta fazendo minha chance de escapar daquele possível inferno uma triste ilusão. Fiquei olhando umas 2 horas para o teto quando tive uma ideia que já era para ela ter vindo a 1 hora e meia atrás que era de soltar a corrente mas quando eu fui tentar desgrudar a corrente da parede quando senti um leve choque no pescoço tentei de novo e choque aumentou tentei de novo e choque piorou então sentei na cama e tentei tirar a corrente com saliva mas não adiantou comecei a pensar que sair daquele possível inferno seria mais difícil do que pensava, então escutei um barulho era ele  deitei na cama e me escondi debaixo do cobertor, ele trazia nas mãos um uma bandeja com alguma coisa grudenta em cima colocou na cama e falou para mim comer então eu com uma cara de desconfiada perguntei:

- O que é isso?

-Seu almoço coma

-E se for veneno?

-Você realmente acha ratinha de laboratório que eu ia gastar dinheiro para construir esse local para no segundo dia te envenenar?

- Seu grau de loucura é duvidoso quero que você prove para eu ver que não está envenenado

-Se não quiser comer tudo bem morra de fome acharei outra cobaia para te substituir você não é nada apenas uma cobaia que logo morrera como as outras.

Depois de dar esse discurso ele saio então eu fiquei analisando a comida fazendo os procedimentos para ver se não estava envenenada  então comi era uma espécie de ração muito ruim mas pelo menos saciou minha fome depois de um tempo comecei a me sentir com sono quando eu deitei na cama para dormir senti um choque bem forte ai eu levantei então saquei qual era a do teste eu não podia dormir e isso me fez ficar com uma raiva dele  aquela praga tinha colocado sonífero na minha comida e se eu dormisse eu levava choque ótimo passou algumas horas e eu já tinha levado uns 12 choques e eram horríveis então quando eu estava deitada na cama ele apareceu colocou a comida na ponta da cama falou com aquela voz de imponência para eu comer

- Você só pode ta de sacanagem com a minha cara, não é?

-Coma

-Ta falando sério você colocou sonífero naquela porcaria de ração que nem sabor tem

-A culpa não é minha se optou em comer como eu disse você não pode dormir, mas a cada refeição que come recebe o dobro de sonífero então o que vai ser ratinha de laboratório? Como prefere morrer?   

-Você é mau, mas não terá uma cobaia 23

- É o que veremos

Depois disso ele foi embora e eu fiquei um tempão olhando para a comida e eu estava com fome com sono e desesperada para sair daquele semi inferno então eu fiquei olhando para o teto então percebi que havia um pequeno relógio que não funcionava estava sem pilhas eu peguei eu fui para o chuveiro fechei a cortina e tentei achar algum objeto cortante por que nos métodos de suicídio que tinha a minha disposição não eram cortantes. Desmontei o relógio e achei um negócio parecido com uma agulha era bem afiado então eu tentei retirar aquela coleira e poder dormir um pouco, mas quando eu fui mexer na coleira levei outro choque não tinha percebido que havia muito mais câmeras no quarto haviam várias ocultas que raiva que me deu na hora, até tentei quebrar uma mas levei um choque extremamente forte o que me fez ficar fraca o resto do dia. Mas depois de um tempo ele voltou novamente com outra bandeja de comida mas desta vez tinha uma maça ele recolhei o outro prato e deixou a maça na ponta da cama sentou em sua cadeira fechou a porta e disse:

-Coma

-Deixa eu adivinhar desta vez tem o dobro de sonífero que tinha na outra?

-Sim é claro. Aproposito está com mais sono ou fome?

-Em que região colocou o sonífero?

-Tente adivinhar

-Olha vou te falar uma coisa bem seria seu inútil para de fazer esses joguinhos senão vei ficar feio para você meu pai é general do exército e eu tenho um rastreador em mim mesma então se não quiser uns quinze tanques aqui é bom me soltar agora

- Coitada de você querida acha que eu não iria pesquisar sobre você antes de te escolher? Meu trabalho é sério seu pai é desempregado e sabe por que ele é por que ele ta morto assim como sua mãe- começo a chorar- isso mesmo mortos e você passou por um detector de metais antes de entrar por aqui então nem venha com mentiras por que eu sei bem sobre o seu passado e seu histórico psicótico. Estava a base de remédios antes de vir aqui, não é? A e vê se parar de chorar senão vai levar um choque  

Então ele sai do quarto  e me deixa sozinha  chorando pois quando isso aconteceu minha vida piorou e eu acabei ficando meio loca e os remédios ajudavam agora que não ele daqui a pouco virão os pesadelos horríveis e ataques mas isso demora um pouco depois de um tempo percebi que eu estou fudida na mão desse idiota não sei mais o que fazer acabei comendo a maça e fiquei com mais sono ainda já tinham sido passados alguns dias eu acho a hora passa diferente aqui mas mesmo assim eu estava com muito sono acho que vou desmaiar o cansaço doí eu passei por mais ou menos 3 horas parada deitada sem dormir para economizar energia quando eu percebi que a luz tinha acabado então  destruí duas câmeras de segurança e até tentei tirar a coleira mas cai no sono.


Notas Finais


espero que gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...