História Do Outro Lado - Interativa - Capítulo 3


Escrita por: e BlkBrd

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, August Wayne Booth (Pinóquio), Capitão Killian "Gancho" Jones, Cruella De Vil, David Nolan (Príncipe Encantado), Dr. Archie Hopper (Jiminy Cricket), Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Elsa, Emma Swan, Fa Mulan, Hades, Henry Mills, Ingrid / Rainha da Neve / Sarah Fisher, Lacey (Belle), Lilith "Lily" Page, Malévola, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Mérida, Personagens Originais, Princesa Aurora, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Ursúla (Bruxa do Mar), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Ação, Aventura, Comedia, Drama, Fantasia, Humor Negro, Interativa, Lgbt, Magia, Maldição, Mistério, Once Upon A Time, Ouat, Romance, Rumbelle, Storybrooke, Swanqueen, Tragedia, Yaoi, Yuri
Visualizações 10
Palavras 1.784
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Hentai, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Orange, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Self Inserction, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello terráqueos

Demorou mas nós chegamos!
Aqui é a Alex.
Resolvemos fazer as apresentações das fichas que já temos, então espero que tenhamos conseguido atingir o que descreveram nas fichas.
Críticas, correções estão sempre disponíveis nos comentários :-)

Lembrando que ainda há mais uma vaga para ser filho/a de Swan Queen, e mais duas vagas para ser filho/a de Elsa+Hans. Mas todos os outros casais estão disponíveis.
Ficha está nas notas finais da Introdução.

Sem mais delongas, boa leitura.

Capítulo 3 - Primeira Aparição


O inverno chegou forte para assolar a nostalgia da família Gold, que passava mais um ano sem a presença da filha, Angel, que vivia reclusa no quarto alugado da pensão no Granny’s. No entanto, ainda possuíam Bleu e Laura, que moravam na mesma casa que eles. Toda manhã a rotina era tranquila, as garotas tinham seus afazeres, enquanto Bleu ia trabalhar na loja de chocolates com o namorado, Laura se dedicava ao treinamento.

–Será que pode ajudar seu pai na loja hoje, Laura? – Belle perguntou, servindo uma torrada à filha. – Tenho um lugar para ir.

–Claro mãe. – Laura responde de prontidão, servindo-se de uma xícara de café. – Se sobrar um tempo livre, podia me ensinar aquela parte das runas que paramos da última vez, pai.

–Não costumamos ter muito movimento, podemos passar o dia entre a clientela se tiver disposição. – Gold respondeu, bebendo seu chá.

–Você é o senhor aqui, não eu. Claro que tenho energia. – Disse com um sorriso afiado.

–Para onde você vai, afinal? – Bleu perguntou a mãe, a filha mais velha, tendo terminado de comer. – Eu posso pegar carona com você se for perto.

–Claro, é perto. Eu te deixo na loja. – Belle respondeu com um pequeno sorriso, limpando os lábios com o guardanapo.

–Você vai atrás da Angel, não vai? – Laura perguntou sem hesitar, fazendo todos pausarem o que faziam, um clima mais tenso se instalando ao redor da mesa, seus ombros se encolhendo em seguida.

Gold olhou para a esposa com os olhos estreitos, tocando inconscientemente o peito.

–Vai atrás dela depois de tudo? – Perguntou com a voz seca.

–É a nossa filha, Rumple. Não vou desistir dela. – Belle se defendeu, levantando-se. – Ela cometeu um erro, não quer dizer que esteja perdida.

Belle saiu de casa, acompanhada de Bleu, pegando o carro e seguindo para o Granny’s. Laura ajudou o pai a limpar a mesa e o acompanhou para a loja de penhores, ambos num silêncio pesado.

–Por que ela saiu de casa? – Laura perguntou, abrindo a loja e virando a placa para aberto. – Vocês nunca falaram para mim ou para a Bleu, e já faz cinco anos.

–Não se preocupe com isso. – Gold logo cortou o assunto, indo para trás do caixa. – Então, você trouxe o livro com as runas?

–Foi por isso que vim, como teria esquecido?

Gold revirou os olhos e sinalizou para que ela se aproximasse, organizando os itens no balcão. Enquanto isso, Belle deixava a outra filha na frente de sua loja de chocolate, acenando para o seu namorado que já estava lá dentro.

–Se quiser eu posso ir com você falar com a Angel. – Bleu sugeriu, tocando a mão da mãe no volante. – Quem sabe um puxão de orelha da irmã mais velha a faça voltar para casa.

–Você tem um trabalho, não quero que te atrapalhe.

–Tenho certeza que Guiselher consegue aguentar o movimento enquanto vamos até o Granny’s.

–Não se preocupe, querida. – Belle sorriu agradecida para a filha, beijando sua mão. – Talvez sua irmã precise de uma mãe agora. Mas você sempre pode falar com ela depois do trabalho.

–Farei isso, mãe. Boa sorte lá.

Elas se abraçaram em despedida.

Enquanto isso, no Granny’s, Angel comia seu sanduíche no balcão quando viu uma mulher sentar ao seu lado, ignorou a princípio, mas depois a olhou melhor, estreitando os olhos ao reconhece-la.

–Filha das charmings. – Ela disse com um sorriso sem humor. – Você nunca vem aqui de manhã. Aconteceu alguma coisa?

–É um café, Angel. O que achas que vim aqui fazer? – Ela lança um sorriso torto, pedindo um café preto a garçonete.

–Olhar para a minha bela cara que não é. – Revirou os olhos. – Está fugindo das suas mães? Sei que elas costumam ser... pegajosas.

–Eu não tenho nenhum problema com elas, só queria café. – Falou mais séria, sem demonstrar qualquer emoção.

Angel dá de ombros, voltando ao seu sanduíche e ao seu suco, desistindo do diálogo, somente observando o movimento no lugar. Logo antes de sair, no entanto, deparou-se com sua mãe, que estava parada ao lado da porta, esperando-a ainda que com receio. A respiração lhe travou com a visão, surpresa com a aparição. Storybrooke era uma cidade pequena, e sempre se deparava com os membros da sua família, mas sempre os evitava.

–Que bom que ainda está aqui, queria falar com você, Angel. – Belle fala, abraçando a filha.

–Se for para me pedir para voltar para casa, perdeu seu tempo.

Ela começou a andar, mas sua mãe a segurou pelo braço, impedindo que se afastasse mais.

–Eu só queria saber como você estava, Angel. Não te posso obrigar a voltar para um lugar que não se sinta bem, mas não significa que vou desistir de manter nossa relação.

–Por que está preocupada com isso agora? Achei que concordasse com o meu pai e me quisesse longe.

–Você é minha filha, e assim como as tuas irmãs, nunca desistiria de nenhuma de vocês.

–Está bem, Belle. Mas eu não posso falar agora. Tenho que treinar.

–Quando quiser falar, sabe onde me achar.

Angel apenas assentiu, teleportando-se numa nuvem escura para a floresta.

~~~*~~~

-Está tudo bem? –Guiselher pergunta á namorada assim que a vê chegar, dando-lhe um abraço.

-Sim, não se passa nada de novo.-Bleu fala e dá um leve selinho ao rapaz e vai para trás do balcão de novo, pondo o seu avental para tratar das várias caixas de chocolate. –O novo lote já chegou?

-Sim, as caixas estão lá atrás. –responde e volta a ter com a mulher mais velha, abraçando-a por trás. –Talvez devessemos voltar a tirar umas férias.

-É? Ou só estás a tentar arranjar uma maneira de ficar sozinho comigo? –pergunta enquanto que pega num dos chocolates, comendo-os.

-Hey, podes censurar-me?

Um sorriso brinca nos seus lábios enquanto que pega na mão dela para lhe dar um suave beijo, bem em cima do anel de compromisso.

-Talvez possamos marcar algo um dia. –responde, retribuindo o gesto e dá-lhe um beijo na bochecha, para logo de seguida voltar ao trabalho.

~~~*~~~

-Onde ela está…-Michael pergunta-se em voz alta a olhar para todos os lados da rua, mas sem ver a sua irmã mais velha.

O rapaz de 19 anos continua à procura, vez ou outra parando na rua para falar com alguém, a sua simpatia e sorriso aberto patentes.

O jovem continua a andar até por fim chegar ao Granny’s, onde vê a Belle a falar com alguém que logo desaparece numa nuvem de fumança.

Estranho...

Ele entra e logo vai ao balcão ao ver a loira sentada tranquilamente a beber o seu café.

-Aqui estás tu! Estive à tua procura a manhã toda. –Michael fala ao sentar-se ao seu lado.

-Bem.. São nove e meia portanto não estiveste à procura durante assim tanto tempo. –Andrea responde e dá um sorriso de canto.

-Ah ah, muito engraçada. –o irmão mais novo responde e faz sinal à empregada para fazer o seu próprio pedido. –Porque saíste tão cedo de qualquer maneira?

-Não dormi muito bem, e decidi apanhar um pouco de ar fresco, e tu?

-Vou ajudar o avô no gabinete. As mães devem estar a chegar entretanto.

Quase ao mesmo tempo que falava Emma e Regina chegam, indo ter com os seus filhos.

-Aqui estão vocês, desapareceram os dois hoje. –Emma fala e dá um beijo na cabeça de cada um.

-Tu sabes como é, somos os dois pessoas bem ocupadas. –Ele fala num tom de gozo com o seu famoso sorriso, fazendo Kimberly revirar os olhos e Regina arquear uma sobrancelha. –Que foi?

-Acho que vou desistir da minha função de irmã.

-Como assim? –Michael pergunto num tom de injúria.

-Sabes como é, estou demasiado ocupada. –ela responde e pisca-lhe o olho, o que arranca algumas risadas da rainha e da salvadora.

-Ouch, os meus sentimentos. –ele diz, levando a mão ao peito com algum dramatismo. –Não foi assim que eu te eduquei Kim.

-Todos temos desilusões maninho.

O pequeno-almoço percorreu normalmente de seguida, Kimberly mais sossegada enquanto que Michael falava e brincava constantemente.

-Então e o que vão fazer hoje? –Regina perguntou a olhar para os filhos.

-Vou ajudar o avô na delegacia como de costumo.

-E tu Andy? –Emma pergunta a olhar para a filha.

-Hun.. Acho que vou estudar um pouco. –respondo um tanto monótonamente.

Enquanto que Michael era altamente animado e extrovertido, Kimberly era completo oposto, mais reservada e introvertida.

-Não estudas demasiado? –Michael logo fala. –Podias relaxar um pouco mais, talvez ajudar-me na delegacia hoje.

-Obrigada, mas não. Tenho coisas importantes a falar. –a mulher de 24 anos responde, limpando a boca e se levantando. –Vou indo já.

-Almoças connosco? –Regina pergunta, fazendo a loira parar a meio.

-Anh..yah, pode ser. Eu depois passo na prefeitura. –diz com um pequeno sorriso e acena, saindo do Granny’s, evitando ao máximo o olhar dos outros.

-Bem, acho que também é a minha deixa, depois vou ter com vocês. –o rapaz fala e dá um beijo nas duas mães, saindo para mais um dia de trabalho. –Até logo!

~~~*~~~

Laura passou a tarde na loja com o pai, dividindo-se entre estudar as runas e a curiosidade dos objetos que tinha ali.

–Como está indo com a magia? – Rumple pergunta, virando a próxima página do livro de feitiços.

–Está caminhando, já consigo conduzir um rito sozinha.

Rumple deixou cair uma caixa no chão ao se virar para pegar uma poção e mostrar a filha, e o simples acidente o irritou, chutando a caixa com raiva. Laura logo foi ao seu encontro, pegando a caixa e a colocando no balcão, ficando surpresa quando viu a adaga com o nome do pai escrita nela.

–Você guarda isso aqui? Que descuido. Qualquer um podia pegar e te controlar agora.

–Eu não guardo aqui.

–Está ficando velho e começou a esquecer onde deixa as coisas, pai? – Ela riu a provoca-lo, ainda admirando a adaga.

–Não fale besteiras, garota.

–Acho que a idade chegou até para o Senhor das Trevas.

Laura riu, entregando a adaga de volta para o pai, que foi para os fundos da loja a fim de esconder a adaga. O sino da loja tocou, anunciando um cliente, e Laura sorriu quando viu que era Snow White.

–Não te esperava aqui. – Disse diretamente, abraçando-a.

–Eu queria algo diferente para colocar lá em casa.

–Mas tudo aqui é velho. Se quiser algo novo...

–E você se diz uma boa vendedora. – Rumple volta dos fundos, fazendo um gesto negativo para a filha. – Fique à vontade, Mary, minha loja tem uma infinidade de opções.

Snow andou pela loja e acabou escolhendo um relógio de parede, logo indo-se embora.

–Você ainda tem muito o que aprender. – Rumple diz a filha mais nova, bagunçando seus cabelos como de costume.


Notas Finais


Oh, well, que tal?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...